Saúde do professor - Fajesu

3.194 visualizações

Publicada em

Palestra apresentada aos estudantes do sétimo semestre de Pedagogia da Faculdade Jesus Maria José (FAJESU), no dia 21 de novembro de 2013.

Publicada em: Educação
2 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.194
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
171
Comentários
2
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Saúde do professor - Fajesu

  1. 1. Palestra apresentada na Faculdade Jesus Maria José, para estudantes do 7º semestre de Pedagogia Saúde do Professor Depressão, Estresse e Síndrome de Burnout Ma. Anaí Haeser Peña Novembro/ 2013
  2. 2. O PAPEL E O LUGAR OCUPADO PELO PROFESSOR Observe as imagens a seguir e reflita sobre seu conteúdo e as impressões que lhe causam
  3. 3. A aula de anatomia do Dr. Tulp, Rembrandt
  4. 4. A aula de música, Vermeer
  5. 5. A aula de música, Zinkai
  6. 6. Questões norteadoras para reflexão sobre as imagens • Quais sensações e sentimentos as imagens provocam? • Que tipo de atmosfera as imagens transmitem? • Quem é a figura do professor em cada imagens? • Que lugar essa figura ocupa? • Para onde se direcionam os olhares? • Qual o posicionamento assumido pelo professor? • Qual papel o professor desempenha em cada imagem?
  7. 7. JOGO TEATRAL ZIP, ZAP, BOING Convidar o grupo a formar um círculo, todos voltados para o centro. Passar a seguinte instrução para o grupo: “Passaremos uma fonte de energia, um para o outro. Com uma das mãos espalmada, apontando para o lado esquerdo ou direito com movimentos laterais dos braços, passaremos essa energia para o colega ao lado, falando “ZIP”. Esticando os braços à frente, batendo palmas e olhando para uma pessoa em qualquer lugar da roda, passaremos a fonte de energia para uma pessoa mais distante, falando “ZAP”. Fazendo movimento de ondulação com o corpo devolvemos essa energia para quem nos enviou, dizendo “BOING”. Aos poucos são introduzidos desafios: passar a energia no ritmo marcado pelo bater dos pés no chão; passar duas fontes de energia em momentos distintos do desenrolar do jogo. REFLEXÃO: O QUE VOCÊS SENTIRAM ENQUANTO O JOGO ERA DESENVOLVIDO? COMO ESSES SENTIMENTOS SE RELACIONAM COM AQUELES VIVENCIADOS PELO DOCENTE NO COTIDIANO ESCOLAR?
  8. 8. REFLETINDO SOBRE O TRABALHO DOCENTE VÍDEO: http://www.youtube.com/watch?v=ZnIEwrXYYBk
  9. 9. “...saúde não representa a mesma coisa para todas as pessoas. Dependerá da época, do lugar, da classe social. Dependerá de valores individuais, dependerá de concepções científicas, religiosas, filosóficas” (Scliar, 2007).
  10. 10. O que é saúde • Conceito culturalmente construído (Novaes, 1976) • Algumas variações: – Situação de completo bem estar físico, social e mental (OMS, 1946) – Ausência de doenças (Boorse, 1977) – O bom funcionamento do organismo como um todo (Kass, 1981)
  11. 11. Saúde ocupacional • A cidade, a forma como seus habitantes vivem e seus ambientes de trabalho são responsáveis pelo estado de saúde das populações (Engles). • A saúde ocupacional é construída a partir de condições laborais adequadas para garantir: – qualidade de vida no trabalho, – proteção à saúde dos trabalhadores, – promoção do bem-estar físico, mental e social, – prevenção e controle dos acidentes e as doenças através da redução das condições de risco.
  12. 12. Saúde mental • Descreve o nível de qualidade de vida cognitiva ou emocional • Pode incluir a capacidade de um indivíduo de apreciar a vida e procurar um equilíbrio entre as atividades e os esforços para atingir a resiliência psicológica • Segundo a OMS “a saúde mental – negligenciada durante demasiado tempo – é essencial para o bem-estar geral das pessoas, das sociedades e dos países, e deve ser universalmente encarada sob uma nova luz”.
  13. 13. Hierarquia das necessidades de Maslow
  14. 14. Riscos à saúde do professor Impossibilidade de realização pessoal, baixo salário, violência, indisciplina em sala de aula Falta de reconhecimento da atividade profissional, demanda dos pais de alunos, excesso de pressão de superiores, cobranças da comunidade ou responsáveis por alunos Problemas ou dificuldades de relacionamento interpessoal, no trabalho ou familiar Risco à segurança pessoal, familiar, moral Riscos ambientais à saúde física e desgaste físico (problemas posturais, perda da voz)
  15. 15. PROFESSORES ESTÃO ADOECENDO VÍDEO: http://www.youtube.com/watch?v=JiH0NHvIP5w
  16. 16. Principais problemas que afetam os professores e suas consequências Hipertensão e doenças cardiovasculares Problemas e doenças psicológicas Problemas vocais Problemas de coluna
  17. 17. Principais males que comprometem a saúde mental do professor . Depressão . Estresse . Síndrome de Burnout Transtorno de ansiedade
  18. 18. Depressão • Transtorno do humor – alteração do humor ou do afeto, em geral acompanhada de uma modificação do nível global de atividade • Sintomas – – – – – – – – Rebaixamento do humor, Redução da energia e diminuição da atividade, Alteração da capacidade de experimentar o prazer, Perda de interesse, Diminuição da capacidade de concentração, Sensação de fadiga, mesmo após um esforço mínimo, Problemas do sono e diminuição do apetite, Diminuição da auto-estima e da autoconfiança, ideias de culpabilidade e ou de indignidade, – Lentidão psicomotora importante, – Perda de peso e perda da libido. • O número e a gravidade dos sintomas permitem determinar três graus de um episódio depressivo: leve, moderado e grave.
  19. 19. Estresse • Resposta natural do organismo a situações de medo, insegurança, confusão – Fases: alerta, resistência e exaustão. • É considerado pela OIT como um risco ocupacional significativo da profissão docente. • Forma como a pessoa percebe o ambiente (físico e social) influencia no desenvolvimento do estresse – Respostas desadaptadas (ansiedade, raiva) aumentam a possibilidade de instalação do estresse.
  20. 20. Estresse ocupacional • O estresse ocupacional é um estado no qual há um desgaste anormal do organismo humano ou diminuição da capacidade de trabalho, devido à incapacidade prolongada do indivíduo tolerar, superar ou se adaptar às exigências de natureza psíquica existentes em seu trabalho ou da vida. VÍDEO http://www.youtube.com/watch?v=w YMpB83_C0U
  21. 21. Síndrome de Burnout • Burnout: termo originado do inglês – Burn = queimar – Out (adverbio) ≈ completamente • Queimar até o fim, torrar • Indica uma resposta ao estresse laboral crônico • Envolve sintomas de desumanização, avaliação negativa de si e dos outros, atitudes grosseiras e negativas com relação a outras pessoas com quem lida no ambiente profissional • “integra atitudes e sentimentos negativos em relação às pessoas, à falta de realização profissional e às sensações de esgotamento físico e psíquico” (Demeneck & Kurowski, 2011).
  22. 22. Síndrome de Burnout VÍDEO 1: http://globotv.globo.com/rede-globo/bem-estar/v/sindromedo-burnout-e-o-cansaco-emocional-alem-do-limite/2681152/ VÍDEO 2: http://drauziovarella.com.br/letras/s/sindrome-de-burnout/
  23. 23. Consequências das doenças laborais ao trabalho docente • Afastamento temporário ou permanente • Profissionais readaptados em grande quantidade e incapacidade permanente para o trabalho • Excesso de licenças-saúde • Perda da qualidade e do sentido do trabalho • Abandono da docência Em pesquisa realizada pela Nova Escola e Instituto IBOPE em 2007, 40% dos 500 participantes sofria de estresse. Em São Paulo são registradas 30 mil faltas ao dia, em um universo de 250 mil professores.
  24. 24. Medidas preventivas • Organização e gestão do tempo, definindo quais são as prioridades; • Ter qualidade de vida, reservando um tempo para o lazer, para a família e os amigos; • Fazer exercícios e atividades que dão prazer; • Falar com alguém de confiança sobre as dificuldades pelas quais está passando. É importante também conversar com seus superiores no trabalho sobre eventuais problemas que esteja enfrentando; • Realizar atividades de relaxamento; • Exercitar/ desenvolver a resiliência e capacidades adaptativas; • Fazer checkup médico anual e acompanhamento fonoaudiológico e psicoterapêutico.
  25. 25. Medidas preventivas no ambiente de trabalho • Receber apoio na execução do trabalho; • Manter constante formação; • Contar com o apoio dos colegas; • Manter a indisciplina sob controle; • Ter boas condições de trabalho; • Estar por dentro do projeto pedagógico; • Ter reconhecimento pelo serviço realizado; • Participar de programas de qualidade de vida no trabalho e de ações de proteção à saúde dos trabalhadores; • Contribuir na promoção do bem-estar físico, mental e social; • Aderir aos programas de prevenção e controle dos acidentes e as doenças através da redução das condições de risco.
  26. 26. Como evitar o estresse • Buscar manter a calma e uma perspectiva positiva das vivências; • A situação pode ser ruim, mas não ficará sempre assim; • Tentar sempre encontrar algo positivo na situação; • Focalizar sempre no que pode ser feito; • Restaurar a dimensão coletiva do trabalho / interlocução com seus pares; • Não desenvolver dependência de ninguém; • Ter flexibilidade e aceitar as mudanças; • Fazer exercícios físicos regularmente; • Ter momentos do dia focalizados em você; • Crie, dentro do possível, um ambiente de trabalho agradável; • Não desanimar nunca!
  27. 27. OBRIGADA! MENSAGEM DE ENCERRAMENTO: http://www.youtube.com/watch?v=S4J70C36RGU

×