O que é violência sexual

15.054 visualizações

Publicada em

3 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
15.054
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
592
Comentários
3
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O que é violência sexual

  1. 1. Palestrante: Aline Braúna
  2. 2. O que é Violência Sexual? É um fenômeno social que envolve qualquer situação de jogo, ato ou relação sexual, envolvendo uma pessoa mais velha e uma criança ou adolescente. Se expressa por meio da exploração e/ou abuso sexual.
  3. 3. O que é abuso sexual?  É a utilização da criança ou adolescente em uma relação de poder desigual, geralmente por pessoas muito próximas, podendo ser ou não da família, e que se aproveitam dessa relação de poder e de confiança para satisfazer seus desejos sexuais. Pode ocorrer com ou sem violência física, mas a violência psicológica está sempre presente.
  4. 4. O que é exploração sexual?  É a utilização sexual de crianças e adolescentes com fins comerciais e de lucro.  Acontece quando meninos e meninas são induzidos a manter relações sexuais com adultos ou adolescentes mais velhos, quando são usados para a produção de materiais pornográficos ou levados para outras cidades, estados ou países com propósitos sexuais.
  5. 5. Onde a violência pode ocorrer?  Dentro da família – Violência doméstica ou intrafamiliar  Fora da família – Violência extra-familiar  A violência intrafamiliar mais comum é aquela que ocorre em famílias onde o afeto é erotizado, estimulando atitudes danosas que podem levar ao incesto. Nestas famílias a autoridade do pai é incontestável e crianças e adolescentes são tratadas como objeto sexual do poder masculino.
  6. 6. Como perceber os sinais de alerta? Indicadores Físicos:  Roupas rasgadas com manchas de sangue;  Hemorragia vaginal ou retal;  Secreção vaginal ou peniana;  Infecção urinária;  Dificuldade para caminhar;  Gravidez precoce;  Queixas constantes de gastrite e dor pélvica;  Hematomas, edemas e escoriações na região genital e mamária;  Infecções/ doenças sexualmente transmissíveis.
  7. 7. Como perceber os sinais de alerta? Indicadores Comportamentais:  Mudança brusca de comportamento e humor;  Sono perturbado, pesadelos freqüentes, suores, agitação noturna;  Masturbação visível e continuada;  Timidez em excesso;  Tristeza ou choro sem razão aparente;  Medo de ficar sozinho, com alguém ou em algum lugar;  Baixa auto estima, estado de alerta constante, dificuldades de concentração, fuga da realidade
  8. 8. Como perceber os sinais de alerta?  Interesse precoce por brincadeiras sexuais e/ou erotizadas;  Conduta sedutora;  Relatos de agressões sexuais;  Dificuldade em adaptar-se a escola;  Aversão ao contato físico;  Comportamento incompatível com a idade (regressões);  Envolvimento com drogas;  Auto-flagelação, culpabilização;  Fuga de casa;  Depressão crônica e tentativa de suicídio.
  9. 9. Por que nem sempre as pessoas denunciam? O complô do silêncio é muito freqüente. As vítimas ficam sem denunciar, muitas vezes por achar que não serão acreditadas ou por medo, pois a prática da ameaça é comum por parte do abusador. O baixo índice de denúncia por parte dos profissionais e comunidade em geral está quase sempre relacionado ao medo de se envolverem com o caso. Deve-se evitar essa atitude, pois ela promove a perpetuação do ciclo da violência, além de constituir uma grave omissão.
  10. 10. Quem é e como se comporta o agressor? O agressor pode ser homem ou mulher. No entanto, as pesquisas e as estatísticas ressaltam a existência de um numero maior de homens que violentam crianças e adolescentes. Quem abusa e explora, geralmente não se reconhece como sendo uma pessoa violenta. Na exploração sexual o violador geralmente é desconhecido, do sexo masculino, tem um poder econômico superior ao da vítima e tente a não repetir o ato com a mesma vitima. Já nos casos de abuso o abusador é uma pessoa conhecida o que amplia as chances de repetição da situação, estabelecendo o ciclo da violência.
  11. 11. Indicadores comportamentais dos pais ou responsáveis quando são os abusadores Excesso de proteção ou zelo pela criança/adolescente;  Relação conjugal instável ou conturbada;  Estimulo à criança/adolescente para práticas sexuais;  Indução/favorecimento da criança/adolescente a exploração sexual comercial;  Comportamento sedutor, insinuante;  Ausência do lar;  Dependência de drogas/álcool;  Antecedência de violência física, sexual ou psicológica na infância;  Demora em prestar socorro e postura contraditória na prestação das informações
  12. 12. Como podemos ajudar?  Acreditar e validar a história da vítima;  Respeitar a confidencialidade;  Não culpar a vítima;  Respeitar o momento da vitima;  Ajudar a estabelecer um plano a curto e médio prazo;  Promover o acesso a rede de serviços  Garantir que crianças e adolescentes tenham prioridade de atendimento em qualquer situação.
  13. 13. Omitir a denuncia é crime É um dever de todo cidadão denunciar ao tomar conhecimento de qualquer tipo de violação e direitos de crianças e adolescentes. A denúncia pode ser anônima e os encaminhamentos devem ser feitos ao conselho tutelar, disque denuncia, policias militar civil e rodoviária.
  14. 14. Código Penal, modificado pela lei nº 12.015/2009 Se um adolescente menor de 14 anos praticar algum ato sexual, presume-se legalmente a violência sexual, ainda que o mesmo tenha realizado o ato sexual por livre e espontânea vontade. Nesses casos a pena de reclusão é de 8 a 15 anos.

×