Ficha informativa nº 1 - Extinção dos dinossauros

2.829 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.829
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
133
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ficha informativa nº 1 - Extinção dos dinossauros

  1. 1. ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO D. MANUEL I Biologia / Geologia – 10º ano Módulo inicial: A Geologia, os geólogos e os seus métodos Nome: __________________________ Nº: ___ Turma: ___ Data: ___ / ___ / ___ Ficha Informativa nº 1 Porque se extinguiram os Dinossauros ... ? Um dos problemas mais apaixonantes da História da Vida na Terra, até por ser bastante polémico, é o das extinções em massa. Desde o aparecimento das primeiras formas de vida até à actualidade, muitas espécies de organismos já desapareceram do nosso planeta. Ainda hoje é possível ler nos jornais notícias que nos dão conta da existência de seres vivos que se encontram em risco de extinção ou que se extinguiram mesmo. Em muitos casos, encontrar causa para as extinções é uma tarefa relativamente fácil. De facto, a actividade, muitas vezes desenfreada, do Homem tem sido responsável pelo desaparecimento de muitas espécies nos últimos dois séculos, e em particular nas duas últimas décadas. No entanto, as extinções que têm preocupado os geólogos e paleontólogos em particular, são aquelas que ocorreram quando a espécie humana ainda não existia. É que ao longo dos tempos geológicos, momentos houve em que ecossistemas inteiros desapareceram fazendo com que a diversidade do mundo vivo diminuísse drasticamente, tanto nos mares como nos continentes. Os dinossauros foram criaturas únicas que se extinguiram há cerca de 65 milhões de anos. O que terá acontecido? ... Como pode um grupo que foi um verdadeiro sucesso evolucionário durante centenas de milhares de anos desaparecer assim? . . . E eles não foram os únicos . . . os répteis marinhos, os pterossauros (répteis voadores), os amonites (enormes moluscos marinhos) além de muitas espécies vegetais também desapareceram.. E o mais intrigante: os mamíferos, as aves, os crocodilos, as tartarugas e os lagartos, que conviveram com eles sobreviveram. . Muito são os investigadores que, até hoje, tentam explicar as causas desta extinção. Sendo assim muitas teorias e hipóteses foram propostas, algumas absurdas, outras mais convincentes. Alguns acreditam que os dinossauros desenvolveram um tipo de catarata causada por um aumento na emissão de raios ultra-violeta na Terra. Sem poderem ver os caminhos por onde seguiam, podiam ter caído de abismos ou ter ficado presos em armadilhas naturais. Outros afirmam que ocorreu uma praga de lagartas que supostamente teria dizimado todos os vegetais do planeta, acabando com a fonte de alimento dos herbívoros. Há ainda quem acredite que os dinossauros teriam sido “caçados” incansavelmente por extraterrestres até à extinção. Obviamente estas hipóteses nada têm de científico. No entanto, outras foram propostas e até fazem algum sentido: Biologia – Geologia 10º ano 3
  2. 2.  Uma das teorias com mais desenvolvimento nas últimas décadas foi proposta pelo geólogo norte-americano Walter Alvarez. Quando este se encontrava a examinar rochas calcárias em Itália, apercebeu-se da existência de uma camada de argila avermelhada que ter-se-ia acumulado aquando da extinção dos dinossauros. Ao analisar a composição química daquela argila verificou que esta apresentava um teor em Irídio (elemento químico raro na Terra mas relativamente abundante no espaço exterior)) muito superior ao que era habitual noutras rochas formadas no nosso planeta. Este elemento poderia ter chegado à Terra através de um impacto com um asteróide ou com um cometa. Desta forma a hipótese que um corpo de grandes dimensões, oriundo do Espaço, tenha colidido com a Terra sendo responsável pela extinção dos dinossauros começou a ganhar forma. O impacto teria levantado uma nuvem de poeira e de outras pequenas partículas, de tal modo intensa que fez com que a luz solar não fosse capaz de a atravessar e de chegar até ao solo. Admite-se que grandes regiões da Terra tenham permanecido na obscuridade durante um longo período de tempo, possivelmente durante alguns anos. Sem a luz solar a fotossíntese parou. Como tal as plantas verdes morreram. Sem elas os herbívoros não tinham de que se alimentar e, consequentemente os carnívoros ficaram também sem alimento e, por isso, muitas das cadeias alimentares foram quebradas pela sua base. Apenas conseguiriam sobreviver aqueles animais que se nutriam de carne em putrefacção. As plantas com semente e /ou raízes subterrâneas não terão tido grandes dificuldades em sobreviver pois terão permanecido resguardadas no solo até ao restabelecimento de condições favoráveis ao seu crescimento. Ao fim de muitos anos, quando a poeira foi assentando sobre a Terra, terá surgido a referida camada de argila. Existem várias crateras de impacto sobre a superfície da Terra. No entanto, o impacto ocorrido há 65 milhões de anos e que deu origem a esta grande tragédia deveria ser uma cratera muito especial. Embora tenha havido grande procura, nada havia sobre a superfície da Terra que justificasse um impacto desta ordem. Finalmente ela foi,supostamente, encontrada, sob a superfície do mar. Esta cratera, chamada Chicxulub, está na ponta da península de Yucatán, no Golfo do México. Ela tem 180 km de largura e 1600 metros de profundidade. Os estudos feitos no local datam esta cratera em 65 milhões de anos, o que coincide com o período de extinção em massa. A cratera está a ser estudada e é considerada como uma das últimas esperanças para desvendar o mistério do desaparecimento da metade das espécies do planeta há 65 milhões de anos, entre elas os dinossauros. No entanto ainda nada está provado...  O irídio, embora pouco abundante na crusta terrestre, existe também com relativa abundância nas camadas mais internas da Terra (no manto e no núcleo) logo, também poderia ter chegado à superfície da Terra em consequência da intensa actividade vulcânica. Um intenso processo de vulcanismo teria lançado na atmosfera uma espessa camada de poeira de enxofre que, além de bloquear a passagem de luz do Sol, com o tempo provocaria a queda de chuvas ácidas, destruindo as fontes de alimento dos dinossauros e levando-os à morte.  Embora poucos, alguns cientistas acham que uma nova doença apareceu no fim da era dos dinossauros - uma doença que matava apenas dinossauros. Essa doença teria se espalhado rapidamente e eliminado-os a todos em muito pouco tempo. Biologia – Geologia 10º ano 3
  3. 3.  Há também muitas evidências de que uma gradual mudança no clima da Terra ocorreu quando terminava a era dos dinossauros: o planeta tornou-se mais frio. Como os dinossauros não estavam preparados e adaptados, o frio poderia ter-lhes causado a extinção. O mistério do desaparecimento dos dinossauros continua intrigando cientistas e leigos. É bom lembrar, porém, que esta não foi a única grande extinção em massa que varreu milhares de formas de vida da superfície do planeta. Extinções naturais em massa ocorreram com relativa frequência ao longo da história evolutiva. Esses eventos são, apesar de catastróficos, importantes para a manutenção da vida e através delas novas espécies podem evoluir. Entender os mecanismos que podem levar uma espécie, ou um grupo de espécies, à extinção é importante para entendermos o processo evolutivo e também para que possamos prever o andamento das espécies actuais. Devemo-nos lembrar que o homem tem exercido uma acção crucial no actual processo de extinção. Esse processo, não-natural, já está sendo considerado o mais importante da história do planeta. Não podemos medir esforços para conter essa situação que pode comprometer seriamente a Terra. Biologia – Geologia 10º ano 3

×