EBITDA (normalizado) da Ambev chega a R$ 5,22 bilhões no
primeiro semestre de 2010 – crescimento orgânico de 10%
 Lucro l...
comparação, o aumento orgânico do volume total de vendas no Brasil foi de 12,6%,
chegando a 25,4 milhões de hectolitros.
O...
O termo “normalizado” se refere às medidas de desempenho (EBITDA, EBIT, Lucro
Líquido, Lucro Por Ação) antes de itens não-...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Divulgação de resultados - 2T10

631 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
631
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Divulgação de resultados - 2T10

  1. 1. EBITDA (normalizado) da Ambev chega a R$ 5,22 bilhões no primeiro semestre de 2010 – crescimento orgânico de 10%  Lucro líquido (normalizado) da Ambev cresce 17,4% no primeiro semestre de 2010 e atinge R$ 3,242 bilhões  Companhia registra crescimento orgânico da receita líquida (14%), chegando a R$ 11,79 bilhões no semestre  No acumulado até junho, o volume total de vendas foi de 77,8 milhões de hectolitros – aumento orgânico de 8,7%  Volume de vendas de cerveja no Brasil aumentou organicamente 14,9% no primeiro semestre, foram 39,6 milhões de hectolitros São Paulo, 12 de agosto de 2010 - A Ambev registrou EBITDA (lucro antes dos juros, impostos, depreciações e amortizações) de R$ 5,229 bilhões nos seis primeiros meses de 2010, resultado orgânico 10% superior ao alcançado no mesmo período de 2009. O lucro líquido normalizado do primeiro semestre deste ano foi de R$ 3,242 bilhões, um crescimento reportado de 17,4% em relação aos seis primeiros meses do ano anterior. O lucro normalizado por ação do acumulado até junho ficou em R$ 5,24, cifra 16,8% superior à registrada no primeiro semestre de 2009. O volume total de vendas da Ambev no primeiro semestre apresentou crescimento orgânico de 8,7% em relação ao mesmo intervalo de 2009, e atingiu 77,8 milhões de hectolitros. Nesta mesma comparação, o volume de cerveja cresceu 10,5% organicamente, enquanto o volume de RefrigeNanc (não-alcóolicos e não- carbonatados) apresentou expansão de 4%, também considerando o resultado orgânico. A receita líquida de vendas aumentou 14% organicamente e somou R$ 11,800 bilhões no semestre. Segundo trimestre de 2010 No segundo trimestre, o lucro líquido normalizado da companhia foi de R$ 1,526 bilhão, 9,6% superior ao do mesmo período de 2009. O EBITDA normalizado da Ambev registrou aumento orgânico de 4,7% em relação a igual intervalo de 2009, encerrando o período no valor de R$ 2,423 bilhões. Impulsionado pelo forte desempenho das operações no Brasil, o volume total de vendas da Ambev apontou aumento orgânico de 8,3%, com crescimento de 9,3% em cervejas e aumento de 5,6% em RefrigeNanc. Desempenho da Ambev no Brasil no 2T10 Fatores como Copa do Mundo e aumento real da renda disponível do consumidor, aliados aos constantes investimentos em inovações, foco em produtividade e uma política de controle de custos eficiente influenciaram positivamente no desempenho da companhia no Brasil. Dentre as inovações, destacam-se os bons resultados de Antarctica Sub-Zero, da lata de 269ml e da embalagem retornável de 1 litro. Mais recentemente foram lançados o líquido Skol360 e a nova identidade visual de Brahma. As operações da Ambev no país alcançaram um EBITDA normalizado de R$ 1,683 bilhão no segundo trimestre, representando um crescimento orgânico de 11,7% se comparado com o mesmo período do ano anterior. Mantendo a mesma
  2. 2. comparação, o aumento orgânico do volume total de vendas no Brasil foi de 12,6%, chegando a 25,4 milhões de hectolitros. O volume de cerveja no país aumentou organicamente 13,7% no trimestre. A receita líquida na categoria cresceu 19,7% no mesmo período. A média de market share em cerveja no período apresentou um crescimento de 2,2 pontos percentuais na comparação com o segundo trimestre de 2009. O volume de RefrigeNanc avançou 9,3% no país, um total de 6,5 milhões de hectolitros da bebida. A categoria também registrou relevante crescimento das receitas, avançando 12,5%. Desempenho da Ambev no Brasil no semestre As operações no país alcançaram um EBITDA normalizado de R$ 3,781 bilhões no semestre, representando um crescimento orgânico de 15%, com fortes desempenhos registrados em cerveja e refrigeNanc. O volume total de vendas no país registrou crescimento orgânico de 13,4% no primeiro semestre, se comparado com o mesmo período do ano anterior. Mantendo a mesma comparação, o volume de vendas de cerveja no país aumentou organicamente 14,9%. As receitas com cerveja atingiram R$ 6,579 bilhões, o que representa um crescimento orgânico de 20,6%. O EBITDA normalizado das operações de cerveja no país ficou em R$ 3,207 bilhões no semestre, aumento orgânico de 18,5%. Já em RefrigeNanc a expansão do volume de vendas no mercado brasileiro foi de 9,2% em termos orgânicos. As receitas registraram alta orgânica de 12,7% para R$ 1,327 bilhões. Investimentos 2010 Em 2010, a Ambev irá investir até R$ 2 bilhões no Brasil – o que significa um aumento de 100% em relação a 2009 –, o maior investimento já realizado pela empresa em um único ano desde a sua criação. Este montante será destinado à ampliação de fábricas ou à construção de novas linhas de produção em 13 estados do país. No primeiro semestre deste ano já foram anunciados R$ 670 milhões para a região Norte/Nordeste; R$ 375 milhões para o Estado de São Paulo; R$ 40 milhões no Rio de Janeiro; R$ 300 milhões em Minas Gerais; e R$ 152 milhões no Rio Grande do Sul. “Conforme anunciamos no começo do ano mantida a carga tributária nos níveis atuais, teremos todas as condições de investir cada vez mais em produção, inovação e, consequentemente, gerar novos empregos. O que também deve garantir um crescimento orgânico na arrecadação de impostos no país”, diz Nelson Jamel, vice-presidente de relações com investidores da Ambev. Crescimento orgânico e EBITDA normalizado A Ambev divulga desde o terceiro trimestre de 2007 os resultados orgânicos de suas atividades, que refletem o desempenho da companhia sem considerar os efeitos das oscilações cambiais e de mudanças de escopo. Tais mudanças ocorrem quando a empresa adquire ou vende ativos, inicia ou descontinua atividades.
  3. 3. O termo “normalizado” se refere às medidas de desempenho (EBITDA, EBIT, Lucro Líquido, Lucro Por Ação) antes de itens não-recorrentes, como receitas ou despesas que não ocorrem no curso normal das atividades da empresa e por isso são apresentados separadamente para um maior entendimento do desempenho da companhia. Ambev – Resultados 2T10 Comparação com 2T09 Consolidado Orgânico Reportado EBITDA normalizado Volume de vendas ('000 hl) Receita líquida 4,7% 8,3% 11,5% 1,7% 8,3% 6,2% Brasil Orgânico Reportado EBITDA normalizado Volume de vendas ('000 hl) Receita líquida 11,7% 12,6% 18,4% 11,7% 12,6% 18,4% Brasil - Cerveja Orgânico Reportado EBITDA normalizado Volume de vendas ('000 hl) Receita líquida 16,5% 13,7% 19,7% 16,5% 13,7% 19,7% Brasil – RefrigeNanc Orgânico Reportado EBITDA normalizado Volume de vendas ('000 hl) Receita líquida (7,6%) 9,3% 12,5% (7,6%) 9,3% 12,5% Hila-ex Orgânico Reportado EBITDA normalizado Volume de vendas ('000 hl) Receita líquida nm 1,5% 12,2% nm 1,5% (30,6%) Quinsa Orgânico Reportado EBITDA normalizado Volume de vendas ('000 hl) Receita líquida 7,3% 2,2% 11,2% (12%) 2,2% (8,9%) Labatt Canadá Orgânico Reportado EBITDA normalizado Volume de vendas ('000 hl) Receita líquida (11,1%) (5,5%) (6,3%) (15,1%) (5,5%) (9,9%) As demonstrações completas do balanço do segundo trimestre de 2010 da Ambev estão disponíveis no site www.ambev.com.br/investidores Máquina Comunicação Corporativa Integrada Informações para a imprensa nos telefones: (11) 2122-1371 e (11) 3147-7900

×