Abnt

132 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
132
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Abnt

  1. 1. 1 1- ABNT A Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT, foi fundada em 1940 e, até os dias atuais, é um órgão de normalização técnica na indústria tecnológica do Brasil. A ABNT é uma instituição privada sem fins lucrativos. A ideia inicial para fundar a instituição surgiu em 1937, durante a 1ª Reunião de Laboratório de Ensaios de Materiais. Nessa reunião foram debatidas questões relacionadas ao aprimoramento de pesquisas e consolidação de novas tecnologias. No fim da década de 30, a ideia de se fundar a ABNT, uma entidade brasileira responsável pela normalização de nossa indústria, amadurecia até a fundação em 1940. A ABNT ganhou relevância no Brasil e iniciou sua projeção no exterior. No ano de 1947, ajudou a fundar a InternationalOrganization for Standardization (ISO), sendo a sua representante exclusiva no Brasil, a InternationalElectrotechnicalComission (IEC) e a Associação Mercosul de Normalização (AMN). Em 1961, ajudou a fundar a Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas, cuja primeira reunião ocorreu no Uruguai. Essa instituição responsável pelas normas técnicas nas Américas, cuja sigla é COPANT, tem o principal objetivo de planejar e implementar normas técnicas nos países membros em prol do desenvolvimento científico e industrial. A sua participação na fundação do Comitê Mercosul de Normalização ocorreu em 1991, no intuito de integrar o mercado único entre os membros do Mercosul, cujo convênio viria a ser firmado em 1999. A partir daí, o Comitê passou a ser referido como Associação Mercosul de Normalização (AMN). A partir dos anos 60, a ABNT foi reconhecida pela lei como Órgão de Utilidade Pública e, em 1992, por meio da Resolução n°7, expedida pelo Conselho Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial, a ABNT passou a ser reconhecida como único foro de normalização no Brasil. Em algumas situações, a entidade passou por algumas dificuldades financeiras, durante os anos 70, 80 e 90, mantendo-se graças aos esforços de seus colaboradores e associados e, anos depois, durante a crise do Real ocorrida em 1999, que remeteu a ABNT num período de quase falência. Em 2003, a ABNT se recuperou pela introdução de novas diretrizes administrativas e pela conquista de sua credibilidade. Até os dias atuais, a ABNT é vista como referência de segurança e credibilidade no quesito de padronização e qualidade de produtos utilizados na produção e na prestação de serviços.
  2. 2. 2 2- FORMATAÇÕES BÁSICAS a instituição possui para informações mais aprofundadas. Salientamos, ainda, que as faculdades costumam adequar algumas formatações básicas, portanto acabam por criar um Manual próprio, por isso, indicamos que você conheça também o manual da sua instituição de ensino. Neste post, no entanto, citaremos a formatação mais básica de acordo com as normas gerais da ABNT, mais comumente utilizadas. 3- NORMAS TÉCNICAS BRASILEIRAS a consulta nacional é uma consulta realizada inteiramente online, sem qualquer ônusque disponibiliza a todos os segmentos da sociedade interessados no assunto a visualizar, imprimir e apresentar sugestões aos Projetos de Norma da ABNT e do Mercosul. As consultas ocorrem por prazos determinados, enquanto é possível apresentar sugestões que contribuirão para o aperfeiçoamento das Normas Brasileiras. Aquelas sugestões que se constituírem em objeções técnicas, devidamente fundamentadas, a ponto de desaconselhar a aprovação como Norma Brasileira, serão examinadas pela Comissão de Estudo, autora da ABNT, que poderá emitir uma segunda versão de projeto de norma que será posto novamente em consulta. A finalidade de consultar os interessados é para verificar se é ou não recomendável a aprovação do Projeto como Norma Brasileira, pela Comissão de Estudo autora. Todas as observações e objeções técnicas recebidas são analisadas pela Comissão de Estudo Autora antes que este projeto seja aprovado como Norma Brasileira e, no caso das objeções técnicas aceitas pela Comissão de Estudo autora resultarem em alterações de vulto neste Projeto, este será rejeitado, e a Comissão de Estudo autora desenvolverá um segundo Projeto para apreciação dos interessados, nas mesmas condições deste. Caso contrário, ele passará à condição de Norma Brasileira. 4- Normas da ABNT para a Elaboração de Trabalhos Acadêmicos As Normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas)tem como objetivo padronizar a elaboração de trabalhos acadêmicos (TCC, dissertações, teses, artigos e pôsteres). Lidar com essas normas é comum na vida acadêmica, universitária e de alguns cursos técnicos, porém aplicá-las demanda tempo e paciência. Encontrar tais Normas disponíveis de forma organizada na internet é uma tarefa demorada e cansativa além da constante adequação destas Normas de acordo com a sua necessidade. O primeiro obstáculo está resolvido nesta postagem na qual elas estão compiladas. Já o segundo depende exclusivamente da dedicação e vontade de fazer um
  3. 3. 3 trabalho padrão, zelando pela qualidade e consequentemente uma aprovação teórica do conteúdo. Para visualizar e baixar a Norma basta clicar no título correspondente: ABNT NBR 15287 de 2011 – Projeto de Pesquisa Estabelece os princípios gerais para apresentação de projetos de pesquisa. ABNT NBR 14724 de 2011 – Trabalhos Acadêmicos Especifica os princípios gerais para a elaboração de trabalhos acadêmicos (teses, dissertações e outros), visando sua apresentação à instituição (banca, comissão examinadora de professores, especialistas designados e/ou outros) e aplica-se, no que couber, aos trabalhos acadêmicos e similares, intra e extraclasse. ABNT NBR 6028 de 2003 – Resumo Estabelece os requisitos para redação e apresentação de resumos. ABNT NBR 6027 de 2012 – Sumário(Observação: este link fará o download automático do arquivo) Especifica os princípios gerais para a elaboração de sumários em qualquer tipo de documento. ABNT NBR 6024 de 2012 – Numeração progressiva das seções de um documento Especifica os princípios gerais de um sistema de numeração progressiva das seções de um documento, de modo a expor em uma sequência lógica o inter- relacionamento da matéria e permitir sua localização. Se aplica à redação de todos os tipos de documentos, independentemente do seu porte, com exceção daqueles que possuem sistematização própria (dicionários, vocabulários, etc.) ou que não necessitam de sistematização (obras literárias em geral). ABNT NBR 10520 de 2002 – Citações em documentos Especifica as características exigíveis para apresentação de citações em documentos. ABNT NBR 6023 de 2002 – Referências Estabelece os elementos a serem incluídos em referências; fixa a ordem dos elementos das referências e estabelece convenções para transcrição e apresentação da informação originada do documento e/ou outras fontes de informação; destina-se a orientar a preparação e compilação de referências de material utilizado para a produção de documentos e para inclusão em
  4. 4. 4 bibliografias, resumos, resenhas, recensões e outros; não se aplica às descrições usadas em bibliotecas, nem as substitui. ABNT NBR 6034 de 2004 – Índice Estabelece os requisitos de apresentação e os critérios básicos para a elaboração dos índices. Ela aplica-se, no que couber, aos índices automáticos. ABNT NBR 12225 de 2004 – Lombada Estabelece os requisitos para a apresentação de lombadas e aplica-se exclusivamente a documentos em caracteres latinos, gregos ou cirílicos. Tem por finalidade oferecer regras para a apresentação de lombadas para editores, encadernadores, livreiros, bibliotecas e seus clientes e aplica-se, no que couber, a lombadas de outros suportes (gravação de vídeo, gravação de som etc.). ABNT NBR 15437 de 2006 – Pôsteres Técnicos e Científicos Estabelece princípios gerais para apresentação de pôsteres técnicos e científicos. ABNT NBR 10719 de 2011 – Relatório técnico e/ ou científico Especifica os princípios gerais para a elaboração e apresentação de relatório técnico e/ ou científico. Conquanto não sejam objeto outros tipos de relatórios (administrativos, de atividades, entre outros), é opcional sua aplicação, quando oportuna. Nesse caso, os documentos devem sujeitar-sem tanto quanto possível, ao disposto nesta Norma. ABNT NBR 6022 de 2003 – Artigo em publicação periódica científica impressa Estabelece um sistema para a apresentação dos elementos que constituem o artigo em publicação periódica científica impressa. IBGE. Normas de apresentação tabular. 3. ed. Rio de Janeiro, 1993 Fixam conceitos e procedimentos aplicáveis à elaboração de tabelas de dados numéricos, de modo a garantir a clareza das informações apresentadas.

×