Anexo ix inquéritos de satisfação

224 visualizações

Publicada em

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. DINIS - ODIVELAS
Ana Gralheiro

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
224
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Anexo ix inquéritos de satisfação

  1. 1. Escola Básica 2º e 3º Ciclos dos Pombais 1 Análise dos Inquéritos de Satisfação 2012/2013
  2. 2. Escola Básica 2º e 3º Ciclos dos Pombais 2 INTRODUÇÃO A avaliação, não é um fim em si mesmo, é antes “uma prática para melhorar as práticas” (CNE, 2005: 46) A autoavaliação das escolas afirma-se cada vez mais no quadro das políticas educativas como um instrumento de promoção da eficácia, da melhoria sustentada e da qualidade da escola. A pertinência da autoavaliação da escola, em especial através de modelos contextualizados e negociados entre os atores educativos, é um instrumento valioso para a melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem. “Cabe aos vários atores da comunidade educativa assumir a importância da auto-avaliação enquanto exercício coletivo baseado no desenvolvimento profissional e na responsabilização social” (Alaiz, Góis e Gonçalves, 2003: 21). Nas sociedades modernas, é notória a importância da satisfação com o trabalho, uma vez que a satisfação representa um „indicador da percepção que os indivíduos têm entre aquilo que são as expectativas perante o trabalho e aquilo que são as recompensas intrínsecas ou extrínsecas que efectivamente retiram dessas situações, passível de revelar os sentimentos de realização pessoal e de participação no sistema através do trabalho” (Rodrigues 1995). No ano letivo 2012/2013 realizaram-se inquéritos de satisfação ao pessoal docente e não docente, alunos, encarregados de educação e parceiros institucionais através de um questionário cujas as respostas foram apresentadas numa escala tipo "Likert" de cinco pontos (1=Muito Baixo; 5=Muito Alto), obtendo-se índices de fidelidade muito positivos. Os presentes resultados, tiveram por base inquéritos lançados numa amostragem significativa, 25% dos grupos da comunidade educativa (docentes, não docentes alunos, encarregados de educação e entidades parceiras). O estudo em apreço visa melhorar o funcionamento do Agrupamento, através da elaboração de planos de melhoria, bem como detetar os pontos fortes garantindo assim a continuação das boas práticas aplicadas.
  3. 3. Escola Básica 2º e 3º Ciclos dos Pombais 3 Ficha Técnica 1. ALUNOS Ciclo Universo Nº Abordagem (25% ) 1.º 593 148 (74 ML + 74 RS) 2.º 298 75 3.º 309 77 TOTAL 1200 300 2. DOCENTES Ciclo Universo Nº Abordagem (25%) 1.º CEB/ JI 36 9 (5 ML + 4 RS) 2.º CEB 22 6 3.º CEB 49 12 TOTAL 107 27 3. ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO Ciclo Universo Nº Abordagem (25%) 1º CEB/ JI 543 148 (74 ML + 74 RS) 2º CEB 298 75 3º CEB 309 77 TOTAL 1200 300 4. PESSOAL NÃO DOCENTE Escola Universo Nº Abordagem (25% ) EB1 Rainha Santa 6 2 EB1/JI Maria Lamas 12 3 EB 2,3 dos Pombais 32 8 TOTAL 50 13 5. PARCEIROS INSTITUCIONAIS Escola Universo Nº Abordagem (25% ) EB 2,3 dos Pombais 24 6 TOTAL 24 6
  4. 4. Escola Básica 2º e 3º Ciclos dos Pombais 4 Nível de Satisfação dos Parceiros Institucionais Ficha Técnica: Universo 24 Parceiros Institucionais Amostra 6 Parceiros Institucionais(25%) A classificação faz-se numa escala de 1 (mínimo) a 5 (máximo). 1 2 3 4 5 1 –A escola tem como objetivo principal que os alunos aprendam a ser responsáveis e e autónomos. 0 0 0 4 2 2 - A escola divulga os documentos principais de forma eficiente (Projeto Educativo, PAA e Reg. Interno) – site, Jornal Trovador (jornal digital), Facebook) 0 0 0 4 2 3 - Na escola, procura-se, que os alunos conheçam as matérias dadas nas disciplinas 0 0 0 4 2 4 - Na escola, também se desenvolvem outras atividades: desporto, passeios, teatro, espetáculos fora da Instituição escolar... 0 0 0 4 2 5 - A escola é um local onde são abordados os temas da atualidade ( problemas sociais, ambientais...). 0 0 0 4 2 6 – A escola prepara para a vida profissional 0 0 0 4 2 7 - A escola desenvolve a criatividade e a imaginação 0 0 0 4 2 8 - A escola favorece, a compreensão e memorização das matérias das disciplinas 0 0 0 4 2 9 – A escola presta adequadamente contas do balanço das suas actividades aos seus parceiros institucionais (nomeadamente no Conselho Geral) 0 0 0 4 2 10- A escola divulga a sua caraterização e auto-avaliação 0 0 0 4 2 TOTAIS 0 0 0 40 20 0 1 2 3 4 5 Cat 1 Cat 2 Cat 3 Cat 4 Cat 5 Cat 6 Cat 7 Cat 8 Cat 9 Cat 10 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5
  5. 5. Escola Básica 2º e 3º Ciclos dos Pombais 5 Nível de Satisfação do Pessoal Não Docente Ficha Técnica: Universo 50 Pessoal Não Docente Amostra 13 Pessoal Não Docente (25%) A classificação faz-se numa escala de 1 (mínimo) a 5 (máximo). 1 2 3 4 5 1- Estou satisfeita(o) com as condições de trabalho que tenho na escola. 0 0 5 2 6 2 - Conheço o regulamento interno da escola 0 0 4 3 6 3- A Direcção Executiva reconhece e valoriza o meu trabalho. 0 1 4 2 6 4- Nesta escola, todos os funcionários conhecem a sua função e respetivas tarefas 0 0 4 3 6 5- Os funcionários recebem formação para desenvolverem trabalho em equipa. 0 0 4 7 2 6 - Nesta escola, sinto-me respeitada(o) e valorizada(o). 0 0 2 6 5 7 - Estou satisfeita(o) com a relação que os professores da escola mantêm comigo 0 0 1 4 8 8 – Estou satisfeita(o) com a relação que os alunos da escola mantêm comigo 0 1 8 4 9 – A Direcção Executiva é competente e dinâmica. 0 1 0 6 6 10 – A Direcção Executiva sabe gerir os conflitos 0 1 0 3 9 TOTAIS 0 3 25 44 58 67% 33% TOTAIS Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Cat 1 Cat 2 Cat 3 Cat 4 Cat 5 Cat 6 Cat 7 Cat 8 Cat 9 Cat 10 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5
  6. 6. Escola Básica 2º e 3º Ciclos dos Pombais 6 Nível de Satisfação dos Professores Ficha Técnica: Universo 107 Professores Amostra 27 Professores (25%) A classificação faz-se numa escala de 1 (mínimo) a 5 (máximo). 1 2 3 4 5 1- A imagem que tenho de mim próprio no exercício da minha função 0 0 0 19 8 2-A autoridade e o poder que detenho no exercício das minhas funções 0 0 7 18 2 3- Prestígio da minha função na organização, isto é, a atenção que lhe dão na escola 0 0 5 22 0 4- Possibilidade de pensar e agir com independência no exercício da minha atividades 0 0 0 21 6 5- Sentimento de segurança no exercício da minha atividade 0 0 7 18 2 6 - Sentimento de autorrealização que se atinge no exercício da minha atividade 0 1 6 18 2 7 - Oportunidade que existe de poder participar na definição de objetivos 0 1 5 18 3 8 – Oportunidade que existe para poder participar na determinação dos métodos, dos modos de proceder e atuar 0 0 6 19 2 9 - Sentimento de estar atualizado no exercício da minha atividades profissional 0 0 5 21 1 10 - Estou satisfeito com a minha atividade profissional. 0 0 3 24 0 TOTAIS 0 2 44 198 26 2% 19% 34% 45% TOTAIS Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5
  7. 7. Escola Básica 2º e 3º Ciclos dos Pombais 7 Nível de Satisfação dos Encarregados de Educação Ficha Técnica: Universo 1200 Enarregados de Educação Amostra 300 Encarregados de Educação (25%) A classificação faz-se numa escala de 1 (mínimo) a 5 (máximo). 1 2 3 4 5 1 – Através da escola, o aluno aprende a ser responsável e autónomo. 0 11 94 117 78 2 - A escola torna o aluno capaz de compreender e de se adaptar à vida de todos os dias. 0 12 97 107 84 3 - Na escola, procura-se, sobretudo, que os alunos conheçam as matérias dadas nas disciplinas 0 10 91 104 95 4 - Na escola, também se desenvolvem outras atividades: desporto, passeios, teatro... 0 13 99 99 89 5 - A escola é um local onde são abordados os temas da atualidade ( problemas sociais, ambientais...). 0 13 88 103 96 6 – A escola prepara para a vida profissional 0 18 89 100 93 7 - A escola desenvolve a criatividade e a imaginação 0 12 89 102 97 8 - A escola favorece, sobretudo, a memorização das matérias das disciplinas 0 13 100 101 86 0 5 10 15 20 25 30 Cat1 Cat 2 Cat 3 Cat 4 Cat 5 Cat 6 Cat 7 Cat 8 Cat 9 Cat 10 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 1% 16% 73% 10% TOTAIS Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5
  8. 8. Escola Básica 2º e 3º Ciclos dos Pombais 8 TOTAL 0 102 747 833 718 Nível de Satisfação dos Alunos Ficha Técnica: Universo 1200 Alunos Amostra 300 Alunos (25%) 0 20 40 60 80 100 120 140 Cat 1 Cat 2 Cat 3 Cat 4 Cat 5 Cat 6 Cat 7 Cat 8 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 1% 16% 47% 36% TOTAIS Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5
  9. 9. Escola Básica 2º e 3º Ciclos dos Pombais 9 ANÁLISE GLOBAL DOS 0 50 100 150 200 250 Cat 1 Cat 2 Cat 3 Cat 4 Cat 5 Cat 6 Cat 7 Cat 8 Cat 9 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 1% 8% 27% 64% TOTAIS Nível 1 Nível 2 Nível3 Nível 4 Nível 5 A classificação faz-se numa escala de 1 (mínimo) a 5 (máximo). 1 2 3 4 5 1- Relações entre os professores e os alunos 0 1 18 82 199 2- Relação pedagógica dos professores. 0 1 14 80 205 3- Relações entre os alunos desta escola. 3 6 36 99 156 4- Matérias que se estudam 0 4 20 72 204 5- Autonomia/liberdade para que cada um expresse e realize as próprias ideias/projetos 3 4 28 80 185 6 - Formas de avaliação 0 2 23 77 198 7 - Conteúdos das disciplinas. 0 4 19 77 200 8 - Métodos de ensino utilizados pelos professores. 0 1 17 62 120 9- Normas disciplinares e de funcionamento da escola. 0 5 22 71 202 TOTAL 6 28 197 700 1669
  10. 10. Escola Básica 2º e 3º Ciclos dos Pombais 10 Inquéritos - Níveis de Satisfação Pela análise dos gráficos referentes aos questionários de satisfação aplicados no ano letivo 2012/2013 aos Parceiros Institucionais, Pessoal Não Docente, Professores, Encarregados de Educação e Alunos sobre o nível de satisfação, constata-se que o nível de satisfação dos inquiridos da amostra de 25% relativamente ao universo da população, situa-se no nível 4, numa escala de 1 (mínimo) a 5 (máximo), com excepção dos inquéritos aos alunos e pessoal não docente, cujo o nível de satisfação situa-se no nível 5. Apesar, dos resultados obtidos, o Agrupamento debate-se com vários problemas estruturais como por exemplo:  O edifício escolar é deficitário em eficácia energética, registando-se gastos elevados de água, gás e eletricidade. Para minorar estes aspetos negativos seriam necessários várias alterações nomeadamente redutores de caudal de água, painéis solares, lâmpadas economizadoras, relógios temporizadores de iluminação, aproveitamento de águas residuais e pluviais para regas;  Substituição da cobertura de toda a escola. A atual é de amianto, o que por lei já não é permitido, por ser altamente prejudicial à saúde;  Necessita de obras /remodelações de canalizações, pinturas, substituição de caixilharias( janelas com vidros duplos e estores);  Aquisição de mobiliário adequado ao tamanho dos alunos atuais ( mesas e cadeiras) e para alunos deficientes;  Os laboratórios não dispõem de condições de segurança para o seu funcionamento;  -Abertura do portão norte com construção de portaria com controlo informatizado de entradas e saídas dos alunos;  Construção de pavilhão coberto para prática de desporto escolar;  Climatização de salas de aulas, pessoal não docente e dos professores;  Rampas de acessibilidade para alunos com dificuldades motoras, assim como sanitários adaptados;  Na EB1 Rainha Santa há necessidade de um telheiro coberto para os alunos poderem usufruir do espaço exterior em dias de chuva;  Nas duas escolas do 1º Ciclo e JI há falta de rampas com acessibilidade para alunos com dificuldades motoras , sanitários adaptados a alunos com deficiência e reforço do quadro elétrico que não permite ligar o aquecimento no inverno e/ou a utilização simultânea dos computadores,  Nestas escolas também é urgente investir na eficiência energética dos edifícios;
  11. 11. Escola Básica 2º e 3º Ciclos dos Pombais 11  O Agrupamento necessita de um número mais elevado de assistentes operacionais, assim como de técnicos com competências superiores, nomeadamente em “coaching” motivacional, psicologia do desenvolvimento e assistência/ referenciação/ despiste social e económico;  Outros constrangimentos: numero elevado de alunos por turma (por imposição legal); nº elevado de alunos estrangeiros integrados no ano de escolaridade, correspondente ao que frequentavam no país de origem (também de acordo com a lei). Odivelas, 03 de maio de 2013 A Diretora Ana Gralheiro

×