Fi

1.850 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.850
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
45
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fi

  1. 1. III Bahia Afro Film Festival Cachoeira - Bahia - Brasil 13 a 23 de Maio de 2010 PROGRAMAÇÃO MOSTRA COMPETITIVA DIA 15.05 (sábado) 14:00h às 16:00h – MOSTRA COMPETITIVA / Programa I. 1. Título: RECONVEXO País de Produção: Brasil Direção: Volney Menezes, Johny Guimarães Roteiro: Volney Menezes, Johny Guimarães Direção de Fotografia: Volney Menezes Som: Johny Guimarães Montagem: Volney Menezes, Johny Guimarães Gênero: Documentário Duração: 05’ Resultado de uma oficina de vídeo no Recôncavo da Bahia, o documentário trata da rivalidade entre os moradores das cidades de Cachoeira e São Felix, municípios separados geograficamente pelo rio Paraguaçu, e unidos pela Ponte D. Pedro II. E-mail: johnycine@bol.com.br 2. Título: CANTADOR DE CHULA País de Produção: Brasil Direção: Marcelo Rabelo Roteiro: Marcelo Rabelo Direção de Fotografia: Nicolas Hallet Som: Simone Dourado Montagem: Iris de Oliveira Gênero: Documentário Duração: 95’ Produção Executiva: Eliana Mendes, Marcelo Rabelo O samba de roda foi declarado como patrimônio imaterial brasileiro pelo IPHAN, em 2004, e como patrimônio cultural e imaterial da humanidade pela UNESCO, em 2005, fortalecendo o reconhecimento da arte de matriz africana que durante séculos tem sido reprimida e menosprezada. O Cantador de Chula é mais uma pedra na reconstrução do mosaico que representa a trajetória dos descendentes africanos no Brasil. E-mail: bendego@gmail.com Local: auditório do Centro de Artes, Humanidades e Letras da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. 1
  2. 2. 16:00h às 18:30h – MOSTRA COMPETITIVA / Programa II. 3. Título: PALENQUE POPOLO LIBERO D’AMERICA (Palenke Povo Livre da América) País de Produção: Itália, Colombia Direção: Salvatore Braca Roteiro: Salvatore Braca Direção de Fotografia: Paolo Cortese Som: Arthur Bandeira, Lia Camargo Montagem: Alessandro Leligdowicz, Ricardo Testorio Gênero: Documentário Duração: 24’ 23” O “Palenque de San Basilio” é uma comunidade de povos de orígem africana em terras colombianas. Um dos poucos que remanesce em toda a América Latina. Sua história é do início do século 17, quando um Rei Africano, Benko Bioho, chega a Cartagena de las Indias à bordo de um navio Negreiro. Benko Bioho foge juntamente com 20 africanos e fundam uma fortificação. Muitas outras vão surgindo ao decorrer do tempo, até que, diante da impossibilidade do controle da situação, a Rainha da Espanha propõe um acordo a Benko Bioho. O mesmo foi conduzido ao Palácio da Inquisição em Cartagena, onde é preso, torturado e morto. Até hoje seus remanescentes mantêm suas raízes e tradições culturais e religiosas, conseguindo ter uma língua própria. 4. Título: O RITO DE ISMAEL IVO País de Produção: Brasil Direção: Ari Cândido Fernandes Roteiro: Ari Cândido Fernandes Direção de Fotografia: Ari Cândido Fernandes Som: Arthur Bandeira, Lia Camargo Montagem: Cristina Amaral Gênero: Documentário Experimental Duração: 12’ Trata da vida do bailarino negro Ismael Ivo. Suas performances e depoimentos sobre a dança e as dificuldades sociais enfrentadas para superar obstáculos e atingir uma posição satisfatória na profissão. Vindo de uma família pobre, da periferia de São Paulo-SP, Ismael deixa o Brasil no início da década de 80, e torna-se um famoso e consagrado artista no exterior. E-mail: aricandido@yahoo.com.br 5. Título: MEMÓRIAS DE UM AFRO-PERUANO País de Produção: Peru Direção: Jovita Andrade Roteiro: Jovita Andrade Direção de Fotografia: Jorge Vignati Som: Állex Giraldo Montagem: Fréderic Arnoux Gênero: Documentário Duração: 52’ 2
  3. 3. Rolando, um afro-peruano, conta a história de seus ancestrais, escravos africanos. Como eles chegaram ao Peru, sua cultura, suas persistentes lutas na época da escravidão. E-mail: contactjovita@gmail.com Local: auditório do Centro de Artes, Humanidades e Letras da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. DIA 16.05 (domingo) 14:00h às 16:00h – MOSTRA COMPETITIVA / Programa III. 6. Título: PASTINHA UMA VIDA PARA A CAPOEIRA País de Produção: Brasil Direção: Antônio Carlos Muricy Roteiro: Antônio Carlos Muricy, Maria Teresa Rocha, Emiliano Ribeiro Direção de Fotografia: André Horta Som: Heron Alencar Montagem: Maria Muricy Gênero: Documentário Duração: 56’ Nova versão do conhecido documentário “Pastinha uma Vida Para a Capoeira”. Um clássico da capoeira, com mais minutos de imagens adicionais. Conta a história do maior mestre de capoeira Angola, guardião e poeta da capoeira, o lendário Mestre Pastinha. E-mail: tonymuricy@yahoo.com.br / tonymuricy@gmail.com.br 16:30h às 18:30h – MOSTRA COMPETITIVA / Programa IV. 7. Título: SUA MAJESTADE O DELEGADO País de Produção: Brasil Direção: Clementino Junior Roteiro: Clementino Junior Direção de Fotografia: Clementino Junior e Suzane Nahas Som: Clementino Junior Montagem: Clementino Junior Gênero: Ficção Duração: 14’ Da estação primeira para a Central do Brasil segue a corte do grande Delegado, o maior mestre-sala da estória do carnaval carioca. E-mail: cremedelaclems@gmail.com 8. Título: DA RODA AO SAMBA País de Produção: Brasil Direção: Paulo Dourado Roteiro: João Sanches 3
  4. 4. Direção de Fotografia: Gabriel Teixeira, Tasso Lapa Montagem: Ed Carlos e Marcos Silva Gênero: Documentário Duração: 60’ O documentário investiga a verdadeira origem do samba. Será que ele veio da Bahia ou do Rio de Janeiro? Motivados por essa pergunta, a equipe procurou não só os participantes do evento “Berçário do Samba”, mas também diversos artistas e historiadores, intelectuais e estudiosos para falar sobre o estilo musical tipicamente brasileiro. E-mail: douradop@ig.com.br Local: auditório do Centro de Artes, Humanidades e Letras da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. DIA 17.05 (segunda-feira) 14:00h às 16:00h – MOSTRA COMPETITIVA / Programa V. 9. Título: MARIA DO PARAGUAÇU País de Produção: Brasil Direção: Camila Dutervil Roteiro: Camila Dutervil Direção de Fotografia: Camila Dutervil Som: Bernardo Góes Montagem: Roseni Santana, Thiago de Castro Gênero: Documentário Duração: 26’ Produção: Camila Dutervil “Maria do Paraguaçu” revela a luta por terra e liberdade, através do olhar de uma mulher que resiste pela dignidade de seu povo. E-mail: dutervil@hotmail.com Local: auditório do Centro de Artes, Humanidades e Letras da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. 10. Título: WITH EVERY BREATH (Uma Respiração) País de Produção: Estados Unidos Direção: Ram Devineni Roteiro: Ram Devineni Direção de Fotografia: Ram Devineni Som: Ram Devineni Montagem: Ram Devineni Gênero: Documentário Duração: 05’ Documentário de curta duração sobre o poeta afro-americano Lamont B, que reside na Filadélfia e que foi um veterano da guerra do Vietnã. Hoje ele escreve poemas sobre os traumas e lembranças 4
  5. 5. daquela sangrenta guerra. 11. Título: CIDADES DOS MASCARADOS País de Produção: Brasil Direção: Emanuela Yglesias Roteiro: Emanuela Yglesias Direção de Fotografia: Marina Torrão Som: Marcelo Benedicitis Montagem: Emanuela Yglesias Gênero: Documentário Duração: 10’ Quando existiam fazendas de produção de cana-de-açúcar repletas de escravos no Brasil, em uma Fazenda chamada Acupe de Santo Amaro, durante uma festividade, um dos escravos se fantasiou com folhas de bananeira e máscara de papel para fugir, alcançando seu intento. Vendo aquilo, a população da comunidade passou a se fantasiar também, sempre próximo a essa data, dando origem a uma manifestação popular conhecida hoje como "Os Caretas de Acupe". Está documentado no filme: o processo de produção e criação das máscaras, das saias de bananeira e de tudo que faz parte da indumentária, além da manifestação em si, quando o grupo saí mascarado pelo pequeno vilarejo levando à frente a tradição dos seus ancestrais. E-mail: draco@dracoimagens.com. 12. Título: MÁ VIDA País de Produção: Brasil Direção: Tau Tourinho Roteiro: Tau Tourinho Elenco: Cauane Novais, Célia de Jesus, Wilson Novais e Welton Novais Direção de Fotografia: Tau Tourinho Som: Edyarte Montagem: Edyarte Gênero: Documentário Duração: 05’ O curta metragem foi escrito a partir de um sonho do autor e aborda, de forma surrealista, a questão das crianças abandonadas em situação de risco social. E-mail: tautourinho@bol.com.br 13. Título: TRILOGIA DO REGGAE País de Produção: Brasil Direção: Volney Menezes, Johny Guimarães Roteiro: Volney Menezes, Johny Guimarães Elenco: Dionorina, Jorge de Angélica, Gilsam Direção de Fotografia: Volney Menezes Som: Johny Guimarães Montagem: Volney Menezes, Johny Guimarães Gênero: Documentário Duração: 62’ 5
  6. 6. O filme conta um pouco da trajetória artística de Jorge de Angélica, Dionorina e Gilsam, três reggaemen feirenses que consolidaram seu universo musical de matriz africana. Apresenta gravações em bares, ruas, residências e espaços de shows. Mostra como os ritmos africanos influenciaram e influenciam o reggae. Trata das manifestações do candomblé, cerne de questões de uma história da resistência negra. Trata também das questões da militância ideológica e de pertencimento contidas nas composições apresentadas que são frutos das vivências de enfrentamento de uma realidade adversa nas periferias das cidades grandes. Local: auditório do Centro de Artes, Humanidades e Letras da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. 16:30h às 18:30h – MOSTRA COMPETITIVA / Programa VI. 14. Título: PASSAGENS ESTREITAS País de Produção: Brasil Direção: Kelson Frost Roteiro: Kelson Frost Direção de Fotografia: Kelson Frost Montagem: Kelson Frost Gênero: Ficção Duração: 07’ Um homem tem, à sua frente, o primeiro dia a dia de liberdade. Após o cárcere, e como escravo negro e marginalizado, não sabe lidar com a nova realidade, pois não entende a alforria. Sente-se sozinho com o tempo perdido dentro dos muros, e sua maior alegria surge no momento da morte. E-mail: kelsonfrost@hotmail.com 15. Título: A ILHA DOS ESCRAVOS País de Produção: Portugal Direção: Francisco Manso Roteiro: Antônio Torrado Elenco: Zezé Motta, Milton Gonçalves, Diogo Infante Direção de Fotografia: Lúcio Kodato Montagem: João Assunção Som: Gita Cerveira Gênero: Ficção Duração: 100’ Após uma violenta guerra civil, D. Miguel, último rei absolutista português, é derrotado pelos liberais liderados pelo irmão D. Pedro. Em 1852 D. Miguel parte para o exílio. Os seus partidários não desistem de fazê-lo regressar ao trono. Dispostos a tudo, tentam até utilizar os escravos das colônias. Um misterioso emissário é enviado a Cabo Verde para preparar uma sublevação. Mas outros motivos estavam por detrás de sua visita ao arquipélago... E-mail: anacosta@cinemate.pt / joana.cinemate@gmail.com Local: auditório do Centro de Artes, Humanidades e Letras da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. 6
  7. 7. DIA 18.05 (terça-feira) 16:00h às 18:00h – MOSTRA COMPETITIVA / Programa VII. 16. Título: DEUSA DO ÉBANO – RAINHA DO ILÊ AYÊ País de Produção: Estados Unidos Direção: Carolina Moraes-Liu Roteiro: Carolina Moraes-Liu Direção de Fotografia: Carolina Moraes-Liu Som: Chung-Liu Montagem: Carolina Moraes-Liu Gênero: Documentário Duração: 19’ 40” O documentário segue três jovens competindo no evento anual em que o Ilê Ayê escolhe a sua rainha do carnaval, usando “conceitos afro-cêntricos” de beleza. O filme conta com a participação da ex-secretária da reparação racial Arany Santana, e do presidente do bloco afro Ilê Ayê, Antônio Carlos “Vovô”. E-mail: carolina@documentario.com / camera.olho@hotmail.com 17. Título: CRUZ E SOUSA, A VOLTA DE UM DESTERRADO País de Produção: Brasil Direção: Claudia Cárdenas, Rafael Schlichting Roteiro: Claudia Cárdenas Direção de Fotografia: Rafael Schlichting Som: Rafael Schlichting Montagem: Rafael Schlichting Gênero: Documentário Duração: 20’ Os restos mortais do poeta Cruz e Sousa voltam para Florianópolis, antiga Desterro, por requisição do governo estadual, e são recebidos num evento no Palácio Cruz e Sousa. O Documentário mostra a cerimônia, exibe o local onde os restos serão recebidos e, em off, ouve-se a narração de dois poemas de Cruz e Sousa. 18. Título: RIO DE MULHERES País de Produção: Brasil Direção: Cristina Maure, Joana Oliveira Roteiro: Joana Oliveira Fotografia: Cristina Maure Som: Osvaldo Gomes Montagem – Edição: Armando Mendz Gênero: Documentário Duração: 21’ Produtor: Cristina Maure e Joana Oliveira 7
  8. 8. “Rio de Mulheres” é um documentário sobre a rotina de mulheres que vivem somente entre crianças e outras mulheres, em um ambiente muito seco e onde a água é escassa, em comunidades rurais remanescentes de quilombos, localizadas em uma região árida de Minas Gerais. Seus maridos, filhos e netos, maiores de 16 anos, passam a maior parte do ano trabalhando na coleta de cana no estado de São Paulo. As mulheres ficam cuidando da casa, das crianças, do adolescentes e idosos da família, em uma condição extrema de seca e falta de água. O filme mostra a graça e a poesia do dia a dia da vida das mulheres: a rotina da casa, a relação das crianças com o lugar, o cozinhar no forno e fogão de lenha, a chegada do caminhão pipa, a lavagem de roupa no rio e os momentos de lazer no forró feminino, na feira etc. E-mail: cristinamaure@yahoo.com.br / joanapmro@yahoo.com 19. VERMELHO IMAGINÁRIO País de Produção: Brasil Direção: Mateus Damasceno Roteiro – Argumento: Mateus Damasceno Direção de Fotografia: Pedro Santana Montagem Som: Victor Uchoa Música: Tangre Oliveira Edicão: Pedro Santana Gênero: Documentário Duração: 17’ “Vermelho Imaginário” revisita o universo mitológico do sebastianismo, desvendando a fantasia e a resistência de um folguedo popular em vias de desaparecimento. Para além do tradicional folclore, o documentário conduz seu olhar através de lembranças de antigos pescadores da comunidade dos Aymorés, no extremo sul da Bahia, acerca da Festa de São Sebastião e da Luta entre Mouros e Cristãos. O mestre popular, reator da harmonia entre fé e imaginação, projeta sua própria vida na brincadeira, numa linha tênue entre a vida e a morte, transmitindo devoção e respeito às tradições ancestrais. E-mail: matcdr@gmail.com / matcdr@hotmail.com 20. Título: FAZENDO HISTÓRIA (MAKING HISTORY) País de Produção: França, Martinica, Jamaica Direção: Caecilia Tripp, Karen McKinnon Roteiro: Caecilia Tripp, Karen McKinnon Direção de Fotografia: Topin Yelland Som: Baptiste Magontier Montagem: Baptiste Magontier Gênero: Documentário Duração: 10’ Edouard Glissant é conhecido como um dos mais importantes escritores caribenhos da última metade do século. Em 2002, Lindon Kwesi Johnson torna-se o único segundo poeta vivo e o primeiro poeta negro a ter seu trabalho publicado na série Penguin’s Classic. Ambos são figuras importantes desse último século. Lindon Kwesi Johnson é o pai da poesia de Dub, e Edouard Glissant foi indicado ao Prêmio Nobel de Literatura, por seus textos sobre os processos de 8
  9. 9. creolização e estéticas de tratados. Esses amigos de longa data se encontram em New Cork em um dia de verão. E-mail: trippcaecilia@yahoo.fr / karenmckinnon@hotmail.com Local: auditório do Centro de Artes, Humanidades e Letras da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Dia 19.05 (quarta-feira) 14:30h às 16:00h – MOSTRA COMPETITIVA / Programa VIII. 21. Título: A BENÇA País de Produção: Brasil Direção: Tarcísio Lara Puiati Roteiro: Tarcísio Lara Puiati Direção de Fotografia: Felipe Sabugosa Som: Vampiro Montagem: João Felipe Freitas, Tarcísio Lara Puiati Gênero: Documentário Duração: 52’ Coprodução: Tarcísio Lara Puiati, Aquarela Filmes, TVE Brasil, Fundação Padre Anchieta, TV Cultura Mãe Enedina, de 90 anos, acabou de perder o neto com quem morava, e enfrenta os desafios de mudar de casa. Mãe Maria, aos 74 anos, divide-se entre a vida na sua comunidade e as atividades de “criar” os iaôs, iniciantes do culto de orixás, no terreiro Axé Opó Ajonjá. Viver para o candomblé é o lema de Mãe Mimi, mãe de santo, de 75 anos. “A Bença” traz o dia a dia de três senhoras do candomblé na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro, abordando temas como a idade, a passagem do tempo, o respeito mútuo entre jovens e idosos dentro do candomblé, e a crença no culto de orixás. E-mail: tarcisolarapuiati@gmail.com Local: auditório do Centro de Artes, Humanidades e Letras da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. 16:00h às 18:00h – MOSTRA COMPETITIVA / Programa IX. 22. Título: GISELE OMINDAREWA País de Produção: Brasil Direção: Clarice Ehlers Peixoto Roteiro: Clarice Ehlers Peixoto, Sueli Nascimento Elenco: Gisele Omindarewa e seus filhos Direção de Fotografia: Christian Javas, Guapi Góes, Vanderley R. Moreira Som: Clarice Rath Trilha Sonora: Música do Terreiro, Joãozinho da Gomea Montagem: Sueli Nascimento Gênero: Documentário 9
  10. 10. Duração: 71’ Francesa de nascimento. Africana por afinidade. Brasileira por destino. Essa é a vida de Gisele Cossad, posteriormente Gisele Cossad Omindarewa, mãe de santo francesa que vive há muitos anos na Baixada Fluminense. O documentário procura reconstruir a trajetória de Gisele através das lembranças de sua infância e juventude, num dos bairros nobres da região parisiense, até sua vinda ao Brasil. E-mail: cpeixoto@uerj.br / peixotoclarice@hotmail.com Local: auditório do Centro de Artes, Humanidades e Letras da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. 20:00h às 22:00h – MOSTRA COMPETITIVA / Programa X. 23. Título: BENGUELÊ País de Produção: Brasil Direção: Helena Martinho da Rocha Roteiro: Helena Martinho da Rocha Direção de Fotografia: Gilberto Otero Som: Cristiano Maciel;o84dd Montagem: Flávio Zettel Gênero: Documentário Duração: 84' “Benguelê” traça um panorama das origens negras da cultura brasileira. Em especial, da influência musical. Para isto, percorre caminhos como o da criação do samba, homenageando, entre outros, Clementina de Jesus. A mesma, em 1964, cantou a música Beguelê, criada por de Pixinguinha e Gastão Viana em 1946. Sinônimo também de “saudades de Benguela”, porto angolano de onde saíram os escravos trazidos ao Brasil. Local: auditório do Centro de Artes, Humanidades e Letras da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. DIA 20.05 (quinta-feira) 14:00 às 16:00h – MOSTRA COMPETITIVA / Programa XI. 24. Título: BATATINHA, POETA DO SAMBA País de Produção: Brasil Direção: Marcelo Rabelo Roteiro: Marcelo Rabelo Direção de Fotografia: Nicolas Hallet Som: Simone DouradoF Montagem: Iris de Oliveira Gênero: Documentário Duração: 62’ Produção Executiva: Eliana Mendes, Marcelo Rabelo 1 0
  11. 11. Um dos mais importantes sambistas do Brasil, o baiano Oscar da Penha, carinhosamente conhecido por Batatinha, é visto aqui sob a perspectiva de seus nove filhos. São eles que vão atrás das memórias do pai, investigam a sua vida, história e obra, e se encontram com familiares, amigos e músicos. Ao mesmo tempo em que reúnem fragmentos que revelam a história do pai, acabam conhecendo mais sobre ele, estabelecendo também elos fraternais importantes entre a própria família. E-mail: bendego@gmail.com Local: auditório do Centro de Artes, Humanidades e Letras da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. 20:00 às 22:00 – MOSTRA COMPETITIVA / Programa XII. 25. Título: BOM DIA, ETERNIDADE País de Produção: Brasil Direção: Rogério de Moura Roteiro: Rogério de Moura Direção de Fotografia: Mário Carneiro Som: Louis Robin Montagem: Willem Dias Gênero: Ficção Duração: 98’ Clementino foi um famoso jogador de futebol. Participou da Seleção Brasileira de Futebol, na Copa do Mundo de 1958, na Suécia. Atualmente vive de lembranças de um tempo de glória e sucesso. Tornou-se uma pessoa amarga e rancorosa. Acredita que sua vida acabou. Odete, sua esposa, é ao mesmo tempo companheira, mãe e enfermeira. Um dia, um acontecimento mágico mudará a rotina do casal. Clementino tem a chance de viver tudo novamente. E-mail: cinemoura@yahoo.com Local: auditório do Centro de Artes, Humanidades e Letras da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Dia 21.05 (sexta-feira) 16:00 as 18:00– MOSTRA COMPETITIVA / Programa XIII. 26. Título: BLACK BERLIM País de Produção: Brasil / Alemanha Direção: Sabrina Fidalgo Roteiro: Sabrina Fidalgo Elenco: Bobby Gomes, Sabrina Fidalgo, Robson, Caracú, Ramos, Marília Coelho, Walter Chavarry, Luíza Baratz, João Vítor Nascimento, Tonia Reeh, André Schröder, Carolina Ciminelli, Juan Velloso Melo, Clara Buentes, Lucas Cruz Direção de Fotografia: Ras Adauto 1 1
  12. 12. Som: Toninho Muricy Trilha Sonora: Liz Christine Narração: João Correa Montagem: Chico Serra, Fernando Oliveira Gênero: Ficção Duração:19’ Produção Executiva: Sabrina Fidalgo, Monique Cruz Coprodução: Casa Cinco Produções (Rio), Associação Cultural & Teatral Ubirajara Fidalgo (Rio), Kfofo Productions (Berlim) Nelson é um jovem baiano estudante de engenharia em uma renomada universidade em Berlim. Na capital da Alemanha Nelson leva uma vida hedonista, muito distante de suas verdadeiras raízes. Porém tudo muda quando ele, frequentemente, passa a encontrar Maria, uma imigrante ilegal do Senegal. Apesar de ignorá-la, ele começa a ter visões de personagens estereotipados que o remetem a um passado que ele preferiria esquecer. E-mail: sabrinafidalgo@gmail.com 27. Título: GRAFFITI País de Produção: Brasil Direção: Lilian Solá Santiago Roteiro: Lilian Solá Santiago, Rinaldo Teixeira, Roberto Reiniger Direção de Fotografia: Helton Okada Gênero: Documentário Duração: 10’ São Paulo é a cidade mais grafitada do mundo. O documentário “Graffiti” acompanha o rolê solitário de Alê, em uma das semanas mais sinistras que São Paulo já viveu: dos ataques do PCC à violenta revanche da polícia em 2006. E o que o move a enfrentar as ruas nessa noite? E-mail: liliansantiago@terrafirmedigital.com.br 28. Título: NEGO País de Produção: Brasil Direção: Sávio Leite e Marko Ajdaric Roteiro: Marko Ajdaric Direção de Fotografia: Sávio Leite Som: Sávio Leite Montagem: Sávio Leite Gênero: Animação Duração: 03’ Uma homenagem ao baiano Theodoro Sampaio, o intelectual negro mais fecundo que o Brasil conheceu. Utiliza os quadrinhos como aporte visual e dramático, com destaque para a especial trilha sonora. 29. Título: DOIDO LELÉ País de Produção: Brasil Direção: Ceci Alves 1 2
  13. 13. Roteiro: Ceci Alves Elenco: Vinícius Nascimento, Nonato Freire, Maurício Pedrosa, Jussara Mathias Direção de Fotografia: Pedro Semanovschi Som: Napoleão Cunha Música: Gerônimo Santana Montagem: Dedeco Macedo Gênero: Ficção Duração: 17’15” Caetano sonha em ser cantor de rádio na década de 50, e foge todas as noites de casa para tentar, sem sucesso, a sorte em programa de calouros. Até que uma noite ele aposta tudo numa louca e definitiva performance. E-mail: cecialv@gmail.com Local: auditório do Centro de Artes, Humanidades e Letras da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. 30. Título: REVERSO País de Produção: Brasil Direção: Francisco Colombo Roteiro: Francisco Colombo Elenco: Gilberto Martins, Antônio Sabóia, Nilsson Asp Direção de Fotografia: Ralf Tambke Som: Murilo Santos Montagem: Murilo Santos Gênero: Ficção Duração: 5’ 38” O que diferencia os indivíduos e a capacidade de resolver determinados atos. E-mail: nofieldabalanca@yahoo.com 31. Título: REMANSO País de Produção: Brasil Direção: Marcelo Abreu Góis Roteiro: Marcelo Abreu Góis Direção de Fotografia: Marcelo Abreu Góis Montagem: Marcelo Abreu Góis Gênero: Documentário Duração: 18’ O documentário “Remanso” lança um olhar sobre uma comunidade quilombola da Chapada Diamantina durante os festejos para São Francisco de Assis. E-mail: abreugois@yahoo.com.br / www.montanhasfilmes.com.br Local: auditório do Centro de Artes, Humanidades e Letras da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. 1 3
  14. 14. DIA 22.05 (sábado) 16:30 às 18:30h – MOSTRA COMPETITIVA / Programa XIV. 32. Título: CINDERELAS, LOBOS E UM PRÍNCIPE ENCANTADO País de Produção: Brasil Direção: Joel Zito Araújo Roteiro: Joel Zito Araújo, José Carvalho Direção de Fotografia: Alberto Bellezia Som: Antônio Muricy Montagem: Márcia Watzl Gênero: Documentário Produção Executiva: Joel Zito Araújo Produção e Assistência de Direção: Luís Carlos de Alencar Viajando pelo nordeste brasileiro e pela Europa (Itália e Alemanha), o diretor discute o sonho de cinderela de várias mulheres brasileiras que buscam encontrar um marido europeu. Muitas migram e se tornam dançarinas em apresentações de ritmos ligados ao Brasil. Sem estudo ou formação profissional, outras transformam-se em prostitutas. Somente uma minoria consegue criar o seu final feliz. E-mail: joelzito_araujo@yahoo.com.br Local: auditório do Centro de Artes, Humanidades e Letras da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia 1 4

×