Conceitos básicos do ensino de história

1.949 visualizações

Publicada em

Tratar os alunos como papagaios que repetem nomes e datas desconexas, decididamente, é uma prática que já deveria ter sido proscrita de nossas escolas.
Como e por que trabalhar de forma mais desafiadora e exigente? A preocupação com os CONCEITOS históricos é um dos caminhos.

Publicada em: Educação
2 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.949
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
66
Comentários
2
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Conceitos básicos do ensino de história

  1. 1. Ensino de História: Conteúdos e conceitos básicos (APRESENTAÇÃO BASEADA EM CELSO VASCONCELLOS, HOLIEN GONÇALVES BEZERRA E NOS PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS. ANDRÉ AUGUSTO DA FONSECA, 2015.
  2. 2. Conteúdos são meios ou fins? A escola ensina TODO o conhecimento socialmente construído pela humanidade? Exposição cronológica dos eventos históricos consagrados leva os alunos a compreenderem criticamente o mundo onde vivem, a compreender como se produz o conhecimento histórico, a “exercer a cidadania, progredir no trabalho e prosseguir nos estudos posteriores”? 23/02/2015 19:37:13 2CONCEITOS FUNDAMENTAIS
  3. 3. AUTONOMIA INTELECTUAL x EDUCAÇÃO BANCÁRIA Alguns livros didáticos mantém a exposição linear e cronológica, mas intercalada por atividades chamadas de “estratégias”, que ajudam o aluno a compreender como se constrói o conhecimento histórico, problemáticas comuns ao presente e ao passado estudado e a assumir atitudes cidadãs. ENSINO ALIENADO (EDUCAÇÃO BANCÁRIA) CONSTRUÇÃO DA AUTONOMIA (criticidade)  “fixação de conteúdos”  Memorização de informações – privilegia a quantidade de conteúdos expostos a alunos passivos  Incapacidade de selecionar informações (falsos “seminários” sem pesquisa nem aprendizagem)  Descontextualização  Conteúdos sem conexão entre si ou com os problemas vividos pelos alunos  Avaliação punitiva, classificatória  Desenvolvimento de competências e habilidades (comparação, seleção das informações, crítica externa e interna das fontes, compreensão do contexto de sua produção) e atitudes – ver PCNs  Privilegia a atividade do aluno, orientado pelo professor  Problematização permanente da realidade e do conhecimento  Avaliação processual, tanto do ensino quanto da aprendizagem 23/02/2015 19:37:13 3CONCEITOS FUNDAMENTAIS
  4. 4. 1. Conceito de HISTÓRIA Refletir sobre si, sobre seu grupo social e sobre a sociedade. Problematizar a realidade, criar questões/perguntas de pesquisa Delimitar objeto da pesquisa Examinar o estado da questão Formular hipóteses (proposta de explicação) Selecionar as informações, organizar e criticar diferentes tipos de fontes (documentos, imagens, músicas, relatos de viajantes, diários etc.) Perceber os SUJEITOS HISTÓRICOS envolvidos Verificar as hipóteses Organizar a exposição e redigir o texto com as conclusões 23/02/2015 19:37:13 4CONCEITOS FUNDAMENTAIS
  5. 5. 2. Conceito de PROCESSO HISTÓRICO “Para além da descrição factual e linear, a História busca explicar tanto as uniformidades e as regularidades das formações sociais quanto as rupturas e diferenças que se constituem no embate das ações humanas” (BEZERRA, p. 43). “O processo histórico constitui-se dessas práticas [humanas], ordenadas e estruturadas de maneiras racionais. São os problemas colocados constantemente na indeterminação do social que fazem com que os homens se definam pelos caminhos possíveis e desenhem os acontecimentos que passam a ser registrados” (p. 43). A enunciação de um processo histórico, porém, “resulta de uma construção cognitiva dos estudiosos.” Acontecimentos “tem sua importância como ponto referencial das relações sociais [...]; no entanto, o sentido pleno dos acontecimentos” só pode ser compreendido quando inseridos em processos históricos mais amplos. NÃO ADIANTA FAZER LISTAS DE ACONTECIMENTOS DESCONEXOS. 23/02/2015 19:37:13 5CONCEITOS FUNDAMENTAIS
  6. 6. 3. Conceito de TEMPO “O tempo representa um conjunto complexo de vivências humanas” (BEZERRA, p. 44). Por isso temos de relativizar as periodizações propostas (diferentes periodizações são frutos de distintas metodologias e/ou ideologias ou visões de mundo). Por isso temos que mostrar as relações entre CONTINUIDADE e RUPTURA, entre PERMANÊNCIAS e TRANSFORMAÇÕES, entre SUCESSÃO E SIMULTANEIDADE etc. Por isso temos de estar atentos aos diferentes ritmos do tempo histórico. Isso ajudará a evitar o pecado capital do ANACRONISMO (“atribuir a determinadas sociedades do passado nossos próprios sentimentos ou razões, e assim interpretar suas ações; ou aplicar critérios e conceitos que foram elaborados para uma determinada época, em circunstâncias específicas, para outras épocas com características diferentes” – p. 45). 23/02/2015 19:37:13 CONCEITOS FUNDAMENTAIS 6
  7. 7. 4 . Conceito de SUJEITO HISTÓRICO H. G. BEZERRA: qual é o lugar do indivíduo na trama da História? PCN: “os sujeitos históricos são indivíduos, grupos ou classes sociais participantes de acontecimentos de repercussão coletiva e/ou imersos em situações cotidianas na luta por transformações ou permanências.” H. G. BEZERRA: “a trama da história não é o resultado apenas da ação de figuras de destaque, consagradas pelos interesses explicativos de grupos, mas sim a construção consciente/inconsciente, paulatina e imperceptível de todos os agentes sociais, individuais ou coletivos” (p. 45). Assim, a História é resultado das ações, interações, contradições, êxitos e fracassos parciais de sujeitos históricos e seus projetos, E NÃO da pura vontade de instituições como o Estado, os países, a Escola etc., NEM do jogo de conceitos como sistemas, capitalismo, socialismo etc. “a trama histórica não se localiza nas ações individuais, mas no embate das relações sociais no tempo” (p. 46). 23/02/2015 19:37:13 CONCEITOS FUNDAMENTAIS 7
  8. 8. 5. Conceito de CULTURA A ideia de sujeito histórico exige pensar tanto as possibilidades de escolha individual quanto as determinações que ele sofre (econômicas, culturais etc.). “Cultura não é apenas o conjunto de manifestações artísticas [vejam as “Secretarias de Cultura” ou “Projetos/ Atividades Culturais”]. Envolve as formas de organização do trabalho, da casa, da família, do cotidiano das pessoas, dos ritos, das religiões, das festas etc.” Culturas também são históricas, ou seja, não estão paradas no tempo mas transformam-se o tempo todo. Culturas estão em permanente interação umas com as outras. 23/02/2015 19:37:13 CONCEITOS FUNDAMENTAIS 8
  9. 9. 6. Historicidade dos conceitos Que é historicidade? O que seria uma ideia a-histórica de família, escola, democracia, trabalho, capitalismo? Não compreender a historicidade das coisas leva ao ANACRONISMO. “Conceitos criados para explicar certas realidades históricas tem seu significado voltado para essas realidades, não sendo possível emprega-los indistintamente para toda e qualquer situação semelhante”. Exemplos: feudalismo, ditadura, fascismo. No entanto, quando o conceito é um super-conceito, oferecendo uma compreensão geral, aplicável a realidades histórico-sociais semelhantes, pode ser chamado de CATEGORIA. P. ex.: ◦ Categoria TRABALHO ◦ Categoria HOMEM ◦ Categoria REVOLUÇÃO ◦ Categoria CONTINENTE CONCEITOS não podem ser utilizados como MODELOS [sujeitando a si os dados empíricos], mas facilitam o processo de conhecer como INDICADORES de expectativas analíticas. 23/02/2015 19:37:13 CONCEITOS FUNDAMENTAIS 9
  10. 10. Conclusão: quais são os fins e quais são os meios do ensino-aprendizagem em História? Estes são os objetivos dos PCNs para os 4 anos finais do ensino fundamental: 23/02/2015 19:37:13 CONCEITOS FUNDAMENTAIS 10

×