Relações de poder

16.698 visualizações

Publicada em

Tópicos sobre o poder. Obs.: alguns slides ficaram sem conteúdo, uma vez que originalmente possuíam vídeos.

0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
16.698
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
239
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relações de poder

  1. 1. RELAÇÕES DE PODER Sociologia Prof. José Amaral
  2. 2. MAX WEBER (1864-1920)
  3. 3. O que é poder?
  4. 4. Poder, segundo Max Weber (1864-1920• Possibilidade de impor a própria vontade numa relação social, mesmo contra resistências (ES, v.1, p. 33). – Há inúmeros exemplos de relações de poder, uma vez que qualquer indivíduos pode desenvolver a capacidade de impor sua vontade.
  5. 5. Dominação• Dominação é a possibilidade de encontrar obediência a uma ordem de determinado conteúdo, entre determinadas pessoas indicáveis.
  6. 6. Por que as pessoas obedecem?
  7. 7. Os tipos de dominação• Toda dominação procura despertar a crença em sua legitimidade (ES, v. 1, p. 139).• Legitimidade é a possibilidade de uma dominação ser reconhecida e praticamente tratada enquanto tal (ES, v.1, p.140).• Os tipos: – Racional-legal (impessoal); – Carismática; – Tradicional
  8. 8. MICHEL FOUCAULT (1926-1984)
  9. 9. A sociedade disciplinar• Em sociedades complexas, há um grande contingente de indivíduos, anônimos uns aos outros;• Como controlá-los? Como preservar a ordem social?• É fundamental que todos sejam racionalmente classificados e controlados;
  10. 10. A sociedade disciplinar• Com a modernidade, surgiram novos saberes, como a biologia, a economia política, a psiquiatria, e de novos dispositivos de disciplina;• A influência desses saberes consolidou a sociedade disciplinar, baseada na lógica do controle e da penalização;
  11. 11. A sociedade disciplinar Ex.: o panóptico
  12. 12. Saber e poder• Cada disciplina trata de um assento, respaldada no saber científico. Aos especialistas é garantida a última palavra sobre o saber que dominam (médicos, engenheiros, pedagogos, advogados...);• O poder deixou de se concentrar em um único centro, difundindo-se por toda sociedade. Uma mesma pessoa pode exercer um poder em um campo e estar sujeita ao poder em outros;
  13. 13. O biopoder• A normalidade também passou a ser definida conforme critérios médicos e científicos (temperatura, altura, peso...);• A medicina ganhou dimensões políticas de controle;
  14. 14. O desvio• Nas sociedades pré-modernas, os “anormais” eram excluídos do convívio social (loucos, maus, doentes, deformados...);• Nas sociedades modernas – mais exatamente a partir do séc. XVIII – tem início a organização e a classificação científica dos indivíduos;• A proposta é controlá-los, discipliná-los, trazendo-os de volta à normalidade;
  15. 15. Sobre o poder• “Se o poder fosse somente repressivo, se não fizesse outra coisa a não ser dizer não, você acredita que ele seria obedecido?”• “Só podemos exercer o poder mediante a produção da verdade”.
  16. 16. O biopoder• Em sociedades complexas, é fundamental que todos sejam racionalmente classificados e controlados;• O biopoder se dirige às massas, ao conjunto da população e ao seu habitat (natalidade, longevidade e a mortalidade);• Somos medidos e controlados por meio de novos dispositivos, como censos e estatísticas;• Exemplos: políticas de natalidade, de higiene pública, de uso da camisinha, de vacinação, de matrícula dos filhos na escola...

×