RFID - utilização

74 visualizações

Publicada em

Logística

Publicada em: Aperfeiçoamento pessoal
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
74
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
0
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Aeronáutica Inglesa – Identificação de aeronave amiga
    “Porque desde 2000 está se falando de RFID?”
    Evolução da tecnologia de Ativa para Passiva
    Etiqueta = TAG = Transponder – Palavra para lembrar
    O que é composta uma Tag: Chip e Antena > Inlay
    “Mas como funciona sem bateria?”
  • Antena energiza o chip, e ele responde com a identificação
    Diversos modelos
    Prego, colável, para se injetado no plastico, chaveiro, na chave dos carros, implantes de animais, etiquetas para impressão térmica
    “Então, faz a identificação, mas qual é a vantagem sobre código de barras?”...
  • Lead time  Tempo de espera  (definição do Six Sigma) A quantidade de tempo, definida pelo fornecedor, que é necessário para atender o pedido ou imposição do cliente..
  • Grande choque de conceitos: identificação única - serial
    É possível restringir leituras e escritas para acesso restrito
    Tem grandes vantagens em vários cenários por dois grandes apoiadores...
  • Na mídia comentários diversos, alguns positivos, muitos neutros e raramente negativos
    Na edição de julho da Computerworld fala da massificação de RFID
    Fala-se de custos e desconhecimento
    Hoje se vê uma escalada de custos da coleta de dados...
  • A grande impulsionadora de RFID
    Iniciou com o produto da Gillette
    Fusion Power: 6 lâminas, envia micro-pulsos para reduzir fricção e um indicador de troca de lâmina
    produto feito para ser monitorado por RFID – Custo na gôndola: US$ 11,21
    Necessidade da disponibilidade de um novo produto com lançamentos de marketing
    Controle de chegada, ida para chão de loja, e descarte
    Alertas de não envio para chão de loja.
  • Grupo Pão de Açúcar realizou em 2005 testes de RFID no recebimento de produtos com Procter & Gamble
    Experimentou mas não avançou
    Em 2007 entra em operação da “Loja do Futuro”, onde produtos serão etiquetados com RFID
    Usando terminais o cliente verifica mais informações do produto e suas combinações de pratos
    Carrinho de compras varre produtos, e já informa preço
    Ainda está testando RFID
  • Diversas formas de utilização da tecnologia
    Não são todas, vai depender de cada aplicação
    Esteira: leituras com um portal lendo itens em movimento
    Portal: para recebimento e expedição com conferência de carga
    Embrulhar: confirmação de palete
    Suspenso: leituras não intrusivas para verificar itens de passagem
    Portátil: identificação, procura e inventário
    Empilhadeira: verificação de carga, transferência, armazenagem
  • RFID pode estar em diversos lugares
    Dependendo da criticidade dos processos para cada empresa
    Visões já testadas e usadas pelo mercado
    Utilização para entrada de informações mais rapidamente e em melhor qualidade para o sistema gerêncial
  • Utilização de RFID para otimizar processos logísticos
    Destaque para empilhadeiras que além de verificar identificação de caixa pode verificar se está sendo colocado no local correto
  • Acompanhamento de produção permite tomar tempos e verificação de itens na produção
  • RFID - utilização

    1. 1. Marco antonio araujo aMaral Superior tecnológico eM logíStica univerSidade do grande rio
    2. 2. RFIDRFID
    3. 3.  O que é RFID? < US$ 0,10 Identification Friend or Foe Segunda Guerra Mundial 1939 AtivaAtiva PassivaPassiva Antena Chip + Capacidade + Alcance + Preço + Durabilidade RFID – Radio-Frequency IDentification Identificação por Rádio Frequência
    4. 4.  O que é RFID? Etiqueta RFIDEtiqueta RFIDAntena RFIDAntena RFID Energia Identificação PassivaPassiva Leitura/GravaçãoLeitura/Gravação
    5. 5.
    6. 6. Fonte: www.gs1brasil.org.br HISTÓRICO – COMO TUDO COMEÇOU  1935: RFID usado na Identificação de Aeronaves Militares  1950: Identificação de Aeronaves Civis  1978: Identificação de Animais – implantes  1980: Pesquisa da tecnologia focada em: • Melhoria de Performance • Reduzir o consumo de energia • Operar a maiores distâncias • Redução de Custo • Redução das Dimensões  1990: Aplicações de controle de acesso, segurança
    7. 7.
    8. 8. RECORDANDO O CÓDIGO DE BARRAS Anatomia de um Código de Barras (EAN13) País de Origem do Produto Código do Fornecedor  Tecnologia consolidada  Menor ou quase sem custo  Requer contato visual  Está sujeito a falhas Identificação do Produto Dígito Verificador 789 – Brasil 779 – Argentina 750 – México 850 – Cuba Fonte: http://www.officialeancode.com/ean-guide/ean-bar-code.html http://www.barcodeisland.com/ean13.phtml Separadores: Indica as extremidades do código Quite Zones
    9. 9. Processos Automatizados...
    10. 10.  RFID x Código de Barras Sem a necessidade de contato visual Múltiplas leituras Regravação de informações Maior durabilidade em ambientes hostis Leituras não intrusivas Segurança nas informações Re-utilização das tags Identificação Única
    11. 11. Fonte: http://www.idtec-etiquetainteligente.com.br/rfid_codigo.asp CÓDIGO DE BARRAS X SMART TAG Comparativo de Funcionalidade Código de Barras RFID 1. Permite só leitura (Read only). 1. Pode ser lido e escrito incontáveis vezes. 2.. Precisa estar visível. Preferência em frente. 2. Não precisa estar a vista para ser lido. 3. Somente uma leitura por vez. 3. Sistema anti-colisão permite múltiplas leituras simultâneas. 4. Procurar base de dados. 4. Identificação única de item. 5. Necessidade de múltiplas impressões de etiquetas para suprir a cadeia de abastecimento. 5. Cada tag tem uma vida útil de 10 anos. 6. Exige ambiente apropriado. 6. Oferece resistência química, de temperatura e mecânica. IDENTIFICAÇÃOPORRÁDIOFREQÜÊNCIA
    12. 12.
    13. 13. Fonte: www.gs1brasil.org.br  Velocidade de leitura  Não necessidade de intervenção manual  Flexibilidade de aplicação em ambientes hostis  Leitura & Escrita: Dados podem ser atualizados com uso de tags ativos  Custo  Interferência do ambiente  Questões de privacidade  Produto ou embalagem com material metálico ou condutivo VANTAGENS E LIMITAÇÕES DA TECNOLOGIA
    14. 14.  Como seria um dia de compra com RFID?
    15. 15. 1 Sem parar 2 Gerenciamento 3 Prateleiras inteligentes 4 Etiquetas 5 Chave RFID 6 Assistente de compras 7 Auto caixa 8 Carrinho 9 Identificação pessoal PRINCIPAIS MUDANÇAS NA SCM Fonte: Revista Galileu Exemplo de Utilização das Tags
    16. 16. PRINCIPAIS MUDANÇAS NA SCM Processo de Suprimentos / Compras • Não há necessidade de descarregar o caminhão que chega dos fornecedores para inspeção • Compras são automaticamente registradas Produção •Notificação ao sistema sobre o estágio do processo que está sendo executado • Redução de utilização de papéis. Estoque / Armazenagem • Aumento da rapidez e diminuição dos erros de movimentação nos depósitos • Diminuição dos furtos • Gerenciamento de expiração dos prazos de validade • Busca nas prateleiras (picking) facilitada e melhor utilização do espaço de estoque • Monitoramento e reposição de estoques mínimos. Distribuição / Vendas • Identificação de preferências do cliente • Facilidade na mudança de preço dos produtos Logística Reversa • Identificação da proveniência de produtos defeituosos e devolução • Auxílio para fazer recall.
    17. 17. BENEFÍCIOS X PONTOS CRÍTICOS Fonte: Seminário Internacional EPC 2007 REDUÇÃO DO CUSTO DAS ETIQUETAS
    18. 18. BENEFÍCIOS X PONTOS CRÍTICOS Fonte: www.pt.capgemini.com/novidades/images/RFID.gif Alguns Pontos Críticos... Ainda!!!
    19. 19. BENEFÍCIOS X PONTOS CRÍTICOS Fonte: NEO Empresarial, Diego Correa e Silva DESVANTAGENS  Invasão de privacidade  78% mostraram-se preocupadas quanto à ética  Dados monitorados e controlados  Hackers e vírus  Aviso e possibilidade de retirada da tag  Rastreamento de produtos e pessoas
    20. 20.  Mídia Julho 2007
    21. 21.  Experiências: Procter & Gamble Controlede paletes, caixas e displays Otimização de promoções Ações tomadas por alertas
    22. 22.  Experiências: Grupo Pão de Açúcar http://www.itweb.com.br/noticias/index.asp?cod=41588
    23. 23.  23 Modelos de Leitura Esteira Portal de Docas Embrulhar Suspenso Portátil Empilhadeira
    24. 24.  Cenários
    25. 25.  25 Cenários - Logística Recebimento com conferência de Carga Armazenamento Transferência Inventário
    26. 26.  26 Cenários - Produção Acompanhamento de produção Reporte de produção
    27. 27.  27 Cenários - Logística Picking Packing Expedição
    28. 28.  Processo com RFID Portal RFID Shrink Wrapper
    29. 29.  GANHOS POR SETORES
    30. 30.
    31. 31.  GANHOS DE ALGUMAS EMPRESAS
    32. 32.
    33. 33.
    34. 34.
    35. 35.

    ×