JURADOS

1. Diogo Gomes dos Santos
• Cineclubista. Cineasta. • Assessor de Cinema e Vídeo do Departamento de Cultura de
Vá...
“Velas ao Vento”. Autor do projeto (longa-metragem). Em fase avançada de captação
de recursos, através da produtora Araçá ...
alunos de pós graduação em Psicologia na Universidade do Estado do Rio de Janeiro
(UERJ). Esses filmes também foram exibid...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Jurados do III BAFF

769 visualizações

Publicada em

www.bahiaafrofilmfestival.com.br

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
769
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
52
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jurados do III BAFF

  1. 1. JURADOS 1. Diogo Gomes dos Santos • Cineclubista. Cineasta. • Assessor de Cinema e Vídeo do Departamento de Cultura de Várzea Paulista – 2007. • Assessor de Fotografia, Cinema e Vídeo do Departamento de Cultura de Diadema – 1999 / 2004. • Assessor de Cinema e Vídeo da Fundação Cultural “Cassiano Ricardo”, da Prefeitura Municipal de São José dos Campos – 1992 / 1998. • Editor da “CINECLUBERASIL”, da qual é fundador. • Ministra cursos, oficinas, workshops e palestras sobre cinema e vídeo, para instituições de ensino público e privado. • Tem artigos em jornais e revistas. • Diretor, roteirista e orientador de filmes e vídeos. • Criador e diretor geral do programa de Televisão “Hein!?” / TV Setorial, re-transmissora da TVE. • Coordenador do “Ateliê de Cinema e Vídeo”, na Casa de Cultura do Butantã – Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo. • Diretor de Formação do Centro Cineclubista de São Paulo. • Sócio fundador da Associação Artes Visuais de Diadema – AVD. • Coordenador do Núcleo de Estudos, Produção e Difusão de Cinema e Vídeo “Com-Olhar”. • Sócio fundador, programador e administrador do Cineclube Bixiga. • Presidente da Federação Paulista e do Conselho Nacional de Cineclubes, em 1983/34 e 1985/86. • Editor e fundador do Jornal “Imagemvimento”, 1985/86. • Fundador do Núcleo de Estudos de Cinema e Vídeo “Plano Geral”, da Casa de Cultura do Butantâ/SP, da Secretaria Municipal de Cultura, com vários vídeos realizados. • Fundador do Núcleo de Estudos de Cinema & Vídeo “Ethos”, da Fundação Cultural Cassiano Ricardo de São José dos Campos, com vários vídeos e filmes realizados e premiados. • Fundador do Núcleo de Estudos, Produção e Difusão de Cinema, Vídeo “Com-Olhar” de Diadema. Prêmios: • Bixiga “Um Cinema Que Cai” – Roteiro e Produção – Prêmio Estímulo da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, 1989. • “Prisão de Mente”, super 8mm, de Vera Scenice e Sérgio Concílio – Prêmio de Melhor filme no Festival de Gramado do Cinema Brasileiro, 1995, Produtor Executivo. Roteiro e Produção - LIF – São José dos Campos, 1996/67: • “O Romance de Clara Menina Com Dom Carlos de Alencar”. • “Brasil do Brasil” • “A Notícia”. • “Povo da Terra”. • “Fé, Faca Amolada”. • “O Dia em Que Olhamos Para o Céu”. • “Cassiano de São José”. 2. Luiz Wendhausen • Formação acadêmica em Administração pela UFBA. • Cursou o Grupo Experimental de Cinema da UFBA em 1968. • Aluno especial da graduação de Cinema na Sorbonne Nouvelle Paris III. • Distintos cursos na área técnica cinematográfica (Roteiro, Fotografia, Montagem e Direção de Ator). • Programação de filmes culturais e científicos para o Museu de Ciência e Tecnologia do Estado da Bahia (1979 até 1981). • Programação da Sala Walter da Silveira (1991 até 1995). • Coordena o projeto Cinema Paradiso (1997 até 2001). • Monitor das oficinas do I BAFF (2007). • Seleção e programação do II BAFF (2008). • Membro oficial do júri do III BAFF (2010). Filmes: • “Quousque Tandem?”. 1969. Direção. • “Barca de Noel”. 1972. Direção. • “Ulla”. 1982. Direção. • “Trajetória de um Zagueiro”. 1988. Direção. • “O Glorioso São Roque do Jacuípe”. 1998. Direção. “Corneteiro Lopes”. 2003. Pesquisador e Colaborador no Roteiro. • “Seu Mané Quem Qué”. 2008. Assistente de Direção. •
  2. 2. “Velas ao Vento”. Autor do projeto (longa-metragem). Em fase avançada de captação de recursos, através da produtora Araçá Azul, de Solange Lima. 3. Fernanda Aguiar Carneiro Martins • Cursou o Bacharelado em Crítica Literária (1990) e, em seguida, a Licenciatura em Língua Portuguesa (1993) na Universidade Federal de Pernambuco - UFPE, onde trabalhou em pesquisa sobre as Literaturas Brasileira e Portuguesa Contemporâneas, com um enfoque a respeito do experimentalismo no Brasil e em Portugal (1991-1992). Ainda na mesma universidade, finalizou o Mestrado em Teoria da Literatura, com um estudo interdisciplinar sobre a Literatura e o Cinema, onde analisa a transposição fílmica da novela de Clarice Lispector (1997), sob a orientação de Sébastien Joachim. Em sua pesquisa doutoral, investigou sobre a produção do cineasta brasileiro Alberto Cavalcanti (Rio de Janeiro,1897- Paris,1982), tendo como corpus básico de estudo a análise comparativa das duas obras-primas do cineasta, “En rade” (França,1927) e “O Canto do Mar” (Brasil, 1953), desenvolvida na Universidade Paris III - Sorbonne Nouvelle, onde obteve o título de Doutora em Estudos Cinematográficos e Audiovisuais (2008), sob a orientação de Jacques Aumont. • É vinculada ao grupo de pesquisa Antropologia Visual em Alagoas - AVAL, sediado na Universidade Federal de Alagoas - UFAL, desde 2005. • É autora do capítulo "Impressionismo Francês", publicado no livro História do Cinema Mundial (Campinas, SP: Editora Papirus), uma obra coletiva cuja primeira edição data de 2006, mas que já se encontra na sua quinta edição em 2009. • Atualmente ensina na Graduação "Cinema e Audiovisual" da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB, onde colabora na pesquisa sobre o uso da música no cinema documentário contemporâneo. 4. Guilherme Sarmiento Professor Adjunto de Dramaturgia e Narrativas Audiovisuais na UFRB (Universidade Federal do Recôncavo da Bahia), Doutor e Mestre em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Possui graduação em Comunicação Social, habilitação em Cinema, pela Universidade Federal Fluminense (1998). Tem experiência como roteirista de longas e curtas-metragens cinematográficos, e vem desenvolvendo pesquisas sobre fantasmagorias óticas e literárias no Brasil. 5. Goya Castro Diretora, produtora e roteirista do Rio de Janeiro. Dentre os trabalhos premiados de sua produtora que existe há 20 anos, estão, o videoclipe “Burguesia de Cazuza”, medalha de ouro no festival de Nova Iorque em 1990; o curta-metragem “Auto de Natal”, medalha de prata no festival SMTV de Mumbai, na Índia, 2007; o documentário “Caindo na Real”, sobre sonhos de jovens das comunidades do Rio de janeiro, ao se depararem com a dificuldade de ingresso no mercado de trabalho. E mais diversos institucionais, campanhas políticas e videoarte. Em 2003 montou a Oficina de Vídeo da ONG Projeto Girassol que atua dentro de escolas públicas no Rio e atende à várias comunidades. Os filmes de seus alunos são exibidos no Festival do Rio, na mostra Geração desde 2004, e são objeto de tese de
  3. 3. alunos de pós graduação em Psicologia na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Esses filmes também foram exibidos e discutidos no Congresso Internacional de Direitos Humanos, realizado em Buenos Aires, pelas Madres da Praça de Maio, na Universidad Popular Madres de la Plaza de Mayo, em 2006.

×