Catálogo de plantas e fungos do brasil volume 1

7.519 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.519
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
104
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Catálogo de plantas e fungos do brasil volume 1

  1. 1. catálogo de Plantas e fungos do brasil voluMe 1
  2. 2. Presidência da República Luis Inácio Lula da Silva presidente Ministério do Meio Ambiente Izabella Mônica Vieira Teixeira ministra José Machado secretário-executivo Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro Liszt Vieira presidente Jardim Botânico do Rio de Janeiro Rua Jardim Botânico 1008 Jardim Botânico, Rio de Janeiro, RJ 22460-180 Realização Cip Brasil. Catalogação na fonte – Sindicato nacional de editores de livros p714 Catálogo de plantas e fungos do brasil C355 v.1 Catálogo de plantas e fungos do Brasil, volume 1 / [organização Rafaela Campostrini Forzza... et al.]. - Rio de Janeiro : Andrea Jakobsson Estúdio : Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010. 2.v. : il. Inclui bibliografia ISBN 978-85-88742-42-0 1. Botânica – Brasil – Catálogos. 2. Plantas – Brasil – Catálogos. 3. Fungos – Brasil – Catálogos. I. Forzza, Rafaela Campostrini, 1972-. 10-3934. CDD: 581.981 CDU: 582(81) 11.08.10 11.08.10 020773
  3. 3. catálogo de Plantas e fungos do brasil voluMe 1
  4. 4. © Jardim Botânico do Rio de janeiro, 2010. CATáLOGO De PLANTAS E FUNGOS DO BRASIL Comitê Organizador do projeto lista do brasil Rafaela Campostrini Forzza, Paula Moraes Leitman, Andrea Costa, Aníbal Alves de Carvalho Jr., Ariane Luna Peixoto, Bruno Machado Teles Walter, Carlos Bicudo, Daniela Zappi, Denise Pinheiro da Costa, Eduardo Lleras, Gustavo Martinelli, Haroldo Cavalcante de Lima, Jefferson Prado, João Renato Stehmann, José Fernando A. Baumgratz, José Rubens Pirani, Lana da Silva Sylvestre, Leonor Costa Maia, Lucia G. Lohmann, Luciano Paganucci, Marcos Silveira, Marcus Nadruz, Maria Cândida Henrique Mamede, Maria Nazaré C. Bastos, Marli Pires Morim, Maria Regina Barbosa, Mariângela Menezes, Mike Hopkins, Ricardo Secco, Taciana Cavalcanti, Vinícius Castro Souza Editores do catálogo Rafaela C. Forzza, José Fernando A. Baumgratz, Carlos Eduardo M. Bicudo, Aníbal A. Carvalho Jr., Andrea Costa, Denise P. Costa, Mike Hopkins, Paula M. Leitman, Lucia G. Lohmann, Leonor Costa Maia, Gustavo Martinelli, Mariângela Menezes, Marli P. Morim, Marcus A. Nadruz Coelho, Ariane L. Peixoto, José Rubens Pirani, Jefferson Prado, Luciano P. Queiroz, Vinícius C. Souza, João Renato Stehmann, Lana S. Sylvestre, Bruno M. T. Walter & Daniela Zappi ilustrações Ana Lucia Souza: págs. 12/13 e 42; Carmen Zocchio Fidalgo: pág. 43; Emiko Naruto: pág. 568; Malena Barretto: pág. 570 e colofão dos volumes 1 e 2; Maria Alice de Rezende: págs. 61, 452, 522 e 879; Paulo Ormindo: capa, págs. 6, 13, 15, 17, 21, 78 e 877; Renato de Carvalho Moraes: capa, págs. 1, 3, 4, 5, 7, 14, 16, 18, 19, 69, 90, 91, 873, 875 e 876; Fungo pág. 93 e Algas págs. 49 e 262 reproduzidos de Martius, C.P.F. et al. 1833, Flora brasiliensis pars prior; Gimnosperma: pág. 75 reproduzida de Martius, C.P.F. et al. 1895, Flora brasiliensis 4(1). Produção Editorial Andrea Jakobsson Estúdio Editorial Projeto Gráfico Erika Martins Assistente editorial Renata Arouca Editoração eletrônica Marcelo Botelho Revisão e padronização Rachel Valença Impressão e acabamento Gráfica Santa Marta
  5. 5. Parabenizo a todos os botânicos que contribuíram para completar o presente catálogo. O Brasil é o país que provavelmente possui a maior flora do mundo, portanto, a produção de uma lista completa dessa flora é uma extensa tarefa. Os coordenadores mobilizaram uma grande equipe de pessoas para compilar a lista, e é ótimo ver que este projeto, diferentemente do que se observa em outros países, foi coordenado no Brasil. Isto demonstra o alto nível e a capacidade da comunidade botânica brasileira que se desenvolveu rapidamente nas últimas décadas. Este catálogo, por ter sido preparado na sua maioria por especialistas dos grupos estudados, mostra quais espécies são correntemente aceitas pelos botânicos envolvidos. As espécies foram padronizadas por meio da citação de materiais-voucher, a maioria dos quais foi coletada por brasileiros e está alojada em herbários do Brasil. A informação a respeito da distribuição geográfica de cada espécie será extremamente útil para fins de conservação, e é interessante notar o número expressivo de espécies endêmicas do Brasil. Este catálogo certamente será utilizado por estudantes de diversas áreas envolvendo botânica, ecologia e outras, e tenho certeza de que a sua existência estimulará futuras pesquisas a respeito de plantas brasileiras e que a sua versão on- line o manterá atualizado. O desafio agora é conservar os muitos ecossistemas diferentes nos quais estas espécies ocorrem, para manter a diversidade botânica do país. Congratulations to the many botanists who have put together this checklist. Brazil probably has the largest flora of any country in the world and so it is no mean task to produce such a comprehensive checklist of all known plants and fungi. The coordinators have mobilized a team of many people to compile this work, but it is good to see that this project, unlike the checklist of species of many other countries, was generated and coordinated in Brazil. This demonstrates the high level and the skills of the Brazilian botanical community that have developed so rapidly over the past few decades. Because this catalogue has been prepared largely by specialists in the various plant families it is accurate and shows which species the botanists involved accept. Most species are standardised through the citation of a voucher specimen the majority of which have also been collected by Brazilians and housed in Brazilian herbaria. The information on the geographic distribution of each species will be invaluable for conservation. It is interesting to note the large number of endemic species that exist in Brazil. This catalogue will be of great use to many users of plants and especially for conservation. I am sure that the existence of this catalogue will stimulate much further research on Brazilian plants and the existence of it on line will enable it to be kept up-to-date. The challenge now is preserve the many different ecosystems in which these species occur and to maintain the botanical diversity of Brazil. Professor Sir Ghillean Prance FRS Prefácio
  6. 6. apresentação O lançamento da edição impressa do Catálogo de Plantas e Fungos do Brasil – apelidada de “Lista do Brasil” pelos próprios autores – representa um extraordinário marco no estudo da biodiversidade brasileira, sob vários aspectos. Primeiramente, tem um incrível significado histórico, pois constitui a primeira iniciativa de se rever e compilar os dados da flora nacional após 106 anos da publicação da monumental obra Flora brasiliensis, editada por Karl Friedrich von Martius e colaboradores, que contou com a participação de vários naturalistas da época. O significado científico da Lista do Brasil também é notável, uma vez que todas as estimativas feitas até o presente sugerem que ocorrem, no território brasileiro, mais espécies de plantas do que em qualquer outro país do Globo. A presente edição da Lista do Brasil, hoje com cerca de 41.000 espécies validadas e com tendência de forte crescimento em função da existência de grandes porções do território nacional ainda inexploradas, confirma que neste país ocorre a maior diversidade florística do planeta. A presente publicação deve ser vista como o início, e não o fim, de um longo processo para sistematizar o conhecimento da vegetação brasileira. Esta é uma obra que deverá ser continuamente atualizada nos próximos anos e décadas, conforme o conhecimento sobre a flora nacional seja incrementado, com a descrição de novas espécies e a incorporação de novos dados sobre distribuição geográfica e demografia das plantas. O lançamento deste livro tem também outro forte significado, relacionado com o amadurecimento científico brasileiro. Grandes objetivos, a princípio intangíveis devido ao gigantismo das tarefas, podem ser alcançados quando há atuação coordenada, colaborativa e sistêmica. O sucesso na elaboração deste imenso catálogo da flora nacional deve-se em grande parte à exemplar capacidade de articulação da comunidade de botânicos, que permitiu a unificação dos esforços e do conhecimento de mais de 400 especialistas trabalhando em rede. A formação deste “grande cérebro” foi o segredo para que o país de maior diversidade florística do mundo produzisse, em um espaço de tempo relativamente curto, sua lista nacional da flora. O título de campeão mundial em diversidade de plantas, confirmado com a publicação desta obra, não deve somente nos encher de orgulho. De fato, este prêmio nos foi auferido graciosamente pela Natureza. Para permanecermos indefinidamente com o título, precisamos ter a responsabilidade e o compromisso de conservar e usar de forma racional os habitats, os ecossistemas e os biomas que abrigam este gigantesco patrimônio representado por nossos recursos genéticos vegetais. A publicação da primeira edição da Lista do Brasil é um imenso passo nesta direção, afinal, para conservar e usar racionalmente é preciso, antes de tudo, conhecer. Rogério Gribel Diretor de Pesquisas Científicas Jardim Botânico do Rio de Janeiro
  7. 7. agradecimentos Aos inúmeros naturalistas e botânicos que contribuíram, por meio de suas coletas e pesquisas, para o aumento do conhecimento relativo à biodiversidade brasileira. Do mesmo modo, aos curadores de coleções e às suas instituições que salvaguardam e disponibilizam esses registros, possibilitando assim a compilação desta lista. A realização deste Catálogo foi possível graças ao apoio de várias instituições e pesquisadores que enviaram seus dados, muitos ainda inéditos, para compor a base inicial do sistema. A estes agradecemos a confiança em nós depositada. Ao Ministério do Meio Ambiente, Projeto Nacional de Ações Integradas Público-Privadas para Biodiversidade (PROBIO II) e ao Global Environmental Fund (GEF) que, através do Centro Nacional de Conservação da Flora (CNCFLORA), financiaram o projeto e a publicação desse Catálogo. A todas as agências financiadoras, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Fundações de Amparo de Pesquisa Estaduais (Fape), que subsidiam as pesquisas dos botânicos que participaram desse projeto. Ao Bentham & Moxon Trust pelo apoio para a visita de Rafaela C. Forzza ao Royal Botanic Gardens, Kew (Inglaterra) para finalizar a redação e editoração do presente trabalho.
  8. 8. Adriana de Mello Gugliotta – Instituto de Botânica Adriana Guglieri – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Adriana Lobão – Universidade Federal do Espírito Santo Adriana Mayumi Yano-Melo – Universidade Federal do Vale do São Francisco Alain Chautems – Conservatoire et Jardin botaniques de la Ville de Genève Alessandra dos Santos – Instituto de Botânica Alessandro Rapini – Universidade Estadual de Feira de Santana Alexa Araujo de Oliveira Paes Coelho – Universidade do Estado da Bahia Alexandre Indriunas – Instituto de Botânica Alexandre Quinet – Jardim Botânico do Rio de Janeiro Alexandre Salino – Universidade Federal de Minas Gerais Allan Carlos Pscheidt – Instituto de Botânica Allyne Christina Gomes Silva – Universidade Federal de Pernambuco Ana Claudia Araújo – Royal Botanic Gardens, Kew Ana Flora de Novaes Pereira – Universidade Federal de Pernambuco Ana Luiza Andrade Côrtes – Universidade Estadual de Feira de Santana Ana Maria Giulietti – Universidade Estadual de Feira de Santana Ana M.G.A. Tozzi – Universidade Estadual de Campinas Ana Odete Santos Vieira – Universidade Estadual de Londrina Ana Paula Fortuna Perez – Universidade Estadual de Campinas Ana Zanin – Universidade Federal de Santa Catarina Anderson Alves-Araujo – Universidade Federal de Pernambuco Anderson Ferreira Pinto Machado – Universidade Estadual de Feira de Santana Andrea Costa – Universidade Federal do Rio de Janeiro – Museu Nacional Andréa de Araújo – Universidade Estadual do Maranhão Andrea Onofre Araujo – Universidade Federal do ABC Andrea Pereira Luizi Ponzo – Universidade Federal de Juiz de Fora Andréa Pozetti Spina – Universidade Estadual de Campinas André Gil – Universidade Estadual de Campinas Andreia Silva Flores – Fundação Estadual do Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia de Roraima An