Melhor gestão, melhor ensino. 2 3

335 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
335
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
58
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Melhor gestão, melhor ensino. 2 3

  1. 1. -Apresentar o título;-O que é um avestruz? É uma ave? É umpássaro ?-Você já viu um avestruz? Descreva-o.-O que o título do texto nos sugere? O queiremos encontrar nesse texto?
  2. 2. - Leitura do texto para confirmação de hipótesesde leitura/ exploração dos parágrafos, dúvidas devocabulário, obtenção de informações.
  3. 3. O filho de uma grande amiga pediu, de presente pelos seus 10anos, um avestruz. Cismou, fazer o quê? Moram em umapartamento em Higienópolis, São Paulo. E ela me mandou um e-mail dizendo que a culpa era minha. Sim, porque foi aqui ao ladode casa, em Floripa, que o menino conheceu os avestruzes. Temuma plantação, digo, criação deles. Aquilo impressionou o garoto.Culpado, fui até o local saber se eles vendiam filhotes deavestruz. E se entregavam em domicílio.E fiquei a observar a ave. Se é que podemos chamar aquilo deave. O avestruz foi um erro da natureza, minha amiga. Na hora decriar o avestruz, Deus devia estar muito cansado e cometeualguns erros. Deve ter criado primeiro o corpo, que se assemelha,em tamanho, a um boi. Sabe quanto pesa um avestruz? Entre 100e 160 quilos, fui logo avisando a minha amiga. E a altura podechegar a quase 3 metros - 2,70 para ser mais exato.
  4. 4. Mas eu estava falando da sua criação por Deus. Colocou um pescoço que nãotem absolutamente nada a ver com o corpo. Não devia mais ter estoque de asasno paraíso, então colocou asas atrofiadas. Talvez até sabiamente para evitar quesaíssem voando em bandos por aí, assustando as demais aves normais.Outra coisa que faltou foram dedos para os pés. Colocou apenas dois dedos emcada pé. Sacanagem, Senhor!Depois olhou para sua obra e não sabia se era uma ave ou um camelo. Tanto éque, logo depois, Adão, dando os nomes a tudo o que via pela frente, olhou paraaquele ser meio abominável e disse: Struthio camelus australis. Que é o nomeoficial da coisa. Acho que o struthio deve ser aquele pescoço fino em forma desalsicha.Pois um animal daquele tamanho deveria botar ovos proporcionais ao seu corpo.Outro erro. É grande, mas nem tanto. E me explicava o criador que os avestruzesvivem até os 70 anos e se reproduzem plenamente até os 40, entrando depois namenopausa. Não têm, portanto, TPM. Uma fêmea de avestruz com TPM éperigosíssima!
  5. 5. Podem gerar de dez a 30 crias por ano, expliquei ao garoto, filho daminha amiga. Pois ele ficou mais animado ainda, imaginando aquelebando de avestruzes correndo pela sala do apartamento.Ele insiste, quer que eu leve um avestruz para ele de avião, no domingo.Não sabia mais o que fazer.Foi quando descobri que eles comem o que encontram pela frente,inclusive pedaços de ferro e madeiras. Joguinhos eletrônicos, porexemplo. Máquina digital de fotografia, times inteiros de futebol de botãoe, principalmente, chuteiras. E, se descuidar, um mouse de vez emquando cai bem.Parece que convenci o garoto. Me telefonou e disse que troca o avestruzpor cinco gaivotas e um urubu.Pedi para a minha amiga levar o garoto a um psicólogo. Afinal, tenhomais o que fazer do que ser gigolô de avestruz.
  6. 6.  A crônica “Avestruz” é um texto narrativo . Quaissão os elementos da narrativa presentes no texto? Foco narrativo, personagens, enredo, tempo,espaço. Pesquisa com os alunos sobre o avestruz(alimentação, peso, altura, comportamento,reprodução, expectativa de vida), confrontando asinformações do texto.
  7. 7.  Há palavras desconhecidas no texto? O texto que você leu apresenta uma históriaengraçada a respeito de uma situação docotidiano.Você já viveu situações ou ouviu relatos em quealgo incomum ou engraçado aconteceu?Compartilhe com seus colegas essas histórias. Na sua opinião, porque o garoto desistiu de ter oavestruz como animal de estimação?
  8. 8.  Na segunda metade do século passado, muitosescritores brasileiros publicavam suas criaçõesliterárias, inclusive romances, em jornais. Nesteambiente que misturava notícia e ficção, já quemuitos desses escritores eram também jornalistas,surgiu a crônica, que não é notícia, mas em textosobre situações corriqueiras, em geral escritas emuma linguagem coloquial, como uma anedota. No jornal , a crônica pode fazer parte de umcaderno cultural ou político, ou ainda, de cadernosespecialmente voltados para o entretenimento.
  9. 9. Mário PrataMario Alberto Campos de Morais Prata (Uberaba, 11 de fevereirode 1946) é um escritor, dramaturgo, jornalista e cronista brasileiro.É natural de Uberaba, Minas Gerais, mas viveu boa parte dainfância e adolescência em Lins, interior de São Paulo. Em mais de50 anos de escrita, tem no currículo 3 mil crônicas e cerca de 80títulos, entre romances, livros de contos, roteiros e peças teatrais.Na carreira, recebeu 18 prêmios nacionais e estrangeiros, comobras reconhecidas no cinema, literatura, teatro e televisão.
  10. 10.  Textos científicos; Vídeos, reportagens sobre a espécie; Charges; Música: Avestruz (Dé Di Paula e Zé Henrique ) Vídeo/ letra da música Comparação das informações referentes àscaracterísticas do avestruz com o texto de MárioPrata. Há semelhanças? Quais?
  11. 11. Tava cansado de viver lá na roçaDe andar só de carroça, resolvi então mudarVendi meu sítio, vendi vaca e galinhaE peguei tudo que eu tinha na cidade fui morarO meu dinheiro tava num banco guardadoVeio um cara engomado disse vou te dar uma luzMais que depressa peguei o meu capitalFiz um negocio legal comprei tudo em avestruzO paladar desse bicho é aguçadoTa no seu papo guardado o dinheiro que eu pusAvestruz hoje eu to enroladoAvestruz que bichinho esfomeadoAvestruz come terra e come gadoAvestruz realmente to quebrado
  12. 12. Pra me ajudar a tocar este negocioArrumei foi muito sócio veja só no que foi darCabeleireira empenhou sua tesouraDiarista a vassoura hoje vive a reclamarTinha um amigo que dizia ser espertoTeve prejuízo certo hoje ta desesperadoFoi a motoca, foi a égua e a poupançaRealmente foi lambança, só deu cheque carimbadoAté o vovô que guardava um dinheirinhoComprou quatro filhotinhos lá se foi seu ordenadoAvestruz hoje eu to enroladoAvestruz que bichinho esfomeadoAvestruz come terra e come gadoAvestruz realmente to quebrado
  13. 13. Neste negócio de comprar este bichinhoFiquei falando sozinho e agora o que fazerComeu o carro, foi também a camionetaSó não foi a bicicleta pois não consegui venderEra feliz e vivia controladoCom a família do lado não devia pra ninguémNa quebradeira que esse bicho me deixouMinha mulher me abandonou e meus amigos tamémTo apertado igual um pinto no ovoEste bicho é um estorvo, nem me fale nesse tremAvestruz hoje eu to enroladoAvestruz que bichinho esfomeadoAvestruz come terra e come gadoAvestruz realmente to quebradoAvestruz, comeu até minha aposentadoria!!!
  14. 14.  Conversa, debate, posicionamento crítico acerca de animaisde estimação. O desfecho da crônica acontece com o menino desistindodo avestruz e pedindo gaivotas e um urubu.O que vocêacha do pedido do menino? Os pais devem atender a todos os pedidos dos filhos?Vídeo: O ovo do avestruz- turma de PICA PAU- YouTube)
  15. 15. Araceli NogueiraMarisol Ap. Ferreira Limp PissoRaquel F. F. FortolanRubens Mafra Cataletta

×