Arte xávega

496 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
496
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
34
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Arte xávega

  1. 1. Arte Xávega<br />
  2. 2. Início<br />A Arte Xávega é uma arte de pesca, na qual uma extremidade da rede fica em terra, enquanto o resto da rede é colocada a bordo de uma embarcação que sai para o mar, libertando a rede.    <br />Terminada a largada, a outra extremidade é levada para terra, e puxada; antigamente com a ajuda de juntas de bois e força braçal, e actualmente recorrendo a meios mecânicos.<br />Este tipo de pesca era praticado em várias praias ao longa da costa portuguesa.  <br />
  3. 3. Imagens<br />
  4. 4. Épocas do ano para os pescadores<br />Para os pescadores existia duas épocas no ano:<br /> de Novembro a Março é período em que os homens ficam em terra a preparar as redes com a sua própria técnica e se dedicam a outras actividades (como a agricultura, construção civil e outros tipos de pesca);<br />de Abril a Outubro juntam cerca de 15 homens e alguns vão ao mar (normalmente 8), enquanto outros ficam em terra a estender as redes para o próximo lanço, a escolher o peixe do lanço anterior, entre outras tarefas.<br />
  5. 5. Entrevista ao pescador<br />Grupo: Quantas horas passa no barco? Pescador: Uma média de oito horas. Grupo: Também conduz barcos à noite? Pescador: Sim. Mas é claro,que tenho que ter mais cuidado. Grupo: Já teve algum acidente grave? Pescador: Sim. Houve uma vez,que caí abaixo do porão, seis metros de altura e desloquei um braço.Grupo: Como se chama o barco com que trabalha? Pescador: Cidade Amarante. Grupo: Que tipo de peixe é que apanha? Pescador: Todo o tipo de peixe. Peixe-vermelho, carapau, bacalhau, polvo, peixe espada, entre outros... Grupo: As mulheres dos pescadores, o que fazem? Pescador: A minha mulher é doméstica. Grupo: Que traje utilizam os pescadores? Pescador: A tradição dos trajes tem vindo a perder-se.Agora,cada um anda como quer !!Grupo: Tem algum episódio para contar, ou alguma curiosidade? Pescador: Sim. Houve uma vez que apanha-mos muito mau tempo e o barco partiu-se... Nós só pensávamos que nunca mais iria-mos ver a nossa família. É uma sorte eu ainda cá estar !!!!! Grupo: Obrigado.<br />Nome: Silvério Marques Idade: 57 anosGrupo: O que sente quando vai para o mar? Pescador:  Eu quando vou para o mar sinto muitas saudades da minha família. Grupo: Qual é a tarefa mais difícil da sua profissão? Porquê? Pescador: São todas, porque são tarefas pesadas e arriscadas. Quem tem medo não pode trabalhar no mar. Mas a tarefa mais difícil é enfrentar o mar. Grupo: O que o levou a escolher esta profissão? Pescador: Porque os meus pais e avós já eram pescadores. Nasci no mar, há 50 anos.Grupo: O mar alivia o stresse do dia-a-dia? Pescador: Sim, quando estou muitos dias sem ir ao mar o stresse aumenta. Grupo: Tem medo do mar? <br /> Pescador: Não. O mar é nosso amigo se "nos portar-mos bem" ! Grupo: É preciso formação para ser pescador? Pescador: É, sim. É preciso uma cédula marítima. <br /> Grupo: Este barco é seu ou trabalha para outra pessoa? Pescador: Trabalho para outra pessoa. O barco é do meu chefe. <br />
  6. 6. As companhas de pesca<br />Este tipo de associações só era possível porque todos os associados tinham uma condição social/económica/idêntica. Eram pobres e contribuíam com o pouco que tinham para comprar o barco, as redes e equipamentos. <br />Inicialmente os sócios tinham todos os mesmos direitos. Posteriormente, alguns sócios capitalistas, que entram com dinheiro, e os trabalhadores. Surge assim a figura do proprietário, figura singular ou sociedade e todo o resto do pessoal com funções, definidas e com remunerações estabelecidas por concreto.<br />Antigamente as companhas tinham 30 a 40 homens, os barcos eram de 5 a 6 metros de comprimento e tinham uma dúzia de homens envolvidos. Hoje os barco não passam de 8 metros.  As primeiras companhas eram conhecidas pelo nome do seu arrais, depois passaram a ser conhecidas pelo nome dos donos. Pessoal do mar: O arrais era o responsável pela condução do barco; <br /> O calador controlava a largada do calão e das redes; <br /> Os restantes eram remadores. <br />   Pessoal de terra: O arrais de terra comandava o pessoal de terra que ajudava na largada do barco, na arribagem, na reparação de redes e na escolha e venda do peixe.<br />
  7. 7. A origem da palavra “Arte Xávega”<br /> A palavra Arte Xávega vem do árabe xábaka.No português antigo enxávega ; entendia-se serem as artes de xávega redes "rede grande ou várias redes juntas, para arrastar e apanhar muito peixe".<br /> Deverá dizer-se artes de xávega, porque pescar não é arte, mas serve-se de artes.<br />
  8. 8. Poema<br />Mar<br />Ó mar estanhado<br />De cor azulada!<br />Manténs o noivado<br />Com a praia amada;<br />Voam as gaivotas<br />Até à noitinha <br />E nas "horas mortas"<br />Dormem na Barrinha;<br />Saltam as taínhas,<br />Parecem voar<br />E passam toninhas<br />A mergulhar;<br />Surgem as estrelas<br />(são milhões de sóis)<br />Parecidos com elas<br />Só os arrebóis;<br />Cantam os borrelhos<br />Junto aos "cordeiros",<br />Coelhos e lebres<br />Passam nos aceiros;<br /> <br /> <br />Há tanta poesia<br />Nesta vida imensa!<br />E, no dia-a-dia,<br />Escreve quem pensa...<br />Minha alma canta<br />A canção do mar,<br />Sua voz levanta<br />Para o louvar;<br />Humilde poesia?...<br />  <br />Mas Deus é humilde; <br />E sente alegria<br />Na simplicidade;<br />A conquilha canta,<br />Tudo quer cantar!<br />Nossa praia encanta,<br />Quando é baixa-mar;<br />Até peixes cantam!<br />A sarda e o "pilim",<br />São cantos que encantam,<br />A poesia é assim...<br /> <br />Retirado do livro" É Sempre Tempo P'Ra Nascer"<br />
  9. 9. Fim<br />

×