Gastrectomia

3.216 visualizações

Publicada em

Pesquisa sobre retirada do estômago em casos de acidente ou câncer gástrico. Seminário de estagiários da Cruz Vermelha no HGNI - Hospital Geral de Nova Iguaçu.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.216
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
68
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gastrectomia

  1. 1. GASTRECTOMIA TOTAL OU PARCIAL
  2. 2. DEFINIÇÃO  GASTRECTOMIA É A RETIRADA CIRÚRGICA TOTAL OU PARCIAL DO ESTÔMAGO.  NA PARCIAL O QUE RESTOU DO ESTÔMAGO É ANEXADO AO INTESTINO DELGADO.  NA TOTAL O ESÔFAGO É LIGADO DIRETAMENTE AO INTESTINO DELGADO.  COM A RESSECÇÃO DO CÂNCER GÁSTRICO TAMBÉM SÃO RETIRADOS OS GÂNGLIOS LINFÁTICOS QUE SE ENCONTRAM EM VOLTA DO ÓRGÃO.
  3. 3. GASTRECTOMIA TOTAL PARCIAL
  4. 4. INDICAÇÃO  INDICADA PARA TRATAR TUMORES BENIGNOS OU MALIGNOS DO ESTÔMAGO E TRAUMAS ABDOMINAIS EM CASOS DE ACIDENTES.  CASOS COMPLICADOS DE ÚLCERA PÉPTICA QUE NÃO RESPONDEM AO TRATAMENTO.  ÚLCERA PERFURADA.  OBSTRUÇÃO PILORO-DUODENAL.  HEMORRAGIA APÓS TERAPIA ENDOSCÓPICA.  INTRATABILIDADE CLÍNICA.
  5. 5. ADENOCARCINOMA GÁSTRICO OU CANCRO E ÚLCERA PÉPTICA
  6. 6. CONTRA INDICAÇÃO  DESNUTRIÇÃO SEVERA.  DISTÚRBIOS GRAVES DE COAGULAÇÃO.  DOENÇA CARDIOPULMONAR, NEUROLÓGICA INSTÁVEL COMO: INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO, ARRITMIAS, INSUFICIÊNCIA CARDÍACA DESCOMPENSADA, ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL.  PERFURAÇÃO INTESTINAL.  ANOMALIAS ESTRUTURAIS DO ESÔFAGO, ESTÔMAGO OU INTESTINO DELGADO.  PANCREATITE AGUDA.  DOENÇA METASTÁTICA Á DISTÂNCIA.  INVASÃO DE GRANDES VASOS SAGUÍNEOS PELO TUMOR.
  7. 7. ATO CIRÚRGICO  A CIRURGIA DE GASTRECTOMIA É FEITA ATRAVÉS DE VIDEOLAPAROSCOPIA OU CIRURGIA ABERTA.  A ESCOLHA DO TIPO DE CIRURGIA DEPENDE DA LOCALIZAÇÃO DO TUMOR QUE PODE ESTAR NO ANTRO OU NO CORPO- FUNDO E CARDIA.  QUANDO OUTROS ÓRGÃOS ESTAM ACOMETIDOS SE EXTRAI BLOCOS DAS PARTES ATINGIDAS.  ALÉM DA RETIRADA TOTAL OU PARCIAL DO ESTÔMAGO TAMBÉM DEVE-SE REMOVER UM AVENTAL DE GORDURA DENOMINADO "EPIPLON" OU "OMENTO" E OS GÂNGLIOS LINFÁTICOS.  TERMINADO O PROCEDIMENTO COLOCA-SE UM DRENO NA ÁREA ONDE OCORREU A EMENDA E ONDE ESTAVAM OS GÂNGLIOS.
  8. 8. VIDEOLAPAROSCOPIA E CIRURGIA ABERTA
  9. 9. DIVISÃO ANATÔMICA DO ESTÔMAGO
  10. 10. DENOMINAÇÃO DE ACORDO COM A PARTE EXTIRPADA
  11. 11. LINFONODOS SÃO REMOVIDOS EM CASO DE METÁSTASES LINFÁTICAS
  12. 12. TIPOS DE PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS - BILLROTH I, BILLROTH II E ROUX EM Y  BILLROTH I (distal), BILLROTH II (proximal) E ROUX EM Y É A RECONSTRUÇÃO E ANASTOMOSE CIRÚRGICA APÓS A GASTRECTOMIA.  A ANASTOMOSE (LIGAÇÃO ENTRE O ESTÔMAGO E O INTESTINO) É UM PROCEDIMENTO FEITO DE ACORDO COM O TIPO DE GASTRECTOMIA REALIZADA.  O QUE RESTOU DO ESTOMAGO É LIGADO AO INTESTINO DELGADO (GASTRECTOMIA PARCIAL) OU LIGA-SE O ESÔFAGO AO INTESTINO DELGADO (GASTRECTOMIA TOTAL).
  13. 13. BILLROTH I E BILLROTH II
  14. 14. ROUX EM Y
  15. 15. TEMPO DE RECUPERAÇÃO  O TEMPO DE INTERNAÇÃO VARIA ENTRE 5 E 7 DIAS PARA PARCIAL E 7 E 10 DIAS PARA TOTAL.  ANTES DE INÍCIAR A DIETA O PACIENTE FAZ UM EXAME ONDE INGERI UM CONTRASTE PARA VERIFICAR POSSÍVEIS VAZAMENTOS.  NO CASO DE GASTRECTOMIA PARCIAL NO TERCEIRO DIA APÓS A CIRÚRGIA O PACIENTE JÁ PODE SE ALIMENTAR PELA BOCA SE O INTESTINO ESTIVER FUNCIONANDO BEM.  NA GASTRECTOMIA TOTAL SE UTILIZA UMA SONDA NASOENTERAL A PARTIR DO SEGUNDO DIA E NO SÉTIMO E DECIMO DIA JÁ SE INÍCIA UMA DIETA PELA BOCA.  NO INÍCIO A DIETA LÍQUIDA E DEPOIS PASTOSA PROGREDINDO PARA ALIMENTOS SÓLIDOS.
  16. 16. COMPLICAÇÕES PÓS OPERATÓRIAS  PODE OCORRER TROMBOSE VENOSA PROFUNDA E TROMBOEMBOLISMO PULMONAR.  HEMORRAGIAS, PANCREATITE AGUDA, FÍSTULA PANCREÁTICA, VASAMENTO NA ANASTOMOSE GASTROJEJUNAL, VASAMENTO DO COTO DUODENAL.  PODEM OCORRER DIMINUIÇÃO E DANOS NO PROCESSO DE DIGESTÃO E ABSORÇÃO DOS NUTRIENTES DEVIDO A GASTROSTOMIA.  ANOREXIA, DIARRÉIA, SÍNDROME DE DUMPING, PERDA DE PESO,ANEMIA E DESNUTRIÇÃO PROTEICO-ENERGÉTICA.
  17. 17. NUTRIÇÃO  O ORGANISMO PRECISA SE READAPTAR A NOVA CONDIÇÃO COM SEU RESERVATÓRIO GÁSTRICO REDUZIDO OU REMOVIDO.  DEVE-SE ALTERAR O QUE COMER, QUANDO COMER E EM PEQUENAS PORÇÕES.  REALIZAR VÁRIAS REFEIÇÕES EM PEQUENAS QUANTIDADES DURANTE O DIA.  REFEIÇÕES RICA EM NUTRIENTES, POUCO AÇUCAR E ALTA FAIXA PROTEICA.  INGERIR ALIMENTOS EM TEMPERATURA AMBIÊNTE, DE CONSISTÊNCIA MOLE, BEM COZIDOS E MACIOS.  E NÃO BEBER LÍQUIDOS DURANTE AS REFEIÇÕES, SOMENTE MEIA HORA APÓS SE ALIMENTAR.  É NECESSÁRIO A SUPLEMENTAÇÃO DE VITAMINA B12.
  18. 18. SONDA NASOENTERAL TAMBÉM PODE SER UTILIZADA EM PACIENTES GASTRECTOMIZADOS
  19. 19. GASTROSTOMIA É A ABERTURA DE UM ORIFÍCIO ARTIFÍCIAL NO ESTOMAGO PARA ALIMENTAÇAO
  20. 20. TIPOS DE SONDA PARA GASTROSTOMIA DE REPOSIÇÃO TIPO BALÃO TIPO BOTÃO GASTROJEJUNOSTOMIA PERCUTÂNEA PEG
  21. 21. A JEJUNOSTOMIA É UTILIZADA PARA NUTRIÇÃO COMO A SONDA NASOENTÉRICA
  22. 22. PATOLOGIAS QUE ACOMETEM OU CONSEQUÊNCIAS DA GASTRECTOMIA  PODEM OCORRER DEFICIÊNCIAS NUTRICIONAIS AGUDAS OU CRÔNICAS.  A DEFICIÊNCIA ENERGÉTICA RESULTA EM PERDA DE PESO.  FATORES EMOCIONAIS OU DE MEDIADORES QUÍMICOS DE AÇÃO HIPOTALÂMICA CAUSAM A ANOREXIA.  A DIARRÉIA É DECORRENTE DA MAIOR MOTILIDADE OU DO SUPERCRESCIMENTO BACTERIANO INTESTINAL.  INSUFICIÊNCIA PANCREÁTICA EXÓCRINA E MAIOR ESVAZIAMENTO DA VESÍCULA BILIAR.  A ANEMIA É UMA CONSEQUÊNCIA DA DIMINUIÇÃO DA ABSORVIÇÃO DE VITAMINA B12.  A PERDA DE PESO E A ANEMIA OCASIONAM A DESNUTRIÇÃO.  A SÍNDROME DE DUMPING PODE SER PRECOCE CERCA DE 10 A 30 MINUTOS APÓS AS REFEIÇÕES OU TARDIA CERCA DE 2 A 3 HORAS APÓS AS REFEIÇÕES.
  23. 23. A SÍNDROME DE DUMPING  SEM O ESTÔMAGO PARA PRODUZIR UMA SUBSTÂNCIA DENOMINADA FATOR INTRÍNSECO QUE SE LIGA A VITAMINA B12 PARA ABSORÇÃO NO INTESTINO TORNANDA-SE NECESSÁRIAA SUA REPOSIÇÃO.  A SÍNDROME PODE SER EVITADA COM UMA ADEQUADA ORIENTAÇÃO NUTRICIONAL E UMA BOA MASTIGAÇÃO DOS ALIMENTOS.  OS SINAIS E SINTOMAS SURGEM LOGO APÓS AS REFEIÇÕES, CARACTERIZADO POR DESCONFORTO ABDOMINAL, FRAQUEZA, TREMORES, SUDORESES, TAQUICARDIA, PALIDEZ E VERTIGEM.  OS SINTOMAS SÃO PROPORCIONAIS A VELOCIDADE DO ESVAZIAMENTO GÁSTRICO LIBERANDO OS HORMÔNIOS INTESTINAIS DE FORMA INAPROPRIADA.
  24. 24. CUIDADOS DE ENFERMAGEM  O PACIENTE ONCOLÓGICO NECESSITA DE CUIDADOS OLHÍSTICOS DURANTE TODO O TRATAMENTO CLÍNICO.  CUIDADOS FÍSICOS, PSICOLÓGICOS, SOCIAL, ECONÔMICO, CULTURAL E ESPIRITUAL.  ALIVIAR DOR, ASTENIA, ANOREXIA, DISPNÉIA E OUTRAS EMERGÊNCIAS COM MEDICAÇÃO PRESCRITA.  AJUDAR A FAMÍLIA E O PACIENTE A LIDAR COM A DOENÇA ESCLARECENDO TABÚS E PRECONCEITOS EM RELAÇÃO AO CÂNCER.  HIDRATAÇÃO, ALIMENTAÇÃO, ELIMINAÇÕES FISIOLÓGICAS, HIGIÊNE, CONFORTO, ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS.  PACIENTES TERMINAIS DEVEM SER TRABALHADOS EMOCIONALMENTE PARA MELHOR ACEITAÇÃO DA PROXIMIDADE DA MORTE.  MANTER A HIGIÊNE NO LOCAL DA CIRURGIA PRINCIPALMENTE SE HOUVER DRENAGEM DE SECREÇÕES.  NO CASO DE FÍSTULA DIGESTIVA PODEM OCORRER INFLAMAÇÕES E OUTRAS COMPLICAÇÕES QUE NECESSITAM DE MAIOR ATENÇAO.
  25. 25. CONCLUSÃO  A GASTRECTOMIA É UM PROCEDIMENTO CIRURGICO ALTAMENTE RECOMENDÁVEL PARA PACIENTES COM CÂNCER NO ESTÔMAGO AUMENTANDO AS CHANCES DE CURA E SOBREVIDA.  COMPLEMENTANDO O TRATAMENTO CLÍNICO PALEATIVO COM RADIOTERAPIA E QUIMIOTERAPIA.  O CUIDADO NUTRICIONAL PÓS-OPERATÓRIO É MUITO IMPORTANTE PARA SE ALCANÇAR MELHORES RESULTADOS E TER UMA VIDA SAUDÁVEL.  AS MUDANÇAS E ALTERAÇÕES NO ESTILO DE VIDA DO PACIENTE GASTRECTOMIZADO É DIFÍCIL POREM NECESSÁRIA.  A REEDUCAÇÃO ALIMENTAR, OS SINTOMAS, A PERDA DE PESO TAMBÉM PODEM CAUSAR PROBLEMAS PSICOLÓGICOS.
  26. 26. FIM

×