Fantasia<br /><ul><li>Definir a palavra «fantasia» é um pouco como tentar apanhar nevoeiro com uma rede de pesca. A fantas...
<ul><li>As fadas mais célebres encontramo-las na literatura – em histórias tradicionais, contos de fadas, romances, ….
Algumas são conhecidas apenas pela sua função, como a Fada Madrinha, que dá sorte e concede desejos.</li></li></ul><li>As ...
As Fadas… eu creio nelas!<br />Umas são moças e belas,<br />Outras, velhas de pasmar…<br />Umas vivem nos rochedos,<br />O...
Quando a noite é clara e amena<br />E a lua vai mais serena,<br />Qualquer as pode espreitar;<br />Fazendo roda, ocupadas<...
O luar é os seus amores, …<br />
O que elas querem, num pronto<br />Fez-se ali! Parece um conto…<br />Mesmo as fadas… eu sei!<br />São condões, que dão à g...
Ó se esta noite, sonhando,<br />Alguma fada, engraçando<br />Comigo (podia ser?)<br />Me tocasse com a varinha<br />E foss...
Adaptação ao Conto as Fadas, de Antero de Quental<br />
As  Fadas  Final
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

As Fadas Final

975 visualizações

Publicada em

Trabalho escolar

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
975
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

As Fadas Final

  1. 1.
  2. 2. Fantasia<br /><ul><li>Definir a palavra «fantasia» é um pouco como tentar apanhar nevoeiro com uma rede de pesca. A fantasia está sempre a mudar, não tem fronteiras definidas. Dentro dela há mitos, lendas, fábulas e folclore, embora tudo isto também se encontre fora dela.</li></li></ul><li>As fadas… eu creio nelas!<br />Umas são moças e belas,<br />Outras velhas de pasmar,<br />
  3. 3.
  4. 4.
  5. 5.
  6. 6. <ul><li>As fadas mais célebres encontramo-las na literatura – em histórias tradicionais, contos de fadas, romances, ….
  7. 7. Algumas são conhecidas apenas pela sua função, como a Fada Madrinha, que dá sorte e concede desejos.</li></li></ul><li>As Fadas<br />
  8. 8.
  9. 9. As Fadas… eu creio nelas!<br />Umas são moças e belas,<br />Outras, velhas de pasmar…<br />Umas vivem nos rochedos,<br />Outras, pelos arvoredos,<br />Outras, à beira do mar….<br />Algumas em fonte fria<br />Escondem-se, enquanto é dia,<br />Saem só ao escurecer…<br />Outras, debaixo da terra,<br />Nas grutas verdes da serra,<br />É que se vão esconder….<br />O vestir…são tais riquezas,<br />Que rainhas, nem princesas<br />Nenhuma assim se vestiu!<br />Porque as riquezas das fadas<br />São sabidas, celebradas<br />Por toda a gente que as viu…<br />
  10. 10.
  11. 11. Quando a noite é clara e amena<br />E a lua vai mais serena,<br />Qualquer as pode espreitar;<br />Fazendo roda, ocupadas<br />Em dobrar suas meadas<br />De oiro e de prata, ao luar;<br />O luar é os seus amores!<br />Sentadinhas entre as flores<br />Ficam-se horas sem fim,<br />Cantando as suas cantigas,<br />Fiando as suas estrigas,<br />Em roca de oiro e marfim.<br />Eu sei os nomes de algumas:<br />Viviana ama as espumas<br />Das ondas, nos areais,<br />Vive junto ao mar, sózinha,<br />Mas costuma ser madrinha<br />Nos baptizados reais.<br />
  12. 12. O luar é os seus amores, …<br />
  13. 13.
  14. 14.
  15. 15. O que elas querem, num pronto<br />Fez-se ali! Parece um conto…<br />Mesmo as fadas… eu sei!<br />São condões, que dão à gente<br />Ou dinheiro reluzente<br />Ou jóias, que nem um rei!<br />A mais pobre criancinha<br />Se quis ser sua madrinha<br />Uma fada… ai, que feliz!<br />São palácios, num momento…<br />Beleza, que é um portento…<br />Riqueza, que nem se diz…<br />
  16. 16.
  17. 17.
  18. 18. Ó se esta noite, sonhando,<br />Alguma fada, engraçando<br />Comigo (podia ser?)<br />Me tocasse com a varinha<br />E fosse minha madrinha,<br />Mesmo a dormir, sem a ver….<br />
  19. 19. Adaptação ao Conto as Fadas, de Antero de Quental<br />

×