Papeir
a
O que é ?
A parotidite epidémica,
também conhecida por
papeira, é uma doença
transmitida por um vírus pela
via aérea. É um...
Como se
transmite ?
O vírus da parotidite é altamente
infecioso. A sua transmissão faz-se
por gotículas (de espirros, toss...
Quais são os
sinais e sintomas
mais comuns?
Antes da inflamação da parótida, podem surgir
sintomas inespecíficos, como feb...
Como é possível
prevenir o
contágio ?
Atualmente, a prevenção primária via
vacinação é a melhor estratégia. Em
Portugal, s...
Como se trata?
A parotidite geralmente é uma
doença benigna e
autolimitada. O tratamento a
aplicar limita-se ao alívio dos...
TRABALHO REALIZADO POR:
André pombo nº3
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Papeira

1.042 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.042
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Papeira

  1. 1. Papeir a
  2. 2. O que é ? A parotidite epidémica, também conhecida por papeira, é uma doença transmitida por um vírus pela via aérea. É uma doença que se caracteriza pelo aumento uni ou bilateral das glândulas salivares, em particular das glândulas parotídeas, localizadas junto da mandibula. Nas crianças, a doença é geralmente autolimitada, mas no adulto pode causar complicações.
  3. 3. Como se transmite ? O vírus da parotidite é altamente infecioso. A sua transmissão faz-se por gotículas (de espirros, tosse, fala) ou por contacto direto com a saliva infectada. Geralmente, os casos são contagiosos desde 1 semana antes a 1 semana após o inicio dos sintomas, mas as infeções silenciosas também podem ser fontes de contágio. O período de incubação, isto é, o período decorrido entre a aquisição do vírus e o início dos sintomas, é de cerca de 19 dias.
  4. 4. Quais são os sinais e sintomas mais comuns? Antes da inflamação da parótida, podem surgir sintomas inespecíficos, como febre baixa, mau estar e falta de apetite, dores musculares e de cabeça. Com o aumento do tamanho das parótidas, surgem a dor localizada e as dificuldadesem comer e falar. O edema glandular desaparece em 1 semana. Outra manifestação da infeção pelo vírus da parotidite é a epidídimo-orquite, ou seja, a inflamação testicular, que ocorre sobretudo em homens infetados após a puberdade. Ainda que pouco comum, o maior risco desta forma de doença é a infertilidade. Outros órgãos e sistemas podem ser afectados pelo vírus da parotidite, nomeadamente o sistema nervoso central, o pâncreas, a tiróide e o coração.
  5. 5. Como é possível prevenir o contágio ? Atualmente, a prevenção primária via vacinação é a melhor estratégia. Em Portugal, são realizadas duas doses vacinais anti-parotidite: a primeira, aos 12 meses e a segunda, aos 5-6 anos de idade. Esta vacina é aplicada em combinação com outras, designadamente, o sarampo e a rubéola (VASPR). Uma vez contraída a doença, devem ser aplicadas medidas de etiqueta respiratória, incluído o uso de máscara. O isolamento dos casos com proteção respiratória deve ser feito durante 9 dias.
  6. 6. Como se trata? A parotidite geralmente é uma doença benigna e autolimitada. O tratamento a aplicar limita-se ao alívio dos sintomas e deve ser sempre prescrito pelo médico, uma vez que alguns fármacos, como o ácido acetilsalicílico (vulgarmente conhecimento pelo nome da marca Aspirina) e outros medicamentos, estão contraindicados nas crianças com doença vírica.
  7. 7. TRABALHO REALIZADO POR: André pombo nº3

×