Tema:
ABASTECIMENTO DE ÁGUA
DEFINIÇÃO:
Um Sistema de Abastecimento de Água
pode ser concebido e projetado para
atender a pequenos povoados ou
grandes ...
IMPORTÂNCIA SANITÁRIA E SOCIAL:
 Doenças;
 Higiene;
 Limpeza;
 Prática Desportivas;
 Segurança;
 Longevidade.
IMPORT...
ÁGUA NA NATUREZA:
ÁGUA (100%)
Água Salgada
Água doce
ÁGUA DOCE (3%)
Água doce sem
aproveitamento
Água doce
aproveitável
4 ...
CICLO HIDROLÓGICO:CICLO HIDROLÓGICO:
O ciclo hidrológico é o contínuo movimento da água
em nosso planeta.
Precipitação;
Es...
CICLO HIDROLÓGICO:CICLO HIDROLÓGICO:
6 de 19
QUALIDADE DA ÁGUA:
A água não é encontrada pura na natureza. Ao cair em forma de chuva, já
carreia impurezas do próprio ar...
DOENÇAS RELACIONADAS COM O ABASTECIMENTO DA
ÁGUA:
TRANSMISSÃO DOENÇA AGENTE PATOGÊNICO MEDIDA
Pela água
 Cólera
 Febre T...
DOENÇAS RELACIONADAS COM O ABASTECIMENTO DA ÁGUA
(Continuação):
TRANSMISSÃO DOENÇA
AGENTE
PATOGÊNICO
MEDIDA
Pela falta de
...
DOENÇAS RELACIONADAS COM O ABASTECIMENTO DA ÁGUA
(Continuação):
TRANSMISSÃO DOENÇA AGENTE PATOGÊNICO MEDIDA
Por vetores qu...
DOENÇAS RELACIONADAS COM O ABASTECIMENTO DA ÁGUA
(Continuação):
TRANSMISSÃO DOENÇA AGENTE PATOGÊNICO MEDIDA
Associada à ág...
PLANEJAMENTO E COLETA DE AMOSTRAS DE ÁGUA PARA
ANÁLISE:
A qualidade da água é avaliada por meio de análises.
PLANEJAMENTO:...
CUIDADO NA OBTENÇÃO DA AMOSTRA:
Em caso de água de torneira:
 Limpar a torneira;
 Deixar escorrer por dois a três minuto...
AMOSTRAS PARA ANÁLISES MICROBIOLÓGICAS
O frasco de coleta deve ser fornecido pelo laboratório.
Para amostras de água clor...
AMOSTRAS PARA ANÁLISE FÍSICO-QUÍMICA E
RADIOATIVAS:
PARÂMETRO VOLUME FRASCO PRESERVAÇÃO PRAZO
COR 500 ml P.V. R 48 horas
T...
QUANTIDADE DE ÁGUA PARA FINS DIVERSOS:QUANTIDADE DE ÁGUA PARA FINS DIVERSOS:
O volume de água necessário para abastecer um...
FATORES DE AFETAM O CONSUMO DE ÁGUA EM UMAFATORES DE AFETAM O CONSUMO DE ÁGUA EM UMA
CIDADE:CIDADE:
 De caráter geral;
 ...
CONSIDERAÇÕES FINAIS:CONSIDERAÇÕES FINAIS:
 A crise hídrica pelo qual várias regiões do mundo estão
vivenciando é um refl...
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
 BRASIL. Fundação Nacional de Saúde. Manual de Saneamento. 3.
ed. rev. Brasília: Fundação Naci...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

ABASTECIMENTO DE ÁGUA

800 visualizações

Publicada em

Trabalho Acadêmico

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
800
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
63
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ABASTECIMENTO DE ÁGUA

  1. 1. Tema: ABASTECIMENTO DE ÁGUA
  2. 2. DEFINIÇÃO: Um Sistema de Abastecimento de Água pode ser concebido e projetado para atender a pequenos povoados ou grandes cidades, variando nas características e no porte de suas instalações. Como característica principal: retirada das águas da natureza, adequação de sua qualidade, transporte até os aglomerados humanos e fornecimento à população em quantidade compatível com suas necessidades. 2 de 19
  3. 3. IMPORTÂNCIA SANITÁRIA E SOCIAL:  Doenças;  Higiene;  Limpeza;  Prática Desportivas;  Segurança;  Longevidade. IMPORTÂNCIA ECONÔMICA:  Redução da Mortalidade;  Aumento de Produção Pessoal;  Instalação de Indústrias;  Combate a incêndio. 3 de 19
  4. 4. ÁGUA NA NATUREZA: ÁGUA (100%) Água Salgada Água doce ÁGUA DOCE (3%) Água doce sem aproveitamento Água doce aproveitável 4 de 19
  5. 5. CICLO HIDROLÓGICO:CICLO HIDROLÓGICO: O ciclo hidrológico é o contínuo movimento da água em nosso planeta. Precipitação; Escoamento Superficial; Infiltração; Evaporação; Transpiração (Evapotranspiração). 5 de 19
  6. 6. CICLO HIDROLÓGICO:CICLO HIDROLÓGICO: 6 de 19
  7. 7. QUALIDADE DA ÁGUA: A água não é encontrada pura na natureza. Ao cair em forma de chuva, já carreia impurezas do próprio ar. Ao atingir o solo, seu grande poder de dissolver e carrear substâncias altera ainda mais suas qualidades. PADRÕES DE POTABILIDADE: De aceitação para consumo humano; Química; Biológica; Radioativa. Segundo recomendações da Portaria n° 1.469/2000 do Ministério da Saúde, o pH deverá ficar situado no intervalo de 6,0 a 9,5 e a concentração mínima de cloro residual livre em qualquer ponto da rede de distribuição, deverá ser de 0,2 mg/l. 7 de 19
  8. 8. DOENÇAS RELACIONADAS COM O ABASTECIMENTO DA ÁGUA: TRANSMISSÃO DOENÇA AGENTE PATOGÊNICO MEDIDA Pela água  Cólera  Febre Tifóide  Giardíase  Amebíase  Hepatite infecciosa  Diarréia aguda.  Vibrio cholerae O 1 e O 139;  Samonella typhi;  Giárdia lamblia;  Entamoeba histolytica;  Hepatite vírus A e E;  Balantidium coli, Cryptosporidium, Baccilus cereus, S. aureus, Campylobacter, E. coli enterotoxogênica e enteropatogênica.  Implantar sistema de abastecimento e tratamento da água, com fornecimento em quantidade e qualidade para consumo humano, uso doméstico e coletivo;  Proteger de contaminação os mananciais e fontes de água; 8 de 19
  9. 9. DOENÇAS RELACIONADAS COM O ABASTECIMENTO DA ÁGUA (Continuação): TRANSMISSÃO DOENÇA AGENTE PATOGÊNICO MEDIDA Pela falta de limpeza, higienização com a água.  Escabiose  Pediculose (piolho)  Tracoma  Conjuntivite bacteriana aguda  Salmonelose  Tricuríase  Enterobíase  Ancilostomíase  Ascaridíase  Sarcoptes scabiei;  Pediculus humanus;  Clamydia trachomatis;  Haemophilus aegyptius;  Salmonella typhimurium, S. enteritides;  Trichuris trichiura;  Enterobius vermiculares;  Ancylostoma duodenale;  Ascaris lumbricoides;  Implantar sistema adequado de esgotamento sanitário;  Instalar abastecimento de água preferencialmente com encanamento no domicílio;  Instalar melhorias sanitárias domiciliares e coletivas;  Instalar reservatórios de água adequado com limpeza sistemática (a cada seis meses); 9 de 19
  10. 10. DOENÇAS RELACIONADAS COM O ABASTECIMENTO DA ÁGUA (Continuação): TRANSMISSÃO DOENÇA AGENTE PATOGÊNICO MEDIDA Por vetores que se relacionam com a água.  Malária  Dengue  Febre amarela  Filariose  Plasmodium vivax, P. malarie e P. falciparum;  Grupo B dos arbovírus;  RNA vírus;  Wuchereria bancrofti;  Eliminar o aparecimento de criadouros de vetores com inspeção sistemática e medidas de controle (drenagem, aterro e outros);  Dar destinação final adequada aos resíduos sólidos; 10 de 19
  11. 11. DOENÇAS RELACIONADAS COM O ABASTECIMENTO DA ÁGUA (Continuação): TRANSMISSÃO DOENÇA AGENTE PATOGÊNICO MEDIDA Associada à água.  Esquistossomose  Leptospirose  Schistosoma mansoni;  Leptospira interrogans;  Controlar vetores e hospedeiros intermediários. 11 de 19
  12. 12. PLANEJAMENTO E COLETA DE AMOSTRAS DE ÁGUA PARA ANÁLISE: A qualidade da água é avaliada por meio de análises. PLANEJAMENTO: Metodologia de coleta; Tipos de amostras (simples ou composta); Pontos de amostragem; Tempo de coleta; Preservação; Transporte; Equipamentos necessários; Coletor bem treinado; Parâmetros a serem analisados. 12 de 19
  13. 13. CUIDADO NA OBTENÇÃO DA AMOSTRA: Em caso de água de torneira:  Limpar a torneira;  Deixar escorrer por dois a três minutos;  Flambar ou desinfectar a torneira, se necessário;  Deixar escorrer por dois a três minutos;  Coletar a amostra;  Deixar pequeno espaço vazio;  Colocar a tampa, homogeneizar e identificar.  Coleta de amostra de água em poço raso:  Não deve coletar da superfície, mas mergulhar o frasco com a boca para baixo.  Em água de rio:  Coletar a amostra abaixo da superfície, colocando o gargalo em sentido contrário ao da corrente. A profundidade mínima é de 20 cm. Usa preferencialmente luva longa (que cubra o antebraço) para a coleta. 13 de 19
  14. 14. AMOSTRAS PARA ANÁLISES MICROBIOLÓGICAS O frasco de coleta deve ser fornecido pelo laboratório. Para amostras de água clorada, este frasco deverá conter antes da esterilização Tiossulfato de Sódio em concentração suficiente para neutralizar o cloro residual. Para amostras de água que recebem resíduos domésticos ou industriais ou que contenham altas concentrações de íons de metais pesados como cobre e zinco, etc., adiciona-se um quelante (Ácido Etilenodiamino Tetracético (EDTA), que complexa os íons dos metais pesados) e o Tiossulfato de Sódio antes da esterilização. 14 de 19
  15. 15. AMOSTRAS PARA ANÁLISE FÍSICO-QUÍMICA E RADIOATIVAS: PARÂMETRO VOLUME FRASCO PRESERVAÇÃO PRAZO COR 500 ml P.V. R 48 horas TURBIDEZ 200 ml P.V. R 24 horas DUREZA 200 ml P.V. Ácido nítrico até pH<2 6 meses CLORETO 200 ml P.V. Não há 28 dias FLUORETO 500 ml P. Não há 28 dias NITRATO 200 ml P.V. R 48 horas Abreviaturas: P = Polietileno; V = Vidro neutro ou borossilicato; R = Refrigerar a 4° C. 15 de 19
  16. 16. QUANTIDADE DE ÁGUA PARA FINS DIVERSOS:QUANTIDADE DE ÁGUA PARA FINS DIVERSOS: O volume de água necessário para abastecer uma população éO volume de água necessário para abastecer uma população é obtido levando em consideração os seguintes aspectos:obtido levando em consideração os seguintes aspectos: Parcelas componentes dos diferentes usos da água:Parcelas componentes dos diferentes usos da água:  Doméstico;Doméstico;  Comercial;Comercial;  Industrial;Industrial;  Público;Público;  Segurança.Segurança. 16 de 19
  17. 17. FATORES DE AFETAM O CONSUMO DE ÁGUA EM UMAFATORES DE AFETAM O CONSUMO DE ÁGUA EM UMA CIDADE:CIDADE:  De caráter geral;  Fatores específicos. AS VARIAÇÕES DE CONSUMO:AS VARIAÇÕES DE CONSUMO:  Anuais;  Mensais;  Diária;  Horária. 17 de 19
  18. 18. CONSIDERAÇÕES FINAIS:CONSIDERAÇÕES FINAIS:  A crise hídrica pelo qual várias regiões do mundo estão vivenciando é um reflexo da uso excessivo, irreflexivo e abusivo do recurso e elemento mais importante da vida terrestre, a água.  Os grandes aglomerados humanos, as metrópoles, estão entre os principais responsáveis pelo consumo e poluição da água, ocasionando consequências graves e irreversíveis ao ciclo hidrológico e manutenção do ecossistema na Terra.  Portanto, o abastecimento de água responsável, moderado e equânime precisa ser melhor estudado, estruturado e remodelado para uma sociedade que necessita constantemente de mais recursos, produtos e alimentos para o seu bem-estar e sobrevivência. 18 de 19
  19. 19. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS  BRASIL. Fundação Nacional de Saúde. Manual de Saneamento. 3. ed. rev. Brasília: Fundação Nacional de Saúde, 2006. págs 35 a 150.  BARSA. Ecyclopedia Britannica do Brasil Publicações LTDA. Barsa CD. Cód BCD 069913. 1999. 19 de 19

×