ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PILOTOS DE HELICÓPTERO   2ª EDIÇÃO | OUTUBRO - NOVEMBRO 2011O NOVOKAMOVNO BRASIL                 ...
©Divulgação HELIPARK / KAMOV                                                                                       ÍNDICE ...
Editorial                                                                                                                 ...
©EDSON KUMASAKA     HOT PRODUCTS                                                                                          ...
Por Michele Perrone - PPA e PPH     HELICÓPTEROS                                                                          ...
CAPA     KAMOV Ka-32A11BC     Helipark e Guindastec lançam empresa especializada     no transporte aéreo de cargas pesadas...
Por André Soares      CAPA                                                                                                ...
HISTÓRIAS DA AVIAÇÃO                                                                                                     H...
Por Cmte. Divaldo de Oliveira e Cmte. Eduardo Seehagen     PILOTOS                                                        ...
ENTREVISTA                                                                                                                ...
Por Cmte. Ruy Flemming     ESPECIAL                                                                                       ...
Por Cmte. André Danita     ESPECIAL                                                                                SEGURAN...
SEGURANÇA                                             “(...)na hora em que algo sair do programa é que o                  ...
Revista ABRAPHE -Edição Outubro / Novembro 2011
Revista ABRAPHE -Edição Outubro / Novembro 2011
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Revista ABRAPHE -Edição Outubro / Novembro 2011

1.407 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.407
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revista ABRAPHE -Edição Outubro / Novembro 2011

  1. 1. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PILOTOS DE HELICÓPTERO 2ª EDIÇÃO | OUTUBRO - NOVEMBRO 2011O NOVOKAMOVNO BRASIL MAIS + Entrevista exclusiva com Raphael Kleinabraphe.org.br
  2. 2. ©Divulgação HELIPARK / KAMOV ÍNDICE Editorial 03 A PALAVRA DO PRESIDENTE 04 HOT PRODUCTS 05 CURTAS 06 HELICÓPTEROS 07 Desmistificando os Experimentais CAPA 09 HISTÓRIAS DA AVIAÇÃO 12 Relato de um Acidente HELIPONTOS E AEROPORTOS 14 Pista Cotia PILOTOS 17 Fator Vento e PNR CURSOS 18 Treinamento Agusta ENTREVISTA 19 Raphael Klein09 KAMOV Ka-32A11BCHelipark e Guindastec lançam ESPECIAL 21 LABACE 2011empresa especializada notransporte aéreo de cargaspesadas. SEGURANÇA 24 Fadiga
  3. 3. Editorial A PALAVRA DO Os novos caminhos trilhados pela ABRAPHE estão fortalecendo os laços entre os PRESIDENTE legisladores, autoridades reguladoras, controle de espaço aéreo, investidores, fabricantes, oficinas, proprietários, escolas e pilotos. DIRETORIA: Ações de forma coordenada entre todos os envolvidos nas operações tendem a Presidente: Rodrigo Duarte Vice - Presidente: Hoel Carvalho “Nossos esforços são para direcionar as necessidades de mercado e formas de operação fazendo com que continuemos em busca do crescimento que temos visto nestes últimos anos. Secretária - Geral: Vera Berthault entender o que fazer Diretor Administrativo Financeiro: Luciano de As lacunas deixadas por erros do passado, quando não ocorriam essas interações, Oliveira para que nem um único estão evidentes quando observamos o mercado de forma ampla. As oficinas estão Diretor de Associados: Eduardo Seehagen Diretor de Comunicação: Divaldo de Oliveira acidente aconteça.(...)” cheias, os hangares lotados, os aeroportos sem espaço e as autoridades não dão RODRIGO DUARTE Diretor Técnico, Operações e Segurança de PRESIDENTE DA ABRAPHE conta de cumprir os trâmites burocráticos exigidos em lei. Voo: Isidoro Mekler Diretor de Instrução e Disciplina: Domingos Nosso papel, como entidade que representa os pilotos de helicóptero, é, princi- de Souza palmente, dar suporte tanto às autoridades como também para os nossos pilotos Diretor de Relações Públicas: Ruy Flemming Os últimos meses têm sido de muita atividade para a nossa Estamos trabalhando e muito para entender o que fazer associados. 1° Suplente: Marcelo Micchi associação. O número crescente de novos sócios tem para que nem um único acidente aconteça. Um dos Nesse saudável relacionamento e troca de informações, temos a chance única de nos deixado muito confiantes na continuidade de nosso ensinamentos da SIPAER : “Todo acidente aeronáutico estar atuantes e de sempre antecipar demandas futuras que possam colocar em CONSELHO FISCAL: trabalho e nos estimula a dar seguimento em nossas ações. pode e deve ser evitado!”. risco a Segurança de Voo (o nosso único objetivo). Presidente: Geoci Leonar Barbosa 1° Conselheiro: Marco A. A. Infante Mas, infelizmente, também fomos surpreendidos por alguns Iremos perseguir incansavelmente esse ensinamento Boa leitura! 2° Conselheiro: André Danita acidentes que sempre nos causam grande comoção. Nas até que tenhamos seu resultado alcançado. Temos, por Suplente: André Barão últimas entrevistas, nas quais participei, todos os repórteres obrigação, fazer isto acontecer. foram unânimes em perguntar o por quê do aumento do EQUIPE: número de acidentes. Infelizmente, não temos como dizer Felipe Dorta que, estatisticamente, esse número têm aumentado, pois Mario Belvedere Suelen Leal não sabemos, de forma concreta, o crescimento absoluto da frota e nem o crescimento da quantidade de voos. NA INTERNET Rita Santos abraphe.org.br Todos os estudos levam em consideração a relação entre acidentes e horas de voo ou acidentes por milhão de http://tiny.cc/kpo90 Capa decolagens. A estatística é muito importante para a ABRAPHE, mas um único acidente, dentre milhões de horas voadas ou milhões ASSESSORA DE IMPRENSA: de decolagens feitas, já é o suficiente para nos surpreender Confira na Internet o discurso do Cmte. Rodrigo Carolina Denardi de forma negativa e sinaliza que algo está errado e precisa Duarte na Câmara dos Deputados, ocorrido em alguma correção, seja na manutenção criteriosa dos REDAÇÃO E PRODUÇÃO: 24/08/2011 sobre a reforma do CBAER. Fotografia: Divulgação Helipark / Kamov equipamentos ou em um maior aprimoramento técnico de Rodrigo Duarte nossos pilotos. DESIGN GRÁFICO E DIAGRAMAÇÃO: Contato / Assinatura Lecode Studio - lecode.com.br Os meses de Agosto e Setembro/2011 foram trágicos para nós pilotos e para nossa aviação. ABRAPHE - Assossiação Brasileira de Pilotos de Helicóptero IMPRESSÃO: Como Presidente da ABRAPHE tenho o dever de, junto com Avenida Olavo Fontoura, 1078 - St. C - Lt. 07 Gráfica Josemar - graficajosemar.com.br a nossa Diretoria, buscar incansavelmente entender o que Hangar da Go Air - Santana - São Paulo - SP - CEP 02012-021 está acontecendo e propor mudanças para que não tenhamos Tel.: +55 11 2221-2681 | FAX: +55 11 2221-1348 mais que passar por estes dolorosos acontecimentos.03 04
  4. 4. ©EDSON KUMASAKA HOT PRODUCTS CURTAS Licenças Emitidas Segundo informações da ANAC, em 2010 foram emitidas SPOT Satellite 124 licenças de Piloto de Linha Aérea de Helicóptero - PLAH, 262 licenças de Piloto Comercial de Helicóptero – PCH e 410 licenças de Piloto Privado de Helicóptero – PPH. Isso é um recorde histórico. Até Setembro/2011 esse número já havia sido superado e foi batido outro recorde. GPS Messenger Processos de Cheque e A nova geração SPOT envia mensagens via satélite e comunicações de emergência com um equipamento menor, Re-cheque mais leve e de melhor performance. Já está totalmente operacional o SISHAB na ABRAPHE. Com isso, os pilotos associados poderão dar entrada em seus Possui a função “SOS” para situações de risco que aciona da Internet. Também é possível salvar os pontos pelos quais processos de cheques iniciais ou revalidações diretamente passou para rever posteriormente sua rota. Ainda é possível a em nossa associação que processará os pedidos para a serviços locais de emergência. Com base na exata localização e ANAC. Mais informações na Seção Sala de Pilotos em informações pessoais, o Centro de Atendimento de Emergên- criação de uma página compartilhada e sua rota é plotada em nosso site. Essa ação é pioneira no Brasil e está servindo de cias notificará seus contatos cadastrados e as autoridades mapa do Google Maps. exemplo para outras entidades servirem de elo entre seus públicas informando a necessidade de resgate. Ainda existem outras funções que podem ser conferidas no associados e a autoridade aeronáutica. Com a Função “Siga-me”, seus amigos, familiares e base de site www.findmespot.com. operações podem acompanhar seu percurso on-line através Possui cobertura no Brasil e página da Internet em Português. Seguro de Vida para Pilotos de Helicóptero e perda da CCF A ABRAPHE firmou parceria com a corretora Good Winds para a contratação de Seguro de Vida e Seguro contra perda da CCF para pilotos de helicóptero. Com coberturas de até 350 mil reais, o seguro foi criado com base no seguro oferecido pela “IFALPA” (International Federation of Airline Pilots Associations) com sede em Londres. Mais informações na Sede da ABRAPHE. Twitter e Facebook Siga a ABRAPHE no twitter @abraphe e no Facebook para se manter informado sobre nossas novidades e também para receber as comunicações de Notam’s ou checadores Frota no Brasil disponíveis. Segundo dados divulgados pela ABAG, em 2010 haviam 1495 helicópteros registrados no Brasil, Sagitário representando 12% da frota de nossa aviação Está sendo implantado o novo sistema de controle de geral. O destaque é o número de registros nos tráfego aéreo que integra dados de satélites e radares. O Estados de SP (592), RJ (309) e MG (159). Por tipo programa desenvolvido no Brasil permitirá uma substancial de motor os números são: 583 monoturbinas, 381 melhora no controle feito, aumentando os níveis de biturbinas e 531 monomotores a pistão. segurança operacional. Batizado de SAGITÁRIO – Sistema Avançado de Gerenciamento de Informações de Tráfego Aéreo e Relatório de Interesse Operacional será implantado em todos os CINDACTA’S e substituirá o sistema atual.05 06
  5. 5. Por Michele Perrone - PPA e PPH HELICÓPTEROS “BRINQUEDOS” Desmistificando Nos painéis desses “brinquedos“ maravilhosos encontram- se instrumentos modernos em configuração “Glass Cockpit” com os mais sofisticados recursos de controle, monitoramento e navegação. os experimentais De fato, não podemos ignorar essa categoria de aviação que muito contribui hoje em dia para a evolução em tecnologia e desenvolvimento. Nos Estados Unidos, existe uma associação com muita representatividade nos órgãos oficiais chamada EAA (Experimental Aviation Association) que simplesmente A aviação experimental é um mercado que nos chama muito a atenção em suas é a organizadora do famoso evento de Oshkosh. diversas vertentes. Por definição, aviões e helicópteros experimentais são todos aqueles Cada vez mais as pessoas conseguem entender que num país construídos por amadores ou empresas especializadas sob as diretrizes do RBHA 38. como o Brasil, com distancias entre cidades muito grandes, precisamos deste meio de transporte aéreo. MODELOS Seja por lazer ou por necessidade, os experimentais são Nos Estados Unidos existem mais de dez modelos uma realidade viável financeiramente com tecnologia e No Brasil, segundo dados divulgados pela ANAC em seu atividade desportiva seja cada vez mais segura e orga- diferentes, tendo todos eles muitas horas de voo segurança. último anuário de 2009, registrava-se em voo cerca de nizada, sendo exemplo hoje para muitas outras associa- acumuladas. 3764 aeronaves na categoria experimental. Porém, esti- ções de categorias. Seu maior esforço está sempre em Desde que operados com critério e dentro das leis vigentes, ma-se que em 2011 existam cerca de 6000 delas espalha- aumentar a segurança, tendo nos dias atuais feito um Um exemplo é o TALON A 600 da Rotorway, configurado podemos sim ter em nossos ares mais aeronaves deste tipo. das pelo país. trabalho intenso junto às escolas de pilotagem voltadas para dois passageiros (1+1), pistão com FADEC . A Compete a nós pilotos, unidos às associações e as à categoria para que tenham um critério muito rigoroso Aeronave desempenha uma velocidade de 80 kt com No passado, quando se falava em aeronave experimen- autoridades fomentarmos o crescimento de todas a na formação de pilotos que hoje convivem com as demais autonomia de 2:30h. tal, muitos torciam o nariz dado o amadorismo e a falta categorias com segurança e disciplina, pois como em aeronaves dividindo o mesmo espaço aéreo. de recursos técnicos e de materiais para a construção. Outro é o Canadense Aerocopter AK1-3 uma máquina qualquer empresa privada, com o maior volume, menor Dentro deste universo interessante e menos caro que a também para 2 passageiros. serão os custos. Nos dias de hoje, o cenário mudou muito, tendo engen- aviação certificada, temos também os helicópteros ex- heiros aeronáuticos envolvidos neste tipo de atividade Precisamos acabar com a velha e ultrapassada mentalidade perimentais que vão desde um “single place“ a pistão seja por lazer ou profissão e aplicando tecnologias de que voar é luxo, pelo contrário, é uma necessidade cada vez até alguns com turbinas e FADEC (também vale ressaltar ponta e muitas vezes, após determinado tempo, utilizan- mais próxima de todos. que existem motores a pistão com FADEC) de dois e 4 do essa expertise na aviação “profissional”. lugares. Nossas autoridades com o devido apoio das mais diferentes comunidades aeronáuticas deve manter um olhar atento a TECNOLOGIA BRASIL esses vetores de desenvolvimento e legislar a favor desse Já existem algumas aeronaves de asa fixa de alta perfor- movimento, pois o País é quem cresce com isso. No Brasil, os helicópteros ainda são poucos, pois o tipo mance devidamente certificadas para vôos IFR com toda de carteira exigida para voá-los tem de ser a mesma de a segurança necessária. Para este tipo de voo, evident- um piloto de aeronave certificada. Outro fator que ainda emente o piloto tem que ser habilitado para tal com a dificulta é o medo por ser experimental. Esse segundo é devida experiência. o mais restritivo, pois por falta de informação, as pessoas A ABUL (Associação Brasileira de Ultraleves) desempenha deixam de se interessar em saber quão evoluídas estão O Mosquito, sendo um single place com motor a um importante papel neste contexto, pois além de rep- essas máquinas. pistão de 3 cilindros ou uma Turbina SOLAR de resentar os interesses de seus mais de 2500 associados, 110 SHP com caixa de redução. colabora com as autoridades competentes para que essa07 08
  6. 6. CAPA KAMOV Ka-32A11BC Helipark e Guindastec lançam empresa especializada no transporte aéreo de cargas pesadas Primeiro helicóptero russo Kamov Ka-32A11BC, capaz de transportar até 5 toneladas, chega ao país no início de 2012. ©RODRIGO DUARTE Painel ao “Estilo Russo” do Kamov com instrumentos analógicos De olho em um segmento pouco explorado no Brasil, o Helipark, maior centro de serviços para helicópteros da América Latina, e a Guindastec, especialista em içamento e movimentação de cargas, lançam a primeira empresa para transporte aéreo de cargas pesadas por meio de helicópteros do país. O Helicargo permitirá o desloca- mento de peças e materiais de até 5 toneladas a locais de difícil acesso, atuando em grandes empreendimen- tos de infraestrutura, na construção civil, nas atividades petrolíferas onshore e offshore e no apoio às compan- ©Divulgação HELIPARK / KAMOV hias hidrelétricas. (...) o Helicargo atende às necessidades ambientais de um país 5 TON em desenvolvimento. O helicóptero escolhido para essa missão é o Ka-32A11BC, ©RODRIGO DUARTE fabricado pela Kamov, que faz parte da Russian Helicopters. Helipark. Os preparativos para isso incluem o treinamento No detalhe, mecânica realiza uma inspeção As negociações com a holding russa começaram em 2009, e em um dos rotores e ao lado um Jet Ranger das equipes e, para isso, quatro pilotos, dois operadores de para comparar a diferença de tamanho contemplam também o estabelecimento de um centro de equipamentos e quatro mecânicos serão enviados à Rússia entre as aeronaves. manutenção para o helicóptero dentro das instalações do em setembro. ©Divulgação HELIPARK / KAMOV09 10
  7. 7. Por André Soares CAPA HISTÓRIAS DA AVIAÇÃO Além de garantir maior agilidade e economia no desloca- mesmo sob condições adversas, garantindo precisão a mento de materiais pesados, o Helicargo atende às necessi- tarefas que os helicópteros com rotor de cauda fariam com Relato de um ACIDENTE dades ambientais de um país em desenvolvimento. Até hoje, bastante dificuldade. O modelo KAMOV Ka-32A11BC é o transporte de equipes, infraestrutura e equipamentos até reconhecido mundialmente pela sua performance, e opera pontos remotos, inacessíveis por rios ou estradas, depende com sucesso em mais de 30 países. exclusivamente da abertura de pequenas estradas vicinais, e essas tornam-se inevitáveis vetores de desmatamento. A Em comparação com os helicópteros de construção possibilidade de utilizar transporte aéreo para esse fim re- tradicional, que possuem um único rotor principal e rotor de duz sensivelmente o impacto ambiental na construção de cauda, o Ka-32A11BC é equipado com dois rotores coaxiais gasodutos, oleodutos e torres de transmissão. principais, que giram em sentidos opostos, dois motores turboeixo Klimov TV3-117VMA com potência máxima de “Decolei para mais um voo corriqueiro no fim de tarde de 40 minutos, o 2.400shp, o que proporciona uma maior capacidade de KAMOV KA-32A11BC tempo fechado, alternando entre chuvisco e chuva leve, no mínimo visual elevação de carga e teto mais alto de operação, tanto no voo O grande diferencial do Helicargo é o Ka-32A11BC, um pairado como em voo de cruzeiro, devido à maior eficiência da noturno quando regressasse para pouso...” robusto helicóptero multifuncional capaz de transportar configuração coaxial. A ausência do rotor de cauda também 5 toneladas de carga externa e 3,7 toneladas de carga torna o KAMOV Ka-32A11BC mais compacto, ágil e preciso Aproximadamente com 30 minutos de voo percebi os passei a Estação da Luz, alinhado com a Av. Tiradentes e interna. Utiliza rotor coaxial, que proporciona uma maior nas manobras, permitindo sua operação em áreas restritas instrumentos do motor indicando pressão do óleo um subtamente o helicóptero dá um tranco com guinada e estabilidade vertical nos voos pairados em áreas restritas, de 22 metros de largura por 22 metros de comprimento. pouco abaixo da faixa normal de operação e temperatura silencia. do óleo pouco acima, ambos ainda dentro da faixa verde, Como já vinha preparado para a emergência desde poucos e prossegui monitorando os instrumentos. minutos antes, já entrei em autorrotação antes da buzina Poucos minutos após, senti no helicóptero um chacoalho de RPM tocar, a partir deste momento tudo passa rápido rápido e sutil, o que não pude ter certeza se foi uma mas como se fosse em câmera lenta. A visão periférica batida de vento ou perda de potência, de qualquer começa a ficar escurecida. maneira, devido a condição do tempo, neste momento Automaticamente coloquei o coletivo embaixo. A aproei o Campo de Marte para o retorno. Estava então Qualidade e segurança sobre o Viaduto Grande São Paulo, seguindo para o primeira coisa que olhei foi o instrumento do rotor já extrapolando o vermelho superior, a segunda coisa a com o conforto que Campo de Marte. Neste trajeto vinha com potência de cruzeiro, mas conseguindo somente 55 nós nivelado a olhar foi o local do pouso, vinha sobre o sentido centro- você merece. 2900 pés. Percebi que estava com pane, sem potência, bairro da Tiradentes, totalmente travada em horário do “rush”, curvei para a contramão com quatro faixas livres os instrumentos estavam ligeiramente alterados da de trânsito. Em meio a descida, naquela “câmera lenta” condição anterior, mas ainda dentro da faixa verde parecia que o tempo não passava, com dó do rotor pensei de operação, helicóptero sem guinada, sem ruídos ou em calçar um pouco o coletivo para deixá-lo dentro do vibrações anormais, logo pensei que podia estar só com verde, logo pensei, deixa assim! Todos os serviços em único local, com as um magneto. melhores condições operacionais de segurança e completa infra-estrutura de atendimento. Fui levando o helicóptero seguindo o Expresso Tiradentes Apoio à tripulação: Duas salas de descanso, onde teria uma área “livre” para pouso se necessário, salas para locação e ambiente wi-fi exclusivo havia ainda terrenos grandes na Av. Pres. Wilson à minha ao lado do embarque. direita. Avaliei a condição de voo do equipamento e prossegui, a condição da pane estava estável. Cruzei o Única oficina Bell Platinum Parque Dom Pedro, chamei a Torre Marte para pouso: da América do Sul (apenas 14 entre os 120 CSFs no -“Autorizado!”. Prossegui para ingressar no circuito ao sul, mundo)11 www.helipark.com.br - 55 (11) 4186.9599 12
  8. 8. HISTÓRIAS DA AVIAÇÃO HELIPONTOS E AEROPORTOS Foi inaugurada no último dia 18 de Setembro uma nova pista privada Relato de um ACIDENTE próxima a São Paulo. Avisei a torre que estava em pane e ia pousar na “(...) a partir deste momento tudo Tiradentes, chegando ao ponto de toque a visão parece só focar ligeiramente à frente como se estivesse olhando passa rápido mas como se fosse em câmera lenta, a visão periférica Pista Cotia por um tubo, matei velocidade, a pá bateu numa árvore, ouvi uma grande variação de RPM, desconfigurou meu começa a ficar escurecida(..)” flare, bati no asfalto molhado com força e o helicóptero girou para a esquerda. Nestes instantes finais, parece que tudo funciona no “automático”, não lembro de conscientemente ter Indicativo da Pista: SDNI puxado o coletivo mas estava lá todo para cima, ainda estava desorientado pelo impacto, pensei ter capotado, mas o helicóptero ficou “de pé”. Helicóptero no chão, rapidamente tirei o cinto, vi que meu passageiro também fazia o mesmo, abri a porta e sai, o passageiro com um pouco mais de dificuldade também saiu, nos afastamos do helicóptero, avaliei rapidamente as condições, tanques de gasolina inteiros sem vazamentos, chão molhado de óleo proveniente do cárter, voltei ao helicóptero desliguei a bateria e válvula de combustível. De pé na rua olhei para mim mesmo, se havia me machucado, o passageiro estava igualmente bem e eufórico ao telefone O sentimento a partir daí é de muita adrenalina correndo. Foi inaugurada no último dia 18 de Setembro uma nova Membros da diretoria da ABRAPHE estiveram prestigiando relatando o acontecido à sua rádio. Também por esse motivo podia não estar sentindo alguma pista privada próxima a São Paulo. Mesmo com o susto no a festa e ofereceram todo apoio necessário para o Sr. Pau- Por estar em contato na ATZ, o socorro foi muito rápido, dia anterior à festa, aonde um ultraleve avançado modelo fratura que houvesse sofrido, por precaução fomos ao lino Nascimento que idealizou e construiu o local. Em con- ainda mais porque pousei ao lado de uma viatura RV-10 com 3 pessoas a bordo se acidentou durante o pouso hospital dar uma checada. tra partida, nos foi oferecida a pista para que realizemos os policial. Logo os bombeiros do aeroporto chegaram e sem causar vítimas, o churrasco promovido pelos propri- voos de cheque e re-cheque de nossas forças-tarefa, possi- controlaram qualquer possibilidade de fogo ou explosão Enfim, o helicóptero cumpriu seu papel de máquina etários do local foi regado a muito leitão e costela num au- bilitando que não ocupemos o espaço já saturado dos aero- do helicóptero. segura. Do impacto forte, a mim e ao meu passageiro, têntico “Fogo de Chão”. portos como o Campo de Marte, Jundiaí ou Amarais. não ficou nenhuma sequela devido a absorção do trem de pouso e assento. O que pude comprovar na própria A ABRAPHE tem como filosofia apoiar toda e qualquer pele é que estando sempre bem treinado e executando o atitude que incremente e fomente o desenvolvimento de que determina o manual, nossas chances de sucesso em nossa aviação. Desejamos boa sorte e sucesso ao Sr. Paulino caso de pane aumentam muito. nesse projeto.13 14
  9. 9. Por Cmte. Divaldo de Oliveira e Cmte. Eduardo Seehagen PILOTOS CURSOS FATOR VENTO E PNR combustível suficiente para retornar ao local de partida. Pilotos Com o início da operação de exploração de petróleo no nunca devem passar do PNR a menos que estejam certos de que as condições meteorológicas no seu destino irão proporcionar Treinamento Agusta pré-sal, as plataformas, navios sondas, barcos de serviços, uma aproximação segura. etc., estão cada vez mais distantes da costa exigindo que A AgustaWestland do Brasil promoveu um o planejamento de cada voo seja cada vez mais preciso. Como em operações offshore o seu destino é o local de onde você curso de familiarização. partiu a criação de PNR é baseada nas condições meteorológicas Um dos grandes equívocos durante um planejamento de voo ad- deste local, caso uma rápida degradação nas condições A AgustaWestland do Brasil promoveu um Curso de Familiarização equado é supor que o vento não influirá no seu voo pelo fato de meteorológicas ocorra e você não deseje consumir o combustível em aeronaves AW109 series, “Agusta AW109 series (PW206 / PW207) os voos off shore se constituírem de uma perna de ida e outra de de sua reserva regulamentar, retorne imediatamente. Airframe Maintenance Type Training Course”, em suas instalações, e volta, pois se caso o vento for desfavorável durante a ida ele será A formula para criação de um PNR é relativamente simples: finalizado no mês de Setembro 2011. favorável na volta. X = POH / O+H, onde, Somente funcionários da própria empresa participaram nesta primeira Engano, pois o vento de cauda não compensa o vento de proa, X é a distância da partida até o PNR, edição do programa. Outros cursos estão previstos e deverão estar como no exemplo: um voo partindo do ponto “A” para o “B” com P é a alcance seguro (combustível consumido na potência de disponíveis em breve para os interessados. uma distância de 240 Nm. cruzeiro com a reserva regulamentar), O é a sua GS (Groundspeed), planejada, da partida para o O instrutor passou por um período de treinamento e preparação junto ao A B destino (Outbound), e Centro de Treinamento da AgustaWestland em Sesto Calende, na Itália, 240 Nm H é a sua GS (Groundspeed), planejada, que você irá ter no no primeiro semestre de 2011. Caso você use uma aeronave que tenha uma velocidade de retorno (Home). cruzeiro de 120 Kt de TAS e que o vento previsto para a rota seja Este tem sido mais um investimento da AgustaWestland do Brasil com o Considere um voo de A para B com 200 Nm. Sua aeronave calmo este voo terá a duração total de 04:00 horas, já que: objetivo de capacitação de mão-de-obra especializada, e melhor atender cruzará a 100 Kt. TAS = 120 kt os operadores dos helicópteros da marca. Durante a viajem de ida haverá um vento de 20 kt de cauda, Vento = 0 portanto, O = 120 e H = 80. Você possui um alcance de 2,5 Atualmente, existem mais de 120 helicópteros desse modelo em GS = 120 kt Distância(ida e volta) = 480 Nm horas (mais reserva regulamentar). Portanto: operação no país. Tempo total = 4 horas X = 2.5 x 120 x 80 / 120 + 80 X = 24.000 / 200 Portanto: X = 120 Nm. Ida = 240 / 100 = 2,4 horas = 144 minutos Volta = 240 / 140 = 1,7 horas = 102 minutos Se você passar deste ponto não terá combustível suficiente para Total = 4,1 horas =246 minutos retornar sem consumir de sua reserva regulamentar. Este aumento no tempo de voo se deve ao tempo de exposição Tenha sempre em mente o seguinte: ao vento. Você estará exposto ao vento de proa por um tempo 1 – Para manter a fórmula consistente use a velocidade em Knots, maior que ao vento de cauda, ou seja, você passa mais tempo a distância em milhas náuticas e seu alcance deverá ser expresso sendo segurado do que sendo empurrado pelo vento. em decimais de horas, como no exemplo acima. 2 – PNR será sempre antecipada se houver qualquer vento, de Portanto se você não deseja pousar com 14 minutos de reserva ao invés proa ou de cauda. No exemplo acima, se você retirar o vento o dos 20 minutos regulamentares é melhor realizar um planejamento PNR será de 125 Nm, porém se o vento aumentar para 50 kt o adequado para o seu voo contando sempre com o vento. PNR diminuirá para 93, 7 Nm. Dependendo do tipo de operação e da distância do voo, outro 3 – Esta fórmula funciona somente para voos diretos de ida e planejamento que faz parte da rotina é o da criação de um volta, onde o vento permanecerá o mesmo e a sua velocidade de PNR (Point of No Return) ou Ponto de Não Retorno. O PNR é cruzeiros e consumo de combustível, também serão os mesmos um determinado ponto além do qual a aeronave não terá mais na ida e a volta.17
  10. 10. ENTREVISTA “Ser piloto é poder ter liberdade, Em sua experiência como piloto, alguma vez você já teve que abortar algum voo por problemas técnicos ou meteorológicos? habilidade de se adaptar em Como foi e o que sentiu? condições adversas e estar sempre RK: As condições meteorológicas sempre tem que ser respeitadas. Já cancelamos voos e pousamos em lugares alternativos por preparado para tudo.” problemas meteorológicos . Na questão mecânica, certa vez a luz de limalha acendeu e foi necessário um pouso em segurança empresarial. Qual é a importância dessa ferramenta em seus no Hangar do Campo de Marte. Após checagem, era apenas um negócios? pequena condensação de vapor d’agua no sensor. RK: Utilizamos helicópteros na nossa rotina de trabalho há vários Em sua experiência como piloto, alguma vez você já enfrentou RAPHAEL anos. Eles são utilizados na nossa empresa como uma ferramenta emergências? Como foi e o que sentiu? de trabalho. Sem eles, talvez fosse impossível fazer frente aos vários compromissos que temos todos os dias. Nossos executivos RK: Não. usam o helicóptero para se locomover do trabalho até reuniões de negócio fora da empresa, para visitar os centros de Distribuição, Qual sua maior preocupação antes de iniciar uma decolagem? entrepostos ou filiais da companhia. , evitando assim a perda de RK: Acredito que não existe decolagem de emergência, somente KLEIN tempo ocasionada pela pesada rotina do trânsito da cidade de pousos. Como todo piloto, “um pré flight check” é essencial, São Paulo. Neste sentido o helicóptero é um meio de locomoção quando há algo anormal detectado por problemas técnicos ou rápido, seguro e confortável que permite a todos que o utilizam meteorológicos, não inicio a decolagem. cumprir uma agenda de muitos compromissos diários. Alguma história interessante, que gostaria de dividir? O helicóptero é fundamental no dia a dia de sua empresa? RK: Quando tirei meu PP, ainda com poucas horas de voo, no meu RK: Com certeza. Como disse é uma ferramenta utilizada pelos segundo voo noturno, x-country, a aproximadamente 40 minutos executivos da empresa, dentro das necessidades de trabalho de do meu ponto de partida, o alternador parou de funcionar. cada um. Conseguimos pousar, 15 minutos depois, em segurança em um aeroporto categoria G, praticamente sem bateria. Após esse A partir de que momento isso ocorreu? evento, descobri que realmente queria ser piloto. O uso de aeronaves executivas está cada vez mais dissemi- RK: O Agusta pertence à empresa. Pessoalmente, acredito que os RK: desde que a empresa adquiriu seu primeiro helicóptero, no ano nado em grandes corporações que têm seus negócios em cursos de atualização devem ser feitos constantemente porque de 1994. Para você, o que é ser piloto de helicóptero? todo o território nacional e também fora do Brasil. Essa isso promove uma reciclagem dos conhecimentos que temos. O RK: É poder ter liberdade, habilidade de se adaptar em condições ferramenta é fundamental para empresas que têm o desen- fato de fazer esses cursos na fábrica traz bons benefícios , como E a administração do tempo para a segurança, a padronização das adversas e estar sempre preparado para tudo. volvimento socioeconômico por vocação. Aliar crescimento por exemplo, um simulador Full, e o fato de eu poder debater doutrinas no seu dia a dia de piloto e a rotina de empresário? e desenvolvimento à aviação executiva é fácil quando se pontos críticos com os engenheiros. RK: São duas coisas diferentes. Quando estou a trabalho, viajo com Como jovem, empresário e piloto de helicóptero, qual sua visão tem como exemplo Casas Bahia / Ponto Frio. Veja abaixo outros executivos como passageiro. Pilotar é um hobby para mim. do setor na atualidade em termos de desenvolvimento futuro, como o principal executivo da empresa hoje, Raphael Klein, Aliás, como é ser o executivo, presidente de uma gigante no trafegabilidade e segurança? concilia seu tempo de um dos principais empresários do varejo, como as Casas Bahia e o comandante do helicóptero É você que gerencia toda a operação aérea do grupo envolvendo RK: O Brasil já é o país do futuro, porém alguns setores precisam país com a paixão por voar e a Segurança de Voo. que o transporta? a sua frota de helicópteros, alguém o ajuda? Como? evoluir mais. Acredito que temos que ter humildade de aprender RK: Eu sou presidente da Globex, a holding que abriga as marcas RK: A empresa conta com uma equipe específica, preparada e com outros países e melhorar nossos sistemas de treinamento Onde começou sua história com os helicópteros e a vontade de Casas Bahia e Ponto Frio. O dia a dia de trabalho é cheio de rigidamente treinada, sob a gestão do Comandante João Lapenta. (padronização do treinamento básico ) e infraestrutura para pilotar sua própria aeronave? desafios e é preciso uma boa equipe para tomar as decisões. O garantir a trafegabilidade com segurança. Estamos no caminho mundo corporativo é feito de pessoas e processos. Logo, somos Fica mais fácil a rotina e o gerenciamento sendo piloto de certo, mas ainda não na velocidade ideal. RK: Minha história com avião começou nos Estados Unidos em 1996. Eu tirei meu PP lá nessa época. Em 2004, fui morar nos um time onde tudo deve funcionar como uma grande e eficiente helicóptero e conhecendo a operação? Estados Unidos e aí comecei a me interessar por helicóptero e engrenagem. RK: Sim. É possível debater dados mais técnicos e boletins de surgiu a vontade de aprender a pilotar . Enquanto comandante do helicóptero, a realidade não muda serviço com maior ênfase. muito, salvo a sensação de liberdade de você estar voando.... Eu Você tem um Agusta A109 Power e em entrevista recente você sou apaixonado por tudo que tenha motor, desde criança. Gosto Atualmente você está com quantas horas de voo? comentou que costuma ir para a Itália fazer curso de pilotagem dessa adrenalina. A máquina tem que funcionar perfeitamente, e RK: Atualmente estou com algo em torno de 350 horas de voo de com novos modelos da marca e reciclagem dos atuais. É uma eu capacidade para dirigi-la... Eu me sinto bem nos dois papéis. helicóptero e de avião 250 horas. forma de se atualizar como piloto? Há muito tempo que o helicóptero é utilizado em seu grupo19 20 08
  11. 11. Por Cmte. Ruy Flemming ESPECIAL NÚMEROS 67 aeronaves expostas Foto: ©EDSON KUMASAKA 170 expositores 16.420 visitantes US$ 600 milhões negociados Rodrigo e Juniti Saito Foto: ©CEL. EDSON LUIS GASPAR na região serrana do Rio de Janeiro. Na ocasião, diversas LABACE2011 aeronaves civis atenderam prontamente ao chamado dos que necessitavam e, em conjunto com as forças públicas, puderam levar ajuda e apoio aos que mais necessitavam em áreas aonde somente se conseguia acesso por meio de helicópteros. O Comandante da Aeronáutica, Brigadeiro Juniti Saito entregou o prêmio para o Cmte. Rodrigo Duarte que representou os pilotos civis homenageados. O nosso stand também teve uma grande movimentação. Com o lançamente oficial da nossa nova revista e também A aviação costuma ser um bom termômetro do que se impressionam: 67 aeronaves na exposição estática; 170 de desenvolver o setor apresentando aos empresários da campanha para que não se sobrevoe o Alto da Lapa, passa na economia. Para se ter uma medida ainda mais expositores nacionais e estrangeiros ligados à aviação opções seguras e confortáveis para reduzir distâncias, nossos associados puderam ter o primeiro contato com a precisa do que acontece no mercado, a análise da aviação executiva mostraram seus produtos e serviços para um ganhar tempo e multiplicar seus negócios e também nossa nova identidade visual. executiva pode indicar um panorama ainda mais preciso. público de 16420 pessoas, nos três dias do evento. O aproveitar a presença das mais altas autoridades Baseados nesses preceitos estamos bem. volume dos negócios estimados pela ABAG – Associação aeronáuticas do país para que conheçam nossas Brasileira de Aviação Geral, promotora do evento, necessidades e saibam dos gargalos que impedem um A edição latino-americana, baseada no aeroporto de bateu a casa dos 600 milhões de dólares, o que aponta crescimento maior do setor e por consequência do país. Congonhas, em São Paulo, da mais importante feira de para a continuidade do crescimento que o setor vem Para a ABRAPHE, a LABACE 2011 também foi um grande aviação executiva no mundo, que tem suas versões norte- apresentando já há alguns anos. sucesso. americanas e européias, foi um retumbante sucesso. Os números da versão 2011 da LABACE – Latin American A LABACE está consolidada como o principal evento Nossa associação foi premiada na abertura do evento Business Aviation Conference & Exhibition falam por si e aeronáutico da aviação executiva e tem cumprido o papel pela operação dos helicópteros civis na tragédia ocorrida2113 22
  12. 12. Por Cmte. André Danita ESPECIAL SEGURANÇA FADIGA Na sexta-feira, a ABRAPHE promoveu um workshop de segurança de voo na instrução. O evento, dirigido pelo nosso diretor Cmte. Isidoro Mekler, foi excelente. A estrutura do local, fornecida pelos organizadores e a oportunidade de se promover um evento de Segurança de Voo durante um evento desse porte fortalece a Cada vez mais em voga, a discussão sobre os fatores huma- nos no gerenciamento da segurança operacional é a última posição da ABRAPHE como elo SIPAER. O evento, sucesso fronteira a ser explorada na aviação, e também uma das entre os participantes e atendendo a pedidos de nossos mais complexas. associados, será repetido outras vezes. Enquanto as aeronaves e seus sistemas adquiriram Esperamos agora a definição do local para a realização da redundâncias e confiabilidade suficientes para colocá- próxima LABACE em 2012 e consideramos que o sucesso las nas melhores posições no ranking da segurança, o ser desse evento é permanente e nos coloca no calendário Movimentação na feira humano continua o mesmo, falível, passível de variações mundial dos grandes acontecimentos de aviação no desempenho de suas atividades causadas por suas mundial. emoções, estado psicológico e sua própria fisiologia, entre outros fatores. Dentro desta seara, a fadiga é a bola da mais uma noite de descanso. O “ajuste” desse relógio se dá vez, tendo sido estudada no mundo desde a década de por vários estímulos, sendo o principal a noção de dia e noite 80, resultando na recente criação de regras para melhor causada pela luz solar ou sua ausência. A rotina de atividades gerenciá-la. Acidentes, como o da Colgan Air em 2009 nos pessoais e o cronótipo (alguns indivíduos são matutinos ou Estados Unidos, aceleraram o ritmo das discussões, e o Brasil vespertinos, ou seja, desempenham-se melhor no período passará a adotar o FRMS (Fatigue Risk Management System, da manhã ou noite respectivamente) são outros fatores que aqui chamado de “Programa de Gerenciamento do Risco de também influenciam os gráficos que determinam nossos Fadiga Humana”, ou PGRF) em breve para os operadores do melhores períodos de alerta. RBAC 121, tendo como passo seguinte a adoção da regra no ambiente do RBAC 135, integrando o SGSO. Mas você sabe No mundo ideal, uma boa noite de sono (e cada indivíduo realmente o que é fadiga? tem uma definição particular disso) aliada a uma rotina fixa de trabalho resultam na melhor produtividade e alerta. A resposta da maioria de nós está certamente associada à ideia Porém, a falta de rotina para os profissionais de aviação de longos períodos consecutivos de trabalho, entremeados é um grande complicador dessas equações, e mais do que por pouco descanso, e não raro vem temperada por estresse nunca se faz necessário conhecer a realidade da fadiga e preocupações que tiram nosso foco de atenção e drenam e aprender a reduzir seus riscos. Estudos mostram que, nossa melhor capacidade de produzir. A fadiga é resultado independentemente do que se faça durante seu dia, 17 horas da ação de vários fatores estressores, e aparece quando após ter despertado o ser humano mediano atinge um nível tentamos contrariar a natureza do nosso relógio biológico de respostas aos estímulos equivalente a quem consumiu ou, cientificamente falando, do nosso ritmo circadiano. bebidas e apresenta um índice de 0,05% de alcoolemia no Regulado no cérebro pelo hipotálamo, o ”funcionamento” sangue, suficiente para impedi-lo de dirigir na maioria dos do ser humano ao longo do dia obedece a uma programação países do mundo. Tudo isso, claro, supondo que a noite de pré-estabelecida, e que não pode ser modificada rapidamente. É o hipotálamo quem comanda a secreção de hormônios que regulam nossa temperatura corporal e, como resultado, nossa disposição para as atividades diárias Aeronaves em exposição ou aquela sensação de sonolência, que nos prepara para23 24
  13. 13. SEGURANÇA “(...)na hora em que algo sair do programa é que o raciocínio rápido e seu alerta farão mais falta.” sono que antecedeu a este dia tenha sido perfeita dentro dos caminhada pelo pátio, durante uma espera em solo, por padrões individuais, sob pena de se atingir aquele nível crítico exemplo. Outro fator de estímulo é a luz. Uma cabine bem ainda mais cedo. Assim, a fadiga pode ocorrer não apenas pelo iluminada durante a noite, principalmente a partir das 21:00h acúmulo de várias noites mal dormidas ou longas jornadas e de aí em diante durante o resto da jornada, causa inibição de trabalho; ao contrário, ela pode estar lhe esperando bem da secreção de melatonina, o hormônio que nos causa ali, logo após o início de uma jornada de trabalho noturna, sonolência. Experimente! ainda que seu dia tenha sido de poucas atividades e esforço. Poucos empregadores admitiriam um piloto alcoolizado, mas Alimente-se estranhamente ignoram os riscos de um piloto fadigado. Uma alimentação leve, evitando gorduras, aliada a uma constante hidratação contribuem para a redução da fadiga. Outra grande armadilha da fadiga é o silêncio com que se Deixar de se alimentar, no entanto, piora a situação; instala, pois infelizmente a auto percepção não funciona para avaliação dos riscos. Se seu voo sai exatamente como previsto, Cochile com a aeronave e seus sistemas funcionando a contento, bom Além de uma boa noite de sono, pequenos “cochilos” de tempo em rota e uma aproximação e pouso em condições até 40 minutos durante uma jornada podem efetivamente visuais, pouco de você está efetivamente sendo exigido. Mas, aumentar seu nível de alerta, estendendo sua “autonomia” na hora em que algo sair do programa é que o raciocínio rápido para o trabalho. Descansos maiores podem acontecer, mas e seu alerta farão mais falta. Acredite! Estudos apontam que não assuma suas funções logo em seguida: a chamada inércia pilotos em final de uma jornada durante a madrugada estão do sono pode lhe pregar uma peça, e lhe causar ainda mais quase 50% mais sujeitos a cometerem erros operacionais do cansaço nos minutos seguintes ao despertar. Permita ao que aqueles escalados dentro de seu horário normal de vigília. menos 30 minutos de readaptação às atividades; Abaixo algumas ferramentas práticas para gerenciar a fadiga: Respeite sua natureza Conheça-se Ainda que teimemos em reconhecer, o ser humano não é Determinar seu cronótipo (matutino, vespertino ou uma máquina, e só funciona mediante algumas condições indiferente, este último correspondente a 80% da população) que a natureza impõe. Se você não se sentir em condições de pode ajuda-lo a melhor ajustar seus horários de trabalho ou, assumir ou continuar uma programação, gerenciar a fadiga, se esta não for uma opção, a conhecer os riscos e aumentar a mais do que uma iniciativa regulatória, é uma questão de vigilância quando assumir voos fora de seu horário de melhor observação pessoal, criando estratégias próprias que melhor desempenho. Passe a observar suas reações, e aprenda a utilizem seu potencial de trabalho e diminuam os efeitos da respeitá-las; privação de sono. Ainda, o comprometimento daqueles que decidem a rotina de um departamento de operações de voo é Programe-se de fundamental importância, criando um ambiente amigável Ao conhecer previamente uma programação extensa, ou que para a discussão deste assunto, estimulando o recebimento aconteça fora do seu ritmo circadiano, procure descansar de reportes de fadiga e respeitando as limitações do ser adequadamente no ciclo de sono que a antecede. Encare humano, em busca de uma aviação cada vez mais segura. esta preparação como parte integrante de uma jornada de trabalho; Estimule-se Ao contrário do que se imagina, o exercício físico leve imediatamente antes ou durante uma jornada aumentam seu nível de alerta. Quando tiver oportunidade, faça uma25

×