Protágoras

5.655 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.655
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
69
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Protágoras

  1. 1. O HOMEM É A MEDIDA DE TODAS AS COISAS PROTÁGORAS (c.490-420 a.C.)
  2. 2. É Primavera em Atenas
  3. 3. Um visitante da Suécia diz que o tempo está quente.
  4. 4. Um visitante do Egito diz que o tempo está frio.
  5. 5. Ambos estão falando a verdade.
  6. 6. A verdade depende da perspectiva e, portanto, é relativa.
  7. 7. O Homem é a medida de todas as coisas.
  8. 8. Nasceu em Abdera, na Grécia, viajou muito como professor. Morou em Atenas onde se tornou conselheiro do governante Péricles, escreveu a constituição de uma colônia em 444 a.C., defendia o agnosticismo.
  9. 9. No século V a.C., Atenas entrou em sua “Era do Ouro” da erudição e da cultura, isso atraiu pessoas de toda a Grécia, e aquelas que conheciam e sabiam interpretar a lei tinham vantagens.
  10. 10. Administrada por princípios democráticos, com um sistema legal estabelecido. Qualquer pessoa levada a corte defendia sua causa, como não haviam advogados, um grupo de conselheiros surgiu.
  11. 11. “Muitas coisas impedem o conhecimento, incluindo a obscuridade do tema e a brevidade da vida humana.” Protágoras
  12. 12. Protágoras ensinava legislação e retórica, com ensinamentos objetivos, preparava alguém para debater e ganhar uma causa, em vez de provar um ponto de vista.
  13. 13. Para Protágoras: Todo argumento tem dois lados e ambos podem ser válidos.
  14. 14. Afirmou que podia: “Transformar o argumento mais fraco em mais forte”, Provando não o valor do argumento, mas a persuasão de seu proponente.
  15. 15. Reconheceu a crença como subjetiva: O homem, mantendo um ponto de vista ou opinião, é que dá medida de seu valor. Estilo de raciocínio comum na justiça e na política daquele tempo, novo na filosofia.
  16. 16. Ao colocar seres humanos no centro, seguiu a tradição de retirar a religião do argumento filosófico, e também mudou o foco da compreensão da natureza do universo para o comportamento humano.
  17. 17. Protágoras era atraído por questões práticas, especulações filosóficas sobre a substância do cosmos ou a existência dos deuses soavam sem sentido para ele, considerava tais coisas incognoscíveis.
  18. 18. A principal implicação de “O homem é a medida de todas as coisas” é que a crença é subjetiva e relativa.
  19. 19. Protágoras rejeitava definições absolutas de verdade, justiça e virtude.
  20. 20. O que é verdadeiro para uma pessoa pode ser falso para outra.
  21. 21. Esse relativismo também se aplicava a valores morais, como certo e errado.
  22. 22. Para Protágoras, nada é inerentemente bom em si mesmo. Algo é ético ou certo apenas porque uma pessoa (ou sociedade) o julga assim.
  23. 23. Protágoras foi o mais influente de um grupo de professores itinerantes de legislação e retórica que ficaram conhecidos como sofistas (do grego sophia, sabedoria).
  24. 24. Sócrates e Platão ridicularizavam os sofistas como mero retóricos, mas com Protágoras a ética avançou rumo a uma visão que não há absolutos e que todos os julgamentos são subjetivos.
  25. 25. Protágoras diz que todo o argumento permite sempre a discussão de duas teses contrárias, inclusive este de que a tese favorável e contrária são igualmente defensáveis.

×