Imunidade ativa, passiva e desequilíbrios

915 visualizações

Publicada em

Sistema Imunitário

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
915
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
147
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Imunidade ativa, passiva e desequilíbrios

  1. 1. Imunidade ativa e passiva  A imunidade ativa desenvolve naturalmente uma resposta à infeção  Também pode desenvolver imunidade através da vacinação  Na imunização, uma forma não patogénica ou parte de um micróbio induz uma resposta imunitária com memória
  2. 2.  A imunidade passiva permite de imediato uma proteção a curto prazo  É conferida naturalmente logo que a IgG (imunoglobulina) atravessa a placenta da mãe para o feto ou a IgA passa da mãe para a criança no leite materno  Pode ser induzida artificialmente pela injeção de anticorpos numa pessoa não imune.
  3. 3. Rejeição imunitária  Células transferidas de uma pessoa para outra podem ser atacadas pelos mecanismos de defesa imunitária  Isto complica as transfusões de sangue, os transplantes de orgãos e os enxertos de tecidos
  4. 4. A imunidade  A imunidade deixa de existir em caso de desaparecimento das células de memória ou da mutação de agentes patogénicos  A imunidade passiva é mais efémera que a imunidade ativa
  5. 5. Vacinas Com agentes patogénicos mortos ou atenuados Com proteínas com atividade antigénica em alimentos transgénicos ( recurso à Engª Genética)
  6. 6. Soros imunes  Possuem anticorpos retirados do plasma de indivíduos imunes a determinados agentes patogénicos  Possuem riscos e possibilidade de infeção
  7. 7. Desequilíbrios e doenças  Alergias – hipersensibilidade a alergénios (antigénios do meio ambiente):  Pode resultar em reação com resposta inflamatória intensa (linfócitos B)  Pode resultar em reação alérgica por contato direto e repetido  Pode acontecer severamente através do choque anafilático (queda brusca da pressão sanguínea…)
  8. 8. Alergénio IgE Grânulo Mastócito Histamina
  9. 9. Desequilíbrios e doenças Doenças auto-imunes hipersensibilidade a antigénios específicos das células do organismo
  10. 10. Lupus Exemplos de doenças auto-imunes
  11. 11. Pulmões de um paciente com Síndrome de Goodpasture Vitiligo Doença de Hashimoto (tiroidite)
  12. 12. B ou T? Autoimunidade é difícil de classificar restritivamente às células B ou T pois existem diversas formas de envolvimento do sistema imunitário
  13. 13. Miastenia Gravis Doença marcada pela fraqueza progressiva e perda do controle muscular Classificada como “B cell” doença (autoanticorpos reativos)
  14. 14. Diabetes O corpo não produz ou usa apropriadamente a insulina É uma doença “ T cell” A “T cell” ataca e destrói as células beta do pâncreas
  15. 15. Esclerose Múltipla Pacientes com podem ter anticorpos e/ou células T auto- reativas responsáveis pela desmielinação
  16. 16. Desequilíbrios e doenças  Imunodeficiências:  Inatas – ex: SCID – Imunodeficiência grave combinada mutação num gene ADA (Deficiência da Desaminase da Adenosina)  Adquiridas – ex: temporárias por má nutrição, patologias renais, SIDA  https://www.youtube.com/watch?v=fvhjiGMcDb8
  17. 17. Ataque ao sistema imunitário: HIV  O vírus da imunodeficiência humana (HIV) infecta as células T helper  A perda de células T helper debilita ambas as respostas imunitárias: humoral e mediada de células e conduz à SIDA  O HIV ilude o sistema imunitário pela variação dos antigénios e pela respetiva habilidade de se manter “latente” enquanto integrado no DNA hospedeiro
  18. 18.  Pessoas com SIDA são altamente susceptíveis a infeções oportunistas e cancros que se aproveitam dessa vantagem de um sistema imunitário em colapso.  A disseminação do HIV é um problema mundial  A melhor abordagem para conter essa disseminação é a educação/ informação sobre as formas de transmissão do vírus.
  19. 19. Lactência Relative antibody concentration SIDA HelperTcellconcentration inblood(cells/mm3) Helper T cell concentration Relative HIV concentration Years after untreated infection 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 0 200 400 600 800
  20. 20. Cancro e Imunidade  A frequência de certos cancros aumenta quando a resposta imunitária fica debilitada  Duas explicações sugeridas são:  O sistema imunitário suprime normalmente as células tumorais  Inflamações significativas aumentam o risco de cancro
  21. 21. Exercício e stress e o sistema imunitário  Exercício moderado melhora o funcionamento do sistema imunitário  Stress psicológico tem sido responsável por alterações hormonais, nervosas e do sistema imunitário

×