Clipagem III BAFF

742 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
742
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
26
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Clipagem III BAFF

  1. 1. CLI P PING Quarta-feira, 12 de maio de 2010 BAFF Rua das Dálias, 182, Térreo, sala 3, Pituba CEP: 41810-010 Salvador - Bahia Tel.: 71 3491-6507 www.frenteeverso.com
  2. 2. BAFF Veículo: Jornal A Tarde Caderno: Caderno 2 Data: 12.05.2010 Coluna: Capa Centimetragem: 10 cm² Página: 01 Assunto: Cinema - O 3º Bahia Afro Film Festival reafirma a vocação de Cachoeira para a sétima arte
  3. 3. BAFF Veículo: Jornal A Tarde Caderno: Caderno 2 Data: 12.05.2010 Coluna: Sem registro Centimetragem: 1320 cm² Página: 06 Assunto: O 3º Bahia Afro Film Festival reafirma a vocação de Cachoeira para a sétima arte O 3º Bahia Afro Film Festival reafirma a vocação de Cachoeira para a sétima arte CINEMA A expectativa dos organizadores é que o evento vá atrair um público de cerca de 25 mil pessoas CHICO CASTRO JR. Um dos maiores centros de preservação da ancestralidade africana na Bahia, a cidade de Cachoeira, no Recôncavo, vai abrigar, pela primeira vez, o maior evento cinematográfico do Brasil ligado à cultura negra: o BAFF – Bahia Afro Film Festival, que chega à sua terceira edição. Serão nada menos que dez dias de evento, com uma vastíssima programação, que abarca desde a exibição de filme sem mostras competitivas e fora de concurso, até debates, conferências, seminários, oficinas e shows musicais. Tudo gratuito, para um público estimado em até 25 mil pessoas. Para participar ou assistir, o interessado deve se inscrever no site do festival (www.bahiaafrofilmfestival.com.br) ou pelo telefone (71)3322-1279. Exposição A pré-estreia do festival será amanhã, no emblemático Dia da Abolição da Escravatura,com a conferência Os significados do dia 13 de maio de 1888, mais a abertura da exposição Imagens do Universo Afro, com obras de Hansen Bahia, Pierre Verger e Adenor Gondim, além de performance do Projeto Povo da Música, do Maestro Abolicionista Tranquilino Bastos. Na sexta-feira, finalmente, haverá a abertura oficial, com as presenças do Ministro da Cultura Juca Ferreira, do reitor da Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB) Paulo Gabriel e outras autoridades, além de Rosemberg Pinto, assessor da presidência da Petrobras, patrocinadora do evento. Iniciativa da Casa de Cinema da Bahia em parceria com o curso de cinema da UFRB e com os Pontos de Cultura da Rede Terreiro Cultural de Cachoeira (Cepasc), o BAFF traz uma proposta, segundo seu coordenador Luiz Cachoeira, “baseada num conceito de festival que aborda a temática afro numa perspectiva de afirmar a influência da diáspora africana, tanto na Bahia, quanto no Brasil“, afirma. Para o coordenador, esta influência, “precisamente em Cachoeira e no Recôncavo, tornou-se um valor imperativo na estética expressa nas diversas linguagens artísticas: na música, na capoeira, nas culturas tradicionais. Incluindo também o que é produzido com os refinos modernos e pós- modernos. Tudo isso exibe a força marcante da diáspora”, observa Luiz. Cachoeira reafirma suas intenções de se tornar um polo de produção cinematográfica como o de Paulínia Polo cinematográfico Outro aspecto marcante do festival é que, com a implantação do curso de cinema da UFRB, Cachoeira (a cidade, não o coordenador) bota na mesa suas intenções de se tornar um polo de produção cinematográfica mais ou menos nos moldes da cidade de Paulínia (interior de São Paulo), guardadas as devidas proporções.
  4. 4. BAFF Veículo: Jornal A Tarde Caderno: Caderno 2 Data: 12.05.2010 Coluna: Sem registro Centimetragem: 1320 cm² Página: 06 Assunto: O 3º Bahia Afro Film Festival reafirma a vocação de Cachoeira para a sétima arte “Com o curso de cinema implantado, o festival aponta para a necessidade de se estruturar um filmcomission ou bureu a fim de preparar a cidade para atrair uma tradição audiovisual e cinematográfica, viabilizando uma economia da cultura. Com o curso de cinema, resolve-se o problema da formação de uma mão de obra local especializada“, garante Luiz. ”Junte-se a isso o fato de Cachoeira ser uma cidade naturalmente cinematográfica, com todos os requintes do afro-barroco e sua arquitetura, mais os bens imateriais, como o seu jeito singular de ser, observadas as diferenças que tornam o Recôncavo praticamente uma nação nagô“, diz o coordenador. Na programação, entre longas, curtas e animações, será possível conferir filmes brasileiros, peruanos, americanos, italianos, colombianos e espanhóis. Da Bahia, competem Doido Lelé, de Ceci Alves, Batatinha, Poeta do Samba, de Marcelo Rabelo e Pau Brasil, de Fernando Bélens, entre outros. Doido Lelé, de Ceci Alves, integra a mostra competitiva, juntamente com Batatinha, Poeta do Samba, de Marcelo Rabelo, e Pau Brasil, de Fernando Bélens DESTAQUES DA PROGRAMAÇÃO Quinta-feira Conferência Os Significados do Dia 13 de Maio de 1888, às 14h30, no auditório do Colégio Estadual da Cachoeira Sexta-feira Abertura Oficial do III Bahia Afro Film Festival, às 20 horas, no auditório do Centro de Artes, Humanidades e Letras da UFRB. Às 20h30, exibição do curta-metragem Massapê, do cineasta homenageado Arnol Conceição. Às 21 horas, show de lançamento do CD 5 Sentidos, de Mateus Aleluia, com Orquestra Afro Sinfônica e convidados especiais Sábado (dia 15) Começa a mostra competitiva, a partir das 14 horas, no auditório da UFRB. Começa também o III Seminário de Antropologia Audiovisual, às 8h30, no auditório da UFRB Domingo (16) Mostra de Filmes de Animação, a partir das 9h30, na Igreja do Rosarinho e na Escola Balão Mágico (em São Félix) Segunda-feira (17) Experiências de Produção e Difusão Audiovisual em Processos Educativos, às 8h30, no auditório da UFRB Terça-feira (18) Tela em Transe: Oficina de Cinema, com Operação de Câmeras Cinematográficas e Introdução ao Cinema Digital, às 8 horas, no Centro Cultural Dannemann (São Félix) Quarta-feira (19) Oficina: Análise Técnica do Roteiro À Procura de Palmares, a ser filmado em Cachoeira, às 8 horas no auditório da UFRB Domingo (23) Exibição dos Filmes Premiados No III BAFF, às 20 horas, no auditório Inscrições No site bahiaafrofilmfestival.com.br ou pelo telefone (71) 3322-1279, gratuitas
  5. 5. BAFF Veículo: Jornal Correio* Caderno: Vida Data: 12.05.2010 Coluna: Sem registro Centimetragem: 168 cm² Página: 26 Assunto: Cidade de Cachoeira sedia terceira edição do Bahia Afro Film
  6. 6. BAFF Data: 11.02.2009 11.05.2010 Assunto: III Assunto: Bahia Afro Filme Festival será realizado pela primeira vez em Cachoeira Veículo: Portal Vilas I Bahia Seção: NotíciasCultural Plantão Link: www.ibahia.globo.com/revistacultural III Bahia Afro Filme Festival será realizado pela primeira vez em Cachoeira Famoso pela preservação das tradições, cultura e história de raiz africana, o município de Cachoeira sediará, pela primeira vez, o mais expressivo evento cinematográfico de temática afro do país. O III Bahia Afro Film Festival (BAFF 2010) adentrará o recôncavo baiano com a missão de aproximar milhares de pessoas da sétima arte sob a perspectiva da diáspora africana. Quarenta e seis filmes nacionais e internacionais, entre produções concorrentes e convidadas de curta e longa-metragem, mostra de filmes de animação, exibição especial de documentários do cineasta cubano Santiago Alvarez, além de conferências, seminários, oficinas e quatro shows musicais serão apresentados gratuitamente ao público estimado de 25 mil pessoas, de 13 a 23 de maio. “Esta edição inaugura um novo conceito do Festival, ao inserir produções com eixos temáticos diversos, produzidas por diretores inspirados na diáspora africana, raízes e ancestralidade, sincretismo cultural e reparações, enaltecendo a diversidade cultural prevalecente no mundo contemporâneo”, explica o coordenador de programação do evento, Luiz Cachoeira. Patrocinada pela Petrobras, Ministério da Cultura, Secretaria do Audiovisual e Governo da Bahia, a mostra é uma iniciativa da Casa de Cinema da Bahia e traz como uma das novidades a parceria com o curso de cinema da Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB) e com os Pontos de Cultura da Rede Terreiro Cultural de Cachoeira (Cepasc). O BAFF 2010 tem pré-estreia emblemática no dia da abolição da escravatura, com a conferência “Os significados do dia 13 de maio de 1888”, abertura da exposição “Imagens do Universo Afro”, com obras do artista plástico Hansen Bahia e dos fotógrafos Pierre Verger e Adenor Gondim e performance do Projeto “Povo da Música”, do Maestro Abolicionista Tranquilino Bastos.A abertura oficial do BAFF 2010 ocorrerá na sexta-feira, 14, com a presença do ministro da cultura Juca Ferreira, do assessor da presidência da Petrobras Rosemberg Pinto, do reitor da UFRB Paulo Gabriel e do secretário estadual de Turismo Antônio Tramm, além de representantes de órgãos e instituições culturais, artistas e convidados, às 20h, no auditório do Centro de Artes, Humanidades e Letras da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Um show musical com lançamento do CD “5 Sentidos”, do cantor e compositor Mateus Aleluia encerrará a noite, às 21h, com participação da Orquestra Afro Sinfônica e convidados especiais. Os dez dias de resgate do sincretismo cultural às margens do Paraguaçu terão ainda a adesão de personalidades que se tornaram referência na produção audiovisual baiana e na manutenção da identidade e valores emergidos da relação entre Brasil e África. É o caso do fotógrafo Adenor Gondim, do cineasta Roque Araújo, da secretária de promoção da igualdade da Bahia, Luiza Bairros, do músico Juvino Alves, do cineasta e pesquisador mineiro Joel Zito Araújo, entre outros expoentes. “A realização do festival em Cachoeira é um marco e um diferencial nosso em relação a grandes festivais do gênero, a exemplo da Bienal de Cinema de Burkina Fasso e do Pan-Africano de cinema e artes festival em Los Angeles. O recôncavo baiano é o cenário de uma parte importante da formação da cultura brasileira, ligada, ao mesmo tempo, à escravidão e às estratégias de sobrevivência da cultura de matriz africana”, afirma o curador do evento, Lázaro Faria. Entre os pontos altos da programação, a primeira exibição no recôncavo de “Pau Brasil”, de Fernando Belens, e de “Atabaque Nzinga”, de Octávio Bezerra, produção rodada em Cachoeira, além da estreia nacional do curta-metragem “Mandinga en Colômbia”, de Lázaro Faria.
  7. 7. BAFF Data: 11.02.2009 11.05.2010 Assunto: III Assunto: Bahia Afro Filme Festival será realizado pela primeira vez em Cachoeira Veículo: Portal Vilas I Bahia Seção: NotíciasCultural Plantão Link: www.ibahia.globo.com/revistacultural As três produções integram o hall de filmes convidados do BAFF. Na mostra competitiva, produções como “A Ilha dos Escravos”, de Francisco Manso, “Benguelê”, de Helena Martinho da Rocha, “Da Roda ao Samba”, de Paulo Dourado e “Doido Lelé”, de Ceci Alves, classificado para o Festival da Cannes. No sábado, 22, será feita a divulgação dos trabalhos premiados acompanhada de homenagens, no auditório da UFRB. No encerramento do Festival, no domingo, 23, haverá a exibição dos filmes premiados, a partir das 20h, e lançamento da Mostra Itinerante de Filmes do BAFF 2010, percorrendo 24 municípios de 6 estados.
  8. 8. BAFF Data: 11.02.2009 09.05.2010 Assunto: Cachoeira e URFB sediam o III Bahia Afro Filme Festival a partir de 13 de maio Assunto: Veículo: Portal Vilas do Servidor Seção: Notícias Link: www.portaldoservidor.ba.gob.br/noticias Cachoeira e URFB sediam o III Bahia Afro Film Festival a partir de 13 de maio Cachoeira e a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia – UFRB sediam o III Bahia Afro Film Festival, que tem neste ano o slogan “Imagine All The Afro People”, com ênfase na diáspora africana e no sincretismo cultural, no humanismo e na preservação das raízes e da ancestralidade. Exibição de vídeos, seminários, lançamentos e homenagens fazem parte da programação, que terá também mostra competitiva que premiará os melhores filmes nos formatos longa, média e curta metragem. A viagem à cidade de Cachoeira já vale o programa. Veja mais informações sobre o festival na sua Agenda Cultural Acompanhe aqui o blog do festival: http://www.portaldoservidor.ba.gov.br/noticias/cachoeira-e-urfb-sediam-o-iii-bahia-afro-film-festival- partir-de-13-de-maio

×