Alfabetização e letramento leslyê

1.911 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.911
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
58
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Alfabetização e letramento leslyê

  1. 1. O Que É, O Que È?(Gonzaguinha)Composição: Gonzaguinha
  2. 2. “Há muitas pessoas de visão perfeita, Que nada veem.” Rubem Alves
  3. 3. Agenda de trabalho
  4. 4. Período: NoturnoProfessora Articuladora: Lislyê de Matos Temática: Alfabetização e letramento;Professora Articuladora: Sebastiana Laudelina de Oliveira Silvia Perpetua Rosa Temática: Gêneros textuais;Professoras Articuladoras: Adenita Lopes de Lima Nunes Cleide Odete Malagutti Presutto Temática: Psicogênese da Língua escrita.Professoras Articuladoras: Haidêe Luiza do Nascimento Viviana Alves Rodrigues Temática: MétodosProfessora Formadora: Juliana Assunção da Silva Temática: Planejamento / Avaliação
  5. 5. Início: 19:00hs às 22:00hsIntervalo: 20hs 40 min.Retorno: 20hs 55 min
  6. 6. Objetivos:Conceituar alfabetização e letramento. Compreender a distinção entre alfabetizar eletrar.
  7. 7. Os Conceitos de Alfabetização e Letramento e osDesafios da Articulação entre Teoria e Prática
  8. 8. AlfabetizaçãoAção de ensinar,aprender a ler e a Capacidade de escrever. decodificar os sinais gráficos transformando-os em sons.
  9. 9. O conceito de alfabetização, por muito tempo,ficou atrelado à ideia de que para aprender a lerera necessário apenas a capacidade dedecodificar os sinais gráficos, transformando-osem sons, e de que para aprender a escrever eranecessário apenas desenvolver a capacidade decodificar os sons da fala,transformando-os em sinaisgráficos.
  10. 10. Nessa perspectiva o alfabetizado vincula-seao nível de uso funcional da língua, ou seja, oindividuo aprende a ler e aescrever para fazer uso daleitura e da escrita.
  11. 11. Com domínio desses conhecimentos quepermite-se o uso das novas habilidades naspráticas sociais de leitura e escrita quedenominou-se letramento.
  12. 12. Letramento Condição de quem não sabe ler e escrever, mas cultiva e exerceas práticas sociais que usam a escrita
  13. 13. Etimologicamente a palavra inglesa vem do latim littera (letra);literacy o sufixo – cy, que denota qualidade, condição, estado, fato de ser; é estado ou condição que
  14. 14. assume aquele que aprende a ler e escrever efaz uso dessas habilidades em práticassociais.
  15. 15. Magda Soares (1998) define letramento : “...que é o resultado da ação de ensinar e aprender as práticas sociais de leitura e escrita; é o estado ou condição que adquire um grupo social ou indivíduo como consequência de ter-se apropriado da escrita e de suas práticas sociais (Soares,1998).”
  16. 16. Para aprender o sistema alfabético da escrita, acriança necessita passar pelo processo daAlfabetização e doLetramento.
  17. 17. Poema - O que é letramento?
  18. 18. Vídeo: Salto para o futuroPrograma 33 e 34
  19. 19. Formar crianças alfabetizadas e letradas é dar-lhes instrumentos para obter informações, atualizar-se, conhecer o ponto de vista de pessoas próximas ou distantes, e, ainda viver as emoções e aventuras narradas pelos autores de obras literárias.
  20. 20. Referência:BATISTA, Antonio Augusto Gomes. Capacidades da Alfabetizaçãoet al. Belo Horizonte: Ceale/Fae/UFMG, 2005.(ColeçãoInstrumentos da Alfabetização) v. 2.FERREIRO, Emilia & TEBEROSKY, Ana. Psicogênese da LínguaEscrita, Porto Alegre : Artes Médicas, 1985.MORTATTI, Maria do Rosário Longo. Armadilhas discursivas daleitura contra a ditadura da idiotia. [artigo]. Campinas, 2007.<Disponível em: Mortatti, Maria do Rosário-letramento> Acesso emout/2008.
  21. 21. SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. BeloHorizonte. Autentica, 2005.TFOUNI, L. V. Letramento e alfabetização. São Paulo, Cortez, 1995.CAGLIARI, Gladys; CAGLIARI, Luís Carlos. Diante das letras: aescrita na alfabetização. Campinas: Mercado das Letras: ALB,1999. Sugestões de Filmes:Vem dançar – Direção: Liz Friedlander, 2006.O triunfo – Direção : Randa Haines, 2006.Pro dia nascer feliz – Direção : João Jardim, 2006.Paulo Freire Contemporânea – Direção : Toni Ventura, 2007.História de um Brasil Alfabetizado – Direção : Bebeto Abrantes,2006.
  22. 22. Eixos daLíngua Portuguesado Pró-letramento SIGA e OCs
  23. 23. COMPREENSÃO E VALORIZAÇÃO DA CULTURA ESCRITA A Cultura escrita diz respeito às ações,valores, procedimentos e instrumentos queconstituem o mundo letrado. Trata da familiarização dos alunos com osmeios sociais de circulação da escrita, para que servee suas aplicações práticas.
  24. 24. Para isso é necessário...
  25. 25. Orientar os alunos para acompreensão e a valorização dosdiferentes usos e funções daescrita, em diferentes gêneros esuportes.
  26. 26. O professor poderá criarpossibilidades para estascompreensões. Possibilidades
  27. 27. ler em voz alta para os alunos - histórias,notícias, propaganda, avisos, cartas circularespara os pais, etc.
  28. 28. trazer para a sala de aula textos escritosde diferentes gêneros, em diversossuportes ou portadores e explorar essematerial com os alunos (para que servem,a que leitores se destinam, ondese apresentam, como seorganizam, de que tratam,que tipo de linguagem utilizam).
  29. 29. Proporcionar meios para que os alunos compreendam ...
  30. 30. Os espaços de circulação dos textos (no meiodoméstico, urbano, escolar,...); Os espaços de manutenção, preservação,distribuição e venda de material escrito(biblioteca, livrarias,bancas, etc.);
  31. 31. As formas de aquisição e acesso aos textos(compra, empréstimo e troca de livros); Os diversos suportes da escrita( cartazes, outdoors, murais da escola,jornais,...); Os instrumentos e tecnologias utilizados para oregistro escrito (lápis, cadernos, computadores...).
  32. 32. Desenvolvimento da oralidadeTrata da contribuição para que a criançaaprenda a interagir oralmentede acordo com as regras deconvivência dos diversosespaços sociais.
  33. 33. Favorece o desenvolvimento das capacidades deouvir e produzir textos orais, em diferentessituações comunicativas: apresentações de peçasteatrais, músicas, danças e poesias, a escutadiária da leitura de textos literáriose outros gêneros; transmissão derecados e avisos; recontooral de histórias lidas e ouvidas;
  34. 34. entrevistas com familiares, moradores dacomunidade e funcionários da escola; relatosde experiências; execução de instruções etarefas em jogos, exercícios e brincadeiras;exposições de trabalhosescolares, e outros.
  35. 35. Produção de textos escritosÉ necessário explorar o sistema de representaçãosimbólica possibilitando que a criança, a partir desuas hipóteses, compreendaa representação e a estrutura da escrita (Psicogênese).
  36. 36. Fazer uso da escrita na sala de aula, comdiferentes finalidades, envolvendo os alunos(registro da rotina do dia no quadro de giz, anotação de decisõescoletivas, pauta de organização de trabalhos, jogos e festas coletivos, etc. ).
  37. 37. Também se faz necessário, criar situações em queos educandos possam descobrir os usos e funçõessociais da escrita.
  38. 38. O trabalho pedagógico então...
  39. 39. Deve partir dos conhecimentos préviosdiagnosticados, pelo(a) professor(a),possibilitando o contato sistematizado comtextos escritos de diferentes gêneros textuais.
  40. 40. Criar situações reais de interação das crianças pormeio da escrita - como por exemplo, a produçãode textos escritos mediada pela participação eregistro de parceiros mais experientes, a leitura eescrita espontânea de textos diversos, mesmosem o domínio das convenções, pois esta açãopermite a apropriação do sistema deescrita alfabética.
  41. 41. Que as crianças, de seis a oito anos, sejaminstigadas a pensar, a discutir, a conversar e,especialmente, a raciocinar sobre atividadesrelacionadas às práticas discursivas dediferentes gêneros textuais, de usos, finalidadese intenções diversas, produzidos nas mais
  42. 42. variadas situações sociais de uso daslinguagens em que participem ativamente,num processo de construção coletiva quepermite compreender e valorizar a culturaescrita.
  43. 43. É importante desde o início do processo acriança saber que a escrita, tanto na escola comofora dela, tem função e dirige-se a algum leitor,os alunos devem ter clareza que a escrita édiferente da fala. Para tanto deve oportunizar aoaluno uma ativa participação nas práticassociais próprias da cultura escrita.
  44. 44. Leitura Entendida como uma prática humana. Oato de ler ou ouvir leitura de textos deve serentendido como uma possibilidade de construirou ampliar significados.
  45. 45. O aluno não precisa saber ler e escreverpara iniciar o trabalho com a leitura. Eladeve ser trabalhada em todos os anos deescolaridade. Sugere-se iniciar o trabalhocom textos que fazem parte da tradição oralcomo parlendas, cantigas, músicas,poemas, entre outros.
  46. 46. É importante que a leitura seja trabalhadacomo um ato prazeroso e necessário.Com vários objetivos como ler porprazer, para estudar, para informar, pararevisar o que escrevemos,para seguir instruções e outros.
  47. 47. Ao longo do trabalho os alunos vãoalcançando níveis gradativos de leitura, quevão desde a decodificação de palavras etextos escritos até a leitura com fluência ecompreensão - meta principal no ensino daleitura.
  48. 48. Um aspecto fundamental para os momentosiniciais da alfabetização é que o aluno faça adiferenciação entre as formas escritas e outrasformas gráficas como:letras e desenho;
  49. 49. letras e rabisco;letras e número;letras e outros símbolosgráficos ($,@,*,+,etc.)
  50. 50. Orientação e o alinhamento da escrita dalíngua portuguesa (da esquerda para adireita, de cima para baixo);Função de segmentação dos espaços embranco e da pontuação de final de frases ,entre outros.
  51. 51. O QUE DEVEMOS TER NUM AMBIENTEALFABETIZADOR...
  52. 52. VivênciaDinâmica para organizar os grupos.
  53. 53. Bola de Meia,Bola de Gude Milton Nascimento
  54. 54. Eixos e Capacidades para seremdesenvolvidas:
  55. 55. Compreensão e Valorização da CulturaEscrita; Oralidade; Produção de Escrita;Produção de Leitura;
  56. 56. Socialização das açõespedagógicas elaboradas no grupo.
  57. 57. Vídeo : Relação Professor e Aluno Paulo Freire
  58. 58. E Para Finalizar...

×