Revestimento cerâmico

984 visualizações

Publicada em

Técnico em Edificações, revestimento cerâmico.

Publicada em: Design
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
984
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
38
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revestimento cerâmico

  1. 1. Revestimento Cerâmico
  2. 2. Processo de Fabricação • Preparação de Massa • Prensagem e preparação da massa • Secagem • Esmaltação • Queima • Escolha • Preparação de esmaltes e tintas • Controle de qualidade • Expedição
  3. 3. Definição Os revestimentos cerâmicos são classificados como revestimentos não argamassados que compõe a edificação como elementos de vedação que, quando aplicados no interior das edificações compartimentam ambientes subdividindo-os e quando aplicados externamente, exercem importante função de proteção contra a ação dos agentes externos, controlando-os e regulando-os.
  4. 4. Classificação das Placas Cerâmicas Segundo o acabamento superficial, as placas cerâmicas classificam-se em:  Esmaltadas: quando recebem uma camada superficial de material vítreo que, depois de queimado a forno, torna a superfície da placa vitrificada;  Não esmaltadas: quando a placa cerâmica é simplesmente queimada no forno, sem adição de esmalte.
  5. 5. Aplicação e Uso • A placa cerâmica pode ser utilizada para os revestimentos de pisos, paredes, na forma de azulejos, ladrilhos e pastilhas, tanto em ambientes residenciais, públicos e comerciais como em industriais. • A grande vantagem da utilização do revestimento cerâmico reside principalmente nas seguintes características:
  6. 6. Aplicação e Uso • Durabilidade do material; • Facilidade de limpeza; • Higiene; • Qualidade do acabamento final; • Proteção dos elementos de vedação; • Isolamento térmico e acústico; • Estanqueidade à água e aos gases; • Segurança ao fogo; • Aspecto estético e visual agradável.
  7. 7. Assentamento das Placas Cerâmicas O assentamento das placas cerâmicas difere ligeiramente para revestimentos internos e externos, porém alguns procedimentos são comuns aos dois assentamentos: • Umidade da base: em condições normais, o assentamento utilizando argamassa colante não exige molhagem da base devido à propriedade de retenção de água da argamassa, exceto em condições de insolação direta, temperaturas muito altas, ação de ventos ou baixa umidade do ar. •Umidade das placas cerâmicas: usando-se argamassa colante no assentamento, “não se deve molhar as placas cerâmicas em hipótese alguma para não saturar os seus poros e comprometer a aderência”.
  8. 8. Assentamento das Placas Cerâmicas Assentamento da placa cerâmica: a placa deve ser colocada a cerca de 2 cm da posição final e então arrastada, e para seu acomodamento final batendo-se na sua superfície. •Galgamento do painel: é a marcação da posição de assentamento determinando as distâncias horizontais e verticais das fiadas das placas em revestimentos modulares.
  9. 9. Juntas de assentamento As juntas de assentamento também conhecidas por rejunte, são espaços entre as placas cerâmicas que compõe o revestimento, preenchidas com material flexível, chamado de argamassa de rejuntamento. A largura das juntas depende do tamanho da placa cerâmica e, para paredes internas, estabelece os seguintes valores mínimos:
  10. 10. Dimensão do revestimento (cm) Junta de assentamento mínima (mm) 10x10 3 10x20 3 20x20 3 20x30 3 33x33 5 41x41 8
  11. 11. Equipamentos e Ferramentas
  12. 12. Equipamentos e Ferramentas • Desempenadeira de aço denteada • Desempenadeira de madeira • Desempenadeira Emborrachada ou Fugalizador • Espaçadores • Furadeira Elétrica • Broca Tubular
  13. 13. Equipamentos de Segurança O assentador não deverá descuidar de sua segurança pessoal. Portanto, no assentamento do revestimento, deverá usar equipamentos de proteção, como, capacete, óculos de segurança, luvas de borracha e outros que se fizerem necessário.
  14. 14. Tipos de revestimento cerâmico
  15. 15. Você sabe a diferença entre os tipos de revestimento cerâmico? Azulejo, piso, porcelanato. Eles podem até ser parecidos no visual, mas na hora de decorar faz uma baita diferença entender a funcionalidade de cada um deles. Os revestimentos cerâmicos são classificados tecnicamente por um único item: a absorção de água. Quanto maior ela for, mais poroso e menos resistente é o material. Lembrando que um revestimento poroso possui a mesma qualidade dos demais, mas deve ser evitado em locais de grande circulação.
  16. 16. AZULEJO É o revestimento cerâmico de maior absorção de água, por isso, menos resistente e indicado para a parede. Os azulejos são leves, mais elaborados em termo de estética e de fácil assentamento. Tecnicamente são chamados de monoporosa.
  17. 17. PISO Indicado para a aplicação no chão de ambientes de leve e médio trafego, esse tipo de revestimento cerâmico possui menor absorção de água do que o azulejo. Apesar de mais compactos e pesados, também podem ser usados na parede com o uso de argamassas especiais. No meio técnico são conhecidos como semigrês ou monoqueima.
  18. 18. PORCELANATO O porcelanato é o revestimento cerâmico de maior resistência. Ele é produzido com matéria-prima diferenciada e baixíssima absorção de água. Dura mais e resiste melhor ao tempo e ao desgaste do que o piso comum. Pode ser usado em ambientes comerciais e residenciais.

×