PROJETOS DE GERAÇÃO DE ENERGIA E ABASTECIMENTO
DE ÁGUA DE SÃO PAULO , FINAL DO SEC. XIX INICIO DO
SEC.XX (AINDA EM PLENO F...
RIOBLOG: A curiosa história do Engenheiro Billings, o homem que fez os rios correrem ao contrário, e mudou para sempre a
c...
O PROJETO DE BILLINGS
• A ideia era genial, mas ainda existia um enorme problema: a topografia da cidade fazia com que os ...
Os estudos mostraram que a reversão de toda a bacia do Tietê não seria factível, mas aplicar a ideia de Billings até a con...
A Barragem do Rio Grande depois foi expandida, e desde 1949 é chamada de Represa Billings
RODOVIA DOS IMIGRANTES
Barragem do Rio das Pedras,
onde é possível ver onde termina o planalto e começa o paredão da Serra do Mar
Usina Hidroelétrica Henry Borden
O complexo Henry Borden, localizado no sopé da Serra do Mar, em Cubatão, é composto por d...
CONSTRUÇÃO DA USINA BARRAGEM DE CONTROLE DE CHEIAS
CASA DE VALVULAS – ALTO DA SERRA
TUBULAÇÃO EXTERNA – ALTO DA SERRA
CONSTRUÇÃO DA PARTE
SUBTERRÂNEA
O complexo Henry Borden, localizado no sopé da Serra do Mar, em Cubatão, é composto por duas usinas de alta queda (720 m),...
MIRANTE NO ALTO DA SERRA – COMPLEXO HENRY BORDEN
MIRANTE NO ALTO DA SERRA – COMPLEXO HENRY BORDEN
NO ESQUEMA INICIAL , Nº 1
Pequena Central Hidroelétrica Porto Góes
A construção da Usina de Porto Góes foi iniciada pela empresa Brasital S.A. com o...
NO ESQUEMA INICIAL Nº 2
Pequena Central Hidroelétrica Rasgão
A forte e prolongada seca na primeira metade da década de 20 obrigou a Light a racion...
NO ESQUEMA INICIAL Nº 3
USINA DE TRAIÇÃO QUE ELEVA O RIO PINHEIROS EM 5 METROS FAZENDO-O CORRER AO
CONTRÁRIO
NO ESQUEMA INICIAL Nº 4
PARANAPIACABA
Paranapiacaba é um distrito do município de Santo André, no estado de São Paulo, no Brasil. Surgiu como cent...
A Vila de Paranapiacaba está localizada dentro dos domínios do bioma Mata Atlântica, no Cinturão Verde, na Serra do Mar, p...
ANTIGA RESIDÊNCIA DO “ENGENHEIRO” ATUAL MUSEU DE PARANAPIACABA
O Parque Natural Municipal Nascentes deParanapiacaba foi criado com o objetivo de preservar os recursos naturais da Mata A...
PARQUE MUNICIPAL NASCENTES DE PARANAPIACABA
O Parque Natural Municipal Nascentes de Paranapiacaba foi criado em junho de 2...
Mirante – da Reserva Biológica (se o tempo permitir).
Localização, Altitude, Muralha da mine série da Globo,
Vista da Ferr...
Contatos ROTEIRO DE USINAS
CONTATOS E AGENDAMENTOS
EMAE > Contatos
Contatos
A EMAE está pronta para atendê-lo. Teremos pra...
CONTATOS – ROTEIRO DE PARANAPIACABA
SERVIÇOS DE MONITORIAS City-tour históricos e trilhas - Ecoturismo e Turismo Pedagógic...
Viagens 2014
Viagens 2014
Viagens 2014
Viagens 2014
Viagens 2014
Viagens 2014
Viagens 2014
Viagens 2014
Viagens 2014
Viagens 2014
Viagens 2014
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Viagens 2014

650 visualizações

Publicada em

APRESENTAÇÃO DE ESCLARECIMENTO SOBRE SUGESTÃO DE ROTEIRO DE AULA - PASSEIO PARA 2014
DO PROFESSOR ANDRÉ SEMENSATO , APRESENTADO AO CORPO DOCENTE PARA APRECIAÇÃO .

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
650
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Viagens 2014

  1. 1. PROJETOS DE GERAÇÃO DE ENERGIA E ABASTECIMENTO DE ÁGUA DE SÃO PAULO , FINAL DO SEC. XIX INICIO DO SEC.XX (AINDA EM PLENO FUNCIONAMENTO)
  2. 2. RIOBLOG: A curiosa história do Engenheiro Billings, o homem que fez os rios correrem ao contrário, e mudou para sempre a cidade de São Paulo Engenheiro Billings, O homem que mudou São Paulo Capa de uma revista em quadrinhos com a história de sua vida, publicada em 1962 Billings, um norte americano de Omaha, nascido em 8 de fevereiro de 1876, chegou ao Brasil em fevereiro de 1922 como engenheiro da Light, a empresa canadense responsável pelo fornecimento de energia elétrica da cidade de São Paulo, pensando em ficar alguns poucos meses. Naquela época, o rápido crescimento da cidade, que começava a dar sinais de industrialização, já apontava um aumento significativo da demanda por energia elétrica. A Light até hoje fornece energia elétrica para o Rio de Janeiro Obcecado pela ideia de criar uma maneira de gerar energia de forma eficiente, aproveitando a geografia da cidade, teve uma ideia: Por quê não usar a queda abrupta de mais de 700 metros do planalto paulista para gerar energia elétrica ?
  3. 3. O PROJETO DE BILLINGS • A ideia era genial, mas ainda existia um enorme problema: a topografia da cidade fazia com que os rios que nasciam próximos à Serra do Mar, como o Tietê e o Pinheiros, corressem em direção ao centro do estado, e não para o litoral. O que tinha sido uma enorme vantagem para os Bandeirantes, que usaram os rios para explorar os rincões do Brasil, tornava-se um empecilho para as ideias de Billings
  4. 4. Os estudos mostraram que a reversão de toda a bacia do Tietê não seria factível, mas aplicar a ideia de Billings até a confluência entre os Rios Pinheiros e Tietê seria possível. Desta forma, o Rio Pinheiros seria transformado em um canal desde sua foz até a estação de bombeamento da Traição, que elevaria as águas em cerca de 5 metros, conduzindo-as até a base de uma represa que seria construída nos arredores de Santo Amaro, de onde seriam bombeadas até o Reservatório do Rio Grande, a ser formado por esta barragem. As águas seriam conduzidas às turbinas através de tubulações que desceriam a Serra. O maciço da Serra do Mar, que tantos obstáculos havia criado para a colonização do planalto, seria finalmente utilizado a favor dos paulistas. Confluência dos Rios Pinheiros e Tietê, década de 20
  5. 5. A Barragem do Rio Grande depois foi expandida, e desde 1949 é chamada de Represa Billings RODOVIA DOS IMIGRANTES
  6. 6. Barragem do Rio das Pedras, onde é possível ver onde termina o planalto e começa o paredão da Serra do Mar
  7. 7. Usina Hidroelétrica Henry Borden O complexo Henry Borden, localizado no sopé da Serra do Mar, em Cubatão, é composto por duas usinas de alta queda (720 m), denominadas de Externa e Subterrânea, com 14 grupos de geradores acionados por turbinas Pelton, perfazendo uma capacidade instalada de 889MW, para uma vazão de 157m 3 /s. Desde outubro de 1992, a operação desse sistema vem atendendo às condições estabelecidas na Resolução Conjunta SMA/SES 03/92, de 04/10/92, atualizada pela Resolução SMA-SSE-02, de 19/02/2010, que só permite o bombeamento das águas do Rio Pinheiros para o Reservatório Billings para controle de cheias, reduzindo em 75% aproximadamente a energia produzida em Henry Borden. Usina Externa A mais antiga das usinas possui oito condutos forçados externos e uma casa de força convencional. A primeira unidade foi inaugurada em 1926, as demais instaladas até 1950, num total de oito grupo geradores, com capacidade instalada de 469MW. Cada gerador é movido por duas turbinas tipo Pelton, acionadas pelas águas conduzidas do Reservatório do Rio das Pedras que atingem a Casa de Válvulas onde, após passarem por duas válvulas borboletas através de condutos forçados, descem a encosta atingindo as suas respectivas turbinas, perfazendo uma distância de aproximadamente 1.500 m. Usina Subterrânea A Usina é composta de seis grupos geradores, instalados no interior do maciço rochoso da Serra do Mar, em uma caverna de 120 m de comprimento, 21 m de largura e 39 m de altura, cuja capacidade instalada é de 420MW. O primeiro grupo gerador entrou em operação em 1956. Cada gerador é movido por uma turbina Pelton acionada por quatro jatos d'água.
  8. 8. CONSTRUÇÃO DA USINA BARRAGEM DE CONTROLE DE CHEIAS CASA DE VALVULAS – ALTO DA SERRA TUBULAÇÃO EXTERNA – ALTO DA SERRA
  9. 9. CONSTRUÇÃO DA PARTE SUBTERRÂNEA
  10. 10. O complexo Henry Borden, localizado no sopé da Serra do Mar, em Cubatão, é composto por duas usinas de alta queda (720 m), denominadas de Externa e Subterrânea, com 14 grupos de geradores acionados por turbinas Pelton (turbina essa específica para altas quedas, diferente da maioria das hidroelétricas, como Itaipú, que utilizam turbinas Francis), perfazendo uma capacidade instalada de 889 MW, para uma vazão de 157m³/s
  11. 11. MIRANTE NO ALTO DA SERRA – COMPLEXO HENRY BORDEN
  12. 12. MIRANTE NO ALTO DA SERRA – COMPLEXO HENRY BORDEN
  13. 13. NO ESQUEMA INICIAL , Nº 1
  14. 14. Pequena Central Hidroelétrica Porto Góes A construção da Usina de Porto Góes foi iniciada pela empresa Brasital S.A. com o objetivo de suprir com energia elétrica as unidades de seu centro fabril, que incluía indústrias de tecidos e de papel. Em 1924, a concessão foi transferida para a Companhia Ituana. Em 1927, ainda em construção foi comprada pela Light. Porto Góes começou a operar com em 04/11/1928, com duas unidades geradoras, com turbinas tipo Francis, eixo vertical, com capacidade instalada de 11 MW, vazão turbinável de 56 m³/s e desnível nominal de 25 metros. A abertura do canal de descarga resulta numa ilha - reserva de vegetação natural - que compõe, junto com a praça Paula Souza, um ponto de referência da cena urbana. A usina junto com as fábricas remanescentes dos empreendimentos da Brasital S.A., na margem direita do Rio Tietê, forma um conjunto que domina a paisagem da cidade de Salto em torno das corredeiras do rio, com características predominantes da arquitetura industrial das primeiras décadas do século passado. Em 1998 a usina foi modernizada sendo a primeira usina da EMAE a ser automatizada. Em 2003 iniciou-se as obras de ampliação de sua capacidade com a instalação da 3ª. Unidade geradora que entrou em operação em 22/11/2005 ampliando a capacidade instalada de 11 para 24,3 MW e vazão turbinável de 56 para 116 m³/s.
  15. 15. NO ESQUEMA INICIAL Nº 2
  16. 16. Pequena Central Hidroelétrica Rasgão A forte e prolongada seca na primeira metade da década de 20 obrigou a Light a racionar o fornecimento de energia elétrica e comprar, a preços elevados, energia gerada por outras empresas. Isso fez com que a empresa canadense decidisse construir uma usina hidroelétrica. Para tanto, foi escolhida a curva do Rio Tietê, em Pirapora do Bom Jesus, onde, há quase dois séculos, havia sido feito um rasgão que desviaria as águas do leito original do rio para buscas infrutíferas de ouro. Apesar das dificuldades para a sua construção que foi realizada em 11 meses, em 6 de setembro de 1925 entrou em operação a primeira unidade geradora. Funcionou até 1961, quando a infiltração de água pelo canal provocou a sua desativação. Em 1989, as suas estruturas foram recuperadas e a usina teve sua capacidade instalada ampliada de 14,4 MW para 22 MW voltando ao sistema gerador da EMAE. Essa usina possui duas unidades geradoras dotadas de turbinas tipo Francis, de eixo vertical, vazão turbinável de 130m³/s e desnível nominal de 22 metros. Em 2009 passou por modernização dos sistemas de excitação, regulação de velocidade e tensão.
  17. 17. NO ESQUEMA INICIAL Nº 3
  18. 18. USINA DE TRAIÇÃO QUE ELEVA O RIO PINHEIROS EM 5 METROS FAZENDO-O CORRER AO CONTRÁRIO
  19. 19. NO ESQUEMA INICIAL Nº 4
  20. 20. PARANAPIACABA Paranapiacaba é um distrito do município de Santo André, no estado de São Paulo, no Brasil. Surgiu como centro de controle operacional e residência para os funcionários da companhia inglesa de trens São Paulo Railway, companhia esta que operava a estrada de ferro que realizava o transporte de cargas e pessoas do interior paulista para o porto de Santos e vice-versa. A São Paulo Railway inaugurou sua linha férrea em 1º de janeiro de 1867. Ela, primeiramente, serviu como transporte de passageiros; também serviu como escoamento da produção de café da província paulista para o porto de Santos. Em 1874, foi inaugurada a Estação do Alto da Serra, que, mais tarde, seria denominada Paranapiacaba. No ano de 1898, foi erguida uma nova estação com madeira, ferro e telhas francesas trazidos da Inglaterra. Esta estação tinha, como característica principal, o grande relógio fabricado pela Johnny Walker Benson, de Londres, que se destacava no meio da neblina muito comum naquela região. Com o aumento do volume e peso da carga transportada, foi iniciada em 1896 a duplicação da linha férrea, paralela à primeira, a fim de atender à crescente demanda. Essa nova linha, também denominada de Serra Nova, era formada por 5 planos inclinados e 5 patamares, criando um novosistema funicular. Os assim chamados novos planos inclinados atravessavam 11 túneis em plena rocha, enfrentando o desnível de 796 metros que se iniciava no sopé da serra, em Piaçagüera, no município de Cubatão. O traçado da ferrovia foi retificado e suavizado e ampliaram-se os edifícios operacionais. A inauguração deu-se em 28 de dezembro de 1901. A primeira estação foi desativada e reutilizada, posteriormente, como cooperativa dos planos inclinados. A 15 de julho de 1945, a "Estação do Alto da Serra" passa a se denominar "Estação de Paranapiacaba". A 13 de outubro de 1946, a São Paulo Railway foi encampada pela União, criando-se a "Estrada de Ferro Santos-Jundiaí". Somente em 1950 a rede passa a unir-se à Rede Ferroviária Federal. Em 1974, é inaugurada o sistema de cremalheira aderência. No ano de 1977, a segunda estação foi desativada, dando lugar à atual estação. O relógio foi transferido do alto da estação anterior para a base de tijolo de barro atual. A 14 de janeiro de 1981, ocorreu um incêndio na antiga estação, destruindo-a completamente. O sistema funicular foi desativado em 1982. Em 2010, o Correio fez lançamento de selo postal ostentando o patrimônio ferroviário de Paranapiacaba
  21. 21. A Vila de Paranapiacaba está localizada dentro dos domínios do bioma Mata Atlântica, no Cinturão Verde, na Serra do Mar, possui um rico acervo histórico a céu aberto. Esse pequeno bairro do município de SantoAndré,teve um papel fundamental no desenvolvimento econômico do Estado de São Paulo e do Brasil. O nome Paranapiacaba na linguagem indígena quer dizer “Lugar de onde se vê o mar”, essa pequena comunidade nasceu e se desenvolveu com a implantação da primeira ferrovia paulista, construída pela companhia inglesa São Paulo Railway, SPR, no século 19.
  22. 22. ANTIGA RESIDÊNCIA DO “ENGENHEIRO” ATUAL MUSEU DE PARANAPIACABA
  23. 23. O Parque Natural Municipal Nascentes deParanapiacaba foi criado com o objetivo de preservar os recursos naturais da Mata Atlântica no entorno da Vila, com uma área de 4 milhões de m2 pode-se encontrar exemplares da flora brasileira, além de espécies da fauna. Entrada do Parque É possível visitar as trilhas e cachoeiras do Parque com o acompanhamento de Monitores Ambientais credenciados pela AMA. Dentre os principais atrativos destacam-se as Trilhas Olho d´água, Tanque do Gustavo, Pontinha, Água Fria, Comunidade, Mirante, Cachoeria Escondida, Vale do Quilombo, Vale do Rio Mogi, entre outras
  24. 24. PARQUE MUNICIPAL NASCENTES DE PARANAPIACABA O Parque Natural Municipal Nascentes de Paranapiacaba foi criado em junho de 2003 pelo decreto n° 14.937 e possui uma área de 4.261.179,10 m², no Município de Santo André, SP. A área do Parque Natural Municipal Nascentes de Paranapiacaba (PNMNP) localizada no Estado de São Paulo, Município de Santo André, é um importante remanescente de Mata Atlântica ainda preservada na região metropolitana da cidade de São Paulo (RMSP). A área onde está inserido o PNMNP constitui-se de unidades geomorfológicas pertencentes ao Planalto Atlântico de acordo com a divisão geomorfológica do Estado de São Paulo proposta pelo IPT (1981) baseada em Almeida (1964). Tal relevo está condicionado à natureza local de suas rochas, além dos efeitos do clima tropical úmido, sendo dessa forma, classificados como relevos de degradação em planaltos dissecados, que vem sofrendo processos de denudação sobre os filitos, micaxistos, gnáisses e migmatitos que os constituem. A importância de analisarem-se os condicionantes lito-estruturais do relevo deve-se ao fato de tentar esclarecer a relação entre a distribuição das formas e os processos morfodinâmicos pela estabilidade dos materiais que os constituem. Principalmente em áreas como esta, sujeitas a intensos processos intempéricos pela ação do clima quente e úmido, associado a fortes declividades, é fundamental reconhecer e identificar áreas com diferentes comportamentos quanto à estabilidade de encosta, movimento de massa e escorregamentos. Além disso, neste trabalho coordenado pela Instituto Ekos Brasil, foram caracterizados, qualificados e quantificados toda a cobertura vegetal do Parque, visando produzir subsídios para a elaboração de diretrizes e propostas do plano de manejo. O Parque Natural Municipal Nascentes de Paranapiacaba, como exemplo de unidade de conservação, estabelece um espaço territorial que é especialmente protegido dentro do município de Santo André. O objetivo da criação do Parque foi a conservação de grande número de nascentes, incluindo algumas de extrema importância para a população da região metropolitana de São Paulo, como as nascentes do rio Grande, principal formador da represa Billings. Esta unidade de concervação é uma estratégia de gestão para assegurar a proteção dos recursos naturais, por meio da conservação de seus ecossistemas e da sua biodiversidade, contando com a participação da comunidade na consolidação da relação homem-natureza.
  25. 25. Mirante – da Reserva Biológica (se o tempo permitir). Localização, Altitude, Muralha da mine série da Globo, Vista da Ferrovia, Vista de Cubatão. Pólo industrial de Cubatão – Impacto sofrido pelo meio ambiente-Serra do Mar e Mata Atlântica. Morro (Vila Portuguesa) Visita ao Cemitério. Arquitetura portuguesa. Visita ao Museu Ferroviário. Construção da Ferrovia Primeiro Sistema Funicular 4 Machina Fixa – Revolução Industrial Desenvolvimento da Província de São Paulo A ERA DO OURO VERDE no Brasil Segundo Sistema Funicular O Auge da Ferrovia e sua Decadência. Visita a Vila Inglesa Vila Operária Ferroviária Arquitetura e História Materiais utilizados nas construções Museu Castelinho (Residência do Engenheiro Inglês) Casas de Operários A História do Futebol (dizem que lá foi contruido o 1º campo de futebol no Brasil) Antiga sede do Clube Atlético Serrano –1903 Antiga sede do Lyra – 1903 U.L.S – União Lyra Serrano -1936 A degradação da Vila.
  26. 26. Contatos ROTEIRO DE USINAS CONTATOS E AGENDAMENTOS EMAE > Contatos Contatos A EMAE está pronta para atendê-lo. Teremos prazer em esclarecer suas dúvidas e receber sugestões. Horário de atendimento das 8:00 às 17:00. Av. Nossa Senhora do Sabará, 5312 - Vila Emir 04447-011 São Paulo/SP Telefone: 55-11-5613-2100 Informações Sobre Licitações: licitacoes@emae.com.br Atendimento a imprensa: imprensa@emae.com.br Telefone para contato: 11 5613-3900 / 11 5613-3856 Outras Informações: comunicacao@emae.com.br Telefone para contato: 11 5613-3856 SIC - Serviço Estadual de Informação ao Cidadão: www.sic.sp.gov.br
  27. 27. CONTATOS – ROTEIRO DE PARANAPIACABA SERVIÇOS DE MONITORIAS City-tour históricos e trilhas - Ecoturismo e Turismo Pedagógico Ecodreams Eventos e Passeios Rua nova, 11 - Parte Baixa - Paranapiacaba - Santo André/SP - 09150-080 Telefones: (11)4439.0083- Celular: vivo (11)7441.0408 TIM (11) 8450.2867 Claro (11) 8822.7490 -------------------------- POUSADA MILENAR Local: Caminho do Hospital Velho, 310 Contato para Reservas fone: 11-(11) 4439.0216 ou (11) 99895.0806 D. TONINHA E-mail:dr.valther@gmail.com Site:www.pousadamilenar.com.br POUSADA AVALON Travessa Vereador Godofredo da Câmara Genofre, 339 – Galpão de Solteiros - Parte Baixa Telefones: (11) 4439-0001 (11) 98233-5397 (11) 98213-7478 Site: www.pousadaavalon.com.br E-Mail: reserva@pousadaavalon.com.br POUSADA DA CASA ROXA Rua Rodrigues Quaresma, 14 - Parte Alta Quartos:cama de casal e beliche até 4 pessoas ou grupo de 5 pessoas por quarto capacidade máxima da casa: até 15 pessoas. Sala com quatro ambientes Sacada com visão geral da vila e mirante Banheiro coletivo grande interno Contato e reserva: Tel:11-4439-0125 / Cel: (11) 7653-6996 / Margarete ou Álvaro

×