Isabel Alarcao Formacao Do Educador Reflexivo 18 09

3.099 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.099
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
58
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Isabel Alarcao Formacao Do Educador Reflexivo 18 09

  1. 1. PROFESSOR REFLEXIVO EM UMA ESCOLA REFLEXIVA MARIA ISABEL ALARCÃO
  2. 2. Educador Reflexivo Tema muito badalado Porquê?
  3. 3. Porque os educadores não podem ser: <ul><li>Burocratas </li></ul><ul><li>Correias de transmissão de decisões de outros </li></ul><ul><li>Distribuidores de conhecimentos </li></ul>
  4. 4. Porque os educadores querem ser: <ul><li>Profissionais do humano </li></ul><ul><li>Homens e mulheres de cultura </li></ul><ul><li>Informadores informados </li></ul><ul><li>Gestores de aprendizagens </li></ul><ul><li>Analistas críticos da realidade </li></ul>
  5. 5. <ul><li>“ É assim que venho tentando ser professor, assumindo minhas convicções, disponível ao saber, sensível à boniteza da prática educativa, instigado por seus desafios que não lhe permitem burocratizar-se, assumindo minhas limitações, acompanhadas sempre do esforço por superá-las, limitações que não procuro esconder em nome mesmo do respeito que me tenho e aos educandos” </li></ul><ul><li>( Paulo Freire, em Pedagogia da Autonomia) </li></ul>
  6. 6. Razões sócio-históricas <ul><li>O avanço rápido das informações </li></ul><ul><li>A importância da comunicação </li></ul><ul><li>A sociedade da aprendizagem </li></ul><ul><li>A responsabilização </li></ul><ul><li>A escola para todos </li></ul><ul><li>A multiplicidade de funções do educador </li></ul>
  7. 7. Educador reflexivo <ul><li>Atuação flexível e contextualizada </li></ul><ul><li>Diálogo com a realidade </li></ul><ul><li>Mobilização e reconstrução de saberes </li></ul><ul><li>Aprendizagem continuada </li></ul><ul><li>Reflexão na e sobre a acção </li></ul>
  8. 8. Escola reflexiva <ul><li>“ Organização que continuadamente se pensa a si própria, na sua missão social e na sua estrutura e se confronta com o desenrolar da sua atividade num processo heurístico, simultaneamente avaliativo e formativo” </li></ul><ul><li>(Alarcão, 2001) </li></ul>
  9. 9. Como formar um educador reflexivo? Como formar-se como educador reflexivo?
  10. 10. As estratégias para uma formação reflexiva se apoiam numa atitude de questionamento sustentado por: <ul><li>Uma vontade de melhor conhecer e melhor agir ( querer ) </li></ul><ul><li>Referenciais teóricos de análise ( saberes ) </li></ul><ul><li>Domínio das metodologias apropriadas ( métodos ) </li></ul><ul><li>Encorajamento e apoio ( suporte afetivo - motivacional ) </li></ul>
  11. 11. Finalidade Conhecer e conhecer-se para agir em situação
  12. 12. Algumas estratégias <ul><li>Perguntas pedagógicas </li></ul><ul><li>Observação conjugada com reflexão </li></ul><ul><li>Análise de casos </li></ul><ul><li>Pesquisa - ação </li></ul><ul><li>Portfólios de desenvolvimento </li></ul><ul><li>Portfólios reflexivos </li></ul><ul><li>Reflexões em grupo </li></ul>
  13. 13. Perguntas pedagógicas <ul><li>Descrição </li></ul><ul><li>Interpretação </li></ul><ul><li>Confronto </li></ul><ul><li>Reconstrução </li></ul>
  14. 14. Observação <ul><li>Observação “é um processo… orientado por um objetivo / fim ou organizador e dirigido sobre um objeto para dele recolher informações” </li></ul><ul><li>(De Ketele, 1980: 27) </li></ul>
  15. 15. <ul><li>“ Observar não implica apenas constatar o que se passa, mas também colocar questões, ou seja, desmontar a situação. Porque é que é assim? Quais as razões? E se fosse de outra maneira?” </li></ul>
  16. 16. Observação conjugada com reflexão <ul><li>Acompanhada pela reflexão, a observação é o ponto de apoio que facilita o conhecimento e o auto-conhecimento </li></ul>
  17. 17. Análise de casos <ul><li>São descrições contextualizadas </li></ul><ul><li>Desocultam as teorias subjacentes </li></ul><ul><li>Clarificam os referentes teóricos </li></ul><ul><li>Revelam conhecimentos sobre algo </li></ul><ul><li>Têm valor epistêmico </li></ul>
  18. 18. Caso <ul><li>“ Um caso, entendido na sua globalidade, não é apenas o relato de um acontecimento ou incidente. Para que se possa chamar de caso é preciso que se teorize…Um acontecimento pode ser descrito, um caso tem de ser explicado, interpretado, discutido, dissecado e reconstruído. Assim se pode concluir que, não há nenhum acontecimento que se constitua num verdadeiro caso, sem a correspondente interpretação teórica.” (Shulman, 1986) </li></ul>
  19. 19. Pesquisa - ação <ul><li>Combina </li></ul><ul><li>conhecimento e experimentação </li></ul><ul><li>através do </li></ul><ul><li>questionamento e da </li></ul><ul><li>observação conjugada com a reflexão </li></ul>
  20. 21. Narrativas <ul><li>Escrever implica refletir </li></ul><ul><li>Intencionalidade refletida </li></ul>
  21. 22. Portfólios de desenvolvimento <ul><li>“ Um conjunto coerente de documentação refletidamente selecionada, significati-vamente comentada e sistematicamente organizada e contextualizada no tempo, reveladora” do desenvolvimento profis-sional. </li></ul><ul><li>( Alarcão) </li></ul>
  22. 23. Portfólios reflexivos com enfoques <ul><li>Formativos </li></ul><ul><li>Continuados </li></ul><ul><li>Reflexivos </li></ul><ul><li>Compreensivos </li></ul><ul><li>( Sá – Chaves,2000) </li></ul>
  23. 24. Reflexões em grupo <ul><li>Ver como “se…” </li></ul><ul><li>Escutar a voz dos outros </li></ul><ul><li>Partilhar </li></ul><ul><li>Fazer/receber supervisão horizontal </li></ul><ul><li>Comprometer-se em conjunto </li></ul><ul><li>Sentir apoio </li></ul>
  24. 25. Quadro de análise de estratégias de formação reflexiva √ √ √ √ portfólios √ √ √ √ reflexões em grupo √ √ √ √ √ narrativas √ √ √ √ pesquisa - ação √ √ √ análise de casos √ √ √ √ √ √ observação e reflexão √ √ √ √ √ perguntas pedagógicas em grupo individual observação questionamento conhecer-se conhecer contextos processos objetivos Dimensões de análise Estratégias
  25. 26. Diálogo <ul><li>Consigo </li></ul><ul><li>Com os outros </li></ul><ul><li>Com as tarefas </li></ul>
  26. 27. O que é ser-se educador reflexivo, afinal? <ul><li>É agir, pensando </li></ul><ul><li>É saber quem se é </li></ul><ul><li>É compreender as razões do nosso agir </li></ul><ul><li>É ter consciência do lugar que ocupamos na sociedade </li></ul><ul><li>É ser responsável </li></ul>
  27. 28. <ul><li>“ Ninguém começa a ser educador numa certa terça-feira às quatro horas da tarde. Ninguém nasce educador ou marcado para ser educador. A gente se faz educador, a gente se forma, como educador, permanentemente, na prática e na reflexão sobre a prática” </li></ul><ul><li>( Paulo Freire, em A Educação na Cidade) </li></ul>

×