Roberto C Branco 11.30 Sala A

631 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
631
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Roberto C Branco 11.30 Sala A

  1. 1. A globalização e a experiência da Vale Roberto Castello Branco Rio de Janeiro, 21 de agosto de 2008
  2. 2. A estabilidade macroeconômica e a expansão da produtividade são os principais responsáveis pela importância crescente das economias emergentes (EM) Contribui ç ão das EM para o crescimento do PIB global % Fontes: Vale e FMI BRICs
  3. 3. As EM tornaram-se “traders” globais <ul><li>Crescimento do volume de comércio </li></ul><ul><li>CAGR </li></ul><ul><li>1990-99 2000-2007 </li></ul><ul><li>Exportações EM 7,4% 9,7% </li></ul><ul><li>Importações EM 6,8% 11,5% </li></ul><ul><li>Comércio global 6,7% 6,9% </li></ul>¹ % do PIB Fontes: Vale e FMI
  4. 4. Houve também substancial aumento dos fluxos de comércio entre as EM Fluxos de comércio US$ bilhões 1997 2007 CAGR 1997-2007 Brasil – EM 61 149 9,3% China – África 6 73 28,4% China – Ásia EM 136 952 21,5% Índia – Ásia EM 10 59 19,4% Fontes: Vale, MDIC, CEIC e Department of Commerce, Government of Indoa
  5. 5. As EM passaram a investir em outros países, passando a ser fornecedoras de capital Fluxo de FDI¹ - EM Média anual - US$ bilhões, em termos reais² 1970-1980 1,3 1981-1990 9,9 1991-2000 69,3 2001-2006 102,8 ¹ FDI= Fluxos de investimento direto em outros países ² dólares de 2007 Fontes: Vale e Unctad
  6. 6. O Brasil também se transformou em investidor global Fluxo de FDI 1,2 - Brasil Média anual - US$ bilhões, em termos reais³ 1990-1999 1,2 2000-2007 6,9 2005-2007 13,4 ¹ FDI= Fluxos de investimento direto em outros países ² Estoque de investimentos brasileiros em outros países em dezembro de 2007 – US$ 73,5 bilhões ³ Dólares de 2007 Fontes: Vale e BACEN
  7. 7. Uma das conseqüências do novo papel das EM é a crescente globalização de suas empresas 100 “Global Challengers” País nº de % PIB emergente China 41 25 Índia 20 11 Brasil 13 6 México 7 5 Rússia 6 7 Outros 13 46 Fontes: Vale, FMI e “The 2008 BCG 100 Global Challengers”, The Boston Consulting Group, 2008.
  8. 8. As maiores empresas brasileiras já tem níveis de globalização semelhantes às de outras EM Proporção fora do país de origem – em % Vendas Índia Coréia do Sul Brasil China Ativos Empregados Acionistas Diretores Menos globalizado Mais globalizado Fontes: Vale para Brasil – 25 maiores empresas não financeiras por capitalização de mercado – e “How Chinese companies can succeed abroad”, The McKinsey Quarterly, 2008, para China, Índia e Coréia do Sul - 100 maiores empresas por capitalização de mercado.
  9. 9. Quais os benefícios da expansão global para os países sede das empresas? <ul><li>Crescimento das exportações </li></ul><ul><li>Redução do custo de capital para investimentos no país sede </li></ul><ul><li>Aumento de investimento em P&D e maior capacidade de inovação </li></ul><ul><li>Melhoria da qualidade de mão-de-obra via treinamento e experiência </li></ul><ul><li>Atração de investimento para o país sede </li></ul>
  10. 10. A experiência da globalização da Vale: de uma empresa exportadora de minério de ferro... A Vale em 1997 Brasil China Japão Legenda Operações Escritórios Explorações minerais Sede EUA Bélgica
  11. 11. ...para uma empresa de mineração global diversificada A Vale em 2008
  12. 12. A Vale já é mais globalizada do que a média das empresas de EM Vale Proporção fora do país de origem
  13. 13. A expansão global da Vale <ul><li>Programa global de exploração mineral </li></ul><ul><li>Aquisição de empresas na França (ferro-ligas), Noruega (ferro-ligas), Canadá (níquel) e Austrália (carvão) </li></ul><ul><li>Desenvolvimento de projetos: Canadá, Chile, Peru, Omã, Moçambique, Austrália, Nova Caledônia, Indonésia e China </li></ul>
  14. 14. Canadá Brasil Moçambique Desenvolvimento de projetos em escala global Peru Chile Austrália Nova Caledônia Indonésia Omã China Min é rio de ferro e pelotas N í quel Carvão Cobre Bauxita & alumina Fosfatos Log í stica Energia
  15. 15. Quais os desafios? <ul><li>Capital humano </li></ul><ul><li>Integração cultural </li></ul><ul><li>Administração de riscos </li></ul>
  16. 16. Quais os benefícios para Vale? <ul><li>Novas opções de crescimento </li></ul><ul><li>Redução do custo de capital </li></ul><ul><li>Controle das maiores reservas de níquel do mundo </li></ul><ul><li>Acesso à reservas de carvão </li></ul><ul><li>Tecnologia </li></ul><ul><li>Melhor acesso aos mercados da América do Norte e Ásia </li></ul>
  17. 17. Quais os benefícios para o Brasil? <ul><li>A Vale está expandindo significativamente os investimentos no Brasil: US$ 45,2 bilhões em 2008-2012 </li></ul><ul><li>Aumento do número de empregos: 45,4 mil empregos próprios no Brasil em 2008 contra 11 mil em 1997 </li></ul><ul><li>A Vale continua a ser a maior exportadora líquida do Brasil: US$ 11,5 bilhões em 2007, 29% do superávit comercial brasileiro </li></ul>
  18. 18. Quais os benefícios para o Brasil? <ul><li>Atração de investimentos </li></ul><ul><ul><li>Fábrica de pneus da Michelin </li></ul></ul><ul><ul><li>Fábrica de locomotivas da GE </li></ul></ul><ul><ul><li>Fábrica de equipamentos de Bucyrus </li></ul></ul><ul><ul><li>Os mais importantes projetos da siderurgia brasileira: CSA, CSV, CSP </li></ul></ul>
  19. 19. Vale a pena ser uma companhia global? <ul><li>Correlação positiva entre globalização e performance não significa causalidade </li></ul><ul><li>Sucesso depende da capacidade de explorar vantagens comparativas </li></ul><ul><li>A identificação de uma estratégia de expansão é importante, porém a excelência na execução e a boa governança são também fundamentais </li></ul>
  20. 20. www.vale.com [email_address] Vale – Um líder global

×