PROMEDAGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. DINIS<br />ODIVELAS, 17 de Maio de 2011<br />Directora: Ana Manuela Gralheiro<br />NOTA:<b...
Contexto e caracterização do Agrupamento<br />Constituído no ano lectivo 2004/2005 a 1 de Janeiro, localizado na cidade de...
Contexto e caracterização do Agrupamento<br />
Contexto e caracterização do Agrupamento<br />
Jardim de Infância Maria Lamas<br />Situa-se no mesmo espaço da EB1 Maria Lamas<br />Funciona em horário normal           ...
EB1 Maria Lamas<br />Inserida numa das  zonas mais antigas de Odivelas<br />Tem como alvo a população das ruas contíguas, ...
EB1 Rainha Santa<br />Serve a população do bairro das Patameiras, urbanização Colinas do Cruzeiro assim como os filhos dos...
EB2,3 Pombais<br />A Escola recebe maioritariamente a população das duas escolas do 1º ciclo do Agrupamento<br />Funciona ...
EB2,3 Pombais<br />Possui Associação de Pais<br />
Pessoal Docente<br />Vínculo do Pessoal Docente<br />Na sua maioria os professores do Agrupamento têm mais de 10 anos de s...
Pessoal Não Docente<br />Distribuição do Pessoal Não Docente<br />Estes dados referem-se aos profissionais do Quadro. <br ...
Projecto Educativo do Agrupamento<br />“Cidadania e Cultura”<br />Aquisição de Competências e Saberes num Mundo em Mudança...
Articulação dos Documentos Orientadores<br />
Projecto Educativo do Agrupamento<br />“Cidadania e Cultura”<br />Aquisição de Competências e Saberes num Mundo em Mudança...
Projecto Curricular do Agrupamento<br />Pretende concretizar o direito à Educação e igualdade de oportunidades no sucesso ...
Projecto Curricular do Agrupamento<br />Constituição de Turmas<br />A transição das turmas é preferencialmente realizada e...
Plano Anual de Actividades<br />Coloca em prática os objectivos definidos na Lei de Bases do Sistema Educativo<br />Operac...
Organização do Agrupamento<br />
Organização do Agrupamento - Pessoas<br />
Organização do Agrupamento - Pessoas<br />Conselho geral<br />Principais Competências<br />Organização Pedagógica<br />Apr...
Organização do Agrupamento - Pessoas<br />
Organização do Agrupamento - Pessoas<br />Conselho Pedagógico<br />
Gestão Pedagógica do Agrupamento<br />
Recursos Financeiros<br />OGE (Orçamento Geral de Estado) e OCR (Orçamento Compensação e Receita):<br />Manutenção de Inst...
Cultura Organizacional<br />
Cultura Organizacional<br />Gestão de Pessoas<br />
Núcleo Ensino Especial<br />No âmbito da promoção “Uma Escola para todos”, a educação inclusiva visa a equidade educativa,...
Serviço Psicologia e Orientação<br />Promover actividades específicas de informação escolar e profissional<br />Desenvolve...
Biblioteca Escolar/Centro Recursos Educativos<br />Biblioteca joséfanha<br />Rede Nacional de Bibliotecas Escolares desde ...
Oferta Educativa<br />Pré-Escolar<br />Componente de Apoio à Família<br />1º Ciclo do Ensino Básico<br />	Actividades de E...
Clubes e Projectos<br />
Clubes e Projectos<br />
Plano Nacional de Leitura<br />O PNL tem como objectivo central elevar os níveis de literacia dos portugueses e colocar o ...
Plano da Matemática II<br />Tem como objectivo motivar os alunos para a aprendizagem da Matemática, melhorar o sucesso da ...
Relação Escola/Comunidade<br />O contacto da escola com diferentes parceiros será sempre uma oportunidade de melhoria.<br ...
Relação Escola/Comunidade<br />
Resultados Escolares<br />Taxas de Transição Escolar<br />1º Ciclo<br />
Resultados Escolares<br />Taxas de Transição Escolar<br />2º Ciclo<br />
Resultados Escolares<br />Taxas de Transição Escolar<br />3º Ciclo<br />
Resultados Escolares<br />Taxas de Retenção Escolar<br />Dados totais do Agrupamento e comparação com as médias nacionais*...
Resultados Escolares<br />Taxas da Qualidade do Sucesso Escolar<br />(alunos que transitaram para o ano escolar seguinte s...
Resultados Escolares<br />Taxas da Qualidade do Sucesso Escolar<br />(alunos que transitaram para o ano escolar seguinte s...
Resultados Escolares<br />Provas Aferição Língua Portuguesa – 4º Ano<br />Agrupamento<br />Médias Nacionais<br />
Resultados Escolares<br />Provas Aferição Matemática 4º Ano<br />Agrupamento<br />Médias Nacionais<br />
Resultados Escolares<br />Provas Aferição Língua Portuguesa 6º Ano<br />Agrupamento<br />Médias Nacionais<br />
Resultados Escolares<br />Provas Aferição Matemática 6º Ano<br />Agrupamento<br />Médias Nacionais<br />
Resultados Escolares<br />Exames Nacionais – Língua Portuguesa<br />(alunos internos)<br />Agrupamento<br />Médias Naciona...
Resultados Escolares<br />Exames Nacionais<br />(alunos internos)<br />Agrupamento<br />Médias Nacionais<br />
Análise dos Resultados das Provas de Aferição <br />Da análise dos resultados obtidos nas Provas de Aferição  conclui-se q...
Da análise comparativa das avaliações interna e externa verifica-se que:<br />Na disciplina de Língua Portuguesa os result...
BOAS PRÁTICAS – MELHORAR AS APRENDIZAGENS DOS ALUNOS<br />O êxito escolar não passa apenas pelo esforço dedicado dos profe...
O Plano de Acção para implementação do exercício de Auto-Avaliação teve inicio no ano lectivo de 2006/2007, com o Observat...
O processo de avaliação das aprendizagens, depois de sujeito a tratamento estatístico, é debatido nas diferentes estrutura...
Análise SWOT
Monitorização de resultados internos e externos, através do Observatório de Qualidade;
Planos de Melhoria;
Planificação – Objectivos Mínimos e Objectivos de Desenvolvimento; Testes de Objectivos Mínimos e de Desenvolvimento;
Reforço do envolvimento /responsabilização dos docentes, alunos,famílias e da restante Comunidade Educativa, nomeadamente ...
Quadros de Honra (alunos com nível 5 a todas as disciplinas e Satisfaz Bem nas ACND); Mérito (alunos que revelaram maior e...
Articulação entre Ciclos e Inter-Departamental (Ex: elaboração das turmas dos 5ºs anos coadjovadas pelos docentes que lecc...
PRIORIDADES:<br />
PRIORIDADES:<br />
PRIORIDADES:<br />
PLANIFICAÇÃO DAS UNIDADES PROGRAMÁTICAS: OM e OD<br />
PLANOS  DE  MELHORIA do agrupamento<br />http://jornaltrovador.blogspot.com/<br />JORNAL ESCOLAR - O TROVADOR<br />http://...
Auto-Avaliação Interna<br />
Auto-Avaliação Interna<br />
Auto-Avaliação Interna<br />
Auto-Avaliação Interna<br />
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Agrupamento de escolas d

1.316 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.316
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Agrupamento de escolas d

  1. 1. PROMEDAGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. DINIS<br />ODIVELAS, 17 de Maio de 2011<br />Directora: Ana Manuela Gralheiro<br />NOTA:<br />BOAS PRÁTICAS: a partir do slide 51. ESTATÍSTICAS: de 37 ao 50; PEA, PCA, PAA: 13, 14, 15, 16 e 17;CULTURA ORGANIZACIONAL: 25; PARCERIAS: 37<br />
  2. 2. Contexto e caracterização do Agrupamento<br />Constituído no ano lectivo 2004/2005 a 1 de Janeiro, localizado na cidade de Odivelas<br />Possui uma população de baixo/médio poder económico<br />Grande percentagem de imigrantes - 26 nacionalidades<br />PALOP<br />América Latina (Brasil)<br />Ásia<br />Leste europeu. <br />
  3. 3. Contexto e caracterização do Agrupamento<br />
  4. 4. Contexto e caracterização do Agrupamento<br />
  5. 5. Jardim de Infância Maria Lamas<br />Situa-se no mesmo espaço da EB1 Maria Lamas<br />Funciona em horário normal (9:00h-12:00h e das 13:00h -15:00h)<br />Acolhe duas salas de actividades, com 20 e 25 alunos cada e 2 com NEE <br />Praticamente todas crianças almoçam no refeitório da Escola<br />Tem 2 educadoras e 2 assistentes operacionais<br />Disponibiliza a Componente de Apoio à Família das 8 às 9 horas no período da manhã e das 15 às 19 horas no período da tarde<br />
  6. 6. EB1 Maria Lamas<br />Inserida numa das zonas mais antigas de Odivelas<br />Tem como alvo a população das ruas contíguas, bem como alguns alunos do Vale do Forno e Serra da Luz<br />Funciona em regime normal <br />(9:00h-12:00h e 13:30h-15:30h)<br />Actividades de enriquecimento curricular<br />Expressão Musical<br />Inglês<br />Actividade Físico-motora<br />Apoio ao Estudo <br />Actividades de tempos livres<br />2/3 das crianças almoçam no refeitório da Escola.<br />Possui 14 turmas, num total de 310 alunos<br />Possui 16 professores, 6 assistentes operacionais, 2 CEI <br />Possui Associação de Pais e Encarregados de Educação<br />
  7. 7. EB1 Rainha Santa<br />Serve a população do bairro das Patameiras, urbanização Colinas do Cruzeiro assim como os filhos dos funcionários do Odivelas Parque<br />Funciona em regime duplo devido ao elevado número de alunos vs capacidade da escola (8h-13h e 13:15h às 18:15h)<br />Metade das crianças almoça no refeitório da Escola<br />Possui 13 turmas num total de 294 alunos<br />As actividades de enriquecimento curricular funcionam em contra-horário<br />Expressão Musical<br />Inglês<br />Actividade Físico-motora<br />Apoio ao Estudo<br />Possui 16 professores e 6 Assistentes Operacionais<br />Possui Associação de Pais e Encarregados de Educação<br />
  8. 8. EB2,3 Pombais<br />A Escola recebe maioritariamente a população das duas escolas do 1º ciclo do Agrupamento<br />Funciona em turno duplo, devido ao elevado número de alunos<br />Possui 23 turmas de ensino regular, 3 de ensino articulado e 2 de Cursos de Educação e Formação, num total de 648 alunos<br />1/3 dos alunos almoça na Escola<br />Estruturas de apoio aos alunos e famílias:<br />APA<br />LPNM<br />Clubes<br />Tutorias<br />Gabinete de Mediação de Conflitos<br />Cantinho do Estudo<br />BE/CRE<br />Núcleo de Educação Especial<br />Serviços de Psicologia e Orientação<br />Projecto SEI!<br />
  9. 9. EB2,3 Pombais<br />Possui Associação de Pais<br />
  10. 10. Pessoal Docente<br />Vínculo do Pessoal Docente<br />Na sua maioria os professores do Agrupamento têm mais de 10 anos de serviço. Apenas no grupo dos docentes contratados esta média não é atingida. <br />
  11. 11. Pessoal Não Docente<br />Distribuição do Pessoal Não Docente<br />Estes dados referem-se aos profissionais do Quadro. <br />No entanto, existem ainda 6 funcionários do Centro de Emprego (Contrato Emprego e Inserção) e 1 voluntária 1º Ciclo – Lic. em Educação Física.<br />
  12. 12. Projecto Educativo do Agrupamento<br />“Cidadania e Cultura”<br />Aquisição de Competências e Saberes num Mundo em Mudança<br />Missão<br />“ COMPETÊNCIA , CONHECIMENTO, INOVAÇÃO e ENDURANCE num mundo em mudança”<br />(Formar cidadãos num Mundo em Mudança)<br />Visão<br />“Uma Escola para todos”<br />Valores<br />“Responsabilidade - Justiça - Solidariedade – Resiliência – Assertividade - Igualdade de Oportunidades – Inovação – Cidadania Democrática e Ecológica“<br />Valorizar o conhecimento, a competência, a criatividade, a liberdade, a justiça, a tolerância, os valores da cidadania responsável, ecológica e democrática, a aprendizagem ao longo da vida. Em suma, a qualidade do serviço educativo. <br />
  13. 13. Articulação dos Documentos Orientadores<br />
  14. 14. Projecto Educativo do Agrupamento<br />“Cidadania e Cultura”<br />Aquisição de Competências e Saberes num Mundo em Mudança<br />Prioridades Educativas:<br />Competência-Conhecimento-Inovação-Cooperação-Responsabilidade<br />Cultura de Escola para os valores de cidadania democrática e ecológica.<br />Principais Metas:<br />Promoção do Sucesso Educativo <br />Promoção de uma Liderança Democrática <br />Responsabilização das lideranças intermédias<br />Promoção da Articulação EscolaFamília<br />Promoção da Articulação Inra e Inter-Institucional<br />Promoção da Avaliação Interna do Agrupamento<br />Promoção da Avaliação Docente e Não Docente do Agrupamento<br />Reconhecimento (premiando) do mérito dos alunos, PD e PND<br />
  15. 15. Projecto Curricular do Agrupamento<br />Pretende concretizar o direito à Educação e igualdade de oportunidades no sucesso escolar, atendendo ao contexto socioeducativo e em articulação com o Projecto Educativo, Plano Anual de Actividades e Regulamento Interno.<br />Critérios de distribuição de Serviço Docente<br />Componente Lectiva:<br />Continuidade Pedagógica<br />Perfil e experiência pedagógica do professor/turma atribuída(1º CEB)/direcção de turma (2º e 3º CEB)<br />Titularidade (de acordo com a legislação)<br />Componente Não Lectiva<br />Utilização das horas em Aulas de Apoio e Reforço<br />Gabinete de Mediação de Conflitos<br />Cantinho do Estudo<br />Tutorias<br />Clubes/Projectos<br />Substituição das actividades lectivas (em caso de falta do professor titular)<br />com prioridade para as permutas e compensação de aulas<br />Coordenação Departamento; Direcção de Turma; PTE; BE/CRE; Saúde Escolar<br />
  16. 16. Projecto Curricular do Agrupamento<br />Constituição de Turmas<br />A transição das turmas é preferencialmente realizada em bloco, de forma a:<br />Assegurar a continuidade da equipa pedagógica, melhorando assim o acompanhamento dos alunos com NEE, assim como dos alunos retidos e outros com dificuldades de integração<br />Salvaguardar, sempre que possível, as indicações dos Conselhos de Turma, de forma a desagregar focos de indisciplina e de insucesso<br />Horários<br />A elaboração dos horários dos alunos far-se-á de acordo com a legislação e de forma a libertar o maior número de turmas possível no turno da tarde. O turno da manhã é prioritariamente ocupada pelos CEFs, 9ºs anos (anos de exame) e 2º CEB;<br />Os horários das turmas deverão ter uma distribuição lectiva equilibrada, de modo a que nos dias mais sobrecarregados funcionem as disciplinas de carácter mais prático<br />Devem constar as actividades educativas a desenvolver no âmbito dos Planos de Acompanhamento/Recuperação, nomeadamente os Apoios Educativos/Apoios Pedagógicos Acrescidos<br />Ofertas Educativas<br />Educação Artística: <br />Educação Tecnológica e Música, nos 7.º, 8.º e 9.º anos <br />Educação Visual no 9.º ano<br />Formação Educativa: turmas de ensino articulado de Música<br />Cursos de Educação e Formação: turmas de tipo II e tipo III<br />
  17. 17. Plano Anual de Actividades<br />Coloca em prática os objectivos definidos na Lei de Bases do Sistema Educativo<br />Operacionaliza o Projecto Educativo e os seus objectivos, através de actividades devidamente orçamentadas<br />Dá forma à organização e gestão do currículo<br />Visa a formação integral do aluno nas suas diversas dimensões, valorizando não só o domínio dos conhecimentos , mas também o domínio das atitudes, valores, competências e inovação..<br />A filosofia subjacente às actividades preconiza a troca de experiências, culturas e saberes entre alunos, professores e todos os membros da nossa Comunidade Educativa, tendo como base os princípios orientadores explícitos no Projecto Educativo do Agrupamento.<br />
  18. 18. Organização do Agrupamento<br />
  19. 19. Organização do Agrupamento - Pessoas<br />
  20. 20. Organização do Agrupamento - Pessoas<br />Conselho geral<br />Principais Competências<br />Organização Pedagógica<br />Aprovar o Projecto Educativo do Agrupamento<br />Acompanhar e avaliar a execução do PEA<br />Aprovar o Regulamento Interno do Agrupamento<br />Aprovar o Plano Anual de Actividades<br />Pronunciar-se sobre os critérios de organização de horários<br />Definir os critérios para a participação do Agrupamento em actividades pedagógicas, científicas, culturais e desportivas<br />Apreciar os resultados do processo de auto-avaliação<br />Outras competências<br />Definir as linhas orientadoras para elaboração do orçamento<br />Definir as linhas orientadoras do planeamento e execução das actividades no domínio da Acção Social Escolar<br />Aprovar o relatório de contas de gerência<br />Promover o relacionamento com a Comunidade Educativa<br />Acompanhar a acção dos demais órgãos da administração escolar<br />
  21. 21. Organização do Agrupamento - Pessoas<br />
  22. 22. Organização do Agrupamento - Pessoas<br />Conselho Pedagógico<br />
  23. 23. Gestão Pedagógica do Agrupamento<br />
  24. 24. Recursos Financeiros<br />OGE (Orçamento Geral de Estado) e OCR (Orçamento Compensação e Receita):<br />Manutenção de Instalações<br />Aquisição de Equipamentos<br />Outros financiamentos:<br />Candidatura a projectos<br />Aluguer de instalações<br />Apoios/<br />financiamentos:<br />Autarquia<br />Empresas locais<br />
  25. 25. Cultura Organizacional<br />
  26. 26. Cultura Organizacional<br />Gestão de Pessoas<br />
  27. 27. Núcleo Ensino Especial<br />No âmbito da promoção “Uma Escola para todos”, a educação inclusiva visa a equidade educativa, sendo que por esta se entende a garantia de igualdade, quer no acesso quer nos resultados.<br />Preparar para a vida activa<br />Atenuar as desvantagens destes alunos<br />Elaborar Programa Educativo Individual<br />O Agrupamento conta com 3 docentes especializados em Educação Especial que actuam de acordo com a legislação em vigor e o Regulamento Interno para a população escolar com NEE.<br />
  28. 28. Serviço Psicologia e Orientação<br />Promover actividades específicas de informação escolar e profissional<br />Desenvolver acções de aconselhamento psicossocial e vocacional dos alunos<br />Intervir no acesso e na identificação dos alunos candidatos aos cursos de educação e formação<br />Contribuir na identificação dos interesses e aptidões dos alunos<br />Colaborar em experiências pedagógicas e em acções de formação de professores<br />Colaboração com o Núcleo de Ensino Especial na detecção de alunos com Necessidades Educativas Especiais, na sua avaliação e no estudo das intervenções adequadas<br />Colaborar na identificação e prevenção de situações problemáticas<br />Colaboração na elaboração dos planos de acompanhamento<br />Contribuir para o desenvolvimento integral das crianças e dos alunos <br />Apoiar os alunos no seu processo de aprendizagem e de integração<br />Prestar apoio de natureza psicológica e psicopedagógica<br />
  29. 29. Biblioteca Escolar/Centro Recursos Educativos<br />Biblioteca joséfanha<br />Rede Nacional de Bibliotecas Escolares desde 2008<br />Inauguração a 21 de Outubro de 2009<br />Possui:<br />Mais de 5000 exemplares de livros<br />8 Computadores<br />Software didáctico diverso<br />Material audiovisual diverso<br />Dinamiza a articulação entre as escolas do Agrupamento<br />Articula actividades no âmbito do Plano Nacional da Leitura e com a Biblioteca D. Dinis<br />
  30. 30. Oferta Educativa<br />Pré-Escolar<br />Componente de Apoio à Família<br />1º Ciclo do Ensino Básico<br /> Actividades de Enriquecimento Curricular<br /> Actividades de Tempos Livres<br />2º Ciclo do Ensino Básico<br /> Ensino Articulado (curso de Música, com paralelismo pedagógico – parceria com o Conservatório) -<br />3º Ciclo do Ensino Básico<br /> Disciplinas de Opção Artística:<br /> Educação Visual<br /> Educação Tecnológica<br /> Música<br />Cursos de Educação e Formação<br /> Acompanhante de Acção Educativa<br /> (tipo II, nível 2)<br /> Empregado Comercial<br /> (tipo III, nível2)<br />
  31. 31. Clubes e Projectos<br />
  32. 32. Clubes e Projectos<br />
  33. 33. Plano Nacional de Leitura<br />O PNL tem como objectivo central elevar os níveis de literacia dos portugueses e colocar o país a par dos nossos parceiros europeus.<br />Destina-se a criar condições para que os portugueses possam alcançar níveis de leitura em que se sintam plenamente aptos a lidar com a palavra escrita, em qualquer circunstância da vida, possam interpretar a informação disponibilizada pela comunicação social, aceder aos conhecimentos da Ciência e desfrutar as grandes obras da Literatura.<br />Semana da leitura<br />Leitura orientada<br />Actividades de escrita relacionada com livros (ilustrações/expressão plástica)<br />Actividades na BE/CRE<br />
  34. 34. Plano da Matemática II<br />Tem como objectivo motivar os alunos para a aprendizagem da Matemática, melhorar o sucesso da disciplina e proporcionar um apoio mais individualizado aos alunos.<br />Abrange todos os alunos do ensino regular do Agrupamento<br />1º ciclo: <br />Apoio ao Estudo destinado à Matemática<br />Novo Programa da Matemática nos 1º e 3º anos<br />2º e 3º ciclos:<br />1 hora de APA para todas as turmas<br />5º ao 8º: Estudo Acompanhado em par pedagógico, sendo um dos professores de Matemática, na maioria das turmas<br />9º ano: Estudo Acompanhado com 1 professor de Matemática<br />1 turma de 6º, 7º, 8º e 9º com par pedagógico de 2 professores na disciplina (alunos seleccionados de acordo com as dificuldades)<br />Clube da Matemática<br />
  35. 35. Relação Escola/Comunidade<br />O contacto da escola com diferentes parceiros será sempre uma oportunidade de melhoria.<br />As escolas oferecem um conjunto de informação, conhecimento, experiência e inovação, que não podem, nem devem ser objecto de indiferença e de desconhecimento.<br />As escolas abrem-se para o futuro e procuram ir ao encontro da mudança.<br />Por outro lado, os parceiros que colaboram com a escola não são vistos, apenas, como uma hipótese de financiamento para a concretização de projectos/actividades, mas principalmente como uma mais valia no enriquecimento da Cultura de Escola. <br />
  36. 36. Relação Escola/Comunidade<br />
  37. 37. Resultados Escolares<br />Taxas de Transição Escolar<br />1º Ciclo<br />
  38. 38. Resultados Escolares<br />Taxas de Transição Escolar<br />2º Ciclo<br />
  39. 39. Resultados Escolares<br />Taxas de Transição Escolar<br />3º Ciclo<br />
  40. 40. Resultados Escolares<br />Taxas de Retenção Escolar<br />Dados totais do Agrupamento e comparação com as médias nacionais*<br />Agrupamento<br />Médias Nacionais<br />*Fonte: “Portal Ministério Educação”<br />
  41. 41. Resultados Escolares<br />Taxas da Qualidade do Sucesso Escolar<br />(alunos que transitaram para o ano escolar seguinte sem qualquer negativa)<br />
  42. 42. Resultados Escolares<br />Taxas da Qualidade do Sucesso Escolar<br />(alunos que transitaram para o ano escolar seguinte sem qualquer negativa)<br />
  43. 43. Resultados Escolares<br />Provas Aferição Língua Portuguesa – 4º Ano<br />Agrupamento<br />Médias Nacionais<br />
  44. 44. Resultados Escolares<br />Provas Aferição Matemática 4º Ano<br />Agrupamento<br />Médias Nacionais<br />
  45. 45. Resultados Escolares<br />Provas Aferição Língua Portuguesa 6º Ano<br />Agrupamento<br />Médias Nacionais<br />
  46. 46. Resultados Escolares<br />Provas Aferição Matemática 6º Ano<br />Agrupamento<br />Médias Nacionais<br />
  47. 47. Resultados Escolares<br />Exames Nacionais – Língua Portuguesa<br />(alunos internos)<br />Agrupamento<br />Médias Nacionais<br />
  48. 48. Resultados Escolares<br />Exames Nacionais<br />(alunos internos)<br />Agrupamento<br />Médias Nacionais<br />
  49. 49. Análise dos Resultados das Provas de Aferição <br />Da análise dos resultados obtidos nas Provas de Aferição conclui-se que:<br />1º Ciclo<br />Na disciplina de Língua Portuguesa, 86,4% dos alunos obtiveram classificações positivas (A-4%; B- 30,4%; C-52%) .<br />Na disciplina de Matemática,86,3% dos alunos obtiveram classificações positivas (A-8,9%; B- 21%; C-56,5%).<br />2º Ciclo<br />Na disciplina de Língua Portuguesa, 84,3% dos alunos obtiveram classificações positivas (A-2,2%; B- 14,9%; C-67,2%).<br />Na disciplina de Matemática, 62,3% do alunos obtiveram classificações positivas (A-0,8%; B- 9,2%; C-52,3%).<br /> <br /> <br />
  50. 50. Da análise comparativa das avaliações interna e externa verifica-se que:<br />Na disciplina de Língua Portuguesa os resultados da avaliação externa (84,3% de classificações positivas) foram mais satisfatórios do que os da avaliação interna (79,9% de níveis superiores a 2). Relativamente às classificações negativas, a taxa obtida na avaliação externa é inferior (15,7%) à da avaliação interna (20,1%).<br />Na disciplina de Matemática, verifica-se que os resultados da avaliação externa (62,3% de classificações positivas) foram inferiores do que os da avaliação interna (71,3% de níveis superiores a 2). Relativamente às classificações negativas, a taxa obtida na avaliação externa é superior (37,7%) à da avaliação interna (28,7%).<br />Conclui-se, assim, que os resultados obtidos nas Provas de Aferição no Agrupamento foram bastante positivos, atingindo as metas estabelecidas no PEA, com excepção da disciplina de Matemática no 2º ciclo. <br />
  51. 51. BOAS PRÁTICAS – MELHORAR AS APRENDIZAGENS DOS ALUNOS<br />O êxito escolar não passa apenas pelo esforço dedicado dos professores e pelo espírito de missão da Direcção da Escolas. É necessário apostar em referenciais de excelência, reconhecidos nacional e internacionalmente, que já tenham dado provas de estarem adaptados para a construção de uma Gestão Escolar de Excelência, através de processos de melhoria contínua e de acordo com o ritmo possível de cada escola.<br />OBSERVATÓRIO DE QUALIDADE<br />Um processo de auto-avaliação tem que envolver toda a comunidade em que ele é aplicado, sendo este um dos maiores benefícios deste processo.<br />É importante referir que a aplicação da CAF está em consonância com os objectivos da Avaliação Externa das Escolas levada a cabo pela IGE.<br />
  52. 52. O Plano de Acção para implementação do exercício de Auto-Avaliação teve inicio no ano lectivo de 2006/2007, com o Observatório da Qualidade.<br />A análise (SWOT) e discussão dos resultados da avaliação interna e externa (testes intermédios, provas de aferição e exames nacionais), em particular pelo Observatório da Qualidade/Directora/Conselho Pedagógico.<br />Técnicas e instrumentos de Avaliação <br />Foram adoptados os indicadores e as metas nacionais para os Planos de Melhoria, relativamente às competências básicas a nível da Língua Portuguesa e Matemática, recorrendo também à metodologia “EPIS - Escolas do Futuro”. <br />Para uma melhor compreensão do Projecto, foram envolvidos todos os agentes educativos tendo sido criados mecanismos de monitorização e avaliação nos vários níveis de execução (comparação a nível concelhio e nacional). <br />
  53. 53. O processo de avaliação das aprendizagens, depois de sujeito a tratamento estatístico, é debatido nas diferentes estruturas educativas, incluindo ao nível turma/aluno. Os alunos e respectivos Encarregados de Educação são assim chamados a participar activamente no processo ensino-aprendizagem, quer nos aspectos que dizem respeito à auto-avaliação mas também ao processo cooperativo da auto-correcção.<br /> <br />PRIORIDADES:<br /><ul><li>Formulação de metas anuais e plurianuais (mais e melhor sucesso, novos bons alunos redução do abandono);
  54. 54. Análise SWOT
  55. 55. Monitorização de resultados internos e externos, através do Observatório de Qualidade;
  56. 56. Planos de Melhoria;
  57. 57. Planificação – Objectivos Mínimos e Objectivos de Desenvolvimento; Testes de Objectivos Mínimos e de Desenvolvimento;
  58. 58. Reforço do envolvimento /responsabilização dos docentes, alunos,famílias e da restante Comunidade Educativa, nomeadamente a Autarquia, Associações de Pais, Segurança Social, CPCJ, Empresas, Estabelecimentos do Ensino Superior, ONGs, entre outras.</li></li></ul><li>BOAS PRÁTICAS – MELHORAR AS APRENDIZAGENS DOS ALUNOS<br />Horário dos alunos: CEFs e anos de exame nos turnos da manhã; Inclusão nos horários dos tempos de Apoio e Reforço, assim como das actividades de Enriquecimento Curricular;<br />Planificação das unidades programáticas: objectivos mínimos e de desenvolvimento;<br />Testes de objectivos mínimos e de desenvolvimento;<br />Apoio /reforço/diversificação de estratégias para os grupos de alunos com níveis negativos nos objectivos mínimos – comunicação aos alunos e famílias, através de informação no próprio teste e na caderneta dos ítens a consolidar a fim do aluno atingir os objectivos mínimos;<br />Envolvimento/responsabilização dos docentes, alunos e famílias na ultrapassagem das dificuldades – Ex: reforço do empenho e cooperação na elaboração das fichas de melhoria; (a proposta para nova avaliação dos objectivos mínimos pode partir dos alunos e/ou das famílias – via caderneta).<br />TUTORIAS; AULAS DE APOIO E REFORÇO; <br />
  59. 59. Quadros de Honra (alunos com nível 5 a todas as disciplinas e Satisfaz Bem nas ACND); Mérito (alunos que revelaram maior empenho e concretização na ultrapassagem das dificuldades; com bom comportamento; que se salientaram pela sua assertividade, mediação de conflitos, cooperação nas actividades de enriquecimento curricular, projectos, clubes e actividades diversas)<br />Prémio para o melhor aluno por ano de escolaridade e por Escola;<br />Prémio da melhor Turma (2º e 3º Ciclos): média dos níveis mais elevados atingidos pelas turmas a L.P., Matemática, Inglês e Ciências;<br />Louvor em Conselho Pedagógico: docentes que evidenciam boas práticas lectivas, assim como em clubes/projectos/actividades que potenciam a identificação/pertença e projecção da Escola;<br />Divulgação dos critérios de classificação, regras do R.I (direitos e deveres dos alunos),meta do Projecto Educativo, horário do aluno, horário de atendimento do D.T., contactos do Agrupamento e do D.T., site, blog, facebook, na recepção dos alunos e Encarregados de Educação.<br />
  60. 60. Articulação entre Ciclos e Inter-Departamental (Ex: elaboração das turmas dos 5ºs anos coadjovadas pelos docentes que leccionaram os 4ºs anos; reuniões entre os docentes dos 4º anos e dos 5ºs anos no início do ano lectivo e sempre que seja pertinente; articulação curricular interdisciplinar, definida durante o mês de Setembro e a levar a efeito nas aulas de Formação Cívica, Área Projecto e Estudo Acompanhado)<br />As aulas de Estudo acompanhado são leccionadas preferencialmente por docentes de L.P., Matemática e Inglês<br />No final de cada período, início do seguinte, sempre que a uma disciplina o sucesso seja inferior ao definido no PEA, o Conselho de Turma reune a fim de analisar e sugerir propostas para planos de melhoria<br />Cooperação sistemática entre a Escola e as Família: presencialmente, ou por telefone, ou email<br />Agilização e Optimização da comunicação: plataforma Web dos Assuntos/ Documentos/ Legislação Pedagógica/ Estatísticas do Sucesso e respectiva análise partilhada entre todos os docentes.<br />
  61. 61. PRIORIDADES:<br />
  62. 62. PRIORIDADES:<br />
  63. 63. PRIORIDADES:<br />
  64. 64. PLANIFICAÇÃO DAS UNIDADES PROGRAMÁTICAS: OM e OD<br />
  65. 65. PLANOS DE MELHORIA do agrupamento<br />http://jornaltrovador.blogspot.com/<br />JORNAL ESCOLAR - O TROVADOR<br />http://www.slideshare.net/amg20034<br />MyPresentations<br />
  66. 66. Auto-Avaliação Interna<br />
  67. 67. Auto-Avaliação Interna<br />
  68. 68. Auto-Avaliação Interna<br />
  69. 69. Auto-Avaliação Interna<br />
  70. 70. Auto-Avaliação Interna<br />
  71. 71. Auto-Avaliação Interna<br />
  72. 72. Auto-Avaliação Interna<br />
  73. 73. Algumas pessoas vêem as coisas como são e perguntam porquê.<br />Eu sonho coisas que nunca foram e pergunto porque não?<br />George Bernard Shaw<br />NOTA: slide 49 , 50, 51 <br />

×