Ideias que se opõe ao uso dos computadores na educaçãoNome: Amanda Séllos RodriguesCB3
Baseando – se na frase “Estudantes que não dominam os computadores nãoacompanharão seus colegas.” Diz-se:“Este padrão apli...
Baseando – se na frase “Computadores melhoram o rendimento dos estudantes”.Diz-se:“Suponhamos que esse padrão esteja corre...
Baseando – se na frase “Computadores podem ser usados para tornar ascrianças mais conscientes do seu próprio processo de p...
Baseando-se na frase “Computadores desenvolvem autocontrole.” Diz-se:  “Cremos que, muito mais freqüente que o desenvolvim...
quase todos os programas são verdadeiros mistérios: o "problema do ano 2000"advém justamente dessa falta de disciplina. Se...
“ ...é ridículo achar que o que uma criança aprende hoje de informática seráútil quando ela for adulta: há 5 anos praticam...
“É impossível usar um computador sem dar à máquina comandos para que elaefetue as ações que se deseja, e a execução é dete...
“ Criança deve ser sempre infantil; o roubo, mesmo que parcial, de suainfância, provocará mais tarde transtornos psicológi...
REFERÊNCIAS:• http://www.ime.usp.br/~vwsetzer/argsport.html• http://www.ime.usp.br/~vwsetzer/crime.html
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ideias que se opõe ao uso dos computadores na educação.

363 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
363
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ideias que se opõe ao uso dos computadores na educação.

  1. 1. Ideias que se opõe ao uso dos computadores na educaçãoNome: Amanda Séllos RodriguesCB3
  2. 2. Baseando – se na frase “Estudantes que não dominam os computadores nãoacompanharão seus colegas.” Diz-se:“Este padrão aplica-se principalmente ao uso de computadores por crianças emcasa. Devemos considerar aqui dois casos: eles são usados na escola, e aí nãohá necessidade de instalá-los em casa, ou eles não são usados na escola. Nessecaso, é necessário considerar se professores estão exigindo algo que somentealunos que têm computador em casa podem fazer, por exemplo entregar umacomposição necessariamente impressa em um editor de textos, ou procuraralguma informação através da Internet. Nestes e em casos semelhantes, oprofessor deveria ser advertido de que não é justo descriminar estudantes quenão podem ter acesso a um computador. Além disso, se um pai considera quesua criança não deveria usar computadores, como estamos tentando mostraraqui, ele ou ela deveria procurar uma escola que não os emprega no processoeducacional (pelo menos no nível elementar) e não requer seu usa em casa.Estamos cientes que isso será cada vez mais difícil; deveríamos lutar pelaexistência de escolas alternativas, no caso as que não são a favor do empregode computadores no ensino antes do nível médio (ex-2 grau, ou colegial), comoexporemos adiante”
  3. 3. Baseando – se na frase “Computadores melhoram o rendimento dos estudantes”.Diz-se:“Suponhamos que esse padrão esteja correto. Nesse caso, dever-se-ia perguntar:qual tipo de rendimento será melhorado com o uso de computadores na educação?É possível que os estudantes tirem melhores notas em testes de múltipla escolhaem Matemática, mas isso é um sinal bom ou mau? O necessário pensamentológico exercido enquanto se utiliza um computador em qualquer uso (note-se queele é uma máquina abstrata, matemática, logico-simbólica) pode melhorarprecisamente o pensamento lógico-simbólico. Duvidamos que ele melhore outrostipos de pensamentos matemáticos, e qualquer outro tipo não-matemático. De fato,o espaço de trabalho apresentado pelos computadores é absolutamente bem-definido. Consideramos que criatividade real não acontece em espaços bem-definidos, mas em mal-definidos, tais como os envolvidos em artesanato, atividadeartística, humanidades e interação social. Conjecturamos que o desenvolvimentodo pensamento lógico-simbólico forçado pelos computadores acaba por impediruma criatividade real, em áreas não-lógicas e não-simbólico-formais.”
  4. 4. Baseando – se na frase “Computadores podem ser usados para tornar ascrianças mais conscientes do seu próprio processo de pensamento.” Diz-se:“Se os computadores podem tornar crianças mais conscientes de seu próprioprocesso de pensar, isso significa que essas crianças são forçadas a secomportarem conscientemente como adultos. Crianças não deveriam ter o mesmograu de consciência que adultos. No brasil, a maturidade adulta legal é ainda de21 anos (há projeto de lei mudando esse limite para 18 anos). Uma antigasabedoria intuitiva é revelada nessa idade de 21 anos: leva muito tempo para umapessoa jovem tornar-se plenamente consciente de seus atos, podendo entãoatribuir-se-lhe liberdade e responsabilidade. Auto-consciência somente é exercidaatravés do pensar, de modo que os computadores estariam fazendo aqui umacontribuição para a eliminação da infância e juventude.”
  5. 5. Baseando-se na frase “Computadores desenvolvem autocontrole.” Diz-se: “Cremos que, muito mais freqüente que o desenvolvimento de auto-controle,computadores induzem indisciplina. Vamos fazer aqui uma comparaçãosimples. Ao escrever uma carta à mão, ou bantedo-a em uma antiga máquinade escrever, uma pessoa deve exercer uma tremenda disciplina mental. Defato, as possibilidades de fazer correções são nesses casos extremamentelimitadas; uma bonita disposição nas páginas somente é obtida através deobservação e controle de como as palavras e linhas são escritas. Compare-seagora com o uso de um editor de texto. O usuário quase não tem que prestaratenção, por que ele poderá alterar qualquer coisa, mover parágrafos oufrases, e obter uma impressão estética somente com a escolha de comandose ícones corretos. Ele nem necessita mais prestar atenção à ortografia e àgramática, pois corretores automáticos detectarão a maior parte dos erros,sugerindo correções. O resultado dessa falta de necessidade de prestaratenção é, em nossa opinião, um convite ao exercício de indisciplina. De fato,relativamente poucas pessoas querem ser disciplinadas, e se possível não secomportam dessa maneira. Essa situação é ainda mais típica quando sedesenvolve um programa. Muito poucos programadores usam umametodologia rigorosa que impõe alguma disciplina no projeto e naprogramação: o computador não requer essa disciplina. O resultado é que
  6. 6. quase todos os programas são verdadeiros mistérios: o "problema do ano 2000"advém justamente dessa falta de disciplina. Se os programadores tivessemdocumentado decentemente os seus programas, e escolhido nomes apropriadospara as variáveis contendo datas, as alterações para corrigir o problema seriambem localizadas e muito simples. O problema é descobrir quais variáveis contêmdatas. Além disso, a economia de 2 bytes (ou mesmo nenhum, dependendo doformato usado para as datas) em cada variável que continha um ano era umatípica otimização de espaço mal colocada. Tudo isso é devido a uma característicaessencial dos computadores: é possível desenvolver produtos de software demaneira ruim que funcionam relativamente bem. Os problemas surgem quandoesses produtos têm que ser corrigidos ou alterados.”
  7. 7. “ ...é ridículo achar que o que uma criança aprende hoje de informática seráútil quando ela for adulta: há 5 anos praticamente não existia a WWW; não sepode prever como serão os sistemas de software e os computadores daqui a 5anos.”
  8. 8. “É impossível usar um computador sem dar à máquina comandos para que elaefetue as ações que se deseja, e a execução é determinista, sempre a mesma.Esses comandos constituem uma linguagem formal, lógico-simbólica. Cadacomando dado à máquina (como por exemplo acionando o ícone de alinhar umparágrafo verticalmente) produz a execução de ações matemáticas - de fato, ocomputador é uma máquina matemática, trabalhando em um espaço puramentemental (tudo o que ela faz foi pensado matematicamente e seu funcionamentotranscende os materiais físicos que a compõem). Assim, ao dar-se comandos parao computador, deve-se exercer um raciocínio que na essência é matemático (maisprecisamente, algorítmico) através de uma linguagem lógico-simbólica.Ora, esse raciocínio e essa linguagem não são próprios de crianças; é desejávelque qualquer adulto possa executá-los, mas forçá-los em crianças é fazer comque estas comportem-se como adultos, e adquiram atitudes e pensamentos deadultos.”
  9. 9. “ Criança deve ser sempre infantil; o roubo, mesmo que parcial, de suainfância, provocará mais tarde transtornos psicológicos e sociais talvezirreparáveis. Em particular, tememos por uma futura admiração ou adoraçãopelas máquinas, e a idéia de que as estas são melhores do que os sereshumanos e, estes, máquinas imperfeitas. Os horrores sociais deste século,como o nazismo, o stalinismo, o pol-potismo e outros serão fichinha perto doque esses futuros adultos farão com seus semelhantes - afinal, máquinas nãotêm moral. ”
  10. 10. REFERÊNCIAS:• http://www.ime.usp.br/~vwsetzer/argsport.html• http://www.ime.usp.br/~vwsetzer/crime.html

×