Estratégias de leitura

3.043 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.043
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
126
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estratégias de leitura

  1. 1. Definindo a textualidadeChama-se textualidade ao conjunto decaracterísticas que fazem com que um texto sejaum texto e não apenas uma sequência de frases.
  2. 2. Os critérios da textualidadeSegundo Beaugrande/Dresler (1981), existem sete critérios da textualidade, que podem assim ser observados:a) Orientados pelo texto: coesão e coerênciab) Aspecto psicológico: intencionalidade e aceitabilidadec) Aspecto computacional: informatividaded) Aspecto sociodiscursivo: situacionalidade e intertextualidade
  3. 3. COESÃO“Os processos de coesão dão conta da estruturação da sequência (superficial) do texto (seja por recursos conectivos ou referenciais); não são simplesmente princípios sintáticos. Constituem os padrões formais para transmitir conhecimentos e sentidos.” (MARCUSCHI, 2009, p. 99)
  4. 4. COERÊNCIA“ Para Beaugrande (1980: 19), a coerência subsume os procedimentos pelos quais os elementos do conhecimento são ativados, tais como a conexão conceitual. A coerência representa a análise do esforço para a continuidade da experiência humana. Isto significa que há uma distinção bastante clara entre a coesão como a continuidade baseada na forma e a coerência como a continuidade baseada no sentido.” (MARCUSCHI, 2009, p. 119)
  5. 5. INTENCIONALIDADE“O critério da intencionalidade, centrado basicamente no produtor do texto, considera a intenção do autor como fator relevante para a textualização.” (MARCUSCHI, 2009, p. 126)
  6. 6. ACEITABILIDADE“A aceitabilidade se dá na medida direta das pretensões do próprio autor, que sugere ao seu leitor alternativas estilísticas ou gramaticais que buscam efeitos especiais.” (MARCUSCHI, 2009, p. 128)
  7. 7. SITUACIONALIDADE“[...] refere-se ao fato de relacionarmos o evento textual à situação (social, cultural, ambiente etc.) em que ele ocorre (cf. Beaugrande, 1997:15). A situacionalidade não só serve para interpretar e relacionar o texto ao seu contexto interpretativo, mas também para orientar a própria produção.” (MARCUSCHI, 2009, p. 128)
  8. 8. INTERTEXTUALIDADE“[...] subsume as relações entre um dado. Texto e os outros textos relevantes encontrados em experiências anteriores, com ou sem mediação.” (MARCUSCHI, 2009, p. 128)
  9. 9. INFORMATIVIDADE“O essencial desse princípio é postular que num texto deve ser possível distinguir entre o que ele quer transmitir e o que é possível extrair dele, e o que não é pretendido. Ser informativo significa, pois, ser capaz de dirimir incertezas.” (MARCUSCHI, 2009, p. 128)
  10. 10. Estratégias de leitura são técnicas ou métodosque os leitores usam para adquirir ainformação, ou ainda procedimentos ouatividades escolhidas para facilitar o processo decompreensão em leitura. São planos flexíveisadaptados às diferentes situações que variam deacordo com o texto a ser lido e a abordagemelaborada previamente pelo leitor para facilitara sua compreensão.
  11. 11. As estratégias de leitura dizem respeito àsformas utilizadas pelo leitor para facilitar acompreensão dos dados informativos de umtexto. Assim, os procedimentos adotados porcada um se diferenciam, uma vez que nemtodos assimilam conhecimento da mesmaforma.
  12. 12. Algumas pessoas encontram dificuldadesem ler, pois acham cansativo, monótono e difícil.Isso ocorre porque, na maioria das vezes, oindivíduo ainda não encontrou um meioestratégico para promover sua leitura demaneira prática.
  13. 13. Leitura em voz alta – enquanto lê em voz alta, aconcentração é facilitada, já que a leiturasilenciosa pode sofrer interferências depensamentos alheios ao assunto tratado no texto.Exposição de pensamentos – é quando o leitorexpõe, verbaliza o que está pensando a respeitodo que lê. Esta prática desperta o interesse dapessoa por aquela leitura sem que perceba.
  14. 14. Identificação dos fatores chaves – o ledor identificaos elementos mais importantes da narrativa: osverbos, as personagens, as características equalidades principais. Qual o objetivo do texto? Epara qual tipo de leitor? Qual o posicionamento doautor: a favor ou contra? Perguntas como estas sãofeitas e respondidas pelo próprio leitor depois deanalisadas novamente no texto.
  15. 15. Representação visual dos acontecimentos – àmedida que lê, o indivíduo faz reproduçõesmentais acerca dos fatos. Dessa forma, oconteúdo é internalizado através das imagensobtidas através da leitura.
  16. 16. Antecipação das informações – diz respeito aoconhecimento prévio que o leitor possui arespeito do que lê. Assim, enquanto faz a leituravai se lembrando do que já sabe sobre o temaabordado e presumindo o que virá a seguir. Estemétodo causa tranquilidade e conforto.
  17. 17. Questionário – fazer perguntas sobre o textotorna a leitura fácil para algumas pessoas. Trata-se de elaborar um questionário sobre a leitura, oqual é respondido pelo próprio leitor, claro.Porém, há a possibilidade do mesmo tecer umapergunta ao lado de cada parágrafo que julgarmais importante. Assim, quando ler a perguntaque fez, saberá do que se trata o parágrafo emquestão.
  18. 18. Resumo – fazer uma síntese do texto à medidaque lê. A cada período mais importante, o leitorescreve uma oração que o resume em um papelou então no próprio livro, ao lado do parágrafo(faça isso, caso o livro seja seu).

×