Maluda (1934-1999)Maluda (1934-1999)
Maluda, Maria de LurdesMaluda, Maria de LurdesRibeiro, nasceu na cidadeRibeiro, nasceu na cidadede Pangim, em Goa.de Pangi...
Entre 1964 e 1967 viveu emEntre 1964 e 1967 viveu emParis, bolseira daParis, bolseira daGulbenkian. Aí trabalhouGulbenkian...
Conceitualmente, MaludaConceitualmente, Maludaseguiu a linha de Paulseguiu a linha de PaulCézanne, o grandeCézanne, o gran...
Ruínas do CarmoRuínas do CarmoNa sua pintura, MaludaNa sua pintura, Maludaexperimentou váriosexperimentou váriosgéneros, i...
Telhados de LisboaTelhados de LisboaNo entanto, o cerneNo entanto, o cerneprincipal da pinturaprincipal da pinturade Malud...
Entre os anos de 1976Entre os anos de 1976e 1978, foi novamentee 1978, foi novamentebolseira da Fundaçãobolseira da Fundaç...
De estiloDe estiloinconfundível einconfundível einigualável, as suasinigualável, as suasobras expressamobras expressamform...
A cidade de Lisboa foi um dos temas dominantes da pinturaA cidade de Lisboa foi um dos temas dominantes da pinturade Malud...
Lisboa 1983Lisboa 1983
Lisboa 1986Lisboa 1986
Lisboa 1988Lisboa 1988
Lisboa Cais II - 1983Lisboa Cais II - 1983
LisboaLisboa
LisboaLisboa
Contentores rente ao TejoContentores rente ao Tejo
Baseando-se naarquitetura, Maludaencontrou na paisagemurbana um desafiofascinante, elegendo ageometria como principalferra...
Quiosques de LisboaQuiosques de LisboaSelos impressos a offsetSelos impressos a offsetpela Imprensapela ImprensaNacional C...
Pintou SintraPintou Sintramaravilhosamente. O Paláciomaravilhosamente. O PalácioNacional da Pena ficaráNacional da Pena fi...
As janelas fechadas sãoAs janelas fechadas sãoum tema recorrente naum tema recorrente napintura de Maluda.pintura de Malud...
As janelas de MaludaAs janelas de Maluda
Janelas de LisboaJanelas de Lisboa
Janelas de LisboaJanelas de Lisboa
Janelas de LisboaJanelas de Lisboa
Janelas de LisboaJanelas de Lisboa
Janelas de LisboaJanelas de Lisboa
Janelas de LisboaJanelas de Lisboa
Janelas de LisboaJanelas de Lisboa
Janelas de ÉvoraJanelas de Évora
MarvãoMarvão
ArraiolosArraiolos
Alcácer do Sal -1983Alcácer do Sal -1983
Vila ViçosaVila Viçosa
Ilha de FaroIlha de Faro
FaroFaro
AljezurAljezur
Olhão 1972Olhão 1972
Farol da Berlenga -1987Farol da Berlenga -1987
Évora 1997Évora 1997 Cabo EspichelCabo Espichel
Da vasta obra deDa vasta obra deMaluda fazem parteMaluda fazem partealgumas serigrafias.algumas serigrafias.Algarve (serig...
Olhão -SerigrafiaOlhão -Serigrafia
Olhão-SerigrafiaOlhão-Serigrafia
PortoPorto
Maluda também pintou retratos.Maluda também pintou retratos.Mafalda AlmadaMafalda Almada Raul SolnadoRaul Solnado
Ana Zanatti (1974)Ana Zanatti (1974)
Maluda também pintou naturezas mortasMaluda também pintou naturezas mortas
romãromã
ananásananás
kiwiskiwis
anonaanona
Maluda foi,Maluda foi,inquestionavelmente,inquestionavelmente,uma das principaisuma das principaispintoras portuguesaspint...
A pintora faleceu emA pintora faleceu emLisboa a 10 deLisboa a 10 defevereiro de 1999, aosfevereiro de 1999, aos64 anos, v...
Imagens: GoogleMúsica:Lisboa não sejas francesa / Amália RodriguesFormatação:ferreira.marques52@gmail.com
Obras de Maluda
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Obras de Maluda

3.652 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.652
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
738
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Obras de Maluda

  1. 1. Maluda (1934-1999)Maluda (1934-1999)
  2. 2. Maluda, Maria de LurdesMaluda, Maria de LurdesRibeiro, nasceu na cidadeRibeiro, nasceu na cidadede Pangim, em Goa.de Pangim, em Goa.Viveu desde 1948 emViveu desde 1948 emLourenço Marques (atualLourenço Marques (atualMaputo), onde começou aMaputo), onde começou apintar e onde formou,pintar e onde formou,com mais quatro pintores,com mais quatro pintores,o grupo que se intitulouo grupo que se intitulou"Os Independentes", que"Os Independentes", queexpôs coletivamente emexpôs coletivamente em1961, 1962 e 1963.1961, 1962 e 1963.
  3. 3. Entre 1964 e 1967 viveu emEntre 1964 e 1967 viveu emParis, bolseira daParis, bolseira daGulbenkian. Aí trabalhouGulbenkian. Aí trabalhoucom os mestres Jeancom os mestres JeanAujame e Michel Rodde.Aujame e Michel Rodde.Foi nessa altura que seFoi nessa altura que seinteressou pelo retrato einteressou pelo retrato epor composições que fazempor composições que fazema síntese da paisagema síntese da paisagemurbana, com uma paleta deurbana, com uma paleta decores muito caraterística ecores muito caraterística euma utilização brilhante dauma utilização brilhante daluz, as quais conferem àsluz, as quais conferem àssuas obras uma identidadesuas obras uma identidademuito própria emuito própria einconfundível.inconfundível.
  4. 4. Conceitualmente, MaludaConceitualmente, Maludaseguiu a linha de Paulseguiu a linha de PaulCézanne, o grandeCézanne, o grandemestre francês domestre francês doImpressionismo.Impressionismo.
  5. 5. Ruínas do CarmoRuínas do CarmoNa sua pintura, MaludaNa sua pintura, Maludaexperimentou váriosexperimentou váriosgéneros, incluindo retratos,géneros, incluindo retratos,serigrafias, tapeçarias,serigrafias, tapeçarias,cartazes, paineis, murais,cartazes, paineis, murais,ilustrações e selos deilustrações e selos decorreio.correio.
  6. 6. Telhados de LisboaTelhados de LisboaNo entanto, o cerneNo entanto, o cerneprincipal da pinturaprincipal da pinturade Maluda estáde Maluda estámuito voltado paramuito voltado paraa síntese daa síntese dapaisagem urbana. paisagem urbana. 
  7. 7. Entre os anos de 1976Entre os anos de 1976e 1978, foi novamentee 1978, foi novamentebolseira da Fundaçãobolseira da FundaçãoGulbenkian, tendoGulbenkian, tendoestudado em Londresestudado em Londrese na Suíça.e na Suíça.
  8. 8. De estiloDe estiloinconfundível einconfundível einigualável, as suasinigualável, as suasobras expressamobras expressamformas figurativas eformas figurativas eabstratas, que nosabstratas, que nosestimulam eestimulam eanimam o espírito.animam o espírito.
  9. 9. A cidade de Lisboa foi um dos temas dominantes da pinturaA cidade de Lisboa foi um dos temas dominantes da pinturade Maluda.de Maluda.
  10. 10. Lisboa 1983Lisboa 1983
  11. 11. Lisboa 1986Lisboa 1986
  12. 12. Lisboa 1988Lisboa 1988
  13. 13. Lisboa Cais II - 1983Lisboa Cais II - 1983
  14. 14. LisboaLisboa
  15. 15. LisboaLisboa
  16. 16. Contentores rente ao TejoContentores rente ao Tejo
  17. 17. Baseando-se naarquitetura, Maludaencontrou na paisagemurbana um desafiofascinante, elegendo ageometria como principalferramenta de construçãode muitas das suas obras.Baseando-se naBaseando-se naarquitetura, Maludaarquitetura, Maludaencontrou na paisagemencontrou na paisagemurbana um desafiourbana um desafiofascinante, elegendo afascinante, elegendo ageometria comogeometria comoprincipal ferramenta deprincipal ferramenta deconstrução de muitasconstrução de muitasdas suas obras.das suas obras.
  18. 18. Quiosques de LisboaQuiosques de LisboaSelos impressos a offsetSelos impressos a offsetpela Imprensapela ImprensaNacional Casa daNacional Casa daMoeda a partir deMoeda a partir deoriginais em gouache,originais em gouache,1985 .1985 .
  19. 19. Pintou SintraPintou Sintramaravilhosamente. O Paláciomaravilhosamente. O PalácioNacional da Pena ficaráNacional da Pena ficaráimortalizado na história dosimortalizado na história dosCTT, ao ser transformado emCTT, ao ser transformado emselo para uma ediçãoselo para uma ediçãocomemorativa da elevaçãocomemorativa da elevaçãode Sintra a Património dade Sintra a Património daHumanidade pela UNESCO.Humanidade pela UNESCO.
  20. 20. As janelas fechadas sãoAs janelas fechadas sãoum tema recorrente naum tema recorrente napintura de Maluda.pintura de Maluda.São essencialmenteSão essencialmentejanelas lisboetas.janelas lisboetas.
  21. 21. As janelas de MaludaAs janelas de Maluda
  22. 22. Janelas de LisboaJanelas de Lisboa
  23. 23. Janelas de LisboaJanelas de Lisboa
  24. 24. Janelas de LisboaJanelas de Lisboa
  25. 25. Janelas de LisboaJanelas de Lisboa
  26. 26. Janelas de LisboaJanelas de Lisboa
  27. 27. Janelas de LisboaJanelas de Lisboa
  28. 28. Janelas de LisboaJanelas de Lisboa
  29. 29. Janelas de ÉvoraJanelas de Évora
  30. 30. MarvãoMarvão
  31. 31. ArraiolosArraiolos
  32. 32. Alcácer do Sal -1983Alcácer do Sal -1983
  33. 33. Vila ViçosaVila Viçosa
  34. 34. Ilha de FaroIlha de Faro
  35. 35. FaroFaro
  36. 36. AljezurAljezur
  37. 37. Olhão 1972Olhão 1972
  38. 38. Farol da Berlenga -1987Farol da Berlenga -1987
  39. 39. Évora 1997Évora 1997 Cabo EspichelCabo Espichel
  40. 40. Da vasta obra deDa vasta obra deMaluda fazem parteMaluda fazem partealgumas serigrafias.algumas serigrafias.Algarve (serigrafia)Algarve (serigrafia)
  41. 41. Olhão -SerigrafiaOlhão -Serigrafia
  42. 42. Olhão-SerigrafiaOlhão-Serigrafia
  43. 43. PortoPorto
  44. 44. Maluda também pintou retratos.Maluda também pintou retratos.Mafalda AlmadaMafalda Almada Raul SolnadoRaul Solnado
  45. 45. Ana Zanatti (1974)Ana Zanatti (1974)
  46. 46. Maluda também pintou naturezas mortasMaluda também pintou naturezas mortas
  47. 47. romãromã
  48. 48. ananásananás
  49. 49. kiwiskiwis
  50. 50. anonaanona
  51. 51. Maluda foi,Maluda foi,inquestionavelmente,inquestionavelmente,uma das principaisuma das principaispintoras portuguesaspintoras portuguesasda segunda metade doda segunda metade doséculo XX.século XX.
  52. 52. A pintora faleceu emA pintora faleceu emLisboa a 10 deLisboa a 10 defevereiro de 1999, aosfevereiro de 1999, aos64 anos, vítima de64 anos, vítima decancro no pâncreas. Ocancro no pâncreas. Oseu corpo foi enterradoseu corpo foi enterradono Cemitério dosno Cemitério dosPrazeres, em Lisboa.Prazeres, em Lisboa.
  53. 53. Imagens: GoogleMúsica:Lisboa não sejas francesa / Amália RodriguesFormatação:ferreira.marques52@gmail.com

×