- Espécie que teve sua origem há 200 milhões de anos, quandosurgiram as árvores primitivas com sementes sem frutos, asconí...
• Classe: Coniferopsida• Ordem: Coniferaceae• Família: Araucariaceae• Espécie: Araucaria angustifolia (Bertoloni) Otto Kun...
• Forma: Árvore perenifólia, com 10 m a 35 m de altura e 50 cm a120 cm de diâmetro à altura do peito (DAP) atingindoexcepc...
• Ramificações: Árvore adulta, compseudo-verticilos, muito típica.- Copa alta, estratificada e múltipla,caliciforme ou em ...
• Espécie dióica;• Flores masculinas (cones): liberam opólen ao vento para ser transportadoao estróbilo feminino.• Flores ...
CICLOREPRODUTIVO
• Sementes: carnosas, conhecidas comopinhões, tendo 03 a 08cm de comprimento;- Forma cônica-arredondada-ablonga, comápice ...
• No Brasil, a área original das florestas de pinheiro-do-paraná era, aproximadamente, 185.000km2 (MACHADO; SIQUEIRA, 1980...
• Ocorre tanto na classificação Cfa, climasubtropical úmido sem estação seca ecom verão quente, bem como naclassificação C...
- Bastante exigente em solos bons, principalmente sob o ponto de vista físico, ou seja,a espécie exige solos que não possu...
- Tolera sombra no períodojuvenil, porém não tolerasombreamento lateral quandoplantado em faixa, em capoeira alta.Na fase ...
1) Recomenda-se a retirada das pinhas diretamente da árvore quando estasapresentam pintas amarronzadas;2) Em seguida, faz-...
• O atraso na sua germinação esta associado à restrição da entrada de águaocasionada pelo tegumento;• Recomenda-se:1) Deix...
• São classificadas fisiologicamente como recalcitrantes;- Autores associaram a perda de viabilidade à redução do grau;- O...
• Direto no Campo: 02 a 03pinhões/por cova;• Recipientes ou Sementeiras:mínimo 20cm de altura e07cm de diâmetro, comvolume...
• Hipógea (desuniformemente por um longo período);• Dá-se entre 20 a 110 dias após a semeadura, com até 90% de germinação;...
• A presença de micorrizas emaraucária foi relatada por Milanez eMonteiro Neto (1950);sendo, portanto, consideradas peloau...
• Estaquia:- Tem apresentado limitações para produção em escala comercial;- Dificuldade em rejuvenescer material vegetativ...
• Os povoamentos apresentam grandeheterogeneidade, principalmente em relação aaltura e na formação de pseudo-verticilos;- ...
• Em um plantio de conversão ou transformação localizado emColombo, PR, dependendo da procedência utilizada:- Incremento v...
• Entre as espécies de insetos que ocorrem naAraucaria, os danos mais severos são causados por:- Cydia araucariae (Lepidop...
• Pode ser atacada por patógenos, principalmente fungos, desdea fase de viveiro até nos plantios adultos.• Principais doen...
- Madeira moderadamente densa (0,50 a 0,61 m/cm³);- Coloração branca-amarelada uniforme com pouca diferenciaçãoentre cerne...
• O rendimento de um pinheiro de porte grande, adulto, apresenta a seguinteprodução:- Toco que permanece no chão: 3,5%;- S...
• A madeira da Araucaria angustifolia pode serutilizada para diversos fins, como por exemplo:- Madeira serrada e roliça: t...
• A madeira da Araucaria angustifolia pode ser utilizada tambémpara alimentação:- Alimentação animal: Gralha-amarela (Cyan...
• A madeira da Araucaria angustifolia pode ser utilizada tambémpara outros fins:- Artesanato- Medicina- Paisagismo;- Reflo...
EMBRAPA FLORESTAS – Sistemas de Produção, 7 – 2° Edição, Versão eletrônica – nov./2010.REITZ, R.; KLEIN, R. M. Araucariáce...
Araucária angustifolia
Araucária angustifolia
Araucária angustifolia
Araucária angustifolia
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Araucária angustifolia

2.180 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.180
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
60
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Araucária angustifolia

  1. 1. - Espécie que teve sua origem há 200 milhões de anos, quandosurgiram as árvores primitivas com sementes sem frutos, asconíferas, ordem a que pertence a Araucaria angustifolia(Bertol.) Kuntze.- As espécies da família Araucariaceae encontram-se unicamenteno Hemisfério Sul, sendo que apenas duas delas ocorrem naAmérica do Sul: a Araucaria angustifolia e a Araucariaaraucana.- É uma espécie florestal de importância socioeconômica eambiental, característica da Floresta Ombrófila Mista (Florestade Araucárias), que destaca-se na paisagem devido a sua rarabeleza.
  2. 2. • Classe: Coniferopsida• Ordem: Coniferaceae• Família: Araucariaceae• Espécie: Araucaria angustifolia (Bertoloni) Otto Kuntze• Nomes Vulgares no Brasil:- araucária, pinheiro-araucária, pinheiro-caiová (PR, SC, SP)- cori, curi (SP)- curiúva, pinhão, pinheiro-chorão (RJ)- pinheiro-branco, pinheiro-brasileiro (MG, RS, SP)- pinheiro-cajuva, pinheiro-elegante, pinheiro-macaco (PR, SC)- pinho-brasileiro, pinho-do-paraná.
  3. 3. • Forma: Árvore perenifólia, com 10 m a 35 m de altura e 50 cm a120 cm de diâmetro à altura do peito (DAP) atingindoexcepcionalmente 50 m de altura e 250 cm ou mais de DAP;• Tronco: Fuste em geral cilíndrico, reto, raras vezes bifurcado emdois ou mais troncos;• Casca: Grossa com espessura variando de 7 cm a 15 cm. Cascaexterna de cor marrom-arroxeada, persistente, áspera, rugosa,desprendendo-se em lâmina na parte superior do fuste. A cascainterna é resinosa, esbranquiçada, com tons róseos.• Acículas (conhecida popularmente como folhas): Simples,sésseis, alternas, espiraladas, lineares a lanceoladas, coriáceas,verde-escuras, com de 3 cm a 6 cm de comprimento por 4 mm a10 mm de largura.
  4. 4. • Ramificações: Árvore adulta, compseudo-verticilos, muito típica.- Copa alta, estratificada e múltipla,caliciforme ou em forma de taçanas árvores mais velhas e cônicanas árvores mais jovens.- Ramos primários cilíndricos,curvados para cima, maiores osinferiores e menores os superiores(REITZ; KLEIN, 1966).- Ramos secundários agrupados noápice dos ramos primários.
  5. 5. • Espécie dióica;• Flores masculinas (cones): liberam opólen ao vento para ser transportadoao estróbilo feminino.• Flores femininas (estróbilo): chamadode pinha, possui aproximadamente de05 a 150 pinhões, pesando de 0,61kg a4,1kg. Encontram-se dispostas entreuma a duas em cada ramo, sendo queo máximo já encontrado foi de 14 emum único ramo.Possui de 123 a 205sementes por quilograma.
  6. 6. CICLOREPRODUTIVO
  7. 7. • Sementes: carnosas, conhecidas comopinhões, tendo 03 a 08cm de comprimento;- Forma cônica-arredondada-ablonga, comápice terminando com um espinho achatadoe curvado;- A amêndoa é branca-róseo-clara, rica emreservas energéticas, principalmente amido(54,7%) e aminoácidos; no centro, encontra-se o embrião com os cotilédones;• Dispersão: Geralmente é por autocoria,principalmente barocórica, limitada àvizinhança da árvore-mãe, (60 m a 80 m)devido ao peso das sementes. Contudo,também é zoocórica, por aves e roedores.Entre os roedores destacam-secamundongos, pacas, cutias, ouriços eesquilos
  8. 8. • No Brasil, a área original das florestas de pinheiro-do-paraná era, aproximadamente, 185.000km2 (MACHADO; SIQUEIRA, 1980).• Ocorre também:- Argentina;- Paraguai.Região Região Km² %%TotalSul Paraná 73.780 4096Sul Santa Catarina 56.693 31Sul Rio Grande do Sul 46.483 25Norte São Paulo 5.340 0304NorteSul de Minas Gerais; RioDoce e Rio de Janeiro01
  9. 9. • Ocorre tanto na classificação Cfa, climasubtropical úmido sem estação seca ecom verão quente, bem como naclassificação Cfb, que é um climasubtropical úmido sem estação seca ecom verão ameno.• A precipitação pluviométrica médiaanual varia de 1.250 mm a 2.450mm, com distribuições maisconcentradas no verão, nas menoreslatitudes, e mais concentradas noinverno nas maiores latitudes de suaocorrência natural (MACHADO;SIQUEIRA, 1980).
  10. 10. - Bastante exigente em solos bons, principalmente sob o ponto de vista físico, ou seja,a espécie exige solos que não possuem impedimentos por compactação forte;- Ainda, a espessura do solo, associada a outras características físicas, como uma boaporosidade, por exemplo, possibilita a utilização de uma maior área para apenetração das raízes, desenvolvendo-se uma raiz pivotante que pode atingir até 4 mde profundidade;- Vários trabalhos no País constataram que as características químicas do solo nãorepresentam os melhores parâmetros para explicar a variação do crescimento e daprodutividade do pinheiro;- A escolha do local adequado para o cultivo da araucária tem, portanto, influênciadecisiva sobre o êxito da plantação, sendo tão importante quanto as condições dequalidade e origem da semente, espaçamento, tratos culturais, época de desbastes,etc.
  11. 11. - Tolera sombra no períodojuvenil, porém não tolerasombreamento lateral quandoplantado em faixa, em capoeira alta.Na fase adulta, é essencialmenteheliófila, segundo Imaguire (1979).- Pode ser plantado pleno sol e emplantio puro. A semeadura direta nocampo é o método mais adequado;- Também pode ser plantado emvegetação matricial arbórea (plantiode conversão outransformação), como em capoeirasadultas.
  12. 12. 1) Recomenda-se a retirada das pinhas diretamente da árvore quando estasapresentam pintas amarronzadas;2) Em seguida, faz-se a extração manual da pinha;3) Aconselha-se a eliminação dos pequenos pinhões (menor de 6 cm decomprimento);
  13. 13. • O atraso na sua germinação esta associado à restrição da entrada de águaocasionada pelo tegumento;• Recomenda-se:1) Deixar os pinhões imersos em água à temperatura ambiente (24 a 48horas) para embebição;2) Utiliza-se para a produção de mudas os pinhões que afundarem erejeitam-se aqueles que flutuarem, pois estão chocos e mal formados.
  14. 14. • São classificadas fisiologicamente como recalcitrantes;- Autores associaram a perda de viabilidade à redução do grau;- O nível crítico de umidade das sementes de pinheiro-do-paraná varia entre40% (TOMPSETT, 1984) e 38% (EIRA et al., 1994), abaixo do qual há perdatotal de viabilidade;- A melhor condição foi em ambiente de câmara fria (temperatura de 4 °C + 1°C e U.R. 89% + 1%) combinado com a embalagem de polietileno de 24micras de espessura, pois mantiveram 79% do índice de germinação inicialdas sementes. O grau de umidade inicial das sementes era de 43%.
  15. 15. • Direto no Campo: 02 a 03pinhões/por cova;• Recipientes ou Sementeiras:mínimo 20cm de altura e07cm de diâmetro, comvolume de substrato de300ml a 500ml.• Repicagem: usual em muitosviveiros, sendo realizada logoapós da emissão da parteaérea (até 15cm).
  16. 16. • Hipógea (desuniformemente por um longo período);• Dá-se entre 20 a 110 dias após a semeadura, com até 90% de germinação;• Tempo mínimo de permanência em viveiro: 03 à 04 meses; e 06meses, após 15 cm a 20 cm de altura.
  17. 17. • A presença de micorrizas emaraucária foi relatada por Milanez eMonteiro Neto (1950);sendo, portanto, consideradas peloautor micorrizas endófitas do tipovesicular-arbuscular (VA).• Estudos com fungos micorrízicosinoculados em araucária mostramefeitos positivos no desenvolvimentode mudas de araucárias, da mesmaforma que ocorrem em outrasconíferas, como é o caso de Pinus.
  18. 18. • Estaquia:- Tem apresentado limitações para produção em escala comercial;- Dificuldade em rejuvenescer material vegetativo;• Enchertia- É considerado um método viável;• Não têm sido empregada devido á:- Apresentação de ramos laterais;- Dificuldade na soldadura da união do enxerto com o porta-enxerto;- Impossibilidade da utilização do broto apical da árvore adulta;Foram empregando dois métodos de enxertia, conseguiu 47,5% de êxito com aGarfagem por fenda a cavalo, enquanto que, com a Borbulhia de escudo tipo janela, osresultados não foram satisfatórios.
  19. 19. • Os povoamentos apresentam grandeheterogeneidade, principalmente em relação aaltura e na formação de pseudo-verticilos;- Crescimento Inicial lento;- A partir do 3° ano, apresenta incremento anualem altura de 01m;- A partir do 5° ano, apresenta incremento emdiâmetro de 1,5cm a 2,0cm.- Incremento Volumétrico Anual admissível: 10 m³a 23 m³ por hectare, em casos excepcionais30m³/há/ano.
  20. 20. • Em um plantio de conversão ou transformação localizado emColombo, PR, dependendo da procedência utilizada:- Incremento variou: de 12 m3 a 18 m3/ha-1/ano-1;- Os primeiros desbastes devem ser realizados, segundo o grau dequalidade, entre 7 e 12 anos (LAMPRECHT, 1990);- Estima-se uma rotação a partir de quinze anos para o corte final, em solosférteis e sob espaçamentos adequados.
  21. 21. • Entre as espécies de insetos que ocorrem naAraucaria, os danos mais severos são causados por:- Cydia araucariae (Lepidoptera) – ataca suas sementes, reduzindo suaviabilidade em até 64%;- Dyrphia araucariae (Lepidoptera: Saturniidae) – consomem grande partedas acículas, porém, não atacam os brotos apicais;- Elasmopalpus lignosellus (Lepidoptera: Pyralidae) – lesionam o colo dasplantas jovens;- Gulgurodes sartinaria (Lepidoptera: Geometridae) & Eupithecia sp.(Lepidoptera: Geometridae) - causam desfolhamento das plantas, deixandouma espessa camada de acículas no solo.
  22. 22. • Pode ser atacada por patógenos, principalmente fungos, desdea fase de viveiro até nos plantios adultos.• Principais doenças:- Tombamento de mudas;- Podridão da haste por Colletotrichum;- Armilariose;- Podridão de raízes por Rosellinia;- Podridão de raízes por Sphaeropsis;- Prodridão de raízes por Phellinus;- Podridão do colo e morte de árvores por Phytophthora;- Etc...
  23. 23. - Madeira moderadamente densa (0,50 a 0,61 m/cm³);- Coloração branca-amarelada uniforme com pouca diferenciaçãoentre cerne e alburno;- Cheiro pouco intenso e agradável de resina e gosto poucoacentuado;- Anéis de crescimento anuais;- Baixa resistência ao apodrecimento e ao ataque de cupins demadeira seca;- Fácil trabalhabilidade e colagem, aceitando bem acabamentossuperficiais.
  24. 24. • O rendimento de um pinheiro de porte grande, adulto, apresenta a seguinteprodução:- Toco que permanece no chão: 3,5%;- Serragem residual na indústria: 4,4%;- Casca: 14,2%;- Ponta do fuste: 15%;- Galhos: 25,2%;- Aparas e costaneiras: 14,2%- Tabuado, área nobre da madeira: 23,6% (THOMÉ, 1995).
  25. 25. • A madeira da Araucaria angustifolia pode serutilizada para diversos fins, como por exemplo:- Madeira serrada e roliça: tábuas, ripas, caibros, palitos defósforo, lápis, compensado, postes, cabo de vassoura,marcenaria entre outros;- Energia: os nós de pinho e a casca de indivíduos adultos são umexcelente combustível;- Celulose e papel: papel de excelente qualidade;
  26. 26. • A madeira da Araucaria angustifolia pode ser utilizada tambémpara alimentação:- Alimentação animal: Gralha-amarela (Cyanocorax chrysops), Gralha-azul(Cyanocorax caeruleus), Serelepe (Sciurus aestuans) dentre outros;- Alimentação humana
  27. 27. • A madeira da Araucaria angustifolia pode ser utilizada tambémpara outros fins:- Artesanato- Medicina- Paisagismo;- Reflorestamentos;- E etc...ReflorestamentoArtesanatoArtesanatoPaisagismo
  28. 28. EMBRAPA FLORESTAS – Sistemas de Produção, 7 – 2° Edição, Versão eletrônica – nov./2010.REITZ, R.; KLEIN, R. M. Araucariáceas. Itajai: Herbário Barbosa Rodrigues, 1966. 62 p. (Florailustrada catarinense)EIRA, M. T. S.; SALOMÃO, A. N.; CUNHA, R. da; CARRARA, D. K.; MELLO, C. M. C. Efeito doteor de água sobre a germinação de sementes de Araucaria angustifolia (Bert.) O. Ktze. -Araucariaceae. Revista Brasileira de Sementes, Brasília, DF, v. 16, n. 1, p. 71-75, 1994.LAMPRECHT, H. Silvicultura nos trópicos: ecossistemas florestais e respectivas espéciesarbóreas: possibilidades e métodos de aproveitamento sustentado. Eschborn: GTZ, 1990.343 p.MACHADO, S. A.; SIQUEIRA, J. D. P. Distribuição natural da Araucaria angustifolia. In: IUFROMEETING ON FORESTRY PROBLEMS OF THE GENUS ARAUCARIA, 1979, Curitiba. Forestryproblems of the genus Araucaria. Curitiba: FUPEF, 1980. p. 4-9.TOMPSETT, P. B. Desiccation studies in relation to the storage of araucaria seed. Annals ofApplied Biology, Cambridge, v. 105, n. 3, p. 581-586, 1984.IMAGUIRE, N. Condições ambientais para a Araucaria angustifolia Bert. O. Ktze. Dusenia,Curitiba, v. 11, n. 3, p. 121-127, 1979.

×