Pangea Capital

495 visualizações

Publicada em

Pangea Capital, consultoria ambiental que se propõe a gerar valor a seus clientes através da redução de seus impactos, vulnerabilidades e dependências em relação às mudanças climáticas e serviços ecossistêmicos. Atuamos junto a gestores privados e públicos através de uma abordagem integrada, baseada em processos de capacitação, construção conjunta e evolução contínua, e auxiliando-os a encontrar o melhor caminho rumo a economia de baixo carbono e escassez de recursos.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
495
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pangea Capital

  1. 1. PAN (todo) GEA (terra) é o nome do continente único que existiuna Terra há aproximadamente 300 milhões de anos e deu origemaos continentes modernos. Hoje vivemos em um novo conceitode Pangea, geograficamente separados, porém conectados pelasredes sociais, economia globalizada e desafios ambientais deproporções planetárias.CAPITAL é qualquer forma de riqueza, conhecimento, habilidadeou recurso que contribui para a geração de bem estar. Oequilíbrio deste sistema interconectado representado pela Pangeadepende da real valoração destes capitais, sejam eles financeiros,manufaturados, humanos, sociais ou naturais. Este é o caminho paraum bem estar sustentável.
  2. 2. O QUE UMA NOVA GESTÃO PARA UMA NOVA ECONOMIA. A PANGEA CAPITAL ... ...é um grupo de pessoas que acredita na necessidade de se repensar a forma com que produzimos e consumimos, e que vê no caminho da sustentabilidade a oportunidade de se criar um bem estar compartilhado e perene;A verdadeira dificuldade não está em aceitar novas ideias, ...é uma consultoria focada em auxiliar gestores a mas em escapar das antigas. internalizar uma visão sistêmica e de longo prazo em seus processos decisórios, agregando com isso (John Maynard Keynes) resiliência e diferenciação nos negócios em um cenário de baixo carbono e escassez de recursos.
  3. 3. POR QUE A economia de baixo carbono e escassez de recursos impõem NOSSA RAZÃO DE SER É novos desafios e oportunidades aos negócios, um PROMOVER O BEM ESTAR momento que demanda excelência PERENE ATRAVÉS DO em liderança empresarial, visão e inovação. EQUILÍBRIO ENTRE CAPITALFINANCEIRO, MANUFATURADO, Este cenário criaHUMANO, SOCIAL E NATURAL. a demanda por novos conceitos e ferramentas de gestão para a DRIVERS DE MERCADO implementação de estratégias que vão O grande driver de mercado atual além do compliance é o reconhecimento dos limites legal. físicos da economia, impostos pelos limites do Capital Natural (ver próxima página). Este reconhecimento norteará políticas públicas, assim como Neste contexto, visão decisões de investidores e sistêmica e de longo consumidores que impulsionarão prazo e a busca a busca por: pelo equilíbrio, pilares fundamentais • Eficiência energética e no da sustentabilidade, uso de recursos; O que não pode ser medido, não pode ser gerenciado. tornam-se cada vez • Inovação no modelo de mais importantes negócios e parcerias; (William Edwards Deming) para estratégias • Uso de energias e matérias corporativas. primas renováveis; • Transparência corporativa.
  4. 4. LIMITES DO CAPITAL NATURAL Estas são conclusões tiradas de um estudo baseado na metodologia de Pegada Ecológica (Global Footprint A DEMANDA POR RECURSOS NATURAIS DOBROU DESDE Network, 2011), que analisa uma grande variedade de 1966, E HOJE ESTAMOS CONSUMINDO O EQUIVALENTE A 1,5 serviços ecossistêmicos e os traduz em área necessária PLANETAS TERRA POR ANO. da superfície do Planeta para sustentá-los. Segundo este estudo, emissões de GEE (Gases de Efeito Estufa) são a principal causa da tendência do Planeta para um eventual colapso ecológico (55% da pegada ecológica global), conforme gráfico ao lado. O que o gráfico ilustra, resumidamente, é que hoje consumimos mais recursos naturais do que o Planeta consegue repor e que, portanto, estamos caminhando rapidamente para um futuro com escassez de recursos e abundância de resíduos, com impactos enormes para a economia global e qualidade de vida. CARBONO O setor privado é hoje um dos principais responsáveis PASTAGEM por esta pegada ecológica insustentável. No entanto, AREA devido ao seu radar aguçado, força econômica e PESQUEIROS FLORESTAL 2.0 agilidade em implementar mudanças, o setor pode AREA AREA DE CULTIVO ser também o grande provedor de soluções para CONSTRUÍDA moldar a economia ao novo paradigma imposto pelos limites do capital natural, além de encontrar grandes 1.5 oportunidades nesta jornada.NÚMERO DE PLANETAS Para isso, práticas empresariais devem refletir uma BIOCAPACIDADE MUNDIAL 1.0 compreensão de sua dependência em relação a Fonte: WWF, 2010. Relatório Planeta Vivo. serviços e produtos fornecidos pela natureza, e que os recursos finitos desta devem ser totalmente 0.5 valorados e geridos para um crescimento e prosperidade de longo prazo. As empresas e o mercado financeiro são atores importantes nesta história, e o sucesso irá depender 1961 1971 1981 1991 2001 2007 de suas habilidades de colocar o Planeta e as ANO pessoas no centro de suas estratégias corporativas.
  5. 5. COMO CONSTRUÇÃO CONJUNTA E EVOLUÇÃO CONTÍNUA. A PANGEA CAPITAL SE PROPÕE A GERAR VALOR A SEUS CLIENTES, ATRAVÉS DA REDUÇÃO DE SEUS IMPACTOS,VULNERABILIDADES E DEPENDÊNCIAS,AUXILIANDO-OS A ENCONTRAR O MELHOR CAMINHO RUMO À ECONOMIA DE BAIXO CARBONO E ESCASSEZ DE RECURSOS. Nossa atuação é centrada em uma abordagem de construção conjunta com nossos clientes e parceiros, que possibilita o desenvolvimento de estratégias, treinamentos e ferramentas customizados. As propostas se baseiam em um ciclo de evolução contínua, que têm inicio em um diagnóstico, seguido de engajamento e capacitaçãoPrecisamos nos reinventar e reconectar, buscando uma para a implementação de mudanças internas e narelação que redefina felicidade e coloque o bem-estar cadeia de valor, passam por uma busca de parcerias coletivo em primeiro lugar. para a compensação de impactos e atuação em rede, e culminam na comunicação coerente e transparente (Marina Silva) dos resultados obtidos.
  6. 6. ESTADO FINAL (Menor impacto, vulnerabilidade e dependência) IMPACTOS EM REDE NÍVEL IV Articulação setorial Articulação com governos e ONGs IMPACTOS NA CADEIA NÍVEL III Engajamento e capacitação de fornecedores e clientes Gerenciamento de impactos, vulnerabilidade e dependências na cadeia PANGEA CAPITAL MUDANÇAS DE PRÁTICAS INTERNAS NÍVEL II Engajamento e capacitação de colaboradores Mudanças operacionais vulnerabilidade e dependência) ESTABELECENDO AS BASESESTADO INICIAL NÍVEL I Sistematização de dados (Maior impacto, Desenvolvimento de plano de ação Apoio da alta diretoria O CAMINHO PROPOSTO Através desta abordagem de construção conjunta e evolução contínua, a BASE DA ESPIRAL Pangea Capital acompanha seus clientes por um processo que visa reduzir seus impactos, dependências e vulnerabilidades em relação as mudanças climáticas e serviços ecossistêmicos. Esta é nossa proposta de caminho para a evolução da sustentabilidade ambiental corporativa, que percorre os 4 níveis de gestão representados na espiral cônica.
  7. 7. Por fim, atuamos junto a nossos clientes através de uma análise integrada, FORMA DE ATUAÇÃO E considerando macro-áreas da gestão empresarial (governança, engajamento de stakeholders, performance e disclosure), com foco na geração de valor (ver Tabela GERAÇÃO DE VALOR abaixo) e preparando-os para lidar com os riscos e aproveitar as oportunidades apresentadas por um mundo em transformação. FORMA DE ATUAÇÃO PANGEA CAPITAL GERAÇÃO DE VALORGOVERNANÇA • Auxílio para a incorporação de critérios de sustentabilidade nas Políticas Corporativas e Sistemas de Gestão da empresa; • Análise e posicionamento frente a marcos regulatórios. MAIOR RECEITA • Maior reputação e força daENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS marca; • Competitividade, • Identificação e avaliação de stakeholders; efetividade, produtos e • Desenvolvimento e facilitação de processos de construção conjunta ; serviços diferenciados; • Análise e mediação no encaminhamento de resultados. • Novos mercados.PERFORMANCE VALOR • Treinamentos incompany e para fornecedores; REPUTAÇÃO • Assessoria técnica para escolha, customização e implementação de sistemas de LUCROS, FLUXO DE gestão; CAIXA • Analises técnico-financeiras para priorização de mudanças operacionais e investimentos PREÇO DAS AÇÕES em projetos externos de compensação; DIVIDENDOS • Definição de metas de performance e estabelecimento de métricas para análise e MENOR CUSTO monitoramento de desempenho ambiental. • Mais produtividade e eficiência;DISCLOSURE • Facilitadores operacionais e redução de riscos legais; • Elaboração de relatórios de performance relacionados as mudanças climáticas • Redução de custos na e serviços ecossistêmicos com foco nas operações internas, cadeia de valor ou cadeia de valor; produtos; • Maior acesso a • Auxílio para publicação balanceada e transparente, cobrindo cases de sucesso financiamentos; assim como desafios encontrados; • Maior responsabilidade legal. • Desenvolvimento de estratégias de comunicação especificas para diferentes públicos.
  8. 8. ROBERTO STRUMPFBacharel em Biologia pela Universidade de São Paulo (2004) com foco emEcologia Humana, pesquisou o uso de recursos florestais por comunidadesribeirinhas no Amazonas como parte de sua iniciação científica. Master emCiências Ambientais pela University of Sydney (2008), com foco em energiae mudanças climáticas, modelagem ambiental e sistemas de informaçãogeográfica (SIG). Trabalhou como técnico em projetos de MDL para ageração de créditos de carbono em 2005. Sócio fundador e Diretor deMeio Ambiente da OSCIP Iniciativa Verde por 2 anos (2006 e 2007), ondecoordenou projetos de mensuração de emissões corporativas de GEE ecompensação de emissões através de restauros florestais. Trabalhou comoconsultor em projeto relacionado à REDD no início de 2009. Foi Coordenadorde Projetos no Centro de Estudos em Sustentabilidade da FundaçãoGetúlio Vargas - GVces de 2009 a 2011, onde esteve a frente de projetosrelacionados à mudanças climáticas (Programa Brasileiro GHG Protocol ePlataforma Empresas Pelo Clima) e serviços ecossistêmicos (Natural ValueInitiative). Consultor certificado na metodologia GHG Protocol pelo WorldResources Institute – WRI em 2011. Atualmente é consultor do WRI para odesenvolvimento de novas ferramentas do GHG Protocol. Em 2012 fundou aPangea Capital, com o intuito de atuar junto ao setor privado para a gestãoestratégica das mudanças climáticas e serviços ecossistêmicos, preparando-as para a nova economia de baixo carbono e escassez de recursos.
  9. 9. E Q U I L Í B R I O E M E S T R AT É G I A A M B I E N TA L
  10. 10. contato@pangeacapital.com.brR. Cônego Eugênio Leite, 933, conj. 131Pinheiros, São Paulo, CEP 05414-012T. 55 11 2307.0018www.pangeacapital.com.br

×