II ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO E DIREITOAMBIENTALDisciplina: Gestão dos recursosatmosféricosOrientação: Profa. Dra. ElianeCou...
 Ana Cristine Rocha Mendonça, Graduada em Gestão Ambiental, ESAMAZ (PA); Bento Gustavo de Sousa Pimentel, Graduando em B...
NÍVEIS DE GASES DE EFEITO ESTUFANO TERMINAL RODOVIÁRIO DE BELÉMDO PARÁ
SUMÁRIO PARA APRESENTAÇÃO 1.MÉTODO; 2.O PROBLEMAS E OBJETIVOS; 3.GHG (GREENHOUSE GAS), GASES DE EFEITOESTUFA, MUDANÇA D...
1.MÉTODO Método qualitativo baseado em análises dedocumentos científicos e oficiais; Comparação entre análises, teorias,...
2.O PROBLEMA E OBJETIVOS Problema:Devido às atividades estacionárias do recinto, o terminalrodoviário da Universidade Fed...
2.O PROBLEMA E OBJETIVOS Objetivo geral: Mediante análise e interpretação dedados quantitativos das amostras atmosféricas...
2.O PROBLEMA E OBJETIVOS Objetivos específicos: 1. Realizar um diagnóstico viso-espacial parapercepção dos pontos crític...
Fonte:AGÊNCIAPORTUGUESA DO MEIOAMBIENTE3.PROCESSOS DA GESTÃO DE RECURSOSATMOSFÉRICOS
3.GHG (GREENHOUSE GAS), GASES DE EFEITO ESTUFA,MUDANÇA DO CLIMA CO2, CH4, CO, NOX, N2O, SO2, PM, HC; (...) as principais...
4.INDICADORES, MONITORAMENTO E PADRÕES DEQUALIDADE DO AR 1. DIAGNÓSTICO VISO-ESPACIAL;Foto de planta baixa, fotos da loca...
Fonte: Yahoo! Notícias
5.ESTUDO DO RAIO DE EMISSÃO EM REGIÕESATMOSFÉRICAS EM REGIÕES PRÓXIMAS AO SOLOQ = E . VRAIO DE EMISSÃO FATOR DE EMISSÃO VO...
5.ESTUDO DO RAIO DE EMISSÃO EM REGIÕESATMOSFÉRICAS EM REGIÕES PRÓXIMAS AO SOLO Para a realização do levantamento do raio ...
5.ESTUDO DO RAIO DE EMISSÃO EM REGIÕESATMOSFÉRICAS EM REGIÕES PRÓXIMAS AO SOLO´(...) RAMS éum resultado de umnível alto do...
Fonte: IBM
5.ESTUDO DO RAIO DE EMISSÃO EM REGIÕESATMOSFÉRICAS EM REGIÕES PRÓXIMAS AO SOLO
7.MEDIDAS PARA CONTROLE E MELHORAS CONTÍNUAS Em Beevers, et al. (2004), o rodízio de carros em Londres, CCS(Congestion Ch...
8.LEGISLAÇÃO Portaria do Ministério do Interior de nº 231/76 -estabelecer padrões nacionais de qualidade do ar paramateri...
9.REFERENCIAL AGÊNCIA PORTUGUES DO AMBIENTE: MINISTÉRIO DO AMBIENTE E DOORDENAMENTO DO TERRITÓRIO. Emissões de poluentes ...
Gestão de recursos atmosféricos
Gestão de recursos atmosféricos
Gestão de recursos atmosféricos
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Gestão de recursos atmosféricos

463 visualizações

Publicada em

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
463
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gestão de recursos atmosféricos

  1. 1. II ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO E DIREITOAMBIENTALDisciplina: Gestão dos recursosatmosféricosOrientação: Profa. Dra. ElianeCoutinhoUniversidade do Estado do ParáCentro de Ciências Naturais e TecnologiaNOV 2011
  2. 2.  Ana Cristine Rocha Mendonça, Graduada em Gestão Ambiental, ESAMAZ (PA); Bento Gustavo de Sousa Pimentel, Graduando em Bacharelado em Design, UEPA (PA);
  3. 3. NÍVEIS DE GASES DE EFEITO ESTUFANO TERMINAL RODOVIÁRIO DE BELÉMDO PARÁ
  4. 4. SUMÁRIO PARA APRESENTAÇÃO 1.MÉTODO; 2.O PROBLEMAS E OBJETIVOS; 3.GHG (GREENHOUSE GAS), GASES DE EFEITOESTUFA, MUDANÇA DO CLIMA; 4. PROCESSOS DA GESTÃO DE RECURSOSATMOSFÉRICOS 5.INDICADORES, MONITORAMENTO E PADRÕES DEQUALIDADE DO AR; 6.ESTUDO DO RAIO DE EMISSÃO EM REGIÕESATMOSFÉRICAS EM REGIÕES PRÓXIMAS AO SOLO; 7.MEDIDAS PARA CONTROLE E MELHORAS CONTÍNUAS; 8. LEGISLAÇÃO; 9.REFERENCIAL;
  5. 5. 1.MÉTODO Método qualitativo baseado em análises dedocumentos científicos e oficiais; Comparação entre análises, teorias, ferramentas eresultados contidas em tais documentos; Apresentação de uma proposta para o caso doTerminal Rodoviário de Belém;
  6. 6. 2.O PROBLEMA E OBJETIVOS Problema:Devido às atividades estacionárias do recinto, o terminalrodoviário da Universidade Federal do Pará submeteusuários dado um grande raio de emissão, á aquisição deproblemas de saúde de ordem cardio-respiratória, econtribuição para o agravamento da emissões de gases doefeito estufa de escala local;
  7. 7. 2.O PROBLEMA E OBJETIVOS Objetivo geral: Mediante análise e interpretação dedados quantitativos das amostras atmosféricas, propornovas resoluções para o problema no âmbito da dispersãode gases poluentes e efeito estufa, especificamente noterminal rodoviário de Belém do Pará;
  8. 8. 2.O PROBLEMA E OBJETIVOS Objetivos específicos: 1. Realizar um diagnóstico viso-espacial parapercepção dos pontos críticos de emissão de poluentesna categoria móvel da classe de transportes no local; 2. Medir, analisar e interpretar dados atmosféricoslocais em ocasiões coesas com o pique da emissão depoluentes, através do equipamento necessário; 3. Propor novas resoluções para mediar a resolução doproblema em seu âmbito infra-estrutural, ou mesmoda legalidade e pregnância punitiva;
  9. 9. Fonte:AGÊNCIAPORTUGUESA DO MEIOAMBIENTE3.PROCESSOS DA GESTÃO DE RECURSOSATMOSFÉRICOS
  10. 10. 3.GHG (GREENHOUSE GAS), GASES DE EFEITO ESTUFA,MUDANÇA DO CLIMA CO2, CH4, CO, NOX, N2O, SO2, PM, HC; (...) as principais estratégias de mudança doclima envolvem duas perspectivas: mitigação,visando à redução de emissões no longo prazo, eadaptação, buscando compreender e adaptardiferentes setores da economia para as mudançasinevitáveis que virão nos próximos anos (...)(SIMONI, 2009).
  11. 11. 4.INDICADORES, MONITORAMENTO E PADRÕES DEQUALIDADE DO AR 1. DIAGNÓSTICO VISO-ESPACIAL;Foto de planta baixa, fotos da localidade.Planta baixa mezanino Terminal Rodoviário de João PessoaFonte:http://3.bp.blogspot.com/_sKdkwVVV6kg/RxXVSR2ml1I/AAAAAAAACII/DtIp1kq47Ng/s400/TR_Mezzanino.jpg
  12. 12. Fonte: Yahoo! Notícias
  13. 13. 5.ESTUDO DO RAIO DE EMISSÃO EM REGIÕESATMOSFÉRICAS EM REGIÕES PRÓXIMAS AO SOLOQ = E . VRAIO DE EMISSÃO FATOR DE EMISSÃO VOLUME DOTRÁFEGO|VELOCIDADE||QUANTIDADE|
  14. 14. 5.ESTUDO DO RAIO DE EMISSÃO EM REGIÕESATMOSFÉRICAS EM REGIÕES PRÓXIMAS AO SOLO Para a realização do levantamento do raio de emissão deCO (SATHITKUNARAT, 2009) são computados os dados noRAMS1, ou HYPACT. Tais dados são comparados com os modelos propostospelas políticas públicas de controle ambiental e dotrânsito, para interpretação e análise, antecendendo asugestão e pesquisa de novos e mais modernizadosmodelos; Em caso de medição dos ventos, é empregado o mesmométodo a 50m do solo;1 Sistema de Modelagem Atmosférica Regional (Region Atmosphere Model System);2 Hybrid Particule Concentration Transport model, HYPACT;
  15. 15. 5.ESTUDO DO RAIO DE EMISSÃO EM REGIÕESATMOSFÉRICAS EM REGIÕES PRÓXIMAS AO SOLO´(...) RAMS éum resultado de umnível alto do estadoda arte destinadoao multiuso, ummodelo de previsãonumérica parasimular circulaçõesatmosféricas medidasno hemisfério, depequenas escalasaté simulaçõesde grandes vórticesturbulentos (LES) nacamada atmosfera(...)’Fonte: http://www.iwindsurf.com
  16. 16. Fonte: IBM
  17. 17. 5.ESTUDO DO RAIO DE EMISSÃO EM REGIÕESATMOSFÉRICAS EM REGIÕES PRÓXIMAS AO SOLO
  18. 18. 7.MEDIDAS PARA CONTROLE E MELHORAS CONTÍNUAS Em Beevers, et al. (2004), o rodízio de carros em Londres, CCS(Congestion Charging Server) representou uma redução docongestionamento em 20%, redução global da velocidade nasvias em 33%; Recomenda-se a substituição de veículos maiores por menores eprojetados para o funcionamento eco-orientado; Procedural substituição dos combustíveis fósseis porpossibilidades de insumo que não utilizem na geração de energia,reações de craquelamento com residual agressivo; A redução substancial e consequencial em menor tempo dosníveis de congestionamento, poluição sistêmica (em acordo comníveis preocupantes de velocidade, hostilidade sonora, geraçãoabusiva de resíduos sólidos e gasosos), demandaria um reprojetopara eficiência do funcionamento do espaço urbano, comorientação ecológica e resultados otimizados;
  19. 19. 8.LEGISLAÇÃO Portaria do Ministério do Interior de nº 231/76 -estabelecer padrões nacionais de qualidade do ar paramaterial particulado, dióxido de enxofre, monóxido decarbono e oxidantes fotoquímicos; Resolução CONAMA nº 018/86 – Institui o Programade Controle de Poluição do ar por Veículos Automotores –PROCONVE; Resolução CONAMA nº 005/89 institui o PRONAR –Programa Nacional de Controle da Qualidade do Ar; Resolução CONAMA nº 008/90- Estabelece o limitemáximo de emissão de poluentes do ar; Resolução Conama nº 418/2009 – Aobrigatoriedade da inspeção veicular nos veículosautomotores.
  20. 20. 9.REFERENCIAL AGÊNCIA PORTUGUES DO AMBIENTE: MINISTÉRIO DO AMBIENTE E DOORDENAMENTO DO TERRITÓRIO. Emissões de poluentes atmosféricos por Concelho2008: Gases, acidificantes e eutrofizantes, precursores de ozônio, partículas, metaispesados e gases com efeito de estufa. 2008 BEEVERS, S., CARLAW, D. The impact of congestion charging on vehicle emissions inLondon. Atmospheric Environment. Elsevier, 2004. LEÃO, N., ALENCAR, C., VERÍSSIMO, A. Belém Sustentável. IMAZON, 2008. PINTO, F., SANTOS, R. Engevista (2004). Potenciais de redução de emissões de dióxidoe carbono no setor de transportes: um estudo de caso da ligação rodoviária Rio-Niterói.v. 6, n. 3, p. 64-74. SATHITKUNARAT, S., WONGWISES, P., PAN-ARAM, R., ZHANG, M. Carbon MonoxideEmission and Concentration Models for Chiang Mai Urban Area. Science Direct.Elsevier, 2009. SIMONI, W. F. S. Sustentabilidade e mudanças climáticas: guia para o amanhã. A novaeconomia. São Paulo: Editora SENAC São Paulo: 2009. RAMACHANDRA, T.V., SHWETMALA. Emissions from India’s transport sector: Statewisesynthesis. Atmospheric Environment. Elsevier, 2009.

×