Semi reino vegetal

5.368 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.368
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
215
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Semi reino vegetal

  1. 1. Reino Plantae ou Methaphyta Evolução e Classificação dos Grupos vegetais e seus ciclos de Vida
  2. 2. Características das Plantas <ul><li>A) todos autótrofos pluricelulares e terrestres: </li></ul><ul><li>B) presença de cloroplastos e clorofila a e b </li></ul><ul><li>C) parede celular celulósica </li></ul><ul><li>D) reservas de polissacarídeos: amido </li></ul><ul><li>E) principais pigmentos acessórios: beta carotenos e xantofilas </li></ul>
  3. 4. Divisões (Filos) Vegetais
  4. 5. <ul><li>Briófitas (musgos) : primeiros terrestres, descendentes das algas verdes pluricelulares órgãos sexuais não visíveis ( avasculares criptógamas). </li></ul><ul><li>Pteridófitas (samambaias ): primeiros vasos condutores com órgãos sexuais não visíveis ( vasculares e criptógamas) </li></ul><ul><li>Gimnospermas (pinheiros ): primeiras com sementes e órgãos sexuais visíveis ( espermatófitas fanerógamas ). </li></ul><ul><li>Angiospermas (todas as outras ): primeiras com sementes, flores e frutos . ( espermatófitas fanerógamas ). </li></ul>
  5. 8. Briófitas (musgos) Briófitas Pteridófitas (samambaias) Gimnospermas(pinheiros) Angiospermas (as demais)
  6. 9. Briófitas: musgos
  7. 10. Briófitas: hepáticas
  8. 11. Samambaias Licopódios e selaginelas Pteridófitas
  9. 12. Araucárias Gimnospermas
  10. 13. Pinus sp Cicas Gimnospermas
  11. 14. Ginko biloba Sequoia Gimnospermas
  12. 15. Angiospermas Flores Frutos
  13. 16. Angiospermas Árvores
  14. 17. Angiospermas Ervas gramas
  15. 18. Angiospermas Verduras
  16. 19. Angiospermas Legumes
  17. 20. Evolução do esporófito:
  18. 21. Briófitas e Pteridófitas Prof. Eduardo
  19. 22. <ul><li>BRIÓFITAS (musgos): Avasculares Criptógamas primeiros vegetais terrestres, descendentes das algas verdes pluricelulares (clorofíceas) </li></ul>musgos Antóceros hepáticas
  20. 23. <ul><li>ausência de “caules folhas e raízes “devido ausência de vasos condutores’. (caulóides, filóides e rizóides) </li></ul><ul><li>Absorvem substâncias por difusão e osmose. plantas de pequeno porte . </li></ul><ul><li>Vivem em ambientes quentes, úmidos e sombreados. </li></ul><ul><li>não apresentam camada de cera impermeabilizante (cutícula). </li></ul>
  21. 24. <ul><li>propagação por esporos e a reprodução sexuada depende da água da chuva (oogamia). </li></ul><ul><li>Os órgão sexuais masculinos são anterídios que produzem gametas masculinos ( anterozóides ), flagelados, que nadam até o gameta feminino. </li></ul><ul><li>O órgão sexual feminino é o arquêgônio que produz o gameta feminino, a oosfera. </li></ul>
  22. 25. <ul><li>No arquegônio é gerado o ser produtor de esporos, o esporófito que é dependente nutricialmente da planta que produz os gametas ( gametófito ). </li></ul>esporófito
  23. 26. Haplodiplobiontes: plantas- meiose espórica ou intermediária Ex.: Musgos
  24. 27. Avencas Pteridófitas (folhas em forma de asa): vasculares e criptógamas Samambaias
  25. 28. <ul><li>Primeiras vasculares: </li></ul><ul><li>Vasos condutores de seiva: </li></ul><ul><li>a ) Xilemas ou vasos lenhosos (lenho): vasos que conduzem a seiva bruta, água + sais minerais no sentido ascendente: </li></ul><ul><li>Da raiz para as folhas </li></ul><ul><li>b ) Floemas ou vasos liberianos (líber): vasos que conduzem a seiva elaborada, água + glicose no sentido descendente: </li></ul><ul><li>Das folhas para a raiz </li></ul>
  26. 29. <ul><li>Floemas ou líber(seiva elaborada, água + glicose) e Xilema ou lenho (seiva bruta, água + sais minerais). </li></ul>
  27. 30. <ul><li>Formaram as primeiras florestas durante o período carbonífero, entre 360 a 286 milhões de anos atrás. </li></ul>
  28. 31. <ul><li>Formaram as primeiras florestas durante o período carbonífero, entre 360 a 286 milhões de anos atrás. </li></ul>
  29. 32. <ul><li>O esporófito é a geração verde predominante, e já apresentam : </li></ul><ul><li>Caule subterrâneo ou rizoma. </li></ul><ul><li>Raízes em “cabeleira” ( adventícias). </li></ul><ul><li>Folhas (em forma de “asa”, com camada de cutina (cera) que impermeabiliza a folha. </li></ul>Xaxim (rizoma)
  30. 33. <ul><li>As folhas que realizam fotossíntese chamam-se trofófilos e as folhas que produzem esporos são denominadas esporófilos. </li></ul><ul><li>Nelas encontramos os soros , onde estão os esporângios , protegidos pelos indúsios. </li></ul>
  31. 34. <ul><li>Se propagam por esporos aéreos. </li></ul>esporângio soros
  32. 35. <ul><li>Os gametófios ou prótalo são hermafroditas, verdes e de dimensões reduzidas (milímetros). </li></ul><ul><li>Possuem anterídios e arquegônios ( hermafroditas ). </li></ul><ul><li>Servem de base do nascimento do esporófito. </li></ul><ul><li>A fecundação depende da águas ( oogamia ) </li></ul>
  33. 36. Haplodiplobiontes: plantas- meiose espórica ou intermediária Ex.: pteridófitas
  34. 37. Gimnospermas Prof. Eduardo
  35. 38. Gimnospermas (gimnos = nua, esperma = semente) <ul><li>vasculares : (xilemas e floemas) </li></ul><ul><li>1as. Fanerógamas: Órgãos sexuais visíveis (estróbilos ou“pinhas”). Esporófitos muito desenvolvidos e gametófitos muito reduzidos, dependentes do esporófito. </li></ul><ul><li>1as. Espermatófitas: Presença da semente (“pinhão”) no órgão feminino. </li></ul><ul><li>1as. Com fecundação independente da água: sifonogamia, com tubo polínico presente no grão de pólen , do órgão masculino. </li></ul>
  36. 39. <ul><li>Principais grupos: </li></ul><ul><li>A) Cicadinae (cicas) </li></ul>
  37. 40. B) Ginkoinae: Ginko biloba C) Gentinae: ephedra C) Gentinae : gnetum
  38. 41. D) Coniferae (coníferas): secóias
  39. 42. D) Coniferae (coníferas): Pinus ou pinheiros
  40. 43. Início: Permiano (290 M.A.)
  41. 44. Apogeu: Triássico (250 M.A.)
  42. 45. Apogeu: Triássico (250 M.A.) Início da era dos grande répteis
  43. 46. Até o jurássico
  44. 47. Adaptadas a climas frios, onde formam grandes florestas de coníferas (Taigas). Importante na indústria madeireira e de papel e celulose.
  45. 48. <ul><li>Esporófito: Fase predominante : Pinheiro </li></ul><ul><li>Fanerógamas : Órgãos sexuais visíveis: </li></ul><ul><li>Estróbilos (pinhas) masculinos e femininos </li></ul><ul><li>Surgimento do óvulo que origina a semente </li></ul>
  46. 49. <ul><li>Araucária o pinheiro brasileiro </li></ul>Estróbilo masculino produtor de grãos de pólem Estróbilo feminino Com sementes Região de matas de araucárias
  47. 50. <ul><li>Esporos masculinos que geram os grãos de pólen. </li></ul><ul><li>Os grão de pólen são alados , transportados pelo vento (anemofilia). </li></ul>
  48. 51. <ul><li>O grão de pólem dá origem ao tubo polínico ou gametófito masculino (n) que contém o gameta masculino . </li></ul>
  49. 52. <ul><li>No estróbilo feminino forma-se o óvulo: Nele se forma o No saco embrionário são produzidos arquegônios que geram a oosfera </li></ul>
  50. 53. <ul><li>Fecundação por sifonogamia: Os grãos de pólen levados pelo vento chegam ao gametófito feminino. </li></ul><ul><li>Lá o tubo polínico penetra por uma abertura do óvulo onde atingem a oosfera (n). A junção dos gametas produz o zigoto </li></ul>
  51. 54. <ul><li>Formação da semente (produto dos fenômenos ocorridos no óvulo): O zigoto gera o embrião e saco embrionário gera tecido nutritivo ou endosperma . </li></ul><ul><li>O que ficou do óvulo (esporófito ) gera a casca ou tegumento. </li></ul>
  52. 55. <ul><li>Funções: </li></ul><ul><li>Proteger o embrião do frio e da seca ( a germinação só ocorre em condições ideais). </li></ul><ul><li>nutrir o embrião </li></ul><ul><li>promover a dispersão. (vento ao animais) </li></ul>
  53. 56. <ul><li>A dispersão pode ser feita por animais (aves ou pequenos mamíferos) ou por sementes aladas: </li></ul>
  54. 57. Estróbilo masculino Estróbilo feminino
  55. 58. Angiospermas (angios = vaso; esperma = semente) Prof. Eduardo
  56. 59. <ul><li>Traqueófitas, espermatófitas e fanerógamas. Primeiras com flores e frutos. </li></ul><ul><li>Geração predominante: esporófito. </li></ul><ul><li>Gametófito bastante reduzido, nasce dentro do esporófito do qual é dependente. </li></ul><ul><li>Flor: folhas modificadas que gera os óvulos femininos e os grãos de pólen. Favorecem a variabilidade genética (polinização) </li></ul><ul><li>Fruto: dilatação do ovário feminino, e que envolve a semente. Favorecem a dispersão da semente </li></ul>
  57. 60. <ul><li>Surgiram no final do jurássico início do Cretáceo  (entre 145 e 65 milhões de anos) e dominaram o planeta, juntamente com os mamíferos a partir do cenozóico : </li></ul>Cretáceo: extinção dos grandes répteis
  58. 61. Cenozóico início do apogeu dos mamíferos
  59. 62. <ul><li>Dividem-se em dois grandes grupos: </li></ul><ul><li>A) Dicotiledôneas (semente com dois cotilédones, folhas iniciais que guardam a substância nutritiva ou endosperma) </li></ul><ul><li>Ex. Feijão ( pode se quebrado em dois facilmente </li></ul>
  60. 63. dicotiledôneas
  61. 64. <ul><li>B) Monocotiledôneas (gramíneas) (semente com um cotilédones, folha inicial que nesse caso não guarda a substância nutritiva ou endosperma) </li></ul><ul><li>Ex. Milho (não pode ser quebrado em dois facilmente) </li></ul>
  62. 65. Diferenças entre monocotiledôneas e dicotiledôneas: A= dicotiledôneas B= monocotiledôneas
  63. 66. Folhas: Monocotiledôneas: nervuras (vasos condutores) em paralelo ou paraleninervas. Dicotiledôneas: nervuras ramificas de um eixo central (reticuladas ou reticulinervas) Reticulinerva
  64. 67. Caules: Monocotiledôneas: vasos condutores desorganizados. Dicotiledôneas: vasos condutores organizados em torno centro do caule Dicotiledôneas monocotiledôneas
  65. 68. Caules: Monocotiledôneas formam caules sem lenho e sem crescimento lateral. Dicotiledôneas: formam caules com lenho e com crescimento lateral Dicotiledôneas monocotiledôneas
  66. 69. Raízes: Monocotiledôneas: Brotam todas diretamente do caule: fasciculadas (em “cabeleira”). Dicotiledôneas: Brotam de um eixo central (axis): Axial ou pivotante Reticulinerva
  67. 70. Flores: Monocotiledôneas: Pétalas trímeras (múltiplos de três). Dicotiledôneas: Pétalas dímeras, tetrâmeras (múltiplos de quatro) ou Pentâmeras (múltiplos de cinco) monocotiledôneas Dicotiledôneas trímera dímera tetrâmera Pentâmera
  68. 71. <ul><li>Flores são folhas modificadas e apresentam partes masculinas e femininas: </li></ul><ul><li>A) Flor Masculina: O Androceu : (conjunto de estames ) onde são produzidos os micrósporos, que dão origem aos grãos de pólen. </li></ul><ul><li>Divide-se em filete, conectivo e antera (onde o pólen é produzido) </li></ul>
  69. 72. <ul><li>B) Flor feminina: O Gineceu : (derivado das folha carpelares ou carpelo ) que forma uma nova estrutura, o ovário que dá origem ao fruto. O gineceu se divide em estigma (abertura), estilete, ovário e o óvulo (onde o megasporângio dá origem ao gametófito feminino ou saco embrionário). </li></ul>
  70. 73. <ul><li>Outros componentes: a) Pedúnculo: faz a ligação com o caule, </li></ul><ul><li>b) Receptáculo floral : base das partes da folha, </li></ul><ul><li>c) Corola: conjunto de folhas modificadas chamadas sépalas . (serve para proteção do gineceu e geralmente não são coloridas. </li></ul><ul><li>d) Cálice: conjunto de folhas modificadas chamadas pétalas . (serve para polinizadores e geralmente são coloridas. </li></ul>
  71. 74. <ul><li>As folhas modificadas que formam as flores são denominadas verticilos florais: </li></ul><ul><li>Cálice e corola são verticilos estéreis e o androceu e gineceu são os verticilos reprodutivos . </li></ul>
  72. 75. Flor
  73. 76. <ul><li>Tipos de flores: Inflorescências </li></ul>
  74. 77. Fruto: o ovário dilatado e modificados ua função é dispersão da semente
  75. 78. INFRUTECÊNCIAS : derivados de inflorescências, Infrutescências são um conjunto de frutos pequenos originados de muitas flores separadamente
  76. 79. Frutos compostos: são originados de uma única flor, cujo ovário é formado por diversos óvulos
  77. 80. Pseudorutos: resultado do desenvolvimento do pedúnculo ou do receptáculo floral
  78. 82. <ul><li>Folhas: função fotossíntese. Partes da folha: </li></ul>
  79. 83. <ul><li>Folhas: modificada em espinhos nos cactos (xerófitas): </li></ul>
  80. 84. <ul><li>Raízes: absorsção água e sais minerais </li></ul>
  81. 85. <ul><li>Raízes: de mangue: sustentação (adventícias) e de respiração (pneumatóforos). </li></ul>
  82. 86. <ul><li>Caules: conectar folhas e raízes </li></ul>
  83. 87. <ul><li>Caules: tipos </li></ul>
  84. 88. <ul><li>Caules: tipos </li></ul>

×