6º ano E. F. II - Elementos da Narrativa, Substantivos

12.463 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
12.463
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
225
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

6º ano E. F. II - Elementos da Narrativa, Substantivos

  1. 1. 1Atendimento Pedagógico6º ano E. F. II (Aula #3)
  2. 2. 2A NarrativaA narrativanarrativa consiste em arranjar uma sequência de fatos, na qualos personagens se movimentam num determinado espaço, àmedida que o tempo passa.O texto narrativo é baseado na açãoação que envolve personagens,tempo, espaço e conflito.
  3. 3. 3Elementos da NarrativaNarradorNarrador: quem conta a históriaPersonagensPersonagens: quem participa da históriaEnredoEnredo: desenrolar dos acontecimentosEspaçoEspaço: ambiente em que se passa a históriaTempoTempo: quando acontecem os fatos
  4. 4. 4Foco NarrativoPerspectiva por meio da qual se conta uma história. É,basicamente, a posição da qual o narrador conta a história. Ospontos de vista mais conhecidos são:Narrador-ObservadorNarrador-Observador: conta a história de uma perspectiva defora da história, isto é, ele não se confunde com nenhum dospersonagens.Narrado em 3ª pessoa (ele, ela, eles, elas).Narrador-PersonagemNarrador-Personagem: conta a história de uma perspectiva dedentro da história, isto é, ele, de alguma forma participa doenredo, sendo um dos personagens da história.Narrado em 1ª pessoa (eu, nós).
  5. 5. 5PersonagensProtagonistaProtagonista, personagem principalpersonagem principal ou heróiherói: desempenha umpapel central, a sua atuação é fundamental para odesenvolvimento da ação.AntagonistaAntagonista: representa a oposição contra o que o protagonistatem de lutar. Se opõem ao personagem principal.Personagem secundáriaPersonagem secundária: assume um papel de menor relevo queo protagonista, sendo ainda importante para o desenrolar daação.FiguranteFigurante: tem um papel irrelevante no desenrolar da ação.
  6. 6. 6EnredoO enredoenredo é a espinha dorsal da narrativa. É a sequência de fatosque acontecem na história, as situações vividas pelospersonagens, as ações que elas sofrem ou fazem.Enredo linearEnredo linear: quando o tempo, o espaço e os personagens sãoapresentados de maneira lógica. Observa-se o começo, o meioe o fim da narrativa.Enredo não linearEnredo não linear: não segue uma sequência cronológica,desenvolve-se descontinuamente, com saltos, antecipações,retrospectivas, cortes e com rupturas do tempo e do espaço emque se desenvolvem as ações.
  7. 7. 7EspaçoO espaçoespaço ou ambienteambiente pode ser desde uma praia a um lagocongelado. De acordo com espaço ou ambiente é que os fatosda narração se desenrolam.Espaço físicoEspaço físico: é o espaço real, que serve de cenário à ação, ondeas personagens se movem.Espaço socialEspaço social: é constituído pelo ambiente social, representando,por excelência, pelas personagens figurantes.Espaço psicológicoEspaço psicológico: espaço interior da personagem, abarcandoas suas vivências, os seus pensamentos e sentimentos.
  8. 8. 8TempoTempo cronológicoTempo cronológico: determinado pela sucessão cronológica dosacontecimentos narrados, ou seja, segue uma ordem lógica.Tempo históricoTempo histórico: refere-se à época ou momento histórico em quea ação se desenrola.Tempo psicológicoTempo psicológico: é um tempo subjetivo, vivido ou sentido pelapersonagem, que flui em consonância com o seu estado deespírito.
  9. 9. 9Tipos de diálogosDiálogo diretoDiálogo direto: as personagens conversam entre si. No texto,esse tipo de diálogo é identificado pelo uso de travessões.Alguns autores podem colocá-los entre aspas duplas, porém omais comum é a utilização das aspas quando de algumpensamento.IndiretoIndireto: Quando o escritor descreve a fala, sem destacá-la comtravessão.
  10. 10. 10Substantivo comum de dois gênerosSubstantivo que tem dois valores de gênero possíveis, sendo quea escolha de um valor não tem consequências morfológicas (apalavra mantém-se inalterada independentemente do gênero),mas tem consequências sintáticas, pois este substantivo tem acapacidade de desencadear alterações morfológicas naspalavras que com ele concordam.Ex.: o intérprete/a intérprete; o jurista/a jurista
  11. 11. 11Substantivo sobrecomumSubstantivo que não admite contrastes de gênero, nem marcadosmorfologicamente nem marcados sintaticamente, apesar dereferir entidades de um e outro sexo.Ex.: a pessoa; a criança; o indivíduo; o cônjuge; a testemunha
  12. 12. 12Substantivo epicenoSubstantivo que designa animais e que possui apenas um gênerogramatical, embora possa referir animais de ambos os sexos.Ex.: a cobra; a águia; o jacaré; a onça; a focaO gênero natural do animal a que um nome epiceno se referepode ser desambiguado pela aposição de «macho» ou«fêmea» ao nome, sem concordância de gênero entre este e oelemento aposto: uma cobra-macho; um gavião-fêmea.

×