Apostilafeiradeideias

12.266 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
12.266
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
20
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
331
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apostilafeiradeideias

  1. 1. 1
  2. 2. Sumário Obediência - A Lição do sapinho René ........................................... 3 Amor à Verdade .............................................................................. 4 Tribuna Livre......................................................................................5 Vida em Comunidade, Vida em Família, Cooperação, Lei de Sociedade, e outros que podem ser adaptados................................6 Colaboração e Ciúme no lar ............................................................ 7 O corpo ........................................................................................... 8 Trabalho em equipe....................................................................... 13 Colaboração no Lar. Conduta Espírita. Leis Morais. ...................... 15 Lei de Causa e Efeito .................................................................... 16 Colaboração no lar ........................................................................ 17 Jesus e a programação do Consolador ......................................... 18 Moises e o Povo judeu. ................................................................. 23 Vultos Espíritas e Espíritas do Brasil ............................................. 24 Pluralidade dos Mundos Habitados.................................................26 Casa Espírita...................................................................................34 Relações Sociais - Amor ao Próximo..............................................37 Espírito, Perispírito e Corpo.............................................................38 Revisão de Conteúdo - qualquer tema............................................39 Ensinos de Jesus.............................................................................44 Conduta Espírita no Templo............................................................45 Reciclagem - Cuidando da Natureza...............................................47 Fotos................................................................................................49 2
  3. 3. TEMA Obediência JARDIM II OBJETIVO: Reconhecer que devemos ser obedientes para sermos felizes MATERIAL DIDÁTICO: Uso de Fantoches e Cenário próprio para fantoche TÉCNICA DE ENSINO: Contar História A Lição do sapinho René Boa tarde crianças! -croach, croach-, tudo bem com vocês?( croach, croach ) meu nome é René, e eu sou um sapinho ,hehe... ( croach, croach) Bom, estou aqui porque quero contar para vocês que no ano passado eu não era um sapinho obediente, era levado e não obedecia meus pais.( croach, croach). Minha mamãe ficava triste por eu ser desobediente, meu papai ficava bravo comigo e eu, claro, ficava triste, vou contar para vocês o que aconteceu: mamãe me chamou e disse que estava na hora do meu banho, eu não queria tomar banho e foi aí que eu pensei: “se eu fugir não terei mais que tomar banho e nem obedecer a mais ninguém!” então eu fugi, andei muito, encontrei outros sapinhos, e brinquei o dia todo(croach, croach). Só que quando anoiteceu, eles, os meus amiguinhos, foram para casa, e eu fiquei sozinho (buááááááááá), num lugar estranho e o pior, sem ter para onde ir e sem saber o que fazer (snif). Eu queria voltar para casa, mas estava perdido!(buááááááá), com frio, com fome, aí, eu triste, chorei muito(croach, croach), mas ninguém me dava atenção. Pensei na minha mamãe, no meu papai , nos meus irmãos e irmãs, na minha casa e na cama quentinha, aí crianças deu uma saudade sabe... Me arrependí tanto de ter sido desobediente, de não ter feito o que os meus pais pediram, afinal eles só queriam o meu bem vocês não acham.Assim, me sentei na pedra do rio e com medo chorei muito(buááááá), lembrei então de fazer uma oração pedindo a Deus que me ajudasse a voltar para casa, eu estava muito arrependido. E pouco tempo depois eu ouvi uns coaxar! Gente! Eram os meus pais me chamando, eles estavam procurando por mim! Fiquei tão feliz! ( croach, croach). Agradeci muito a Deus pela ajuda e os abracei forte e os beijei muito, hehehe, croach, croach. A partir daquele dia, prometi ser um bom filho,quer dizer, um sapinho bom e obediente, e nunca mas quis fugir de casa e nem desobedecer os meus pais. Crianças, vocês também devem obedecer os seus pais, procurem ser bons pois eles só querem nosso bem, o melhor para seus filhinhos,. tchau crianças.( croach, croach), foi um prazer estar com vocês!! CEOM – Centro Espírita Os Mensageiros Evangelizadora: Gábia 3
  4. 4. TEMA Amor à Verdade JARDIM II OBJETIVO: Reconhecer que devemos ser obedientes para sermos felizes MATERIAL DIDÁTICO: Uso de Fantoches e Cenário próprio para fantoche TÉCNICA DE ENSINO: Contar História Juquinha Juquinha: Boa tarde Gente! Vocês lembram de mim e de meu nome?? Sim! Eu sou o JUQUINHA! - Tudo bem com vocês? Vim aqui hoje para falar que fiz uma coisa muito feia e que me arrependo muito e tenho vergonha de falar... - Mas, eu vou contar pra vocês, vocês querem ouvir? - Ta bom, tudo começou quando um dia lá em casa quando a mamãe perguntou se eu tinha comido toda a comida que ela tinha botado (feijão, macarrão, arroz, salada, verdura cozida) e eu falei que Sim, ela também perguntou se eu tinha feito a lição de casa e eu mais uma vez disse que Sim! - Só que aquilo que eu disse não era verdade, eu menti pra minha mãe e ela acabou descobrindo logo e ela ficou muito triste comigo porque eu não falei a verdade. - Eu me senti muito mal por causa disso, eu decepcionei minha mãe e eu estava enganando a mim mesmo, então eu prometi a mamãe e a mim mesmo que nunca mais iria mentir, nunca iria deixá-la triste por causa disso. - Então por causa disso que me aconteceu vocês devem fazer o mesmo, não deixem seus pais tristes, falem sempre a verdade honestamente porque além de ser uma atitude feia a mentira deixa as pessoas que nos amam muito tristes e decepcionadas. - Agora eu não minto mais e vocês procurem fazer o mesmo, está bem? - Beijos e abraços pra vocês, sejam bons e procurem fazer o mesmo. - Tchau CEOM – Centro Espírita Os Mensageiros Evangelizadora: Gábia 4
  5. 5. TEMA Tribuna Livre 3º CICLO OBJETIVO Visa o desenvolvimento da criança e adolescentes na arte da oratória. Aplique esta técnica, cria uma expectativa entre as crianças, eles ficam entusiasmados... é uma delícia sentir a vibração deles. BIBLIOGRAFIA Experiências vividas – Na vida nada se cria tudo se copia, se aperfeiçoa e se adapta as necessidades apresentadas. AULA a. Incentivação/motivação inicial A motivação inicial irá depender do evangelizador, porque este projeto só irá acontecer no final da aula. b. Desenvolvimento A aula de evangelização transcorre normalmente, porém ao final dispõe 10 minutos para a apresentação da TRIBUNA LIVRE. O evangelizando sorteado tem a liberdade de escolha da apresentação e tema, por isto o nome Tribuna Livre. c. Avaliação Na Tribuna Livre o objetivo não é avaliar, nem perceber a maneira de se apresentar, ou o interesse e a receptividade dos colegas, e SIM fazer com que o Evangelizando perca o medo de falar em público, se desiniba, se coloque de forma adequada perante seus colegas, para que se sinta bem tranqüilo e consiga passar seu objetivo. Após a apresentação, se faz novo sorteio Entrega a maletinha para que na próxima aula o Evangelizando sorteado traga com o material que irá apresentar. Os Evangelizadores que aplicarem está técnica terão uma surpresa. Os Evangelizandos trazem coisas incríveis, criam poesias, desenhos, contam histórias, e pesquisam temas atuais. d. Material Didático Como a Tribuna é Livre o evangelizando tem a liberdade na apresentação, no tema. Foi está a forma que encontramos para que ele se sentisse a vontade e LIVRE para criar. CEOM – Centro Espírita Os Mensageiros Evangelizadora: Sandra Tosi Ferreira 5
  6. 6. TEMA : Vida em Comunidade, Vida em Família, Cooperação, Lei de Sociedade, e outros que podem ser adaptados 3º CICLO OBJETIVO: Ver de acordo com o tema escolhido, mas basicamente são objetivos relacionados ao tema da Lei de Sociedade e à parte do convívio. BIBLIOGRAFIA: Livro dos Espíritos, Evangelho Segundo o Espiritismo AULA a. Incentivação/motivação inicial:Perguntar aos evangelizandos (e ouvir as respostas) se sempre moraram na mesma casa/apartamento, se já se mudaram, em quantas casas/apartamentos moraram... b. Desenvolvimento: - Dividir os evangelizandos em três grupos, utilizando uma forma divertida, como balões coloridos, doces diferente (numa cesta, colocar o número exato de evangelizandos com três doces, exemplo: se houver 12 na sala, colocar 4 de cada) e aí os grupos se dividirão de acordo com os doces que pegaram, bombom com bombom, bala com bala, etc.); - Apresentar a eles as três maquetes de casas e encaminha-los a cada uma de acordo com a divisão feita; - Orienta-los para que escolham entre eles, quem será quem, pai, mãe, irmãos, avós, tios, primos... e que escolham um representante para ir até um local na sala onde estarão móveis, utensílios etc, e deixar que escolham à vontade; - Depois que todos estiverem com suas casas mobiliadas, montadas, dizer que houveram mudanças na vida da família (pode ser a perda de emprego do pai, um desastre natural...) e terão que mudar de casa, então inverter as casas. c. Avaliação: Observar as reações das crianças e então, com este “material” trabalhar as idéias do tema proposto. d. Material Didático Maquetes de casas de tamanhos, cores, diferentes. Estas maquetes podem ser feitas de isopor, papelão, ou também podem ser desenhadas em papel pardo (como planta baixa), o que importa é dar a idéia das casas e da mobília toda. CEAE – Centro Espírita Aprendizes do Evangelho Evangelizadora: Márcia Marquetto Maurício 6
  7. 7. TEMA : Colaboração e Ciúme no lar OBJETIVO : Identificar seu conhecimento sobre os assuntos através de breve conversa e fixar os ensinamentos da doutrina sobre os dois assuntos onde saberão a diferença entre zelo e ciúme e a diferença entre colaboração e obrigação BIBLIOGRAFIA: (L.E.: p. 101, p. 133 a. , p. 917, p. 919, p. 933, p. 967, p. 970, ) AULA a. Incentivação/motivação: Breve conversa relembramos os assuntos tratados anteriormente com base em um filme assistido na aula anterior (José – O Rei dos Sonhos) b. Desenvolvimento: Após breve conversa indagamos sobre o que entendiam do assunto e qual era sua visão sobre os mesmos o que eles achavam se era bom ou não possuir ciúme e se era bom ou não colaborar com os outros com a dinâmica proposta. c. Entregar um papel pardo com alguns rabiscos já feitos e pedir para desenharem algo em cima e a partir dos rabisco já existentes trabalhamos que na família somos como os rabiscos diferentes entre si . Todos os rabiscos serão utilizados independentemente de sua forma. d. Material didático/Atividades: Livro dos Espíritos, papel pardo com rabiscos pré-estabelecidos, lápis de colorir, giz de cera, lápis de escrever. e. Avaliação: Reagiram muito bem ao assunto com a dinâmica utilizada, entenderam o que é o ciúme e aprenderam a diferenciá-lo de zelo bem como a distinção de colaboração e obrigação. CEAE – Centro Espírita Aprendizes do Evangelho Evangelizador: Geybson Salomão de Souza 7
  8. 8. TEMA: O Corpo JARDIM I AULA: O corpo OBJETIVOS: Reconhecer o corpo humano como instrumento de trabalho para o espírito. CONTEÚDO MÍNIMO: O corpo, Dádiva Divina é instrumento de manifestação do Espírito no plano físico. Sendo um instrumento de trabalho do Espírito devemos conservá-lo limpo e saudável. BIBLIOGRAFIAS: O Evangelho Segundo o Espiritismo - Sede Perfeitos item 11, O Livro dos Espíritos – questões 68 e 70, Fonte Viva – capitulo 61, 128 e 177,, Vinha de Luz – capitulo 78 DESENVOLVIMENTO: Começaremos perguntando aos evangelizandos se eles sabem os nomes das partes do corpo. Fazer também as seguintes perguntas: Porque temos o corpo? Para que ele serve? Após as respostas fazemos uma comparação do corpo com a cozinha da mamãe e perguntamos se eles viram a mamãe lavando louças e comparamos o corpo com as panelas, que estas se estão sujas não da para fazer comida. Ele tem que manter limpo e saudável enquanto usa. O corpo serve também como uma roupa para que o espírito possa realizar suas tarefas e obrigações na Terra. Após com a ajuda dos bonecos anexos e ampliados pedimos aos evangelizandos que diga o nome das partes do corpo e para que serve. Ao terminar ajudá-los a montar a marionete. Em anexo material didático utilizado para a confecção das marionetes AVALIAÇÃO: Será satisfatória se as crianças participarem com empenho e alegria do proposto pelo evangelizador - Há a necessidade do próprio evangelizador realizar a avaliação do trabalho depois do modulo estudado verificando a reação individual e coletiva de cada evangelizando. MATERIAL DIDÁTICO: Papel cartão, cola, Papel contact, tesoura e as figuras em anexo e fio de nylon. 8
  9. 9. Marionette Material Necessário: papel Impressora Cola; Papel cartão Tesoura Perfurador 4 conectores de papel Uma agulha Linha Modo de Fazer: Faça cópias do modelo do boneco. Cortes as partes do boneco e cole no papel cartão, monte conforme a figura. Passe a linha através dos furos pequenos nos braços - ate as extremidades. Faça o mesmo com as pernas. Amarre uma outra corda ao alto da cabeça - faça um laço para pendurar o marionette Ligue os braços e os pés para baixo, amarre uma linha ao meio de cada corda. Esta é a corda da TRAÇÃO que faz os braços e os pés se moverem. CEAL – Centro Espírita André Luiz Evangelizadoras: Íris e Nilza 9
  10. 10. 10
  11. 11. Bailarina Marionette Material Necessário: papel Impressora Cola; Papel cartão Tesoura Perfurador 4 conectores de papel Uma agulha Linha Modo de Fazer: Faça cópias do modelo do boneco. Cortes as partes do boneco e cole no papel cartão, monte conforme a figura. Passe a linha através dos furos pequenos nos braços - ate as extremidades. Faça o mesmo com as pernas. Amarre uma outra corda ao alto da cabeça - faça um laço para pendurar o marionette Ligue os braços e os pés para baixo, amarre uma linha ao meio de cada corda.como no boneco acima Esta é a corda da TRAÇÃO que faz os braços e os pés se moverem. 11
  12. 12. CEAL – Centro Espírita André Luiz Evangelizadora: Íris Léia Drumond 12
  13. 13. TEMA: Trabalho em equipe JARDIM II AULA: Trabalho em equipe OBJETIVOS:- Reconhecer que um trabalho em equipe pode ser melhor que sozinho.. CONTEÚDO MÍNIMO: O trabalho em equipe auxilia no convívio em sociedade, auxiliando o aceitar de opiniões diferentes, mas com um só objetivo, nos auxilia também a conviver com essas diferenças . BIBLIOGRAFIAS: www.momento.com.br/php?id=265 A forca da equipe. O livro dos Espíritos - Capitulo 3, perguntas 674 e 675. Vereda Familiar - Cap. 18 DESENVOLVIMENTO: Em primeiro momento dar um feixe de palitos amarrados para os evangelizandos tentarem quebrar, após todos tentarem e não conseguirem explicar-lhes que o feixe é semelhante ao trabalho em equipe e quando todos tem uma mesma meta é difícil separar ou quebrar o elo. Podemos utilizar vários exemplos, como as folhas de uma árvore que juntas fornecem sombra e toda equipe devera ter um líder para o bem comum. Após pedir ajam como equipe na colagem de uma figura anexa. Para finalizar e fixar a idéia explicar a dinâmica anexa, incentivando que o objetivo comum será bom para todos. O coqueiro devera ser montado como um quebra cabeça. AVALIAÇÃO: Será satisfatória se as crianças participarem com empenho e alegria do proposto pelo evangelizador - Há a necessidade do próprio evangelizador realizar a avaliação do trabalho depois do modulo estudado. MATERIAL DIDÁTICO: E.V.A Verde e marrom, tesoura e cola quente e veucro, palitos de picolé. CEAL - Centro Espírita André Luiz Evangelizadora: Nilza 13
  14. 14. 14
  15. 15. TEMA: Colaboração no Lar. Conduta Espírita. Leis Morais. 1º CICLO OBJETIVO: Levar o evangelizando a se conscientizar da importância da colaboração no lar. Identificar as atitudes que todos podem ter no lar. BIBLIOGRAFIA: Vereda Familiar – José Raul Teixeira – cap. 18. Conduta Espírita – Waldo Vieira – cap. 05. AULA a. Incentivação/motivação: inicial: Utilizar jogo da memória no qual cada figura corresponderá à ação que deverá ser realizada como solução. Ex: desenho de louça suja = pessoa lavando a louça, roupa no cesto = pessoa estendendo no varal, lixo espalhado no chão = pessoa varrendo, etc. Acharão os pares correspondentes. b. Desenvolvimento: A partir das figuras utilizadas no jogo da memória, incentivar diálogo com os evangelizandos, levando-os à reflexão sobre as atitudes e atividades que são por eles tomadas dentro do lar. c. Avaliação: Poderá ser desenvolvida juntamente com os diálogos que forem travados. Formular perguntas que serão prontamente respondidas pelos evangelizandos com exemplos práticos vivenciados por eles no lar. d. Material Didático: Confeccionar os instrumentos que são utilizados nas tarefas do lar, vassoura, rodo, espanador, balde e lixeira de jornal. Importante o evangelizador levar os recortes previamente preparados para a montagem dos objetos. CEFAS – Centro Espírita Francisco de Assis Evangelizadoras :Ana Carolina Sala Moreno (Carol) Ana Paula Sala Moreno (Paula) 15
  16. 16. TEMA: Lei de Causa e Efeito 1º CICLO OBJETIVO: Reconhecer as conseqüências dos atos. Toda ação terá uma reação boa ou má de acordo com o que se faz. BIBLIOGRAFIA: Cartilha do Bem – Francisco Cândido Xavier – Espírito Meimei. AULA: a. Incentivação/motivação inicial: Pedir que os evangelizandos olhem bem firmemente para as suas mãos e digam o que é possível realizar com elas. b. Desenvolvimento: Narrar história do Livro utilizado como bibliografia de forma bem descontraída e ir comentando com as gravuras que são extremamente coloridas e atrativas. c. Material Didático/Atividade: Montar um único painel com papel pardo para todos os evangelizandos, que deverão estar sentados no chão. Contornar as mãos dos evangelizandos no papel com pincel atômico e dar um tempo livre para que eles desenhem o que de bom podem fazer com as mãos. Entregar corações vermelhos para colagem nos desenhos e também purpurinas coloridas e outros enfeites para o embelezamento do trabalho. Se ainda sobrar tempo, desenhar nos dedos das mãos dos evangelizandos carinhas felizes com lápis Aquarela. d. Avaliação: Pedir para que cada um comente seu desenho. CEFAS – Centro Espírita Francisco de Assis Evangelizadoras : Ana Carolina Sala Moreno (Carol) Ana Paula Sala Moreno (Paula) 16
  17. 17. TEMA Colaboração no Lar 1º CICLO AULA: Colaboração no lar OBJETIVO: Identificar os deveres e os direitos que tem os membros da família. Relacionar atitudes de colaboração que todos podem ter no lar. Reconhecer que todos devem colaborar para que o lar seja harmonioso. CONTEÚDO MÍNIMO: O lar onde todos se ajudam é tranqüilo e feliz, nenhum dos membros ficam sobrecarregados com tarefas e afazeres. Colaborar com pequenos serviços domésticos, arrumando suas próprias coisas, fechando torneiras quando não há necessidade, apagando a luz quando não há ninguém na aposento, catando o lixo, são tão valiosas quanto as grandes atitudes, pois ajudam a economizar financeiramente, a não cansar demais aos que fazem esse serviço. BIBLIOGRAFIA: Vereda familiar. Cooperação dos filhos no lar – capitulo 18 DESENVOLVIMENTO: Colocar na sala alguns objetos domésticos espalhados, em uma total desordem. Começar a aula no meio da bagunça, mas interrompendo-a e começar a arrumar esperando a reação dos evangelizandos. (eles ajudarem ou não). Apartir de então conversar com eles a importância da colaboração no lar. O lar se torna mais tranqüilo e feliz quando todos se ajudam e colaboram. No lar qualquer colaboração é importante. Explicar que Jesus colaborava com seus pais quando criança, que aprendeu o ofício da carpintaria ajudando seu pai em pequenas tarefas. Como um meio de fixação montar uma maquete de um cômodo da casa: a cozinha AVALIAÇÃO: Será satisfatória se as crianças participarem com empenho e alegria do proposto pelo evangelizador - Há a necessidade do próprio evangelizador realizar a avaliação do trabalho depois do modulo estudado, tendo muita atenção na capacidade individual de cada evangelizando de colaborar com os semelhantes, e sua iniciativa durante a montagem da maquete. MATERIAL DIDÁTICO: Cartolina, Caixa de papelão, Pincel colorido e Cola, para a confecção da maquete CEAL - Centro Espírita André Luiz Evangelizadora: Anna Paula 17
  18. 18. TEMA Jesus e a Programação do Consolador 1º CICLO AULA: Jesus e a programação do Consolador OBJETIVO: Conhecer o Espiritismo como o Consolador prometido por Jesus- identificar Allan Kardec como o codificador do Espiritismo. CONTEÚDO MÍNIMO: O Espiritismo foi codificado por Allan BIBLIOGRAFIAS: O Evangelho Segundo o Espiritismo, Capitulo 1, Não vim destruir a lei, itens 4 a 10 e O Cristo Consolador capitulo V1 item 3. DESENVOLVIMENTO: Começar perguntando quem conhece Allan Kardec e o que ele fez. Após as respostas, explicar quem é Kardec e o que ele fez. Falar um pouco da época em que lê viveu, que não tinha ônibus, carro, nem luz elétrica e com todas essas dificuldades ele codificou as obras básicas. Entregar aos evangelizandos as obras básicas para eles manusearem, após como atividade de fixação os evangelizandos irão montar e colar um foto-álbum com fotos das obras, kardec e outras. Em anexo. MATERIAL DIDÁTICO: Imprimir as figuras em anexo e montar o foto-álbum. CEAL – Centro Espírita André Luiz Evangelizadora: Celma Vieira Paco 18
  19. 19. 19
  20. 20. 20
  21. 21. 21
  22. 22. 22
  23. 23. TEMA Moises e o Povo judeu. 2º CICLO OBJETIVO: Conhecer historicamente o sofrimento do povo judeu; Reconhecer a perseverança de Moises em libertar seu povo; Reconhecer a bondade divina atuando nesse povo. BIBLIOGRAFIA: XAVIER, Francisco Cândido. O povo de Israel. In:____. A caminho da luz. Pelo espírito Emmanuel 29. ed. Rio de janeiro: FEB, 2002. cap.VII, item 1. ____. A vinda de Jesus. Op.cit.cap.XII, Item 3. DURAÇÃO DO TEMA: 2 sábados AULA: 1ª aula a-Incentivação/ motivação inicial: Falar sobre a escravidão, questionando as crianças sobre o que elas sabem, levar fatos reais para a sala. b- Desenvolvimento: Passar o Filme: O príncipe do Egito. Explicando as partes mais importantes. Contando a historia através do filme. Explicando a importância que se deve ter em aceitar as diferenças, que ninguém e superior, que a humanidade é igual o que diferencias as pessoas das outras e o respeito, a educação a Moral. c-Avaliação: Perguntar de maneira livre o que elas entenderam, deixaram que falem livremente sobre o tema, fazer as correções de maneira lúdica. d- Material didático: O recurso utilizado nessa aula foi a TV, DVD E O FILME. 2ª aula a-incentivação/motivação inicial O que foi falado na aula anterior? b-Desenvolvimento: Dividir a sala em duas equipes e distribuir as tarefas; Confeccionar uma maquete da trajetória do povo Judeu no Deserto; c- Avaliação: Deixar que as crianças contem a história,utilizando a maquete. d- Material Didático: Isopor, areia, tintas, pinceis, bonecos e animais de plásticos (miniatura), cola quente, galhos secos. CEFAS – Centro Espírita Francisco de Assis Evangelizadora : Janaína da S. Fraga.(Jana) 23
  24. 24. TEMA Vultos Espíritas e Espíritas do Brasil 2º CICLO AULA: Vultos Espíritas e Espíritas do Brasil OBJETIVOS: Que conheçam a historia de dedicação a causa espírita e suas contribuições no movimento espírita e sua difusão. CONTEÚDO MÍNIMO: Narrar os fatos de suas vidas, desde suas infâncias, como o trabalho de divulgação no Brasil e no mundo, seu trabalho de assistência social e espiritual. BIBLIOGRAFIAS: Adolescência e Vida (orelha), Cânticos da Juventude (orelha), Site Portal do espírito ( para encontrar as figuras dos vultos). DESENVOLVIMENTO: Iniciar falando-lhes dos espíritas do Brasil: Francisco Candido Xavier, Divaldo Pereira Franco, Raul Teixeira, mostrando a eles fotos dos respectivos. Para fixação brincar de jogo da memória como fotos dos três, juntamente com as de Bezerra de Meneses, Gabriel Delane, Leon Denis, Camile Flamarion, Zilda Gama e Yvonne Pereira. AVALIAÇÃO: Será satisfatória se as crianças participarem com empenho e alegria do proposto pelo evangelizador - Há a necessidade do próprio evangelizador realizar a avaliação do trabalho depois do modulo estudado. MATERIAL DIDÁTICO: Papel sulfite, cola e as figuras em anexo. CEAL – Centro Espírita André Luiz Evangelizadora: Adrieli Cristina da Silva 24
  25. 25. 25
  26. 26. TEMA Pluralidade dos Mundos Habitados 2º CICLO AULA: Pluralidade dos Mundos Habitados Objetivo : Reconhecer através da lógica do pensamento,que Deus não criaria somente um planeta para habitação dos Espíritos. Reconhecer que os Espíritos habitam os diversos planetas, de acordo com seu grau de evolução e necessidade espiritual Conteúdo Mínimo: A terra não é o único planeta habitado. A Terra encontra-se atualmente na categoria de mundo de provas e expiações. Análise da frase “Há muitas moradas na casa de meu Pai”. (João,14:2-3). CONTEÚDO Pluralidade dos mundos habitados Colocar o nome em baixo das cadeiras... lugares marcados – separar sutilmente 15:00 às 15:10 Passe 15:10 às 15:20 “Relembrar é viver” ...Cartaz da aula anterior - Quem conseguiu olhar para o céu? - O que viu? - Tem noção de tamanho... começo...fim? 15:20 às 15:40 – "Há muitas moradas na casa de meu Pai". Pedir que as crianças expliquem o significado deste ensinamento de Jesus. Concluir: Desenvolvimento o as moradas (casas) são os planetas, do conteúdo o a casa do Pai é o Universo e o o Pai de Jesus (e nosso) é Deus. 5 min Filme 5 minutos ... UNIVERSO "Existe vida fora da Terra". Mostrar o nosso sistema solar – VIA LACTEA “Classificação dos mundos” – Varal do conteúdo - Mundos Primitivos - Mundos de Provas e Expiações - Mundos de Regeneração - Mundos Ditosos - Mundos Celestes ou divinos 15:40 às 16:10 Jogo “A evolução do Espírito”. - Do mundo primitivo ao mundo mais evoluído... se nos esforçarmos todos chegaremos lá 16:10 às 16:15 Tempo livre para pintura,desenho ou colagem “Deus criou o Universo” 16:15 às 16:25 “Tribuna Livre” 16:25 às 16:30 Prece de encerramento 26
  27. 27. AVALIAÇÃO DO TRABALHO Recursos didáticos Material necessário - Usar o multimídia – filme 5 min - Ilustrações - Fixar o cartaz da aula anterior - Papel preto, caneta prata... cola - Jogo com dados – Evolução do prata... Espírito ... todos a partir de nossos - Fita crepe, canetinhas coloridas esforços... chegaremos ao - Borracha, lápis... DESENVOLVIMENTO – Aula – Pluralidade dos Mundos Habitados 1° "Há muitas moradas na casa de meu Pai". 2° "Existe vida fora da Terra". Sim... Não ...porquê? - mostrar gravura do nosso Sistema Solar aos evangelizandos. (sugestão). - Sugestão: Você poderá construir um móbile do Sistema Solar com bolas de isopor de diferentes tamanhos ou colá-las em um cartaz, como no modelo abaixo, no lugar do desenho dos planetas. São idéias que auxiliam para tornar a aula mais interessante e melhorar o entendimento dos evangelizandos. 3° Passar o filme do Universo e dentro dele a Via-Láctea. Explicar que apenas em nossa galáxia existem cerca de 400 milhões de estrelas como o nosso sol. Concluir, com os evangelizandos, que há muitos planetas semelhantes ao nosso ou que possuem condições de vida (mesmo diferente da nossa). Os mundos e os seres que neles encarnam estão em diferentes etapas evolutivas, resultando em diferentes tipos de mundos e variadas espécies de corpos materiais, mais ou menos sutis. 4° Classificação dos mundos - citar as diferentes classificações de mundos, segundo a evolução. 27
  28. 28. Postulados da Doutrina Espírita 1. EXISTÊNCIA DE DEUS 2. EXISTÊNCIA E IMORTALIDADE DA ALMA 3. COMUNICABILIDADE DOS ESPÍRITOS 4. PLURALIDADE DAS EXISTÊNCIAS CORPÓREAS (REENCARNAÇÃO) 5. PLURALIDADE DOS MUNDOS HABITADOS Categoria de Progresso Classes Predominantes de Mundo Acadêmico Espíritos Primitivo Educação 7a classe: Infantil Espíritos Neutros. Provas e Ensino 6a, 7a, 8a e 9a classes: Expiações Fundamental Espíritos Perturbadores, Neutros, Pseudo-sábios, Levianos e Impuros. Regeneradores Ensino Médio 4a e 5a classes: Espíritos Sábios e Benévolos. Ditosos ou Curso Superior 2a e 3a classes: Felizes Espíritos de Sabedoria e Superiores. Celestes ou Pós Graduação 1a classe: Divinos Espíritos Puros. - Dividir a turma em cinco grupos, sorteando os tipos de mundo entre os grupos, para que eles montem um cartaz referente àquele mundo. Distribuir texto referente ao mundo que estava sendo discutido, pedindo que eles confiram se estavam certos em suas deduções e tirem as dúvidas. Mundos Primitivos: - Os espíritos realizam suas primeiras experiências no plano material; - São de certo modo, seres primitivos que o habitam, mas sem nenhuma beleza; - Utilizam-se principalmente de instintos, não tendo desenvolvido a benevolência, nem sabem separar o justo do injusto; - A força bruta é a única lei; - Carentes de indústrias e de invenções, os seres passam a vida em busca de alimentos Mundos de Provas e Expiações:  Os espíritos colhem os resultados de seus erros, predominando o mal porque há, ainda, muita ignorância;  Os espíritos possuem grande imperfeição moral;  Os seres encarnados têm a oportunidade de apagar o mal que realizaram através de boas atitudes;  Neste tipo de Mundo, os espíritos lutam, ao mesmo tempo, com a perversidade dos homens e com a inclemência da natureza, desenvolvendo as qualidades do coração e a inteligência 28
  29. 29. Mundos de Regeneração:  São mundos de transição entre os mundos de expiação e os mundos felizes;  Nestes mundos, os seres ainda se acham sujeitos às leis que regem a matéria, mas todos conhecem as leis de Deus e tentam cumpri-las;  Os espíritos superaram as paixões, o orgulho, a inveja e o ódio;  Não existe a felicidade plena, mas um início de felicidade. Mundos Ditosos: - Mundos onde há mais bem do que mal; - Não há senhores, nem escravos; - Só a superioridade moral e intelectual estabelece diferença entre os seres; - Um laço de amor e fraternidade une os seres; - Todos têm o necessário para viver, ninguém se acha em expiação (colhendo resultado de seus erros); - Os seres buscam a perfeição espiritual, a fim de se tornarem espíritos puros. Mundos celestes ou divinos: - Mundos onde só há o bem; - Os espíritos não estão mais sujeitos à encarnação em corpos perecíveis. Mundos onde habitam espíritos puros; - Destino de todos os espíritos, a ser conquistado através da evolução espiritual. 5° Jogo “Evolução do Espírito: a classificação dos mundos, em ordem de evolução. - Cada participante irá jogar o dado e pular os números... Se cair “quadrado mundo” tem que apresentar as principais características do mundo que estudou. o Neste momento o evangelizador deverá ir escrevendo as características no quadro, de modo que todos possam observar as diferenças entre eles. - Ao final, todos os evangelizandos chegarão ao mundo celeste ou divino... o Questionar: HOJE que mundo pertence o planeta Terra, relembrando suas características de Mundo de Provas e Expiações. o Lembrar, também, como ocorre à progressão material dos mundos: através do progresso moral dos seres que o habitam. O cartaz poderá ser exposto no Grupo Espírita de modo que todos possam ver e aprender o conteúdo estudado. Textos de esclarecimentos para o Evangelizador: Há inumeráveis planetas habitados, como moradas do Pai. 29
  30. 30. 1. Existem muitos mundos habitados? Inumeráveis. Só no nosso sistema solar contamos mais próximos de nós: Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão. 2. Esses mundos são maiores que a Terra? Urano é 74 vezes maior do que a Terra; Netuno é 100 vezes maior; Saturno 864 e Júpiter 1.300; Vênus e Mercúrio são menores; e Marte é mais ou menos igual à Terra. 3. E a Lua? É um satélite da Terra. 4. Os outros mundos também têm luas? Nem todos, mas Urano tem cinco, Marte tem duas, Saturno dez, além de dois imensos anéis luminosos; Netuno tem duas, Plutão tem uma, Júpiter tem catorze. Este mundo colossal, Júpiter, não está, como a Terra, sujeito às vicissitudes das estações, nem às bruscas alternativas da temperatura: é favorecido com uma primavera constante. 5. O que são as estrelas? São sóis como o que nos alumia, e se alguns deles, não obstante serem milhões de vezes maiores do que o nosso, parecem pequenos, é porque estão a imensas distâncias do nosso mundo. 6. Esses sóis alumiam Terras como a nossa? Cada um deles é centro de um sistema planetário, como, no caso, o Sol do nosso sistema. 7. A constituição física dos mundos é sempre a mesma? Não; às vezes diferem em tudo. Do mesmo modo se dá com os seres que os habitam. A harmonia das formas fortalece, pela diversidade dos meios, a Lei da Unicidade Divina. 8. Como os mundos se acabam? Com o tempo se transformam como acontece, na natureza, a tudo que não é espírito. Só o espírito é imortal. 1Transcrito do livro Espiritismo para as Crianças, de Cairbar Schutel, 28a edição; Casa Editora, setembro de 1995 Pluralidade dos mundos 105 - Os diferentes mundos que circulam no espaço são povoados de habitantes como a Terra? - Todos os Espíritos o afirmam, e a razão diz que deve ser assim. A Terra, não ocupando no Universo nenhuma classe especial, nem pela sua posição, nem pelo seu volume, nada poderia justificar o privilégio exclusivo de ser habitada. Por outro lado, Deus não pode ter criado esses bilhões de globos só para o prazer dos nossos olhos; tanto menos que o maior número escapa à nossa vista. (O Livro dos Espíritos, nº 55. - Revista Espírita, 1858, pág. 65: Pluralidade dos mundos, por Flammarion). 30
  31. 31. 106 - Se os mundos são povoados, podem sê-lo de habitantes em tudo semelhantes aos da Terra? Em uma palavra, esses habitantes poderiam viver entre nós e nós entre eles? - A forma geral poderia ser mais ou menos a mesma, mas o organismo deve estar adaptado ao meio no qual deve viver, como os peixes estão feitos para viverem na água e os pássaros no ar. Se o meio é diferente, como tudo leva a crer, e como parecem demonstrá-lo as observações astronômicas, o organismo deve ser diferente; não é, pois, provável que, em seu estado normal, eles possam viver uns entre os outros com os mesmos corpos. É o que confirmam todos os Espíritos. 107 - Admitindo-se que esses mundos estejam povoados, eles estão, no aspecto intelectual e moral, na mesma posição da Terra? - Segundo o ensinamento dos Espíritos, os mundos estão em graus de adiantamento muito diferentes; alguns estão nas mesmas condições que a Terra; outros estão mais atrasados: os homens aí estão mais embrutecidos, mais materiais e mais inclinados ao mal. Há, ao contrário, os que são mais avançados moral, intelectual e fisicamente, onde o mau moral é desconhecido, onde as artes e as ciências alcançam um grau de perfeição que não podemos compreender, onde a organização física, menos material, não está sujeita nem aos sofrimentos, nem às doenças, nem às enfermidades; os homens aí vivem em paz, sem procurar se prejudicarem, isentos de desgostos, de inquietações, afeições e necessidades que os assediam sobre a Terra. Há, enfim, os mais avançados ainda, onde o envoltório corporal, quase fluídico, se aproxima cada vez mais da natureza dos anjos. Na série progressiva dos mundos, a Terra não está nem na primeira nem na última categoria, mas é ela um dos mais materiais e dos mais atrasados. (Revista Espírita, 1858, págs. 67, 108 e 223 - Idem, 1860, págs. 318 e 320 - A Moral Evangélica Segundo o Espiritismo, cap. III). Publicado no livro O que é o Espiritismo, de Allan Kardec, editora FEB. Quadro 1 e 2 HÁ MUITAS MORADAS NA CASA DE MEU PAI Movimentando, portanto, as energias cósmicas presentes no Universo, os Espíritos plasmam os seus Círculos de realização, nos quais estagiam entre uma e outra reencarnação, galgando Esferas que se apresentam em graus de evolução quase infinita. „“Na Casa do Pai - disse Jesus - há muitas moradas‟, não somente nos astros luminíferos que gravitam nos espaços siderais, mas também, em torno deles, como estações intermediárias entre uns e outros mundos que pulsam nas galáxias, glorificando a Criação”. A Casa do Pai é o Universo e as muitas moradas, os diversos estados da alma na erraticidade e/ou os mundos habitados pelos Espíritos e pelas demais criaturas em evolução. Tais mundos são, também eles, sujeitos à evolução, partindo da natureza mais grosseira e convulsionada até a mais sutil e tranqüila. Quanto mais evoluem os Espíritos e mais sutis se tornam seus envoltórios perispiritual e físico, mais sutis os mundos em que encarnam. 31
  32. 32. A própria Ciência aceita a pluralidade dos mundos e investe pesado na procura da vida aqui mesmo em nosso sistema solar, apesar de sequer saber ao certo quais as características que definem um ser vivo. À medida que a Ciência explora mais e mais o nosso próprio planeta, mais ela se surpreende com a diversidade e a complexidade da vida. Sabendo nós, através dos ensinamentos da Doutrina Espírita, que o ser humano está em constante evolução, mais dia, menos dia, a Ciência conseguirá identificar vida em outros mundos ao mesmo tempo em que aprenderá que aquilo que hoje entende como vida nada mais é que uma minúscula parte de um entendimento muitíssimo mais abrangente. Perceberá, então, que aquele que considerava um planeta morto é, na verdade, pululante de vida. Constatará que lá onde cria existirem somente organismos unicelulares, é, de fato, o lar de seres sábios e diáfanos que antes lhe escapavam aos sentidos. Diferentes Categorias dos Mundos Habitados Mundos Primitivos: destinados às primeiras encarnações e experiências da alma humana. Mundos de Expiação e Provas: Nesses mundos, o mal predomina. Os Espíritos aí encarnam para prosseguir na sua evolução, passando por provas e expiações, decorrentes de seu processo de aprendizado evolutivo. Dentre os Espíritos que encarnam em um mundo de provas e expiações há os que acabaram de sair da infância evolutiva, vindos de um mundo primitivo, os que se demoram no aprendizado, precisando de inúmeras reencarnações para aprender cada lição evolutiva e os “degredados” de outros mundos, “de onde foram excluídos em conseqüência da sua obstinação no mal e por se haverem constituído, em tais mundos, causa de perturbação para os bons.” Mundos de Regeneração: Onde a alma penitente encontra a calma e o repouso e acaba por depurar-se. O Espírito ainda se acha sujeito às leis que regem a matéria; experimentando as mesmas sensações e desejos, mas liberta das paixões desordenadas e dos vícios. O amor e o reconhecimento de Deus predominam e o esforço evolutivo é constante. Ainda suportam provas, pois são essas não mais que mecanismos de ensino necessários à evolução. Sendo o Espírito ainda falível, no entanto, ocorre de alguns recaírem no erro, fazendo com que voltem aos mundos de provas e expiações para aprenderem pelo método mais árido aquilo que pelo bem recusaram aprender no ambiente de amor e paz. Mundos Ditosos ou Felizes: onde o bem sobrepuja o mal. A felicidade predomina. Mundos Celestes ou Divinos: habitação dos Espíritos mais evoluídos, onde reina exclusivamente o bem e o conhecimento da verdade. Questão nº 53, LE – O HOMEM NASCEU SOBRE DIVERSOS PONTOS DO GLOBO? R.: Sim, e em épocas diversas, isso é uma das causas da diversidade de raças; depois os homens, em se dispersando sob diferentes climas e aliando-se a outras raças, formaram outros tipos. 32
  33. 33. Opinião de Allan Kardec, formulando algumas perguntas que nos pareceram importantes, extraindo as respostas do raciocínio que ele desenvolveu, na Revista Espírita de março de 1858, sobre a vida em outros mundos. 1. Além da Terra, existem outros mundos habitados? “Por que a Terra, pequeno globo imperceptível na imensidade do Universo, que não se distingue dos outros planetas nem por sua posição, nem por seu volume, nem por sua estrutura, pois nem é a maior, nem a menor, nem está no centro, nem nos extremos, por que, dizia eu, entre tantas outras, seria ela a única residência de seres racionais e pensantes? Que homem sensato poderia pensar que esses milhões de astros que brilham sobre nossas cabeças foram feitos para recrear os nossos olhos? Qual seria, então, a utilidade desses milhões de globos invisíveis a olho nu e que não servem nem mesmo para nos iluminar? Não seria orgulho e impiedade pensar que assim fosse? Àqueles a quem pouco importa a impiedade, diremos que é ilógico. Chegamos, pois, por um simples raciocínio, o que muitos fizeram antes de nós, a concluir pela pluralidade dos mundos.” “Esses mundos são habitados por seres extracorpóreos, apropriados à constituição física de cada globo; entre os habitantes desses mundos uns são mais, outros menos adiantados que nós, do ponto de vista intelectual, moral e mesmo físico. Ainda mais: hoje sabemos que é possível entrar em relação com eles e obter esclarecimentos sobre seu estado; sabemos ainda que não só todos os globos são habitados por seres corpóreos, mas que o espaço é povoado por seres inteligentes, invisíveis para nós, por causa do véu material lançado sobre nossa alma e que revelam sua existência por meios ocultos ou patentes.” CEOM – Centro Espírita Os Mensageiros Evangelizadores: Sandra Tosi Ferreira e Huelinton Wenceslau 33
  34. 34. TEMA Casa Espírita 2º e 3º CICLO AULA: Casa Espírita OBJETIVO: Identificar os tipos de trabalhos que serão realizados na Casa Espírita, e a colaboração da Espiritualidade na realização desses trabalhos. * Conhecer a condutas desejáveis na Casa espírita. Conteúdo Mínimo: CE é um núcleo de espíritos encarnados e desencarnados, onde o mundo espiritual trabalha auxiliando e promovendo os ensinamentos ao Ser espiritual. Necessita de atmosfera fluídica favorável, limpa de imagens deletérias, mundanas e que estejam ligadas às energias superiores através dos pensamentos elevados; à prece, às palavras de caridade, compreensão, fraternidade. Recursos didáticos Material necessário - Flip chart – Cartazes 09 - Ilustrações - As crianças irão montar - Papel pardo organograma da diretoria e - Fita crepe, canetinhas coloridas, também das condutas desejáveis borracha, lápis na Espírita. DESENVOLVIMENTO – Aula 001 – Casa Espírita Iniciamos com as seguintes perguntas, apresentação no flip chart. 1 - O que é um Centro Espírita? É uma escola (palestra e grupo de estudo), um hospital de almas (passe, desobesessão, atendimento fraterno) e uma oficina (um local de trabalho voluntário a favor dos outros e de si mesmo). A Doutrina Espírita tem o objetivo de esclarecer e consolar, com base na Doutrina codificada por Allan Kardec. - Centro Espírita é um núcleo de espíritos encarnados e desencarnados. - Não há necessidade de retratos, quadros, legendas ou quaisquer objetos de ritual 2 - Origem e significado do nome do Centro Espírita os Mensageiros Centro Espírita é um conjunto de pessoas com o objetivo comum, que estudam e acreditam na Doutrina Espírita, que se reúnem para trabalhar, para aprender e divulgar o Espiritismo e os ensinamentos do Mestre Jesus. - CEOM - Explicação do Huelinton 34
  35. 35. 3 - Como funciona o Centro Espírita? Atividades e horários do Grupo Espírita: palestra pública, passe, atendimento fraterno, grupo de estudo, evangelização infanto-juvenil, biblioteca, livraria, etc. Se necessário, explicar, de maneira breve, o que acontece em cada atividade, por exemplo, no passe, o passista e os amigos espirituais transmitem energias positivas. Convidar um representante da Diretoria para falar sobre a Casa Espírita abordando suas tarefas. Abrir espaço para perguntas. 4 - Quem administra o Centro Espírita? O Presidente, o Vice-Presidente e os Diretores de Departamento, que fazem parte da Diretoria do Grupo Espírita, que são eleitos pelos associados. Pode-se lembrar que, como na escola, onde há um Diretor que é responsável pela escola, também no Grupo há pessoas que organizam e trabalham para que o Grupo funcione de modo adequado. 5 - Quem trabalha no Centro Espírita? Trabalhadores voluntários que estudam a Doutrina Espírita. Não é um trabalho remunerado, ninguém ganha dinheiro ou salário para ser Presidente, Diretor ou Trabalhador. Também não se ganha dinheiro para dar aula de Evangelização. As crianças e os jovens podem e devem participar como trabalhadores voluntários do Centro Espírita, desde que autorizados por seus pais ou responsáveis. 6 - Importância dos Grupos de Estudo da Doutrina Espírita: A Evangelização Infanto- juvenil é um Grupo de Estudo. É importante conhecer e estudar o Espiritismo para entendê-lo e poder viver seus ensinamentos. A Doutrina Espírita é religião, filosofia e ciência. 7 - Falar sobre a Evangelização Infanto-juvenil: É uma atividade essencial no Grupo Espírita. Os adultos estudam a Doutrina Espírita e os ensinamentos de Jesus nos Grupos de Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita; os jovens e as crianças estudam o Espiritismo e as lições de Jesus na Evangelização Infanto-juvenil. A palavra Evangelização vem de Evangelho (que significa A Boa Nova de Jesus, sendo que Nova, nesse caso, é Notícia, ou seja, os ensinamentos de Jesus). 8 – Como devemos nos comportar no Centro Espírita? Quais são as condutas desejáveis? Conhecem as palavras mágicas: Com licença Desculpe Por favor Obrigado(a) (Fazer um comparativo de como devemos nos comportar em nossa escola, no clube, no trânsito, em nossa casa... e no Centro Espírita) Escola Clube Trânsito Em casa Chegar no horário Horário para abrir Pare ... Olhe o sinal Tem horário para e fechar para atravessar a acordar, almoçar... Usar uniforme rua... jantar... dormir... Uso de bóias Respeitar o Atravessar na faixa Horário para professor Salto no trampolim tarefas... As ruas tem diversões... Horário para Correr em torno da sentidos diferentes: lanchar piscina único, mão dupla... Colaborar com a mão nos afazeres 35
  36. 36. Levar o material Brincar de empurra Local onde pode ou domésticos necessário para a empurra não estacionar. aula Cuidar dos irmãos Respeitar o salva- Limite de Fazer as tarefas vidas velocidade Fazer o que os pais pedem sem Respeitar os Respeitar as Observar as placas reclamações colegas pessoas que de trânsito freqüentam o clube Tomar banho Ajudar os colegas no mesmo horário quando os pais em dificuldades chamam... Não conversar Antes de convidar a enquanto a amiguinha para professora esta dormir em casa, explicando a pedir permissão aos matéria. pais Não levar celular Centro Espírita Pode - Retirar livros da biblioteca - Receber passe na sala do passe - Receber atendimento fraterno com companheiros capacitados - Ir embora durante a palestra. - O silencio favorece a ordem - A harmonia do pensamento condiciona a paz e o progresso de todos. - Assumir compromissos para servir Não pode: - Gritar durante a palestra - Evitar aplausos e outras manifestações - Estragar as carteiras - Vender rifas - Coibir de evocar a presença de entidade 9 – O que é necessário no Centro Espírita além de nosso bom comportamento? R- É necessária uma atmosfera fluídica favorável, ligada às energias superiores através dos pensamentos elevados; à prece, às palavras de caridade, compreensão, fraternidade Sugestão de atividade: "O Centro Espírita é uma escola, um local de amor." CEOM – Centro Espírita Os Mensageiros Evangelizadores: Sandra Tosi Ferreira e Huelinton Wenceslau 36
  37. 37. TEMA: Relações Sociais – Amor ao próximo JARDIM II OBJETIVO: Apresentar a importância de não só amar os seus, mas o amor que Jesus ensinou o amor universal. BIBLIOGRAFIA: Kardec, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo - Capítulo XI “Amar o próximo como a si mesmo”. 119ª ed. – Rio de Janeiro: Federação Espírita Brasileira, 2002. AULA a.Incentivação/motivação inicial Questionamentos: - o que é amar o próximo? - quem é o próximo? b.Desenvolvimento Explicação sobre o amor de Jesus por toda a humanidade, que devemos amar não somente os nossos pais, irmãos, mas também a empregada, o lixeiro, os vizinhos, os colegas da escola, os professores, etc. Cada aluno fez um bonequinho e este representava o carinho que cada um teria que ter com seu coleguinha, pois o colega faria o mesmo. Ao final cada um falou como via o amigo e como o fez com entusiasmo. c. Avaliação Observação do desenvolvimento da atividade pelos alunos e se estes demonstraram assimilação do conceito de amor universal. d. Material utilizado na confecção dos bonecos Palitos de picolé, bolinhas de isopor, roupinhas feitas com EVA, canetinhas coloridas, cores variadas e fios de lã. CEFAS – Centro Espírita Francisco de Assis Evangelizadora – Almires Simonetti (Bia) 37
  38. 38. TEMA Espírito, Perispírito e Corpo. JARDIM II OBJETIVO: Identificar o espírito e corpo como criações divinas. BIBLIOGRAFIA: Livro : A visita (Ivo Mariano –editora Scipione e L.E AULA a. Incentivação/motivação inicial: Contagem da história b. Desenvolvimento: Forma de trabalho com os cordões 01- irmãozinho encarnado 02-irmãozinho desencarnado c. Avaliação: Diálogo com o evangelizador d. Material Didático: saco plástico -saco de papel -70 cm de cordão -desenho do rosto (pínceis-pilot) CEPAC – Centro Espírita Paz, Amor e Caridade Evangelizadoras: - Ivanilde - Ana - Rosangela - Conceição - Adriana Grigolin 38
  39. 39. TEMA: Revisão de conteúdo, qualquer tema 1º CICLO em diante OBJETIVO: Revisar o conteúdo aplicado durante o ano ou ao final de um módulo TÉCNICA: Jogo das cartelas JOGO DAS CARTELAS No final do ano, ou final do módulo, pode-se realizar uma revisão dos conteúdos, a fim de verificar o aprendizado obtido. Uma técnica interessante é o “jogo das cartelas”, feito com perguntas e respostas acerca dos temas estudados durante o ano ou o módulo As perguntas são escritas em pequenas tiras de papel, que são dobradas e colocadas em uma caixa pequena de onde serão sorteadas; cada resposta é escritas em mais de uma cartela, mas não em todas. Assim, em um jogo com 40 perguntas, por exemplo, podemos fazer 20 cartelas com nove espaços, e repetir 18 respostas em quatro cartelas diferentes e 12 respostas em cinco cartelas diferentes, de modo que não existam duas cartelas completamente iguais. Não há problema se não forem distribuídas todas as cartelas. Modo de jogar: Distribuída uma cartela para cada criança e nove (se forem nove espaços na cartela) feijões, botões ou outro objeto pequeno. Sorteia-se uma pergunta e as crianças que tiverem a resposta marcam em sua cartela. Quem completar toda a cartela ajuda o colega do lado. Algumas observações importantes: 1 - Fazer as perguntas pausadamente, a fim de que todos possam procurar em sua cartela a resposta. Para as crianças do primeiro ciclo, é necessário que um dos evangelizadores auxilie a encontrar as respostas. Este é o momento de se relembrar o conteúdo que foi visto durante o ano, ou durante o módulo. 2 - Ao final, é interessante que todos os participantes ganhem um prêmio. Uma bala ou um bombom fazem sucesso como prêmios; 3 - O objetivo do jogo é reforçar os conceitos estudados. Todas as vezes que utilizamos esta técnica com as crianças e os jovens, independente do ciclo, foi muito bem aceita. 39
  40. 40. EXEMPLOS DE PERGUNTAS PARA O JOGO: 01 – HISTÓRIAS QUE JESUS CONTOU: (PARÁBOLAS) 02 - DUAS CRIAÇÕES DE DEUS: (SOL E NATUREZA) 03 – O ESPIRITISMO É O QUE JESUS NOS PROMETEU COMO SENDO... (O CONSOLADOR PROMETIDO) 04 - É UMA CONVERSA COM DEUS: (PRECE) 05 - UMA ATITUDE POSITIVA NA FAMÍLIA: (AJUDAR NAS TAREFAS DOMÉSTICAS) 06 - POR QUE REENCARNAMOS? (PARA APRENDER E EVOLUIR) 07 – UM DOS LIVROS QUE SÃO A BASE DA DOUTRINA ESPÍRITA: (O LIVRO DOS ESPÍRITOS) 08 - ZELAR PELA NATUREZA, CUIDAR DOS VELHOS E CRIANÇAS, É PROVAS DE QUE TIPO DE EVOLUÇÃO? (EVOLUÇÃO ESPIRITUAL) 09 - É NOSSO PAI: (DEUS) 10 - É NOSSO IRMÃO E É O ESPÍRITO MAIS EVOLUÍDO QUE ENCARNOU NA TERRA: (JESUS) 11 – QUAL É A NOSSA RELIGIÃO? (ESPIRITISMO) 12 – UM ENSINAMENTO DE JESUS (CARIDADE) 13 - MORRER E O ESPÍRITO NASCER DE NOVO EM UM NOVO CORPO: (REENCARNAÇÃO) 14 - COMO DEVEMOS FAZER UMA PRECE? (COM SINCERIDADE E AMOR) 15 – O NOME DO NOSSO CENTRO ESPÍRITA É: (SOCIEDADE ESPÍRITA “OS MENSAGEIROS”) 17 - EXEMPLO DE BOA ATITUDE NA ESCOLA: (RESPEITAR OS PROFESSORES) 18 - RECEBEU OS DEZ MANDAMENTOS: (MOISÉS) 19 – É O CODIFICADOR DO ESPIRITSMO; (ALLAN KARDEC) 20 – JESUS NOS ENSINOU QUE DEVEMOS FAZER AOS OUTROS... (O QUE GOSTARÍAMOS QUE NOS FIZESSEM) 40
  41. 41. MODELO DAS CARTELAS PARA APRENDER E EVOLUIR. DEUS PARÁBOLAS ESPIRITISMO PRECE SOL E NATUREZA O QUE GOSTARÍAMOS QUE AJUDAR NAS TAREFAS EVOLUÇÃO ESPIRITUAL NOS FIZESSEM DOMÉSTICAS SOCIEDADE ESPÍRITA “OS O CONSOLADOR PROMETIDO PARÁBOLAS MENSAGEIROS” POR JESUS AJUDAR NAS TAREFAS MOISÉS SOL E NATUREZA DOMÉSTICAS CARIDADE JESUS DEUS SOCIEDADE ESPÍRITA “OS REENCARNAÇÃO COM SINCERIDADE E AMOR MENSAGEIROS” O CONSOLADOR PROMETIDO CARIDADE DEUS POR JESUS PARÁBOLAS MOISÉS PRECE PARÁBOLAS EVOLUÇÃO ESPIRITUAL CARIDADE O QUE GOSTARÍAMOS QUE O LIVRO DOS ESPÍRITOS COM SINCERIDADE E AMOR NOS FIZESSEM PRECE ESPIRITISMO ALLAN KARDEC 41
  42. 42. DEUS CARIDADE SOL E NATUREZA ESPIRITISMO O LIVRO DOS ESPÍRITOS ALLAN KARDEC O CONSOLADOR PROMETIDO PARA APRENDER E EVOLUIR RESPEITAR OS PROFESSORES POR JESUS RESPEITAR OS O QUE GOSTARÍAMOS QUE SOL E NATUREZA PROFESSORES NOS FIZESSEM ESPIRITISMO PARÁBOLAS REENCARNAÇÃO SOL E NATUREZA EVOLUÇÃO ESPIRITUAL CARIDADE REENCARNAÇÃO O LIVRO DOS ESPÍRITOS PARÁBOLAS O QUE GOSTARÍAMOS QUE SOCIEDADE ESPÍRITA “OS SOL E NATUREZA NOS FIZESSEM MENSAGEIROS” PARA APRENDER E EVOLUIR JESUS MOISÉS RESPEITAR OS PARA APRENDER E EVOLUIR ESPIRITISMO PROFESSORES O CONSOLADOR ALLAN KARDEC PRECE PROMETIDO POR JESUS SOCIEDADE ESPÍRITA “OS EVOLUÇÃO ESPIRITUAL REENCARNAÇÃO MENSAGEIROS” 42
  43. 43. PRECE REENCARNAÇÃO MOISÉS AJUDAR NAS TAREFAS COM SINCERIDADE E AMOR PARA APRENDER E EVOLUIR DOMÉSTICAS JESUS ALLAN KARDEC DEUS AJUDAR NAS TAREFAS COM SINCERIDADE E AMOR ALLAN KARDEC DOMÉSTICAS O LIVRO DOS ESPÍRITOS JESUS MOISÉS SOCIEDADE ESPÍRITA “OS RESPEITAR OS O CONSOLADOR MENSAGEIROS” PROFESSORES PROMETIDO POR JESUS CEOM - Centro Espírita “Os Mensageiros” Evangelizadora: Rosa Benites Machado 43
  44. 44. TEMA: Ensinos de Jesus JARDIM II OBJETIVO: Identificar Jesus como Mestre BIBLIOGRAFIA: ESE cap. IX item 9; cap. X, item 14 AULA a. Incentivação: Brincadeira dos Nós. b. Desenvolvimento: Diálogo referente ao perdão das ofensas a fim de alcançar a saúde e a felicidade. c. Técnica: Giz escolar molhado d. Mural: História do Perdão e da Cólera. e. Material: Papel cartão, giz escolar, barbante, cola e tesoura. f. Avaliação: Evangelizandos respondendo as perguntas do jogo didático das caixinhas (cada caixinha tem um número dentro e de acordo com o número, tem a pergunta referente). CEOM – Centro Espírita Os Mensageiros Evangelizadora: Vera Stefanello 44
  45. 45. TEMA: Conduta Espírita no Templo 1º CICLO OBJETIVO: Saber como proceder dentro da casa espírita. DESENVOLVIMENTO: Colocar atitudes corretas e incorretas para se ter dentro da casa espírita em forma de frases dentro de placas de trânsito, e entregar a cada criança uma placa diferente, deixar que elas leiam a sua em voz alta e decidam se essa atitude é correta ou não. Depois elas decidiram se a placa precisaria de uma faixa vermelha, indicando que a atitude não deve ser tomada. Mais tarde explicar que eles mesmos que disseram que aquela ou esta atitude atrapalha o andamento da casa espírita, então eles devem proceder como nas placas. Como no trânsito é preciso respeitá-las para evitar acidentes, dentro da casa espírita também temos que ter uma conduta boa para o melhor andamento da casa espírita. Ex.: Brigar Ser afetuoso 45
  46. 46. Material Didático/Atividade: Cartolina branca, cortada em forma de círculo, tinta vermelha: para pintar as bordas e fita adesiva vermelha: para a faixa. Obs.: explicar que a faixa significa que não seria adequado proceder daquele modo. Sem tarja é porque o comportamento é adequado, já que a casa espírita é um templo, uma escola, um lar e um hospital. CELV – Centro Espírita Lins de Vasconcelos Evangelizadora: Camila Masson 46
  47. 47. TEMA Reciclagem – Cuidando da natureza 3º CICLO OBJETIVOS: Definir o que é reciclagem. Para que serve a reciclagem. O que reciclar. BIBLIOGRAFIA Livro dos Espíritos – Perguntas 716, 728 e 729 Site: http://www.compam.com.br/porquereciclar.htm AULA a) Incentivação Iniciar a aula mostrando algumas sucatas, como por exemplo, caixinha de sabonete ou de creme dental, latinha de extrato de tomate, etc. Questioná-los sobre a utilização do objeto, de onde veio, que utilidade teve e para onde deve ir após seu uso. Deixar as crianças manusear as sucatas, despertando o interesse e a curiosidade. b) Desenvolvimento Primeiro Momento: Desenvolver o tema através do diálogo e da conscientização, definindo a reciclagem como uma forma de reaproveitar os detritos jogados no lixo. Mencionar que um ser humano pode produzir aproximadamente 5 kg de lixo e que somando todo o lixo produzido seria um número assustador. O aumento excessivo da quantidade de lixo se deve ao aumento do poder aquisitivo e pelo perfil de consumo de uma população. Além disso, quanto mais produtos industrializados, mais lixo é produzido, como embalagens, garrafas, etc. O que reciclar: Papéis (jornais, revistas, folhas de caderno, etc.) Caixas em geral Metal Vidro Plástico Em torno de 88% do lixo doméstico vai para o aterro sanitário. Apenas 2% do lixo de todo o Brasil é reciclado! Por quê? Porque reciclar é 15 vezes mais caro do que jogar o lixo em aterros. Uma garrafa plástica ou vidro pode levar um milhão de anos para decompor- se. Uma lata de alumínio, de 80 a 100 anos. Porém todo esse material pode ser reaproveitado, transformando-se em novos produtos ou matéria prima, sem perder as propriedades. Segundo Momento: Convidar os evangelizandos a reciclarem uma latinha. Aplicar a técnica da sucata → Cada aluno receberá uma latinha de extrato de tomate (a latinha tem que ser fechada a vácuo, pois as latinhas abertas com o abridor podem machucar as crianças). Colocar sobre a mesa bandejas de isopor (aquelas que adquirimos quando 47
  48. 48. compramos mussarela e presunto) e derramar as tintas guaches que serão utilizadas, cada cor em uma bandeja. Distribuir as esponjas e colocá-las ao lado das bandejas (cada bandeja deve ter a sua esponja). Os evangelizandos devem pegar a latinha e colocarem a mãozinha dentro, deixando a latinha de ponta cabeça. Cada um pega uma esponja, molha na tinta guache da cor de sua preferência e começa a “carimbar” a latinha. Quando a latinha estiver praticamente toda “carimbada”, os evangelizandos podem pegar outra esponja, com outra cor e “carimbar” um pouquinho novamente. A latinha vai ficar com dois tons diferentes. OBS: Se houver tempo, após a secagem da tinta guache na latinha, espalhe cola com pincel sobre toda a latinha e deixe secar novamente, a latinha ficará com um visual mais brilhoso. c) Avaliação Questionar os evangelizandos sobre a latinha feita. Para que serve? Onde podemos usá-la? Mencionar que a latinha foi transformada em um bonito presente, mas se as pessoas não tiverem tempo para reciclar, elas podem guardar esses objetos em suas casas para posteriormente distribuírem às pessoas responsáveis pela coleta de lixo reciclado. d) Material Didático Latas de extrato de tomate Esponjas Tinta Guache Pratinhos de Isopor Pincel e cola (se houver tempo) CEOM – Centro Espírita Os Mensageiros Evangelizadora: Karol Boff Zadinello 48
  49. 49. 49
  50. 50. 50
  51. 51. 51

×