Apresentação estacionamento 16 abr 2013

1.398 visualizações

Publicada em

Apresentação Estacionamento 16 ABR 2013

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.398
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
773
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação estacionamento 16 abr 2013

  1. 1. ‘o colectivo de cidadãos entende que é seu dever alertar para os enormes riscos eequívocos deste concurso, que poderão penalizar o futuro da cidade. … a proposta deveser objecto de amplo debate público e esclarecimento’http://estacionamentoemaveiro.blogs.sapo.pt/https://www.facebook.com/EstacionamentoemAveiroColectivo de cidadãos de Aveiro
  2. 2. Mobilidade em Aveiro (1)
  3. 3. Mobilidade em Aveiro (2)
  4. 4. Mobilidade em Aveiro (3) • Segundo a equipa autora do PIMTRA - PLANO INTERMUNICIPAL DE MOBILIDADE E TRANSPORTES DA REGIÃO DE AVEIRO, existem 28.100 viagens diárias entre Aveiro e Ílhavo (nos dois sentidos) e destas só 5% se faz em Transporte Colectivo.
  5. 5. Mobilidade em Aveiro (4)
  6. 6. Mobilidade em Aveiro (5)
  7. 7. Mobilidade em Aveiro (6) Consultando os dados recolhidos pela Joana Santos na sua Tese de Mestrado sobre Design de informação e intermodalidade nos transportes em Aveiro (http://ria.ua.pt/bitstream/10773/12 01/1/2010000426.pdf) é possível concluir que a oferta de parques pagos subterrâneos no centro de Aveiro ultrapassa os 2.500 lugares (Fórum, Marquês de Pombal, Manuel Firmino, entre outros), com uma taxa dePara além disso, a oferta de estacionamento ocupação de 27% (*), existindo porda cidade é composta por um conjunto de isso uma capacidade instalada nãozonas de estacionamento à superfície, umas utilizada próxima dos 1.800 lugares.pagas, outras não. No caso do estacionamentopago, e segundo o mesmo estudo, a taxa deocupação situa-se acima dos 80%. (*) média ao dia
  8. 8. Mobilidade em Aveiro (7) A taxa de ilegalidade de estacionamento em período diurno (procura ilegal/procura total), permite evidenciar as áreas mais problemáticas potenciadoras de conflitos na circulação tanto rodoviária como pedonal. Da análise das taxas de estacionamento ilegal: • contabilizados 3.800 veículos estacionados irregularmente; • 10% da procura diurna localiza- se numa zona em que a taxa de estacionamento ilegal se situa entre os 33% e os 50%; • Apenas 28% dos veículos contabilizados se localizam numa zona em que a procura ilegal é inferior a 15% .
  9. 9. Mobilidade em Aveiro (8)
  10. 10. Mobilidade em Aveiro (9)
  11. 11. Factos• A CMA abriu um concurso público de concessão do estacionamento à superfície de todo o centro da cidade por cinquenta anos (mais dez) e de construção de quatro parques de estacionamento subterrâneos (Rossio, Avenida, Centro de Congressos e Hospital).• Um colectivo de cidadãos baseado na evidência disponível (estudos da autarquia) coligiu um conjunto de dúvidas sobre a oportunidade, necessidade e justificação da proposta e enviou um APELO AO EXECUTIVO para o lançamento de um debate público sobre o assunto. Passados dez dias e sem resposta, entendeu CONSULTAR O CADERNO DE ENCARGOS do concurso.
  12. 12. P3 P4 2 P5 1 P1 260 metros, a direito P2 4 3Parques subterrâneos1,2,3 e 4 – A construir: Rossio, Avenida, Hospital/Universidade, CCCAv.Parques existentes (subterrâneo/ à superfície/silo-auto)P1, P2, P3, P4 e P5- Fórum (subt.), Praça Marquês de Pombal (subt.), Ana Vieira (silo), Estação CP (àsup.), Oita (à sup.)
  13. 13. PARQUE SUBTERRÂNEO DA AVENIDA
  14. 14. PARQUE SUBTERRÂNEO DO ROSSIO
  15. 15. PARQUE SUBTERRÂNEO DO CCC AVEIRO
  16. 16. PARQUE SUBTERRÂNEO DO HOSPITAL/UA
  17. 17. Posição do executivo‘ÉLIO MAIA ASSEGURA QUE CONCESSÃO DE ESTACIONAMENTO DEFENDEINTERESSE PÚBLICO’ (TERRANOVA - http://www.terranova.pt/index.php?idNoticia=121904) – Élio Maia defende a concessão do estacionamento como uma SOLUÇÃO QUE NÃO TEM RISCOS. O presidente da Câmara de Aveiro sai em defesa da opção pela concessão e diz que as imposições da lei sobre a extinção da Move Aveiro obrigam a pensar numa solução que garanta encaixe financeiro. – “Confrontados com a obrigatoriedade da liquidação da Move Aveiro há o problema financeiro. Temos que pagar as dívidas e são 4 milhões. Temos que ter 4 milhões para a extinção. Não está a ver o Município a passar 4 milhões. Este processo dos parques, onde há ENCAIXE DE DINHEIRO, NO INTERESSE DA MOVEAVEIRO, sendo uma empresa de mobilidade pareceu-nos que este concurso que tem a ver com mobilidade encaixa bem e PODE FACILITAR A EXTINÇÃO”. – Élio Maia em defesa da concessão do estacionamento explica que o Município vai continuar a receber uma renda. – “Tem também que pagar uma RENDA DURANTE O PRAZO DE CONCESSÃO. Parece- me que estamos a defender o interesse do município. Os CONCORRENTE TÊM QUE ASSUMIR A REQUALIFICAÇÃO DA AVENIDA. É lindo fazer estudos mas, naturalmente, quando o estudo for fechado é preciso fazer obra. Conheço a situação e não há condições para pagar 4 milhões pela requalificação. O concurso é internacional para alargar este leque. O concurso não é para empreiteiros de obras, porque haveria risco de uma falência, mas para empresas desta área. Parece-nos que ESTÁ SALVAGUARDADO O INTERESSE DO MUNICÍPIO” que garanta encaixe financeiro.
  18. 18. Posição dos partidos na AM
  19. 19. Dúvidas (1)• O concurso que CMA lançou vai permitir criar quatro novos parques com a capacidade que o concessionário entender sem limite pré- estabelecido.• A autarquia admite como muito positivo que se criem, pelo menos, mais 1.700 novos estacionamentos subterrâneos, quando existe uma oferta disponível de 1.800 lugares subterrâneos não utilizados (dados do Estudo Mobilidade da CMA).
  20. 20. Parques propostosParques de estacionamento suf. bom muito bomP1- Avenida 350-400 400-450 >450P2- Rossio 200-250 250-300 >300P3- CCAV 150-200 200-250 >250P4- Hospital 600-650 650-700 >700TOTAL >1.700
  21. 21. Parques propostosParques de suf. bom muito bomestacionamentoSistema via pública 500-1.000 1.000-1.500 >1.500
  22. 22. Dúvidas (2)• Existem, neste momento, mais de 2.000 lugares onerosos à superfície.• O concurso não define um limite máximo para o número de lugares a criar nem define previamente que áreas devem ficar afectas a estacionamento pago à superfície, deixando essa questão ao arbítrio da empresa.• Não fica claro se o critério poderá envolver as zonas residenciais, zonas equipamentos desportivos ou de ensino e como ficam protegidos os 876 dísticos dos residentes e as novas atribuições.
  23. 23. Dúvidas (3)• Caberá ao futuro concessionário definir a área de intervenção dos parques de estacionamento subterrâneos (dentro dos perímetros definidos), os projectos de arquitectura e do arranjo do espaço público, o valor a propor pelo direito de superfície e a renda anual paga pelo Parque Manuel Firmino e por cada lugar oneroso da via pública.• Não está prevista, em qualquer momento, a audição dos cidadãos neste processo, nem na concepção das diversas intervenções urbanísticas que vão marcar o futuro da cidade nos próximos sessenta anos.• Não fica explícito como ficam salvaguardados os eventuais riscos para a autarquia (preços distintos dos parques privados; baixas taxas de ocupação; fiscalização por parte de empresa privada).
  24. 24. Estacionamento à superfície 2.000 lugares pagos Do conjunto de zonas de estacionamento à superfície: • na Avenida Lourenço Peixinho estão disponíveis, segundo o estudo, cerca de 90 lugares Os dois maiores parques de estacionamento informais não pagos • Senhor dos Aflitos - 600 lugares; • terreno próximo da Fábrica Campos - 150 lugares;
  25. 25. Dúvidas (4)• O polígono da área de implantação do parque da Avenida contraria o do projecto de requalificação da Avenida.• A área prevista não considera a ligação ao túnel da Estação (entrada proposta pela equipa do projecto da Avenida) e não vai até ao Oita, mas quase até às Pontes.• A proposta contraria a filosofia do projecto da Avenida que considera a entrada do parque junto à estação, por entender que já existe oferta suficiente do lado Poente. A manter-se este concurso está, aparentemente, colocado em causa o projecto da Avenida, que atribui ao centro uma vocação pedonal e penalizadora das deslocações de atravessamento.
  26. 26. Projecto daAvenidaConcessãoParque daAvenida
  27. 27. Dúvidas (5)• A proposta defende a construção de um parque no Rossio ocupando todo o polígono do jardim colocando em risco toda a estrutura arbórea existente, e não acautelando os enormes riscos da intervenção no subsolo (hidrologia e geologia).• Esta proposta irá promover o uso do automóvel até ao centro da cidade, com todos os riscos que tal situação encerra (filosofia, gestão e planeamento).• Por último, o futuro do espaço público do Rossio (programa e projecto) não será definido pela autarquia ou pelos cidadãos, mas será proposta pela empresa que ganhar o concurso da concessão.
  28. 28. Dúvidas (6)• É estranho que o Caderno de Encargos não faça qualquer referência à necessidade de prever a construção de parques de estacionamento de bicicletas, quando a cidade tem vindo a proclamar a importância do uso da bicicleta em vários projectos nacionais e internacionais (Lifecycle, PedalAveiro,…).
  29. 29. Dúvidas (7)• O modelo de mobilidade sugerido vai obrigar toda a gente que vem para a cidade de automóvel a pagar. Acontece que esta aposta não está coordenada com uma implementação de um modelo alternativo de mobilidade baseado nos transportes públicos e meios suaves para os que não podem utilizar o transporte individual (crianças e idosos e desfavorecidos).
  30. 30. Tomada de posição equipa do projecto da Avenida• Lida carta do Prof. Jorge Carvalho (documento anexo)
  31. 31. Ajudar a encontrar melhores soluçõespara os problemas da nossa cidade desígnio cívico

×