16º Congresso Brasileiro de Manutenção. “  MANUTENÇÃO - GESTÃO COMPARTILHADA COM A  PRODUÇÃO, UMA EXPERIÊNCIA DE SUCESSO N...
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. VCP - Unidade Luiz Antônio <ul><li>Região de Ribeirão Preto - norte do Estado de S...
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. Célula de Recuperação e Utilidades - CRU Produção e Tratamento de Utilidades ECA -...
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. OBJETIVO “  Transferir uma experiência de transformação  vivida na Célula de Recup...
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. ESCOPO DA APRESENTAÇÃO Introdução Implantação do Projeto e Readequação Organizacio...
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 1.  INTRODUÇÃO <ul><li>Projeto Repensar (1994) </li></ul><ul><li>manter a competit...
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 1.  INTRODUÇÃO <ul><li>METAS </li></ul><ul><li>otimização das relações inter-pesso...
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 2.  IMPLANTAÇÃO DO PROJETO E READEQUAÇÃO ORGANIZACIONAL <ul><li>Linha de Ação: </l...
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 2.  IMPLANTAÇÃO DO PROJETO E READEQUAÇÃO ORGANIZACIONAL Estrutura Organizacional d...
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 2.  IMPLANTAÇÃO DO PROJETO E READEQUAÇÃO ORGANIZACIONAL Estrutura Organizacional d...
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 2.  IMPLANTAÇÃO DO PROJETO E READEQUAÇÃO ORGANIZACIONAL <ul><li>Destaques: </li></...
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 3.  EVOLUÇÃO DA EQUIPE DE MANUTENÇÃO “  O homem de manutenção não estava preparado...
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 3.  EVOLUÇÃO DA EQUIPE DE MANUTENÇÃO Gerenciamento  versus  Liderança Antigo ” se ...
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 3.  EVOLUÇÃO DA EQUIPE DE MANUTENÇÃO O primeiro grande reflexo dessa nova postura ...
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 3.  EVOLUÇÃO DA EQUIPE DE MANUTENÇÃO Alinhamento e aperfeiçoamento da Gestão da Ma...
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. Junto a essas mudanças, práticas e técnicas  adotadas e implementadas, surgiu a ne...
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. PT (MANTEC) PI/ FR (MANTEC) TPM/ 5S CSST EM Outros Reavaliação AF/ AC/ APP ARP/ RC...
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 4.  AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DA MUDANÇA Permitir obstáculos a nova visão Falta d...
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 5.  RESULTADOS (Backlog Ago./2001 - 35 dias)
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 5.  RESULTADOS (Ano)
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 5.  RESULTADOS
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 5.  RESULTADOS Obs.: A produção atual na Caldeira de Recuperação corresponde a 22,...
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 5.  RESULTADOS Obs.: Duas paradas no ano - 10 dias.
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 5.  RESULTADOS Obs.: Unidade VCP_LA
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 5.  RESULTADOS Obs.: Unidade VCP_LA
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 5.  RESULTADOS
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 6.  FATORES FUNDAMENTAIS PARA O SUCESSO <ul><li>Fatores críticos: </li></ul><ul><l...
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 7.  CONCLUSÕES “  Mais do que mudar a equipe, o fundamental está na modificação da...
16º Congresso Brasileiro de Manutenção. Agradecemos a sua participação ... Ezequiel Dovico - ezequield@vcp.com.br
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Gestão compartilhada com a produção

898 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
898
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gestão compartilhada com a produção

  1. 1. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. “ MANUTENÇÃO - GESTÃO COMPARTILHADA COM A PRODUÇÃO, UMA EXPERIÊNCIA DE SUCESSO NA VOTORANTIM CELULOSE E PAPEL ” Ezequiel Dovico
  2. 2. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. VCP - Unidade Luiz Antônio <ul><li>Região de Ribeirão Preto - norte do Estado de S.P. </li></ul><ul><li>Município de Luiz Antônio - 300 Km da capital. </li></ul><ul><li>As margens do Rio Mogi Guaçú - captação direta. </li></ul><ul><li>780 funcionários VCP - Unidade Industrial. </li></ul><ul><li>Produções médias: </li></ul><ul><li>370 mil toneladas de Celulose ao ano. </li></ul><ul><li>330 mil toneladas de Papel ao ano. </li></ul>
  3. 3. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. Célula de Recuperação e Utilidades - CRU Produção e Tratamento de Utilidades ECA - ETA - ETE Desmineralização - Osmose Reversa Caldeiras de Força - Turbos Geradores Compressores de Ar Processo de Recuperação Química Evaporação - Caldeira de Recuperação Caustificação - Calcinação
  4. 4. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. OBJETIVO “ Transferir uma experiência de transformação vivida na Célula de Recuperação e Utilidades da Unidade Luiz Antônio.”
  5. 5. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. ESCOPO DA APRESENTAÇÃO Introdução Implantação do Projeto e Readequação Organizacional Avaliação e Acompanhamento da mudança Evolução da Equipe de Manutenção Resultados
  6. 6. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 1. INTRODUÇÃO <ul><li>Projeto Repensar (1994) </li></ul><ul><li>manter a competitividade </li></ul><ul><li>mercado globalizado/ externo </li></ul><ul><li>instabilidade do setor na primeira metade da década de 90 </li></ul>Transformação Organizacional necessária e indispensável <ul><li>Consultoria Externa </li></ul><ul><li>acompanhar o desenvolvimento do projeto </li></ul><ul><li>suporte para superação das difi-culdades durante a implementa-ção </li></ul><ul><li>trabalho em conjunto </li></ul><ul><li>relações organizacionais e gerenciais redesenhadas </li></ul><ul><li>tarefas e funções elimina-das ou redefinidas </li></ul>
  7. 7. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 1. INTRODUÇÃO <ul><li>METAS </li></ul><ul><li>otimização das relações inter-pessoais </li></ul><ul><li>envolvimento e comprometi-mento dos profissionais </li></ul><ul><li>redução de custos </li></ul><ul><li>aumento da qualidade </li></ul><ul><li>alavancagens na produtividade </li></ul><ul><li>capacitação e valorização das pessoas </li></ul><ul><li>valorização do meio ambiente </li></ul>Bases para estabelecer novas oportunidades e um crescimento contínuo
  8. 8. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 2. IMPLANTAÇÃO DO PROJETO E READEQUAÇÃO ORGANIZACIONAL <ul><li>Linha de Ação: </li></ul><ul><li>fazer com que os profissionais desejassem e entendessem o porquê mudar </li></ul><ul><li>descentralização dos departa-mentos produtivos e administra-tivos (área de manutenção) </li></ul><ul><li>trabalho em conjunto entre operação e manutenção </li></ul><ul><li>valorização da equipe de manutenção no novo contexto </li></ul><ul><li>“ ampla visão do negócio” </li></ul><ul><li>“ efetiva participação nos resultados” </li></ul>Homens de Manutenção “ a competência técnica simplesmente não bastava” <ul><li>Célula de Apoio Técnico </li></ul><ul><li>engenheiros especialistas e técnicos </li></ul><ul><li>orientação e engenharia de manutenção </li></ul>Células Administrativas e Produtivas
  9. 9. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 2. IMPLANTAÇÃO DO PROJETO E READEQUAÇÃO ORGANIZACIONAL Estrutura Organizacional da Unidade Gerência Geral Célula Apoio Técnico Célula Gestão de Pessoas Célula Controladoria Célula Celulose Célula Papel Célula Recuperação e Utilidades
  10. 10. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 2. IMPLANTAÇÃO DO PROJETO E READEQUAÇÃO ORGANIZACIONAL Estrutura Organizacional do Time de Manutenção da CRU Célula Recuperação e Utilidades
  11. 11. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 2. IMPLANTAÇÃO DO PROJETO E READEQUAÇÃO ORGANIZACIONAL <ul><li>Destaques: </li></ul><ul><li>integração entre operação e manutenção </li></ul><ul><li>migração para equipe operacional </li></ul><ul><li>treinamento e desenvolvimento </li></ul><ul><li>benchmarking das melhores práticas </li></ul><ul><li>empresas especialis-tas e parcerias </li></ul><ul><li>reciclagem e “seleção natural” </li></ul>Time de Manutenção - CRU
  12. 12. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 3. EVOLUÇÃO DA EQUIPE DE MANUTENÇÃO “ O homem de manutenção não estava preparado para essa avalanche de mudanças, no entanto as pessoas passaram a ser de fundamental importância para o sucesso das transformações. ” Difusão dos conceitos e ferramentas à “todos”. TO/ ISO 9002/ 5 S TPM / CSST/ Ergo Projeto SII Software de Manutenção Programação Diária Ciclo PDCA/ QT RCM/ AF/ AC/ ARP/ APP Gerais Específicos
  13. 13. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 3. EVOLUÇÃO DA EQUIPE DE MANUTENÇÃO Gerenciamento versus Liderança Antigo ” se não quebrou não mexa” Novo ” evitar interrupções do processo” “ anteceder-se aos problemas” <ul><li>GERENCIAR (~30%) </li></ul><ul><li>planejamento </li></ul><ul><li>orçamento </li></ul><ul><li>organização </li></ul><ul><li>recrutamento </li></ul><ul><li>controle e solução de problemas </li></ul><ul><li>“ previsibilidade” </li></ul><ul><li>LIDERAR (~70%) </li></ul><ul><li>orientação </li></ul><ul><li>alinhamento de pessoal </li></ul><ul><li>motivação e inspiração </li></ul><ul><li>envolvimento </li></ul><ul><li>“ mudança de atitudes” </li></ul>Gestão voltada para a liderança
  14. 14. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 3. EVOLUÇÃO DA EQUIPE DE MANUTENÇÃO O primeiro grande reflexo dessa nova postura da equipe de manutenção foi na maneira de intervir na planta. ANTES Intervenções Planejadas Periódicas Momentos de Oportunidade Necessidades de processo Identificados pela equipe operacional M. Condições e Planos de Inspeção Manutenções preditivas
  15. 15. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 3. EVOLUÇÃO DA EQUIPE DE MANUTENÇÃO Alinhamento e aperfeiçoamento da Gestão da Manutenção <ul><li>Ano 2000 </li></ul><ul><li>Consultorias Externas: </li></ul><ul><li>aprimorar técnicas </li></ul><ul><li>auto-avaliações </li></ul><ul><li>procedimentos - SDCA </li></ul><ul><li>linguagem uniforme entre manutenção e operação </li></ul><ul><li>Ano 2001 </li></ul><ul><li>Plant Information </li></ul><ul><li>sistema para controle de processo </li></ul><ul><li>on-line e qualquer terminal </li></ul><ul><li>personalizado </li></ul><ul><li>monitoramento de condições </li></ul><ul><li>Engenharia de Manutenção </li></ul>
  16. 16. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. Junto a essas mudanças, práticas e técnicas adotadas e implementadas, surgiu a necessidade da definição de um caminho único a ser seguido, o qual deveria englobar à todas. Assim, foi fundamental identificar o que de melhor existe em cada uma dessas ferramentas, bem como descartar os excessos e reduzir os pontos comuns. 3. EVOLUÇÃO DA EQUIPE DE MANUTENÇÃO <ul><li>Projeto Revitalização </li></ul><ul><li>reforçar conceitos </li></ul><ul><li>gerenciar - QT </li></ul><ul><li>Política de Manutenção </li></ul><ul><li>quando e onde utilizar </li></ul><ul><li>suporte de softwares </li></ul>
  17. 17. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. PT (MANTEC) PI/ FR (MANTEC) TPM/ 5S CSST EM Outros Reavaliação AF/ AC/ APP ARP/ RCM Avaliações OS/RI/PDCA GMA x GMP P. Diária OS/ RI Recursos Outros Cronograma PDCA MANTEC Suprimentos Orçamento Cronograma PDCA MANTEC Reprogramação Sistema/ Áreas Sup./ Esp./ Técnicos Progr./ Oper. Execução/ Técnicos Software/ Arqu. Pendências POLÍTICA DE MANUTENÇÃO
  18. 18. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 4. AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DA MUDANÇA Permitir obstáculos a nova visão Falta de metas a curto prazo Declarar vitórias prematuras Negligenciar uma sólida mudança da cultura Complacência excessiva Falta de uma coalizão administrativa Subestimar o poder da comunicação da estratégia Comunicar a visão de forma ineficiente Evitar “erros comuns” na implementação de um processo de mudança.
  19. 19. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 5. RESULTADOS (Backlog Ago./2001 - 35 dias)
  20. 20. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 5. RESULTADOS (Ano)
  21. 21. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 5. RESULTADOS
  22. 22. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 5. RESULTADOS Obs.: A produção atual na Caldeira de Recuperação corresponde a 22,7 tSS/m 2 .
  23. 23. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 5. RESULTADOS Obs.: Duas paradas no ano - 10 dias.
  24. 24. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 5. RESULTADOS Obs.: Unidade VCP_LA
  25. 25. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 5. RESULTADOS Obs.: Unidade VCP_LA
  26. 26. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 5. RESULTADOS
  27. 27. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 6. FATORES FUNDAMENTAIS PARA O SUCESSO <ul><li>Fatores críticos: </li></ul><ul><li>relacionamentos/ crises pessoais </li></ul><ul><li>paradigmas culturais e comportamentais </li></ul><ul><li>clima organizacional </li></ul><ul><li>Fatores positivos: </li></ul><ul><li>fazer/ ser cada vez melhor </li></ul><ul><li>valorização dos envolvidos </li></ul><ul><li>adequação da equipe ao ambiente atual </li></ul>
  28. 28. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. 7. CONCLUSÕES “ Mais do que mudar a equipe, o fundamental está na modificação das atitudes das pessoas, pois nestas sus-tenta-se o sucesso da nossa grande transformação. ” “ As pessoas foram preparadas para contínuas mudanças, permitindo à Empresa lançar programas voltados à Qualidade Total. ”
  29. 29. 16º Congresso Brasileiro de Manutenção. Agradecemos a sua participação ... Ezequiel Dovico - ezequield@vcp.com.br

×