Análise das categorias de Atos de Fala

1.184 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.184
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
329
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Análise das categorias de Atos de Fala

  1. 1. Ana Carolina Déa Dilma Fátima Cristiane Sônia Sara ANÁLISE DAS CATEGORIAS DE ATOS DE FALA Universidade Paulista - UNIP Ana Carolina Déa Dilma Fátima Cristiane
  2. 2. Sônia Sara ANÁLISE DAS CATEGORIAS DE ATOS DE FALA Trabalho de atividade acadêmica com o intuito de elaborar e desenvolver uma análise das categorias de atos de fala através de um vídeo de casamento, bem como observar os recursos utilizados na situação comunicativa. Orientadora: Professora Joana Ormundo Disciplina: Semântica e Pragmática Curso: Letras Turma: LL2A02 Universidade Paulista – UNIP São Paulo 2013 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO...............................................................................................................................1 ANÁLISE DAS CATEGORIAS DE ATOS DE FALA......................................................................2 BIBLIOGRAFIA.....................................................................................................................3
  3. 3. APRESENTAÇÃO Os enunciados performativos são os que realizam a ação que eles nomeiam. É o caso da promessa; da ordem; do juramento; do desejo; do agradecimento e do pedido de desculpas. A realização depende da enunciação da frase e faz parte integrante da significação. “Eu juro que não disse nada”, o juramento realiza-se no ato de dizer “eu juro”, não há possibilidade de realizar estes atos, senão enunciando-os. Na frase “Ordeno que você saia daqui”, verifica-se que o ato de ordenar realiza-se ao enunciar a afirmação. Uma ordem não é verdadeira nem falsa, ela simplesmente se realiza. Características dos enunciados performativos, segundo Austin: - Não descrevem nada, não são verdadeiros, nem falsos. - Correspondem quando são realizadas à execução de uma ação
  4. 4. -Para que a ação performativa se realize é necessário que as circunstâncias de enunciação sejam adequadas. Um performativo pronunciado em circunstâncias inadequadas torna-se nulo. Os performativos tem sucesso quando certas condições são cumpridas e fracassam quando não o são. Assim um enunciado será performativo quando puder transformar-se em outro enunciado que tenha um verbo performativo na primeira pessoa do singular do presente do indicativo da voz ativa. ANÁLISE DAS CATEGORIAS DE ATOS DE FALA A fim de analisarmos mais profundamente os performativos, vamos exemplifica-los através de um vídeo de casamento. O vídeo em questão faz parte da telenovela brasileira, “Caras e Bocas”, exibida pela Rede Globo no horário das dezenove horas entre 13 de Abril de 2009 e 8 de Janeiro de 2010, totalizando 232 capítulos. Foi escrita por Walcyr Carrasco e Claudia Souto com direção geral de Jorge Fernando. A cena que optamos por analisar é a do casamento da personagem Milena (interpretada por Sheron Menezes) e Nicholas (Sérgio Marone). Na cerimônia, além da presença dos noivos, familiares e convidados, temos também a presença do padre, papel fundamental para a concretização dos votos de casamento. Assim que os noivos se posicionam diante do padre, este começa o rito do matrimônio, que envolve a promessa de intenções e expectativas relativas ao casamento. Depois disso, o padre interroga os
  5. 5. noivos sobre as suas disposições de fidelidade e de aceitação. O próximo passo é um convite para que os noivos expressem o seu consentimento para que por fim, possam trocar as alianças, selando a cerimônia com um beijo. Após esse instante, o padre diz “eu vos declaro marido e mulher”. Tornando os noivos oficialmente Sr. e Sra. Segundo as pesquisas de Austin sobre a Teoria dos Atos de Fala, a afirmação “eu vos declaro marido e mulher” pode ser considerada um performativo que realiza-se não apenas no enunciado, mas também nas circunstâncias de enunciação adequadas. Se ao invés do padre, a mãe do noivo dissesse “eu vos declaro marido e mulher” na cerimônia, este performativo não seria falso, mas nulo, pois quem o realizou não é conveniente – apenas o padre, dentro do casamento, pode declarar os noivos como marido e mulher. Sendo assim, o performativo não se realizaria e os noivos não poderiam selar a sua união diante da Igreja. BIBLIOGRAFIA Sites consultados: http://onossocasamento.pt/artigos/ritual-cerimonia-religiosa-casamento-catolico às 18:54 do dia 07/11/2013. http://www.youtube.com/watch?v=5lC1Ieq_06s às 14:30 do dia 6/11/2013.
  6. 6. noivos sobre as suas disposições de fidelidade e de aceitação. O próximo passo é um convite para que os noivos expressem o seu consentimento para que por fim, possam trocar as alianças, selando a cerimônia com um beijo. Após esse instante, o padre diz “eu vos declaro marido e mulher”. Tornando os noivos oficialmente Sr. e Sra. Segundo as pesquisas de Austin sobre a Teoria dos Atos de Fala, a afirmação “eu vos declaro marido e mulher” pode ser considerada um performativo que realiza-se não apenas no enunciado, mas também nas circunstâncias de enunciação adequadas. Se ao invés do padre, a mãe do noivo dissesse “eu vos declaro marido e mulher” na cerimônia, este performativo não seria falso, mas nulo, pois quem o realizou não é conveniente – apenas o padre, dentro do casamento, pode declarar os noivos como marido e mulher. Sendo assim, o performativo não se realizaria e os noivos não poderiam selar a sua união diante da Igreja. BIBLIOGRAFIA Sites consultados: http://onossocasamento.pt/artigos/ritual-cerimonia-religiosa-casamento-catolico às 18:54 do dia 07/11/2013. http://www.youtube.com/watch?v=5lC1Ieq_06s às 14:30 do dia 6/11/2013.

×