Projeto Arquitetonico 3 - slides expositivos

1.248 visualizações

Publicada em

Nenhuma

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.248
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
746
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto Arquitetonico 3 - slides expositivos

  1. 1. O HABITAR EM BRASÍLIA
  2. 2. A ideia de Brasília • Desejo de transferência da capital para o interior do país. • Política desenvolvimentista (missão • Juscelino Kubitschek • Concurso para a nova capital do Brasil • LUCIO COSTA
  3. 3. PRINCÍPIOS MODERNISTAS PRESENTES NA PROPOSTA: • SETORIZAÇÃO FUNCIONAL • SEPARAÇÃO ENTRE VEÍCULOS E PEDESTRES • 5 PONTOS DA ARQUITETURA MODERNA SEGUNDO LE CORBUSIER • UNIVERSALIDADE
  4. 4. 1 – Nasceu do gesto primário de quem assinala um lugar ou dele toma posse: dois eixos cruzando-se em ângulo reto, ou seja, o próprio sinal da cruz 2 – Procurou-se depois a adaptação à topografia local, ao escoamento natural das águas, à melhor orientação, arqueando-se um dos eixos a fim de contê-lo no triângulo eqüilátero que define a área urbanizada
  5. 5. 1 – ESCALA RESIDENCIAL 2 – ESCALA MONUMENTAL 3 – ESCALA BUCÓLICA 4 – ESCALA GREGÁRIA
  6. 6. ESCALA MONUMENTAL
  7. 7. ESCALA BUCÓLICA
  8. 8. ESCALA GREGÁRIA
  9. 9. ESCALA RESIDENCIAL 16. Quanto ao problema residencial, ocorreu a solução de criar- se uma sequência contínua de grandes quadras dispostas, em ordem dupla ou singela, de ambos os lados da faixa rodo- viária, e emolduradas por uma larga cinta densamente arborizada, árvores de porte, prevalecendo em cada quadra determinada espécie vegetal, com chão gramado e uma cortina suplementar intermitente de arbustos e folhagens, a fim de resguardar melhor, qualquer que seja a posição do observador, o conteúdo das quadras, visto sempre num segundo plano e como que amortecido na paisagem. Disposição que apresenta a dupla vantagem de garantir a ordenação urbanística mesmo quando varie a densidade, categoria, padrão ou qualidade arquitetônica dos edifícios, e de oferecer aos moradores extensas faixas sombreadas para passeio e lazer, independentemente das áreas livres previstas no interior das próprias quadras.
  10. 10. ESCALA RESIDENCIAL Dentro destas ‘‘superquadras’’ os blocos residenciais podem dispor-se da maneira mais variada, obedecendo porém a dois princípios gerais: gabarito máximo uniforme, talvez seis pavi- mentos e pilotis, e separação do tráfego de veículos do trânsito de pedestres, mormente o acesso à escola primária e às comodidades existentes no interior de cada quadra. Ao fundo das quadras estende-se a via de serviço para o tráfego de caminhões, destinando-se ao longo dela a frente oposta às quadras, à instalação de garagens, oficinas, depósitos do comércio em grosso etc., e reservando-se uma faixa de terreno, equivalente a uma terceira ordem de quadras, para floricultura, horta e pomar. Entaladas entre essa via de serviço e as vias do eixo rodoviário, intercalaram-se então largas e extensas faixas com acesso alternado, ora por uma, ora por outra, e onde se localizaram a igreja, as escolas secundárias, o cinema e o varejo do bairro disposto conforme a sua classe ou natureza.
  11. 11. UNIDADE MORFOLÓGICA BÁSICA DA ESCALA RESIDENCIAL 1. 15 EDIFÍCIOS HABITACIONAIS EM LÂMINA / PILOTIS 2. CINTURÃO VERDE / CIDADE JARDIM 3. SEPARAÇÃO ENTRE O FLUXO DE PEDESTRES E VEÍCULOS 4. IMPLANTAÇÃO / TOPOGRAFIA ALTERAÇÕES DE PROJETO DIMINUIÇÃO DO NÚMERO DE BLOCOS (11 UNIDADES) INVERSÃO DO COMÉRCIO; A UNIDADE DE VIZINHANÇA 1. CONJUNTO DE QUATRO QUADRAS 2. EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
  12. 12. ESTUDO DE CASO: SQS 308 EDIFÍCIOS HABITACIONAIS EM LÂMINA / PILOTIS
  13. 13. ESTUDO DE CASO: SQS 308 EDIFÍCIOS HABITACIONAIS EM LÂMINA / PILOTIS
  14. 14. ESTUDO DE CASO: SQS 308 CINTURÃO VERDE / CIDADE JARDIM
  15. 15. ESTUDO DE CASO: SQS 308 CINTURÃO VERDE / CIDADE JARDIM
  16. 16. ESTUDO DE CASO: SQS 308 SEPARAÇÃO ENTRE O FLUXO DE PEDESTRES E VEÍCULOS
  17. 17. ESTUDO DE CASO: SQS 308 IMPLANTAÇÃO / TOPOGRAFIA
  18. 18. ESTUDO DE CASO: SQS 308 IMPLANTAÇÃO / TOPOGRAFIA
  19. 19. ESTUDO DE CASO: SQS 308 UNIDADE DE VIZINHANÇA
  20. 20. CASOS ATUAIS

×