0 grande conflito

77 visualizações

Publicada em

resumo da história do grande conflito

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
77
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

0 grande conflito

  1. 1. 0 GRANDE CONFLITO SUA HISTÓRIA E IMPORTÂNCIA Origem do livro • O livro se originou numa visão de duas horas, conhecida como “a visão do Grande Conflito” (14 de março de 1858, em Lovett’s Grove, Ohio, Estados Unidos). • Conta a autora:‘‘me vi envolta em uma | visão da glória de Deus. Me foram ! revelados muitos assuntos importantes relativos à igreja” (White, Notas biográficas, 178). Temas da Visão • A rebelião de Lúcifer no Céu; • a queda do homem e o plano da salvação; • o ministério e o sacrifício de Cristo; • a igreja apostólica e a obra dos apóstolos; ‫״‬ a grande apostasia; • a reforma do século XVI; • o Movimento Adventista; • a mensagem do primeiro, segundo e terceiro anjo; • a firme plataforma e conclusão das três mensagens angélicas; ‫״‬ cenas relacionadas com o segundo advento; • o milénio; • E a erradicação final do pecado. “Foi-me mostrado que embora devesse lutar contra os poderes das trevas, pois Satanás faria grandes esforços para impedir esta tarefa, devia por minha confiança em Deus, e que os anjos não me abandonariam no conflito” (White, Notas biográficas, 178). 1848-1858 Algumas coisas lhe haviam sido mostradas em 1848, mas em 1858 recebeu a ordem de escrever sobre o assunto. Primeira publicação da visão: Spirítual Gifts (volume 1) • Em setembro de 1858 foi publicado um livro de 219 páginas entitulado The Great Controversy [0 grande Conflito], conhecido como Spirítual Gifts (Dons Espirituais), volume 1. • O volume incluí o relato da queda do i homem, o plano da redenção, e a história da igreja desde o tempo de Cristo até a terra nova (pode-se ler em português na última parte de Primeiros Escritos, ps. 145-295). • Os White se encontravam em Jackson, Michigan, na casa de um senhor, Palmer, quando sobreveio um ataque satânico sobre a Sra. White. • Foi paralisada a língua e lhe percorreu uma sensação de frio. Esteve insensível, inconsciente e paralisada, até que despertou no meio das orações dos presentes. • Os efeitos duraram semanas enquanto começava lentamente a escrever. Satanás quis tirar-lhe a vida, a fim de impedir que escrevesse a obra. Em 1864 apareceram Spiritual Gifts, volumes 3 e 4 ampliando o conteúdo do volume 1. Estes volumes narram a história sagrada desde a Criação até os tempos do rei Salomão. Esta ampliação foi devido a novas revelações outorgadas a Ellen G. White desde a primeira visão. • Nas décadas de 1870 e 1880, Ellen White preparou os quatro volumes de uma nova série entitulada Spirit of Prophecy: The Great Controversy [Espirito de Profecia: O Grande Conflito]. Conteúdo de Spirit of Prophecy
  2. 2. Vol. 1 de Spirit of Prophecy (1870) o Abrange desde a queda de Lúcifer e a criação até o tempo de Salomão. o Foi ampliado mais tarde no livro Patriarcas e Profetas (1890). Vol. 2 (1877) contêm: o A vida de Cristo desde seu nascimento até a semana da paixão. o Foi ampliado mais tarde no livro O Desejado de Todas as Nações (1898). Conteúdo de Spirit of Prophecy Vol. 3 (1878) o Descreve a semana da paixão até a ascensão de Cristo, e inclui a história da igreja apostólica descrita em Atos 1-17. o Mais tarde foi ampliado nos livros O Desejado de Todas as Nações e Atos dos Apóstolos (1911). Vol. 4 (1884) o Narra os pontos principais da grande controvérsia entre Cristo e Satanás desde a destruição de Jerusalém até o fim dos tempos, o O livro foi ampliado mais tarde como O Conflito dos Séculos (1888). Antecessor de O Grande Conflito • O volume 4 do Spirit ofProphecy, que seria logo 0 Grande Conflito, foi publicado inicialmente em 1884. • Teve boa aceitação inclusive entre os leitores não adventistas. Tanto a Pacific Press como a Review and Herald publicaram 5.000 cópias. • Em três anos foram distribuídos 50.000 exemplares e se converteu no primeiro livro de Ellen G. White vendido por meio dos colportores. 1888 - 0 Grande Conflito • Então a obra foi corrigida e ampliada na edição de 1888, entitulada de O Grande Conflito i o com páginas maiores, I o maior número de ilustrações o e cinco capítulos adicionais, a respeito da de 1884 [edição], o A autora adaptou a terminologia e os conteúdos para os leitores não adventi8tas, afim de eliminar possíveis maios entendidos. Ajustes Afcumas páginas do Spirit of Prophecy, volume 4 de 1884, não apareceram nas edições de O Grande Conflito, de 1888 e 1911 (Essas páginas se encontram em Testemunhos para Ministros, páginas 472475). • Foram excluídas algumas referências a outras igrejas, e expressões tais como “Eu vi” ou “Me foi mostrado”,• Disse a autora: “As verdades essenciais devem ser apresentadas claramente; mas até onde seja possível devem ser ditas com linguagem que ganhe, mais bem que com linguagem ofensiva” (Ver: White, Mensajes Selectos, 3:505-507). Ampliações À edição de 1888, a autora acrescentou sua própria experiência ao trabalhar na Europa entre os anos 1885 e 1887, quando conheceu de perto os sítios de onde viveram os valdenses e os reformadores protestantes da Itália, Suíça, Alemanha, França, Inglaterra e os países escandinavos. Visitou, por exemplo, a igreja de Zuíngiio em Zurique. Ampliações e inclusões de dados de outros autores A edição de 1888 foi ampliada também com as leituras acerca da história do protestantismo realizadas pela autora. Usou livros como História do Protestantismo de J. A. Wylie, sobre tudo para obter detalhes históricos e cronológicos. Muitas vezes as leituras refrescavam em sua mente o que havia visto em visão. Ampliações e inclusões de dados de outros autores
  3. 3. • Outro autor citado foi J. H. Merle D’Aubigné. • Estes escritores foram citados textualmente em alguns casos, parafraseados ou resumidos em suas próprias palavras em outros casos. • A edição de 1888 continha 417 citas ou extratos de 75 autores diferentes. • Ellen G. White preparou também uma introdução a esta edição, explicando o propósito do livro e o uso que ela fez de outros autores (A edição de 1888 tem 26 páginas de notas gerais e bibliográficas). Edição de 1911 • Vinte anos depois se viu a necessidade de voltar a ilustrar e imprimir o livro, com um apêndice mais completo das referências usadas. Ademais as pranchas de eletrotipo do livro estavam ^9 gastadas, tanto na Pacific Press, como I na Review and Herald e na Sociedade I Internacional de Tratados de Londres. A I autora se pês a trabalhar com prontidão. I A senhora White e seus colaboradores ■ trabalharam minuciosamente na preparação desta última edição que foi concluída em 1911. Mudanças feitas em 1911 Quê mudanças foram alcançadas? o Melhorou as referências históricas, o Modificação de algumas frases que podiam resultar ofensivas ou imprecisas, o Harmonizou a ortografia e a pontuação com os outros livros da série do grande conflito. A autora aprovou com satisfação a edição revisada. Mudanças feitas em 1911 • Em uma carta a F. M. Wilcox, Ellen White escreveu: I o “Como resultado do exame que fizeram dele, nossos ajudantes mais experimentados, se propuseram a algumas mudanças de palavras. Tenho examinado cuidadosamente estas mudanças, e as tenho aprovado. Estou agradecida porque se me foi conservada a vida, e que tenho claridade de mente para este e outros trabalhos literários" (White, Mensajes Selectos 3:140). Uma obra única • 0 conflito dos séculos é em muitos sentidos uma obra única: o Teve um desenvolvimento que se estendeu de 1858 a 1911: o O capítulo 13 da edição em espanhol, titulado "O despertar na Espanha”, foi preparado por C. C. Crisler e H. H. Hall, e se acrescentou ao livro com aprovação da senhora White; o contem abundantes notas e comentários bibliográficos; o possui extensas referências bíblicas; o sua introdução acerca da revelação, a inspiração e a y^g‫׳‬nipação foi escrito pela autora. Observações de W. White • Duas observações feitas por Williarn C. White: lo Ellen G. White adaptou as edições do livro ao público a que estava dirigido. I • Spirituaf Gifís, volume 1858‫)־‬ 1‫)־‬ e Sp/nf of Rrophecy, volume 4 (1884) foram escritos para os adventistas dos Estados Unidos. As visões dadas a Ellen G. White apresentavam cenas panorâmicas. Poucas vezes incluíam dados cronológicos ou geográficos. Ela devia supri-los por meio do estudo pessoal da Bíblia e da história. • Quem traduziu O Grande Conflito ao espanhol? O livro havia sido traduzido parcialmente pelo mexicano A. B. Carrero, da Sociedade Bíblica Americana (não era adventista). Eduardo Francisco Forga realizou a tradução definitiva da edição de 1911 com uma equipe internacional de assistentes. A considerou sua grande missão, a qual dedicaria vários anos. Buscou em bibliotecas da Europa as referências bibliográficas citadas. Atarefa de tradução e publicação se completou
  4. 4. em 1913. • William O. White Forga: “O Granc/e Confiito receberá, sem dúvidas, uma grande recepção, não somente por part« dos hispanos radicados rios Estados Unidos, senão que ria América do Sol, que podarão entender melhor o que rios (espera como povo de Deus ria grande lota final William While. Importância da Obra livros mais importantes adventismo Sua preparação e ampliação ocuparam a maior parte do ministério de Ellen Q. White. É a chave para entender o advir dos acontecimentos e os pianos divinos para com nosso mundo e para o universo. O Grande mais que a história da luta milenar entre o bem e o mal. Importância da Obra A Sra. White sentia um grande apreço peio O Grande Conflito. Uma simples leitura de suas afirmações no El Colportor Evangélico, páginas 171 a 180, nos convencerá da importância da obra e das bênçãos que seus leitores podem receber. “Foi-me apresentado que os livros importantes que contem a luz que Deus há dado sobre a apostasia de Satanás nos céus, devem receber uma ampla circulação precisamente agora; pois por seu meio a verdade deve chegar a todas as mentes. Patriarcas e Profetas, Daniel e Apocalipse e O Grande Conflito são mais necessários agora que nunca antes” (Reviewand Herald, 16 de fevereiro de 1905). Importância da obra Ellen White apreciava O Grande Conflito pela luz que ele lança sobre a origem do mal e sobre o plano da salvação. Importância “Contêm precisamente da obra ■ a mensagem que o povo Em outra deve receber, ocasião falou ■ a luz especial que Deus há da ‘preciosa instrução" , dado a seu povo. contida nos Os anjos de Deus prepararão livros como 0 Grande Conflito o caminho para estes livros (iCarta 229, no coração do povo” 1903). Disse, (Special Instruclion Regardin Rovalties. ademais: p. 7,1899). A Irm. White não é a originadora destes livros. Eles contêm a instrução que durante o período de sua vida Deus lhe tem estado dando. Contêm a luz preciosa e consoladora que Deus tem concedido generosamente a sua serva para ser dada ao mundo. De suas páginas, esta luz que há de brilhar iluminando os corações dos homens e das mulheres, e conduzindo-os ao Salvador. O Senhor me tem destacado que estes livros hão de ser espalhados por todo o mundo... Importância da obra Ellen Whiteestimava O Grande Conflito devido a sua influência espiritual. ‘Há neles verdade que, para o que a recebe, é um sabor de vida para a vida. S9o mensageiros silenciosos para Deus. No passado, hão sido os meios em suas mãos para convencer o mundo e converter a muitas almas. Muitos os têm lido com
  5. 5. ávida expectativa, e por meio de sua leitura tem sido guiados a ver a eficácia do sacrifício de Cristo, e a confiar em Seu poder. Tem sido induzidos a encomendar o cuidado de suas almas a seu Criador, esperando e anelando a vinda do Senhor para levar os seus amados ao seu lar eterno. No futuro, estes livros hão de aclarar o evangelho a muitos outros, revelando-lhes o caminho da salvação.' (Review and Herald, 20 de janeiro de 1903). Importância da obra lAautora se referiu à l necessidade de vender o livro amplamente: “Os livros maiores, Patriarcas e Profetas, O Grande Conflito, O Desejado de Todas as Nações, devem ser vendidos em toda parte. Estes livros contem a verdade para este tempo: uma verdade que há de ser proclamada em todas as partes do mundo. Nada haverá de obstacutizar sua venda” • Cblportores e membros da igreja deviam empenhar-se nesta tarefa: I o “Irmãos e irmãs, trabalhai fervorosamente para fazer circular estes livros. Ponham vosso coração na tarefa, e a benção de Deus os acompanhará” (Ibid.). • A pergunta da autora é: o “Não vês que o povo necessita a luz que nele se Ellen White declarou que apreciava O Grande Conflito mais que a prata e o ouro: o “O Grande Conflito deve ser amplamente difundido, o Contêm a história do passado, do presente e do futuro. Em seu esboço das cenas finais da história desta terra, apresenta um poderoso testemunho em favor da verdade, o Estou mais ansiosa de ver uma ampla circulação deste livro que de qualquer outro que tenha escrito, porque em O Grande Conflito a última mensagem de admoestação ao mundo é dado da forma mais distinta que em qualquer outro dos meus livros‫״‬ (Carta 281,1905). “Enquanto escrevia o manuscrito de O Grande Conflito, frequentemente estava consciente da presença dos anjos de Deus. E muitas vezes as cenas acerca das quais tenho estado escrevendo me eram apresentadas novamente em visões da noite, de maneira que estavam frescas e vívidas em minha mente” (Carta 56,1911)• Importância da obra • A Sra. White predisse o profundo impacto produzido pela leitura de O Grande Conflito dentro o “Os resultados da circulação deste livro não há de julgar- se pelo que agora se vô. Lendo-o, algumas almas serão despertadas e terão valor para unir-se de imediato com os que guardam os Mandamentos de Deus. Mas um número muito maior que o lerá e não tomará sua decisão até que vejam que os próprios acontecimentos que foram preditos estejam ocorrendo” (Manuscrito 31, e fora da igreja: 1890). • ‫״‬Patriarcas e profetas e O Grande Conflito são livros especialmente adaptados aos que acabam de abraçar a fé, para que possam ser estabelecidos na verdade. • Destacam os perigos que devem ser evitados pelas igrejas. Os que se familiarizem de forma cabal com as lições apresentadas nestes livros verão os perigos que os assedia, e poderão discernir a senda simples e reta neles traçada. • Serão guardados de desviar-se por caminhos estranhos. Irão endireitar os passos dos seus pés, não seja que o coxo saia fora do caminho” (Carta 229,1903).

×