Princípios do FOGO

18.847 visualizações

Publicada em

FOGO irradiação convecção ignição combustão fulgor
alexmaragato.bogspot.com

2 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
18.847
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
14
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
374
Comentários
2
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Princípios do FOGO

  1. 1. 2) Princípios do fogo a) Identificar os pontos de temperatura; b) Conhecer os processos de propagação do fogo; c) Definir as fases do incêndio: Fase inicial/Queima livre/flashover/queima lenta/Backdraft; d) Identificar os tipos de incêndio de acordo com sua propagação. e) Influência dos materiais no desenvolvimento de incêndios.
  2. 2. Características físicas e químicas da combustão Cada substância possui um comportamento em função da velocidade de propagação ser diversa. Há certas propriedades que diferenciam uma substância da outra, em relação ao nível de combustibilidade, pois cada material, dependendo do estado físico e da temperatura a que estiver submetido, liberará maior ou menor quantidade de vapores inflamáveis
  3. 3. a) Pontos de temperatura Ponto de fulgor É a temperatura mínima para que um combustível, sólido ou líquido desprenda vapores ou gases inflamáveis que, combinados com o oxigênio do ar e em contato com uma chama, começam a se queimar.
  4. 4. a) Pontos de temperatura Ponto de combustão No Ponto de Combustão o combustível está produzindo vapores inflamáveis em quantidade suficiente para sustentar a combustão. Ao aproximarmos uma chama junto ao combustível ele queima-se continuamente, mesmo que retiremos a chama inicial.
  5. 5. a) Pontos de temperatura Ponto de ignição É a temperatura mínima em que o material combustível, sólido ou líquido, desprendendo gases entram em combustão ao contato com o oxigênio do ar, independentemente de qualquer fonte de calor.
  6. 6. a) Pontos de temperatura SUBSTÂNCIA PONTO DE FULGOR ºC PONTO DE IGNIÇÃO ºC ACETONA -20 465 ÁLCOOL ETÍLICO 12,6 371 DIESEL 66 400 GASOLINA COMUM -42 280 ÓLEOS COMBUSTÍVEIS 37,7 A 110 254 A 407 TOLUENO 4,4 480
  7. 7. b) Processo de propagação do fogo Irradiação : Transmissão do calor por meio de ondas.
  8. 8. b) Processo de propagação do fogo Convecção: Transmissão do calor através da massa de ar ou gases quentes.
  9. 9. b) Processo de propagação do fogo Condução: Transmissão da energia térmica de uma partícula a outra.
  10. 10. c) Fases do incêndio Fase inicial: Temperatura ambiente 38 ºC; Calor está sendo consumido no aquecimento dos combustíveis; Produção de gases inflamáveis; Oxigênio a 20% no ar.
  11. 11. c) Fases do incêndio Queima livre: Gases aquecidos preenchem a parte mais alta do ambiente; Ar frio permanece junto a o solo; Ignição dos combustíveis nos níveis mais altos do ambiente; Temperatura nas regiões superiores pode exceder 700 ºC.
  12. 12. c) Fases do incêndio Flashover: Quando determinados combustíveis atingem seu ponto de ignição, simultaneamente, haverá uma queima instantânea e concomitante desses produtos, o que poderá provocar uma explosão ambiental, ficando toda a área envolvida pelas chamas. Esse fenômeno é conhecido como “Flashover ”.
  13. 13. c) Fases do incêndio Queima lenta: Nesta fase, as chamas podem deixar de existir se não houver ar suficiente para mantê-las (na faixa de 8% a 0% de oxigênio).
  14. 14. c) Fases do incêndio Backdraft: Oxigênio abaixo de 8% no ambiente; Calor intenso; Brasas, queima lenta; Alta concentração de gases combustíveis
  15. 15. c) Fases do incêndio Backdraft: A entrada de ar, rico em oxigênio, provocará a explosão do ambiente.
  16. 16. c) Fases do incêndio - Fumaça sob pressão, num ambiente fechado; -Fumaça escura, tornando-se densa, mudando de cor (cinza e amarelada) e saindo do ambiente em forma de lufadas; - Calor excessivo (nota-se pela temperatura na porta); - Pequenas chamas ou inexistência destas; - Resíduo da fumaça impregnando o vidro das janelas; - Pouco ruído; -Movimento de ar para o interior do ambiente quando alguma abertura é feita (em alguns casos ouve-se o ar assobiando ao passar pelas frestas). Backdraft:
  17. 17. d) Formas de combustão <ul><li>Combustões podem ser classificadas conforme a sua velocidade em: completa,incompleta, espontânea e explosão. </li></ul><ul><li>Completa: É aquela em que a queima produz calor e chamas e se </li></ul><ul><li>processa em ambiente rico em oxigênio. </li></ul><ul><li>*Incompleta: queima produz calor e pouca ou nenhuma chama, e se processa em ambiente pobre em oxigênio . </li></ul><ul><li>Combustão espontânea: Alguns materiais entram em combustão </li></ul><ul><li>sem fonte externa de calor (materiais com baixo ponto de ignição); </li></ul><ul><li>*Explosão: É a queima de gases (ou partículas sólidas), em altíssima velocidade, em locais confinados, com grande liberação de energia e deslocamento de ar. </li></ul>
  18. 18. e) Classificação dos incêndios quanto a proporção. Princípio de incêndio : é o incêndio de mínimas proporções, e que pode ser facilmente extinto pela utilização de um ou mais aparelhos extintores portáteis. Pequeno incêndio : pequenas proporções, que queima,normalmente os objetos existentes dentro de um compartimento, porém, sem apresentar perigo iminente de propagação e necessitando, para sua extinção, de material e pessoal especializado. Médio incêndio : incêndio de proporções relativas que queima na parte interna e externa de uma construção, destruindo as instalações e com grande risco de propagação, necessitando para extinção do C.B.
  19. 19. e) Classificação dos incêndios quanto a proporção. Grande incêndio : é o incêndio de propagação crescente, causador de grande devastação, destruidor de construções e muito resistentes
  20. 20. f) A influência dos materiais no desenvolvimento de incêndios. A proporção de um incêndio está diretamente ligada às características dos materiais presentes no ambiente em chamas. “ O tempo gasto para o incêndio alcançar o ponto de inflamação generalizada é relativamente curto e depende, essencialmente, dos revestimentos e acabamentos utilizados no ambiente de origem, embora as circunstâncias em que o fogo comece a se desenvolver exerçam grande influência”.
  21. 21. A possibilidade de um incêndio evoluir ou extinguir depende de alguns fatores: <ul><li>Quantidade, volume e espaçamento dos materiais combustíveis no local; </li></ul><ul><li>2. Tamanho e situação das fontes de combustão; </li></ul><ul><li>3. Área e locação das janelas; </li></ul><ul><li>4. Velocidade e direção do vento; </li></ul><ul><li>5. A forma e dimensão do local. </li></ul>
  22. 22. Resistência das estruturas ao fogo É denominada como a capacidade dos elementos estruturais de suportarem por determinado período aos intensos fluxos de energia térmica liberados na fase da inflamação generalizada. Pag 9.

×