Aula 1 -_cadeia_de_suprimentos

6.251 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios, Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.251
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Na Fase 3, fornecedores e clientes são introduzidos no sistema.
  • Este slide apresenta as medidas de processo de compras.
  • Este slide aborda a Figura 1.1. Este slide avança automaticamente.
  • Este slide aborda a Figura 1.1. Este slide avança automaticamente.
  • Aula 1 -_cadeia_de_suprimentos

    1. 1. 1- Introdução: Cadeia de Suprimentos 1.1 – Objetivo; 2.2 – Principais Processos
    2. 2. Introdução A Administração de Materiais é um campo fascinante e encontra-se em plena expansão. Surgiu antes de 1950 e foi pouco utilizada até 1970. O que, então, proporcionou o enorme crescimento e interesse pela Administração de Materiais ?
    3. 3. Contexto Histórico <ul><li>Antes de 1950 : </li></ul><ul><li>Mercados eram bastante restritos e locais. Estavam em estado de tranquilidade. </li></ul><ul><li>As empresas fragmentavam a administração de atividades-chaves do pleno nível de serviço. </li></ul><ul><li>Isto resultava em enormes conflitos de objetivos e de responsabilidades, acarretando um fraco atendimento ao cliente </li></ul>
    4. 4. As Seis Fases da História das Empresas Artesanal Transição para Industrial. Desenvol- vimento Industrial Gigantismo Industrial Moderna Globalização 1780 1860 1914 1945 1980 1ª Rev. Industrial 2ª Rev. Industrial 3ª Rev. Industrial Tempo Complexidade
    5. 5. <ul><li>Entre os anos 1950 a década de 1970 </li></ul><ul><ul><li>Período de desenvolvimento dos conceitos de administração de materiais </li></ul></ul><ul><ul><li>Quatro condições-chaves ocorridas neste período : </li></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Alterações nos padrões e atitudes da demanda dos consumidores </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Pressão por custos nas Indústrias </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Avanço na tecnologia de computadores </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Influência do trato com a logística militar </li></ul></ul></ul></ul>
    6. 6. <ul><li>Dos anos 1980 ao século XXI </li></ul><ul><ul><li>Cresce a competição mundial nos bens manufaturados </li></ul></ul><ul><ul><li>Pressão dos custos de matéria-prima ( Crise petróleo em 1973) </li></ul></ul><ul><ul><li>Preço do petróleo quadruplica em 4 anos, inflação aumenta e produtividade cresce devagar = estagnação </li></ul></ul><ul><ul><li>Aumenta a concorrência de mercadorias importadas </li></ul></ul><ul><ul><li>A filosofia econômica dominante passou de estímulo da demanda para melhor administração de recursos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Controle de custos, produtividade e controle da qualidade passam a ser o foco de interesse. </li></ul></ul>
    7. 7. CADEIA DE SUPRIMENTO É uma associação de clientes e fornecedores que trabalham juntos (embora cada um em seu próprio negócio) na compra, transformação, distribuição e venda de mercadorias e serviços entre eles, de modo a constituírem um produto acabado ou serviço especializado de interesse de consumidores.
    8. 8. CADEIA DE SUPRIMENTO <ul><li>“ É a integração dos processos do negócio desde o usuário final até os fornecedores originais que proporcionam aos produtos, serviços e informações que agregam valor ao cliente.” COOPER et al (1998). </li></ul>
    9. 9. CONCEITOS ASSOCIADOS A GESTÃO <ul><li>(1 o ) Gestão de Materiais : administra o fluxo de materiais e informação ao longo da CS. </li></ul><ul><ul><li>O conceito inclui também : </li></ul></ul><ul><ul><ul><li> Gestão de Estoques </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li> Gestão de Compras e Suprimentos : interface entre a organização foco e o mercado fornecedor. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li> Gestão da Distribuição física : trata do fornecimento com os clientes imediatos à organização foco. </li></ul></ul></ul>
    10. 10. Principais Conceitos ... <ul><li>2 o ) Logística : </li></ul><ul><li>Extensão da gestão de distribuição física. Rege o fluxo de materiais da empresa ao cliente. </li></ul><ul><li>3 o ) Gestão de Cadeias de Suprimento : </li></ul><ul><li>É um conceito holístico, ultrapassando os limites das empresas. O conceito baseia-se na satisfação do cliente. </li></ul><ul><li>Gestão da CS = Gestão de Materiais + Gestão Logística </li></ul>
    11. 11. Cadeia de Suprimento como Rede <ul><li>Uma CS pode ser visualizada como uma rede de operações que envolvem produtos, serviços e informações . </li></ul><ul><li>A cadeia é constituída pela interligação destes elos formando assim a rede que coopera. </li></ul>OPERAÇÕES Fornecedor a montante Cliente a jusante
    12. 12. DOMINIOS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO
    13. 13. Cadeia de suprimentos integrada Cadeia de suprimentos integrada Clientes Fornecedores Cadeia de suprimentos interna Fase 3: Integração da cadeia de suprimentos Fornecedores Compras Produção Distribuição Clientes Fase 1: Entidades independentes da cadeia de suprimentos Fornecedores Clientes Cadeia de suprimentos interna Departamento de administração de materiais Produção Compras Distribuição Fase 2: Integração interna
    14. 14. <ul><li>Insumos </li></ul><ul><li>Trabalhadores </li></ul><ul><li>Gerentes </li></ul><ul><li>Equipamentos </li></ul><ul><li>Instalações </li></ul><ul><li>Materiais </li></ul><ul><li>Serviços </li></ul><ul><li>Terrenos </li></ul><ul><li>Energia </li></ul>Processos e operações
    15. 15. Processos e operações <ul><li>Insumos </li></ul><ul><li>Trabalhadores </li></ul><ul><li>Gerentes </li></ul><ul><li>Equipamentos </li></ul><ul><li>Instalações </li></ul><ul><li>Materiais </li></ul><ul><li>Serviços </li></ul><ul><li>Terrenos </li></ul><ul><li>Energia </li></ul>Processos e operações 5 1 2 3 4
    16. 16. Processos e operações Clientes <ul><li>Insumos </li></ul><ul><li>Trabalhadores </li></ul><ul><li>Gerentes </li></ul><ul><li>Equipamentos </li></ul><ul><li>Instalações </li></ul><ul><li>Materiais </li></ul><ul><li>Serviços </li></ul><ul><li>Terrenos </li></ul><ul><li>Energia </li></ul>Processos e operações 5 1 2 3 4
    17. 17. Processos e operações <ul><li>Resultados </li></ul><ul><li>Serviços </li></ul><ul><li>Bens </li></ul>Clientes <ul><li>Insumos </li></ul><ul><li>Trabalhadores </li></ul><ul><li>Gerentes </li></ul><ul><li>Equipamentos </li></ul><ul><li>Instalações </li></ul><ul><li>Materiais </li></ul><ul><li>Serviços </li></ul><ul><li>Terrenos </li></ul><ul><li>Energia </li></ul>Processos e operações 5 1 2 3 4
    18. 18. Processos e operações <ul><li>Resultados </li></ul><ul><li>Serviços </li></ul><ul><li>Bens </li></ul>Clientes internos e externos Informação sobre o desempenho <ul><li>Insumos </li></ul><ul><li>Trabalhadores </li></ul><ul><li>Gerentes </li></ul><ul><li>Equipamentos </li></ul><ul><li>Instalações </li></ul><ul><li>Materiais </li></ul><ul><li>Serviços </li></ul><ul><li>Terrenos </li></ul><ul><li>Energia </li></ul><ul><li>Insumos </li></ul><ul><li>Trabalhadores </li></ul><ul><li>Gerentes </li></ul><ul><li>Equipamentos </li></ul><ul><li>Instalações </li></ul><ul><li>Materiais </li></ul><ul><li>Serviços </li></ul><ul><li>Terrenos </li></ul><ul><li>Energia </li></ul>Processos e operações 5 1 2 3 4
    19. 19. Medidas de processo da CS <ul><li>Compras </li></ul><ul><li>Porcentagem de entregas pontuais dos fornecedores </li></ul><ul><li>Prazo de entrega dos fornecedores </li></ul><ul><li>Porcentagem de defeitos em materiais e serviços comprados </li></ul><ul><li>Custo de materiais e serviços comprados </li></ul><ul><li>Atendimento de pedidos </li></ul><ul><li>Porcentagem de pedidos incompletos despachados </li></ul><ul><li>Porcentagem de pedidos despachados no prazo certo </li></ul><ul><li>Prazo para atender ao pedido </li></ul><ul><li>Porcentagem de itens devolvidos ou serviços mal executados </li></ul><ul><li>Custo para produzir o item ou serviço </li></ul><ul><li>Satisfação do cliente com o processo de atendimento do pedido </li></ul><ul><li>Colocação de pedidos </li></ul><ul><li>Porcentagem de pedidos registrados corretamente </li></ul><ul><li>Prazo para concluir o processo de colocação de pedidos </li></ul><ul><li>Satisfação do cliente com o processo de colocação de pedidos </li></ul>
    20. 20. Objetivos <ul><li>1. Focalizar na satisfação dos clientes finais </li></ul><ul><li>É o único que tem a moeda “real” em toda a cadeia de suprimentos </li></ul><ul><li>Ao decidir-se pela compra, ele dispara uma ação ou ações ao longo de toda uma cadeia </li></ul><ul><li>Todos os negócios na cadeia de suprimentos transferem, de um para o outro, porções do dinheiro do cliente final </li></ul>
    21. 21. Objetivos <ul><li>Formular e implementar estratégias baseadas na obtenção e retenção de clientes finais </li></ul><ul><li>A empresa chave em uma cadeia é aquela mais forte, que está na posição de dirigir e influenciar as demais </li></ul><ul><li>Estabelece padrões e geralmente determina o projeto da infra-estrutura, como o sistema de informações desejados </li></ul>
    22. 22. Objetivos <ul><li>Gerenciar a cadeia de maneira eficaz e eficiente </li></ul><ul><li>Utilizar uma abordagem holística para gerenciar toda a cadeia de suprimentos </li></ul><ul><li>Maximizar e tornar realidade as potenciais sinergias entre as partes da ceia produtiva </li></ul><ul><li>Analisar a cadeia como um todo, de forma a localizar os principais focos críticos para garantia de competitividade ( ex: prazo de lançamento de novos produtos, análise de custo, etc) </li></ul>

    ×