Composição química celular orgânica
CARBOIDRATOS Compostos orgânicos que tem a função de fornecer energia para as células. São formados por átomos de carbono,...
<ul><li>Oligossacarídeos </li></ul><ul><li>São formados pela união de 2 a 10 moléculas de monossacarídeos. Os dissacarídeo...
<ul><li>LIPÍDIOS </li></ul><ul><li>Compostos orgânicos formados por C, H e O. </li></ul><ul><li>Funções: </li></ul><ul><li...
<ul><li>PROTEÍNAS </li></ul><ul><li>Formadas por aminoácidos. Os aminoácidos são formados por: </li></ul><ul><li>1 átomo d...
<ul><li>Estrutura das proteínas </li></ul><ul><li>Primária </li></ul><ul><li>Sequência de aminoácidos unidos por ligações ...
<ul><li>Terciária </li></ul><ul><li>A proteína sofre maior grau de enrolamento, surgindo várias ligações químicas dos tipo...
<ul><li>Funções das proteínas </li></ul><ul><li>Estrutural:  participam da composição dos tecidos. Ex.: colágeno e querati...
ENZIMAS São proteínas especiais que estimulam a maioria das reações químicas do organismo. Atuam como  catalisadores bioló...
<ul><li>Características das enzimas </li></ul><ul><li>Não há gasto de enzima durante a reação; </li></ul><ul><li>Elas não ...
<ul><li>Fatores que modificam a ação enzimática </li></ul><ul><li>Concentração do substrato </li></ul><ul><li>À medida que...
<ul><li>Grau de acidez ou alcalinidade (pH) </li></ul><ul><li>Cada enzima possui um pH específico ideal para reagir.  </li...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Composição química celular organica

10.631 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Saúde e medicina
1 comentário
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • muito bom gosteii me ajudou muito tenho que fazer uma prova mais agora tou pronto pra fazer muito obbg
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.631
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
205
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
155
Comentários
1
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Composição química celular organica

  1. 1. Composição química celular orgânica
  2. 2. CARBOIDRATOS Compostos orgânicos que tem a função de fornecer energia para as células. São formados por átomos de carbono, hidrogênio e oxigênio. Classificação dos carboidratos São classificados de acordo com o número de moléculas em sua constituição. <ul><li>Monossacarídeos ou oses </li></ul><ul><li>São formados por átomos de C, H e O na proporção 1:2:1, apresentando a fórmula geral (CH 2 O) n em que “n” representa o número de carbonos e pode variar de 3 a 7. </li></ul><ul><li>n = 3 tri ose </li></ul><ul><li>n = 4 tetr ose </li></ul><ul><li>n = 5 pent ose (Ex.: RNA e DNA) </li></ul><ul><li>n = 6 hex ose (Ex.: Glicose) </li></ul><ul><li>n = 7 hept ose </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Oligossacarídeos </li></ul><ul><li>São formados pela união de 2 a 10 moléculas de monossacarídeos. Os dissacarídeos são formados pela união de dois monossacarídeos. </li></ul><ul><li>Polissacarídeos </li></ul><ul><li>Formados pela união de mais de 10 moléculas de monossacarídeos. O amido é o polissacarídeo de reserva dos vegetais e o glicogênio dos animais. Celulose e quitina tem função estrutural, nos vegetais e animais, respectivamente. </li></ul>Dissacarídeos Unidades formadoras (monossacarídeos) Exemplo Sacarose Glicose Cana Lactose Glicose + galactose Leite Maltose Glicose + glicose Cereais
  4. 4. <ul><li>LIPÍDIOS </li></ul><ul><li>Compostos orgânicos formados por C, H e O. </li></ul><ul><li>Funções: </li></ul><ul><li>Reserva energética </li></ul><ul><li>Isolante térmico </li></ul><ul><li>Estrutural </li></ul><ul><li>Classificação: </li></ul><ul><li>Glicerídeos </li></ul><ul><li>Lipídios simples. Óleos (líquido) e gorduras (sólido). São formados pela união de um álcool, três carbonos, glicerol e três moléculas de ácidos graxos. </li></ul><ul><li>Fosfolipídios </li></ul><ul><li>Lipídios compostos, formados por ácido graxo, glicerol e o grupo fosfato. Formam a membrana plasmática das células. </li></ul><ul><li>Cerídeos </li></ul><ul><li>Lipídios simples, formado por um ácido graxo de cadeia longa e um álcool de cadeia longa. Ex.: cera das abelhas, revestimento de folhas e frutos. </li></ul><ul><li>Esteroides </li></ul><ul><li>Formado por ácidos graxos e por álcoois de cadeia cíclica, como o colesterol. Possuem importância metabólica na formação de hormônios esteroides e da bile. </li></ul><ul><li>Carotenoides </li></ul><ul><li>Pigmentos lipídicos de cor laranja ou vermelha encontrados nas células vegetais e animais herbívoros. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>PROTEÍNAS </li></ul><ul><li>Formadas por aminoácidos. Os aminoácidos são formados por: </li></ul><ul><li>1 átomo de carbono central </li></ul><ul><li>1 grupo amina (NH 2 ) </li></ul><ul><li>1 grupo carboxila (COOH) </li></ul><ul><li>1 hidrogênio </li></ul><ul><li>1 radical R </li></ul>Existem 20 aminoácidos, 9 essenciais (obtidos pela alimentação) e 11 naturais (produzidos pelo organismo). Os aminoácidos unem-se por ligações peptídicas (amina + carboxila). A variabilidade de proteínas existentes deve-se ao número, tipos e sequência da união dos aminoácidos.
  6. 6. <ul><li>Estrutura das proteínas </li></ul><ul><li>Primária </li></ul><ul><li>Sequência de aminoácidos unidos por ligações peptídicas. </li></ul><ul><li>Secundária </li></ul><ul><li>Dobras na cadeia em forma de uma espiral ( α -hélice) estabilizadas por pontes de hidrogênio. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Terciária </li></ul><ul><li>A proteína sofre maior grau de enrolamento, surgindo várias ligações químicas dos tipos pontes de hidrogênio e dissulfeto (S – S), para estabilizar o enrolamento. </li></ul><ul><li>Quaternária </li></ul><ul><li>Duas ou mais cadeias polipeptídicas associadas por pontes de hidrogênio. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Funções das proteínas </li></ul><ul><li>Estrutural: participam da composição dos tecidos. Ex.: colágeno e queratina; </li></ul><ul><li>Hormonal: formam diversos hormônios. Ex.: insulina; </li></ul><ul><li>Defesa: anticorpos são formados por proteínas.; </li></ul><ul><li>Energética: fonte de energia no metabolismo celular. Ex.: albumina; </li></ul><ul><li>Transporte de gases: transporte de O 2 e CO 2 no sangue. Ex.: hemoglobina; </li></ul><ul><li>Enzimática: as enzimas, substâncias de origem proteica, regulam as reações biológicas, aumentando a velocidade da reação química; </li></ul><ul><li>Contrátil: contração muscular. Ex.: actina e miosina. </li></ul><ul><li>Desnaturação das proteínas </li></ul><ul><li>Processo de alteração da forma da proteína. Pode acontecer em razão de: </li></ul><ul><li>Alta temperatura </li></ul><ul><li>Variações extremas de pH </li></ul>
  9. 9. ENZIMAS São proteínas especiais que estimulam a maioria das reações químicas do organismo. Atuam como catalisadores biológicos , diminuindo a energia gasta e aumentando a velocidade da reação. <ul><li>Energia de ativação (EA) </li></ul><ul><li>Energia necessária para ocorrer uma reação química entre duas substâncias orgânicas. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Características das enzimas </li></ul><ul><li>Não há gasto de enzima durante a reação; </li></ul><ul><li>Elas não modificam o produto final; </li></ul><ul><li>Cada enzima age apenas sobre um tipo de substrato; </li></ul><ul><li>Cada enzima possui um local específico onde o substrato se encaixa perfeitamente, chamado centro ou sítio ativo. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Fatores que modificam a ação enzimática </li></ul><ul><li>Concentração do substrato </li></ul><ul><li>À medida que se eleva a concentração do substrato, a velocidade da reação aumenta, até um limite máximo em que todas as enzimas se encontram com seus centros ativos ocupados. </li></ul><ul><li>Temperatura </li></ul><ul><li>A velocidade aumenta quando é aumentada a temperatura. Porém há uma temperatura ideal, onde a velocidade é máxima. Aumentando a temperatura além da ideal a enzima pode desnaturar, desorganizando a sua estrutura. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>Grau de acidez ou alcalinidade (pH) </li></ul><ul><li>Cada enzima possui um pH específico ideal para reagir. </li></ul>Inibição da atividade enzimática Algumas enzimas têm sua atividade enzimática inibida por certas substâncias químicas. Essa inibição pode ser reversível ou irreversível.

×