PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO BRANCO Secretaria Extraordinária de Planejamento Urbano
Introdução a Arquitetura e Urbanismo Profa. Ana Cunha
Mancha urbana
 
<ul><li>Transformação do seringal Volta da “Empreza” em povoado  – “Villa” Rio Branco. </li></ul><ul><li>Alcance da lidera...
<ul><li>O  Seringal Volta da “Empreza”  fundado em  28 de dezembro de 1882 , por  Neutel Maia, deixou de ser um espaço pri...
<ul><li>A Casa Nemaia e Cia., situada diante da enorme gameleira assinala o porto da Volta da “Empreza” . </li></ul><ul><l...
<ul><li>Organizam-se os primeiros “bairros”: </li></ul><ul><li>Canudos  –  área na volta do rio Acre, acima da Gameleira. ...
<ul><li>Surge ainda um  quarto “bairro”  no povoado da Volta da Empreza – Villa Rio Branco.  </li></ul><ul><li>Isto se dá ...
SERINGAL EMPRESA A CIDADE SURGIU ÀS MARGENS DO RIO ACRE.
<ul><li>A partir de 1909, com a abertura de quatro ruas  – Epaminondas Jácome, Benjamin Constant, Marechal Deodoro e a atu...
<ul><li>Entre 1927 e 1930, o Gov. Hugo Carneiro implementa um programa de construção de prédios que muda a paisagem da cid...
PENÁPOLIS 2º PERÍODO: 1909 – 1940 Inauguração do  Mercado Municipa l Palácio Rio Branco Banco do Brasil Antigo Palácio Rio...
<ul><li>A partir de 1942, com o início da Batalha da Borracha, os seringais voltam a produzir, o comércio a prosperar e as...
 
<ul><li>Nesse período, parte das terras do Seringal “Empreza”, ao norte da atual avenida Ceará, é definida como “Zona Ampl...
<ul><li>Obras públicas executadas neste período:  </li></ul><ul><li>Aeroporto Salgado Filho (Aeroporto Velho), </li></ul><...
<ul><li>Os  equipamentos instalados  pelo governo territorial e  as colônias agrícolas  servem como  novos pontos de atraç...
3º PERÍODO: 1941 – 1970 Catraia e ao fundo a construção  da Ponte Juscelino Kubitschek   Catedral de Rio Branco Inst. Getú...
<ul><li>O Gov. Vanderley Dantas estimula a vinda de empresas, fazendeiros e especuladores de terras  para o Acre, que comp...
<ul><li>Características referentes à formação urbana da cidade: </li></ul><ul><li>Os bairros provenientes de colônias agrí...
<ul><li>Neste período  o crescimento da cidade se dá de forma extremamente acelerada .  </li></ul><ul><li>Novos bairros or...
4º PERÍODO: 1971 – 1999
<ul><li>Desde 1999 se realizam  diversas intervenções na malha urbana de Rio Branco , sobretudo nas vias estruturantes.  <...
<ul><li>Merecem menções especiais: </li></ul><ul><li>Via de acesso ao novo Aeroporto Internacional de Rio Branco, </li></u...
<ul><li>Outras obras importantes, que melhoraram a malha viária: </li></ul><ul><li>Alargamento das vias  Av. Ceará, </li><...
5º PERÍODO: 2000 – 2008
Fonte:PDDU-86 e Pesquisa  EVOLUÇÃO URBANA ANO 1948
Fonte:PDDU-86 e Pesquisa  EVOLUÇÃO URBANA ANO 1961
Fonte:PDDU-86 e Pesquisa  EVOLUÇÃO URBANA ANO 1970
Fonte:PDDU-86 e Pesquisa  EVOLUÇÃO URBANA ANO 1985
Fonte:PDDU-86 e Pesquisa  EVOLUÇÃO URBANA ANO 1990
ANO 1994 Fonte:PDDU-86 e Pesquisa  EVOLUÇÃO URBANA
Fonte:PDDU-86 e Pesquisa  EVOLUÇÃO URBANA ANO 2000
Fonte:PDDU-86 e Pesquisa  EVOLUÇÃO URBANA ANO 2005
 
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

9. evolução urbana de rio branco

2.779 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Turismo
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.779
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
74
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

9. evolução urbana de rio branco

  1. 1. PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO BRANCO Secretaria Extraordinária de Planejamento Urbano
  2. 2. Introdução a Arquitetura e Urbanismo Profa. Ana Cunha
  3. 3. Mancha urbana
  4. 5. <ul><li>Transformação do seringal Volta da “Empreza” em povoado – “Villa” Rio Branco. </li></ul><ul><li>Alcance da liderança política e econômica do Acre , proporcionando-lhe posteriormente a condição de capital. </li></ul><ul><li>Restrição do povoado Volta da “Empreza” – “Villa” Rio Branco a uma faixa de terra na margem direita do rio Acre (2º Distrito). </li></ul>1º PERÍODO: De Seringal a Cidade 1882 – 1908
  5. 6. <ul><li>O Seringal Volta da “Empreza” fundado em 28 de dezembro de 1882 , por Neutel Maia, deixou de ser um espaço privado – de domínio do seringalista – para se tornar um espaço público . </li></ul><ul><li>O centro comercial fixa-se deste lado do rio fomentando assim a ocupação de forma geral. </li></ul>1º PERÍODO: De Seringal a Cidade 1882 – 1908
  6. 7. <ul><li>A Casa Nemaia e Cia., situada diante da enorme gameleira assinala o porto da Volta da “Empreza” . </li></ul><ul><li>Forma-se, assim, um primeiro arruamento , atualmente chamada de Rua Eduardo Assmar . </li></ul>1º PERÍODO: De Seringal a Cidade 1882 – 1908
  7. 8. <ul><li>Organizam-se os primeiros “bairros”: </li></ul><ul><li>Canudos – área na volta do rio Acre, acima da Gameleira. </li></ul><ul><li>Centro – rua ao longo da margem do rio, no trecho entre a Gameleira e Ponte Metálica. </li></ul><ul><li>Rua África – extensão de uma rua em direção ao igarapé da Judia. </li></ul>1º PERÍODO: De Seringal a Cidade 1882 – 1908
  8. 9. <ul><li>Surge ainda um quarto “bairro” no povoado da Volta da Empreza – Villa Rio Branco. </li></ul><ul><li>Isto se dá durante a ocupação militar de 1903 , quando o Gen. Olímpio da Silveira decide fazer o quartel em uma área periférica, rio acima. </li></ul><ul><li>Ali acampa o 15º Batalhão de Infantaria do Exército , dando origem ao bairro Quinze . </li></ul>1º PERÍODO: De Seringal a Cidade 1882 – 1908
  9. 10. SERINGAL EMPRESA A CIDADE SURGIU ÀS MARGENS DO RIO ACRE.
  10. 11. <ul><li>A partir de 1909, com a abertura de quatro ruas – Epaminondas Jácome, Benjamin Constant, Marechal Deodoro e a atual Getúlio Vargas – começa um processo de ocupação de lotes urbanos na margem esquerda do rio Acre até o limite da atual avenida Ceará. </li></ul><ul><li>Por outro lado, a área urbana do 2º distrito não tem como se expandir pela presença de terrenos alagadiços e de áreas particulares ocupadas por pastos . </li></ul>2º PERÍODO: Uma Cidade Dividida 1909 – 1940
  11. 12. <ul><li>Entre 1927 e 1930, o Gov. Hugo Carneiro implementa um programa de construção de prédios que muda a paisagem da cidade: </li></ul><ul><li>Mercado Municipal à margem do rio, </li></ul><ul><li>Palácio Rio Branco, </li></ul><ul><li>Quartel da Polícia, </li></ul><ul><li>Penitenciária (atual Prefeitura Municipal) </li></ul><ul><li>“ Stadium” do Rio Branco Futebol Clube no limite da cidade, ou seja, na atual avenida Ceará. </li></ul>2º PERÍODO: Uma Cidade Dividida 1909 – 1940
  12. 13. PENÁPOLIS 2º PERÍODO: 1909 – 1940 Inauguração do Mercado Municipa l Palácio Rio Branco Banco do Brasil Antigo Palácio Rio Branco Antigo Centro Comercial
  13. 14. <ul><li>A partir de 1942, com o início da Batalha da Borracha, os seringais voltam a produzir, o comércio a prosperar e as cidades acreanas ficam muito mais agitadas. </li></ul><ul><li>Nesse mesmo ano o Governador Oscar Passos efetiva a compra das terras remanescentes do antigo Seringal “Empreza” para a implantação de novas colônias agrícolas no entorno da cidade. </li></ul>3º PERÍODO: Uma cidade em expansão 1941 – 1970
  14. 16. <ul><li>Nesse período, parte das terras do Seringal “Empreza”, ao norte da atual avenida Ceará, é definida como “Zona Ampliada” e dividida em lotes para o futuro crescimento da área urbana da cidade. </li></ul><ul><li>Guiomard Santos é responsável por um grande programa de obras públicas que altera mais uma vez a paisagem de Rio Branco. </li></ul>3º PERÍODO: Uma cidade em expansão 1941 – 1970
  15. 17. <ul><li>Obras públicas executadas neste período: </li></ul><ul><li>Aeroporto Salgado Filho (Aeroporto Velho), </li></ul><ul><li>Maternidade Bárbara Heliodora, </li></ul><ul><li>Conclusão das obras do Palácio Rio Branco </li></ul><ul><li>Conclusão da reforma do prédio da antiga penitenciária que foi transformado no Hotel Chuí. </li></ul>3º PERÍODO: Uma cidade em expansão 1941 – 1970
  16. 18. <ul><li>Os equipamentos instalados pelo governo territorial e as colônias agrícolas servem como novos pontos de atração e fixação urbana . </li></ul><ul><li>A Cerâmica, o Aviário, a Estação Experimental, o Aeroporto Velho, a colônia São Francisco, a Fazenda Sobral, a colônia Apolônio Sales, entre outros, dão origem a alguns dos atuais bairros da cidade. </li></ul>3º PERÍODO: Uma cidade em expansão 1941 – 1970
  17. 19. 3º PERÍODO: 1941 – 1970 Catraia e ao fundo a construção da Ponte Juscelino Kubitschek Catedral de Rio Branco Inst. Getúlio Vargas Atual Colégio Acreano Lancha “A Limitada” e a direita a Rua Eduardo Assmar.
  18. 20. <ul><li>O Gov. Vanderley Dantas estimula a vinda de empresas, fazendeiros e especuladores de terras para o Acre, que compram dos seringalistas falidos e sem crédito enormes áreas por preços muito baixos. </li></ul><ul><li>O desmatamento e a transformação dos seringais em fazendas levam ao êxodo milhares de famílias. Esse novo fluxo migratório promove uma verdadeira explosão em Rio Branco. </li></ul>4º PERÍODO: Uma cidade em explosão 1970 – 1998
  19. 21. <ul><li>Características referentes à formação urbana da cidade: </li></ul><ul><li>Os bairros provenientes de colônias agrícolas ou equipamentos urbanos que surgiram no período anterior continuam atuando como focos de atração dos moradores da cidade. </li></ul><ul><li>Muitos dos fenômenos sociais que ocorriam na área florestal do estado passam a acontecer também em Rio Branco – ex. confrontos entre lideranças populares e grileiros de terras. </li></ul>4º PERÍODO: Uma cidade em explosão 1970 – 1998
  20. 22. <ul><li>Neste período o crescimento da cidade se dá de forma extremamente acelerada . </li></ul><ul><li>Novos bairros originados de invasões desordenadas sem a mínima infra-estrutura, por vezes situados em locais alagáveis ou impróprios, como nas novas áreas ocupadas no 2º Distrito, ou mesmo a partir de loteamentos clandestinos e conjuntos residenciais mal projetados e/ou implantados. </li></ul>4º PERÍODO: Uma cidade em explosão 1970 – 1998
  21. 23. 4º PERÍODO: 1971 – 1999
  22. 24. <ul><li>Desde 1999 se realizam diversas intervenções na malha urbana de Rio Branco , sobretudo nas vias estruturantes. </li></ul><ul><li>Contudo, há outro eixo de obras que se destinam à revitalização do centro mais antigo da cidade , recuperação de prédios públicos e implantação de equipamentos como, por exemplo, o Parque da Maternidade. </li></ul>5º PERÍODO: Obras Estruturantes 1999 – 2008
  23. 25. <ul><li>Merecem menções especiais: </li></ul><ul><li>Via de acesso ao novo Aeroporto Internacional de Rio Branco, </li></ul><ul><li>Construção e urbanização do Parque da Maternidade, </li></ul><ul><li>Reforma do Palácio Rio Branco – sede do governo estadual, </li></ul><ul><li>Reforma do Calçadão da Gameleira e praças Eurico Dutra e do Seringueiro, nos arredores do Palácio Rio Branco. </li></ul>5º PERÍODO: Obras Estruturantes 1999 – 2008
  24. 26. <ul><li>Outras obras importantes, que melhoraram a malha viária: </li></ul><ul><li>Alargamento das vias Av. Ceará, </li></ul><ul><li>Alargamento da Estrada Dias Martins , </li></ul><ul><li>Alargamento da Rua Valdomiro Lopes , </li></ul><ul><li>Construção do Anel Viário/3ª Ponte , </li></ul><ul><li>Construção o Parque Tucumã . </li></ul>5º PERÍODO: Obras Estruturantes 1999 – 2008
  25. 27. 5º PERÍODO: 2000 – 2008
  26. 28. Fonte:PDDU-86 e Pesquisa EVOLUÇÃO URBANA ANO 1948
  27. 29. Fonte:PDDU-86 e Pesquisa EVOLUÇÃO URBANA ANO 1961
  28. 30. Fonte:PDDU-86 e Pesquisa EVOLUÇÃO URBANA ANO 1970
  29. 31. Fonte:PDDU-86 e Pesquisa EVOLUÇÃO URBANA ANO 1985
  30. 32. Fonte:PDDU-86 e Pesquisa EVOLUÇÃO URBANA ANO 1990
  31. 33. ANO 1994 Fonte:PDDU-86 e Pesquisa EVOLUÇÃO URBANA
  32. 34. Fonte:PDDU-86 e Pesquisa EVOLUÇÃO URBANA ANO 2000
  33. 35. Fonte:PDDU-86 e Pesquisa EVOLUÇÃO URBANA ANO 2005

×