Abate humanitario

833 visualizações

Publicada em

1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
833
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Abate humanitario

  1. 1. UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁCENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E TECNOLOGIAII ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO E DIREITO AMBIENTALDISCIPLINA DE METODOLOGIA DE PESQUISAAna Cristine Rocha MendonçaBento Gustavo de Sousa PimentelPré-Projeto apresentado como requisito paraaprovação em avaliação de disciplina emobtenção do título de Especialista em Gestão eDireito Ambiental na Universidade do Estado do Pará, Belém.Orientador: Myriam Michelis Barreto, Esp./UEPA.BELÉM-2011
  2. 2. Sumário 1 TEMA 2 PROBLEMA 3. HIPÓTESES 4 OBJETIVO GERAL 5 OBJETIVO ESPECÍFICOS 6 OBJETO DE ESTUDO 7 JUSTIFICATIVA 8 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 9 METODOLOGIA 10 CRONOGRAMA 11 REFERÊNCIAS 12 ANEXOS
  3. 3. TemaO tema para este presente trabalho estáalicerçado nas boas práticas dos métodosda pecuária em âmbito jurídico, comercial,eco-orientado, ético e nutricional.
  4. 4. ProblemaQuais as necessidades de um ciclo dapecuária que condize com os paradigmasde produção de validade para o comércio,bem-estar animal e qualidade do produtofinal?
  5. 5. HIPÓTESE:As práticas de abate humanitário em um apanhado teóricovisualizam o produto da carne via modalidade da pecuária atravésdos entraves do bem-estar animal, em seus benefícios qualitativospara redução de perdas durante as operações de abate, comrelação à carcaça e queda na qualidade do produto. Contribui-seassim, para uma vantagem na relação econômico-produtiva, alémde modificar o aspecto fisiológico do produto ofertado, e inclusãoem mercados éticos.Acerca dos resíduos gerados, apresentar-se-ão consideraçõese entraves de validade coerente com a Política de Resíduos Sólidosna sua forma normativa de Lei 12.305, de 2 de agosto de 2010, ouseja, em sua importância para o âmbito sistêmico dentro da cadeiaprodutiva normatizada e assegurada por lei.
  6. 6. Objetivo geralDesenvolver considerações importantes quepossuam validade a paradigmas de eco-orientação, boas práticas nutricionais,comerciais e que possuam legitimação ética ejurídica acerca da atividade de abatehumanitário na pecuária extensiva, entendida noseu sentido expandido, compreendendo criação,abate, e desenvolvimento de produtos.
  7. 7. Objetivo específico Expor considerações para âmbito operacional quepossua validade à ambos indivíduos (abatedor eanimal), usando-se de instrumentos de medição paraestudo da qualidade em âmbito da higiene, economiae segurança do trabalho. Medir nas atividades no pré/pós abate, índices deenzimas na carne bovina na forma de amostra. Comparar tais dados com a literatura especializada,afim de simular níveis de boa qualidade da ambiênciado ciclo da pecuária, de modo a apresentar umcenário favorável a uma aproximação com o conceitode bem-estar animal.
  8. 8. Objeto de estudo Utilizando-se da pesquisa em loco,apontar através de simulações técnicas ediagnóstico do produto no pré/pós àsatividades compreendidas pelo abate,boas práticas relacionadas ao bem-estaranimal.
  9. 9. JustificativaPara assegurar a qualidade e a segurança dosalimentos, grupos de consumidores,organizações não governamentais (ONGs) eredes de supermercados, têm exigido de seusfornecedores a implantação de controle dequalidade, ou seja, a indústria de alimentosdeve ser instituída de acordo com os fatores queinfluenciam o aproveitamento, conservação eeficiência da matéria prima. Além disso, devem-se respeitar as leis que regem os direitos dosanimais (cf. EMBRAPA).
  10. 10. Fundamentação teóricaPorém, bem-estar é um princípiouniversalmente considerado quanto à práticas eéticas basilares de atividades como a própriapecuária, portanto, deve ser levado emconsideração diante das práticas de criação,alimentação, corte e sangria de animais, tendoinfluência direta na estruturação de todas asatividades concernentes ao abate, com especialatenção à insensibilização e treinamento dosresponsáveis operadores das ações do ciclo dapecuária.
  11. 11. Referências 1. BRASIL. http://www.brasil.gov.br/noticias/arquivos/2010/11/24/brasil-tem-segundo-maior-rebanho-de-bovinos. Acesso em 17 de Dezembro de 2011. 2. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA http://www.agricultura.gov.br/animal/especies/bovinos-e-bubalinos. Acesso em 17 de Dezembro de 2011. 3. http://www.amazonialegal.com.br/textos/economia/Economia_Pecuaria.htm 4.JORNAL DO BRASIL.http://www.jb.com.br/economia/noticias/2011/12/15/abate-de-frangos-e-suinos-bate-recorde-no-terceiro-trimestre-de-2011/ Acesso em 17 de Dezembro 1.ROÇA. R. O. I Conferência Virtual Global sobre Produção Orgânica de Bovinos de Corte. Abatehumanitário de bovinos. UNESP, Botucato, SP: 2002. 2.EMBRAPA. Boas práticas agropecuárias – bovinos de corte. Campo Grande, MS: 2006.

×