Mudança

1.842 visualizações

Publicada em

Mudança Organizacional

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.842
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
79
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mudança

  1. 1. Antonio Medina
  2. 2. Mudança Incremental É fruto da análise racional e de um processo de planejamento. Define-se metas e etapas para atingí-la. Geralmente é uma continuidade do passado, sem maiores rompimentos. Perguntas: mudar o quê? mudar como? Integração de 3 elementos: contexto (interno e externo), conteúdo e processo
  3. 3. Para haver mudança organizacionaldeve haver Pressão endógena ou exógena Reconhecimento da necessidade de mudar por parte dos gestores Comprometimento dos membros da organização Definição do conteúdo e do plano do que se vai mudar Escolha de um processo de implementação da mudança
  4. 4. Contexto da MudançaExógeno: Clientes Concorrentes Fornecedores Tecnologia
  5. 5. Contexto da MudançaEndógenoSistema técnico (as estruturas, os procedimentos e os regulamentos)Sistema social (grupos de pressão e o clima organizacional)Indicadores de desempenho (qualidade de serviço, retorno do investimento, volume de vendas, quota de mercado)
  6. 6. Conteúdo Mudar a estrutura Redefinir tarefas Mudar a tecnologia Reengenharia organizacional Cultura Produtos ou serviços
  7. 7. Processo de mudançaKurt Lewin Descongelamento (alteração do estado presente) Mudança (desenvolvimento de novas respostas) Recongelamento (estabilização da mudança)
  8. 8. Para Lewin (1951) Analisar as forças que são opostas e as que são favoráveis Diagnosticar entre elas as que são críticas Desenvolver ações que conduzam a fortalecer as forças favoráveis e enfraquecer as desfavoráveis
  9. 9. Richard Beckard (1969) O diagnóstico do problema que necessita de mudança A fixação de objetivos e definição do estado futuro ou das condições organizacionais desejáveis após a mudança A definição das atividades no momento da transição e da implicação necessária para atingir o estado futuro O desenvolvimento de estratégias e de planejamento de ações para a gestão da transição
  10. 10. John Harvey Jones (1988) A mudança tem a ver com insatisfações no presente, e os seus entraves são o medo do desconhecido e do futuro As pessoas não deverão se interrogar sobre se se vai mudar, mas antes acerca de quando se começou a mudar No processo de mudança as pequenas ações terão um efeito catalítico fundamental
  11. 11. Mudança Estratégica ou Profunda
  12. 12. Beer, Spector, Lawrence e Walton Mobilizar as pessoas para a mudança através da análise conjunta dos problemas da competitividade Desenvolver uma visão partilhada sobre como organizar e gerir para a competitividade Incentivar o consenso acerca desta nova visão, formando as pessoas para a ação e fomentando a coesão Espalhar a revitalização por todos os departamentos sem pressionar do topo
  13. 13.  Institucionalizar a revitalização através de políticas formais, sistemas e estruturas Controlar e ajustar estratégias, em resposta aos problemas do processo de revitalização
  14. 14. Petigrew e Whipp (1991)A eficácia da mudança passa: Pela construção de um clima receptivo à mudança (justificação das razões de mudar) Pela construção da capacidade de mudar (antes de introduzir a mudança) Pelo estabelecimento de uma agenda de mudança (visão, valores, metas, etapas)
  15. 15. Robert Quinn (1996) Mudança profunda ocorre com o processo transformacional que possui 4 etapas: iniciação, incerteza, transformação, rotina. Existem 4 armadilhas: ilusão, pânico, exaustão, estagnação.
  16. 16. 1- iniciação 2 - incerteza 3– Transformação 4 - Rotinizaçãodesejo experimentação confirmação mestriavisão insight sinergia rotinizaçãoilusão pânico exaustão estagnação Robert Quinn, Deep Change, 1996

×