História <ul><li>O Museu de Lamego encontra-se no centro  histórico da cidade de Lamego, no antigo Paço Episcopal, um edif...
<ul><li>Hoje em dia, o Museu de Lamego é uma importante referência para as Artes e o Património no panorama regional, naci...
<ul><li>No século XVI o rio Coura tinha o seu curso mais perto da Sé de Lamego e do local onde hoje é o Museu. O bispo Dom...
<ul><li>Nesse local, surge no fim do século XVIII o edifício do Paço Episcopal, em estilo barroco provincial, de grande si...
<ul><li>Até 1842 a Administração do Concelho encontrava-se num dos sótãos do Paço. O edifício acolheu sucessiva ou simulta...
<ul><li>O Bispo de Lamego entre 1901 e 1922, D. Francisco José Ribeiro de Vieira e Brito, pretendeu instalar no Paço um Mu...
<ul><li>Em 1911, a Câmara Municipal criou um Museu Artístico baseado nas colecções episcopais, sendo em 1916 o edifício ar...
 
<ul><li>Trabalho elaborado por: </li></ul><ul><li>João Carlos e Henrique </li></ul><ul><li>Lamego, Março 2010  </li></ul>
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Museu

618 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
618
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Museu

  1. 2. História <ul><li>O Museu de Lamego encontra-se no centro histórico da cidade de Lamego, no antigo Paço Episcopal, um edifício que D. Manuel de Vasconcelos Pereira, Bispo de Lamego, terá mandado construir na segunda metade do século XVIII e enriquecido com uma cerca e jardim. </li></ul>
  2. 3. <ul><li>Hoje em dia, o Museu de Lamego é uma importante referência para as Artes e o Património no panorama regional, nacional, e mesmo internacional, dada a qualidade e a particularidade de algumas das obras de arte que expõe em regime de exposição permanente, merecendo especial referência as cinco tábuas de Vasco Fernandes (Grão Vasco), que faziam parte do painel de vinte tábuas da Sé de Lamego. </li></ul>
  3. 4. <ul><li>No século XVI o rio Coura tinha o seu curso mais perto da Sé de Lamego e do local onde hoje é o Museu. O bispo Dom Fernando de Menezes, do início do século XVI, fez desviar o curso do rio para os lados do Hospital e da Encostinha de modo que, em frente do Paço, ficou um grande largo. </li></ul>
  4. 5. <ul><li>Nesse local, surge no fim do século XVIII o edifício do Paço Episcopal, em estilo barroco provincial, de grande simplicidade no exterior, no sentido de dignidade eclesial que o Bispo Dom Manuel Pereira lhe quis conferir. </li></ul>
  5. 6. <ul><li>Até 1842 a Administração do Concelho encontrava-se num dos sótãos do Paço. O edifício acolheu sucessiva ou simultaneamente um liceu, uma biblioteca, a Guarda Nacional Republicana, uma repartição de Obras Públicas, comércio diverso e um quartel de bombeiros . </li></ul>
  6. 7. <ul><li>O Bispo de Lamego entre 1901 e 1922, D. Francisco José Ribeiro de Vieira e Brito, pretendeu instalar no Paço um Museu de Arte Sacra, mas a Revolução de 1910 fez com que os trabalhos fossem suspensos, confiscando a residência do prelado. </li></ul>
  7. 8. <ul><li>Em 1911, a Câmara Municipal criou um Museu Artístico baseado nas colecções episcopais, sendo em 1916 o edifício arrendado por 360 escudos anuais e em 1917 publicado em Diário do Governo com o nome de Museu de Obras de Arte, Arqueologia e Numismática. Este intervalo de estagnação provocou a degradação das condições em que muitas peças eram expostas. </li></ul>
  8. 10. <ul><li>Trabalho elaborado por: </li></ul><ul><li>João Carlos e Henrique </li></ul><ul><li>Lamego, Março 2010 </li></ul>

×