GLOBALIZAÇÃO NA PERSPECTIVA BRASILEIRA
Prof.ª Cielo – Análise do Discurso crítica e semiótica
Alunas: Ana Polo, Camila Cri...
usuários do WhatsApp podem criar grupos, enviar mensagens ilimitadas com imagens,
vídeos e áudio.
Os proprietários não col...
colegas de trabalho e com a família, nenhum usuário quer ficar “desconectado” do
WhatsApp. Contudo, o desprendimento da em...
crítica, ter a consciência de que nem tudo pode ser visto como concreto, muitas vezes (como
acontece em qualquer manifesta...
O Whats app está no centro da discussão sobre a fuga de jovens do facebook. O aplicativo de
mensagens instantâneas ao lado...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A globalização na perspectiva brasileira

515 visualizações

Publicada em

Análise do discurso crítica e semiótica

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
515
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
206
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A globalização na perspectiva brasileira

  1. 1. GLOBALIZAÇÃO NA PERSPECTIVA BRASILEIRA Prof.ª Cielo – Análise do Discurso crítica e semiótica Alunas: Ana Polo, Camila Cristina, Déa Corrêa, Patrícia Carreira e Thábata Paganotti Esta atividade, realizada para a disciplina de Análise do Discurso, tem como objetivo exemplificar um modelo que represente a globalização na perspectiva brasileira. Utilizamos como referencial de pesquisa o aplicativo WhatsApp, devido à sua inovação quanto à facilidade de comunicação entre indivíduos através de mensagens de texto e de voz, transmissão de vídeos e imagens, diminuindo as distâncias e promovendo novas distinções entre os conceitos atuais – e globais de lugar e espaço. Serão apresentados os seguintes tópicos: 1) Origem do WhatsApp; 2) Notícia do juiz querendo banir o WhatsApp no Brasil; 3) A comunicação global; 4) Relação semiótica + pós-humano (Santaella); 5) Opinião do Mark Zuckerberg (dono do WhatsApp) sobre o aplicativo. 1) A origem do Whatsapp O WhatsApp foi fundado em 2009 por Brian Acton (americano) e Jan Koum (ucraniano), ambos trabalharam juntos no Yahoo! por um período de 20 anos. Como funciona: WhatsApp Messenger é um aplicativo que permite trocar mensagens pelo celular gratuitamente. Está disponível para todos os celulares (smartphones) do mercado, tais como: iPhone, BlackBerry, Android, Windows Phone. Além das mensagens básicas, os
  2. 2. usuários do WhatsApp podem criar grupos, enviar mensagens ilimitadas com imagens, vídeos e áudio. Os proprietários não colocam propagando no aplicativo por que após um determinado tempo, o usuário precisará pagar para continuar a utilizar o app, pois as mensagens são gratuitas, mas o aplicativo não. “A publicidade não é só prejudicial à estética, com insultos à sua inteligência e interrupção de sua cadeia de pensamentos.” (idealizadores do WhatsApp) Curiosidade: “What’s up?” em inglês é uma expressão informal, algo como “o que está havendo?” ou “o que está rolando?”. E “App”, que soa similar a “up”, é a abreviação de “application” (aplicativo). 2) Notícia do juiz querendo banir o WhatsApp no Brasil No dia 11 de Fevereiro deste ano, o juiz da Central de Inquérito da Comarca de Teresina, do Tribunal de Justiça do Piauí, Luiz Moura Correia, expediu um mandado ordenando a suspensão do aplicativo WhastApp em todo o território nacional. O motivo da sentença, segundo informações da Secretaria Estadual de Segurança Pública de Piauí, foi o descumprimento de uma ordem judicial anterior, que pedia informações ligadas a um processo que iniciou em 2013 e que ainda corre em segredo de justiça. Os responsáveis pelo WhatsApp no Brasil, além de não acatarem as ordens judiciais, não se manifestaram em relação às decisões tomadas com base no Marco Civil da Internet, que determina que qualquer empresa internacional está subordinada às leis brasileiras. A decisão do juiz dividiu opiniões. A medida de suspensão do aplicativo foi considerada pelo SindiTelebrasil, sindicato que reúne as operadoras de telefonia móvel do país, como “desproporcional”. O advogado Adriano Mendes, do escritório Assis e Mendes, afirma, “a punição é absurda e descabida, certamente será cassada nos tribunais. Você não pode punir milhões de usuários porque algumas pessoas estão usando a ferramenta para cometer crimes”. Já para o delegado Daniel Pires, do Núcleo de Inquérito da Polícia Civil do Piauí, a medida do juiz foi necessária por conta de repetidos descumprimentos de ordens judiciais. Esta notícia ainda acarretará muitos comentários e dúvidas, pois num mundo globalizado, com rápido acesso à Internet e à comunicação com os amigos, com os
  3. 3. colegas de trabalho e com a família, nenhum usuário quer ficar “desconectado” do WhatsApp. Contudo, o desprendimento da empresa com o uso de seu aplicativo, não beneficia a polícia em suas investigações de crimes virtuais e muito menos os usuários, alheios aos riscos que podem correr ao compartilhar seus dados pessoais, como telefone, endereço e até imagens e vídeos com terceiros. É necessário que os responsáveis legais se atenham ao modo como o aplicativo está sendo usado e por quem está sendo usado. Muitos crimes podem ser evitados dessa forma, bem como a suspensão dos serviços da empresa em território nacional. 3) A comunicação global “A comunicação global é a capacidade de fornecer e acessar informações de diversas culturas por meio da fala, da audição, da leitura e da escrita. As habilidades da comunicação global são parrticularmente vitais em um ambiente de negócios, onde as barreiras linguísticas e culturais podem influenciar na eficiência das negociações.” Daniel Tolliday Escritor de conteúdo na Internet Seta Pty Ltd A era da Comunicação Global e a Revolução da Informação podem andar lado a lado, pois ambas trazem muitos benefícios para a chamada Globalização Mundial. Houve uma grande democratização do acesso à informação, atualmente a maioria das pessoas têm acesso à internet, seja particular ou pública, existem jornais e revistas de distribuição gratuita para aqueles que não possam ou não querem ter acesso às mídias eletrônicas, e tal fenômeno, facilitou e muito a propagação cultural. Com a mídia eletrônica, a comunicação é estabelecida de maneira instantânea e eficaz, já a impressa leva um pouco mais de tempo para atingir o público. Mas nem todos os países cultuam o que chamamos de imprensa livre, pois alguns governantes acreditam que o acesso à informação pode gerar ameaça para seus governos. Países como a China e o Irã gastam tempo, dinheiro e energia para controlar os conteúdos que seus governados terão acesso. Na Arábia Saudita até as redes sociais são “proibidas”. Em suma, como tudo na globalização, existem dois lados, de um é que a comunicação global trouxe muitas vantagens, aumentou a qualidade e a rapidez na transmissão da informação, permitiu um maior acesso às culturas mundiais, facilitou o acesso ao conhecimento. E por outro vieram os vários tipos de violência, o bullying, as ameaças terroristas, os golpes cybernéticos, ou seja, tudo tem o lado bom e o tuim, cabe ao “usuário” de tudo isso ter uma postura mais
  4. 4. crítica, ter a consciência de que nem tudo pode ser visto como concreto, muitas vezes (como acontece em qualquer manifestação humana) nem tudo o que é publicado é verídico. 4) Relação semiótica + pós-humano (Santaella) Hoje vivemos em um mundo pós-moderno (uma sociedade liquida), o homem mudou seu modo de agir, pensar e viver nesta nova sociedade. Utilizamos o exemplo do aplicativo Whats App, pois um marco nesta nova sociedade é a facilidade de comunicação, este aplicativo engloba varias opções, como mensagens, vídeos e áudios, assim a comunicação se torna simples e rápida. Maria Lucia Santaella Braga (São Paulo, 1944) é uma das principais divulgadoras da semiótica no Brasil, seguindo a linha de Charles Peirce. Semiótica é a filosofia científica da linguagem (a ciência dos signos), segundo a teoria de Charles Peirce há três propriedades para funcionar como signo: sua mera qualidade, sua existência e seu caráter de lei. Podemos fazer uma relação com as culturas midiáticas usando como exemplo o aplicativo Whats App, a semiótica e o pós-modernismo, nesta nova sociedade quebram-se barreiras onde uma mídia social não é feita só para o jovem e sim para um publico de qualquer idade, um aplicativo que reduz as ligações que antes era a forma mais eficaz de comunicação e resume tudo em mensagens. O Whats App modificou a comunicação e a forma do homem agir, que hoje se tornou dependente do celular, o aplicativo se tornou uma extensão do homem como se fosse parte dele, inerente ao ser. 5) Opinião do Mark Zuckerberg (dono do WhatsApp) sobre o aplicativo Mark Elliot Zuckerberg é um programador e empresário norte americano que ficou conhecido mundialmente por ser um dos fundadores do Facebook, a maior rede social do mundo. Anuncia a aquisição do aplicativo de mensagens Whats app numa transação bilionária. O criador do aplicativo Jan Koum é agora um membro do conselho do Facebook. A negociação dará a companhia uma forte presença no mercado de mensagens móveis, em pleno crescimento. O whats app seguirá como uma empresa subsidiária ou seja com operações independentes da rede social. No entanto é bem provável que o Facebook faça algumas modificações a médio e longo prazo no aplicativo. O whats app tem enfrentado diversos problemas de queda de serviço, exclusão de usuários em grupos e sumiço de fotos de perfil. Com a estrutura do Facebook por trás do aplicativo é provável que esse tipo de problema se torne mais raro e que novas funções apareçam em breve.
  5. 5. O Whats app está no centro da discussão sobre a fuga de jovens do facebook. O aplicativo de mensagens instantâneas ao lado do snapchat, line e wechat é tratados como um dos escoadouros de adolescentes da rede social. Segundo Mark Zuckerberg ,” whats app está no caminho para conectar 1 bilhão de pessoas. Os serviços que atingem esta marca possuem um valor incrível”. A aquisição simboliza a missão compartilhada do whats app e do facebook em levar mais conectividade e utilidade ao mundo, criando serviços de internet de forma eficiente e econômica. A combinação delas ajuda a acelerar o crescimento e o engajamento dos usuários nas duas companhias. Livros consultados: SANTAELLA, L. Culturas e a artes do pós-humano: da cultura das mídias à cibercultura. 4° ed. São Paulo: Paulus, 2010. Sites consultados: http://www.observatoriodaimprensa.com.br/news/view/_ed840_juiz_determina_suspensao_do_ whatsapp_no_brasil http://g1.globo.com/pi/piaui/noticia/2015/02/juiz-do-piaui-diz-que-whatsapp-foi-arrogante- diante-da-justica-do-brasil.html http://info.abril.com.br/noticias/internet/2015/02/entenda-porque-um-juiz-do-piaui-mandou- tirar-o-whatsapp-do-ar.shtml https://medium.com/individuo-e-sociedade/a-semiotica-de-peirce-3a2c0620cd39 http://www.ehow.com.br/definicao-comunicacao-global-fatos_350106/ http://www.whatsapp.com/?l=pt_br

×